sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Jogadores que não olham ao jogo pelo resultado (...) percebem o processo.

Houve ainda quem tenha ficado com dúvidas da excelência da exibição dos comandados de Lopetegui, na Suiça, no que toca ao controlo do jogo. Diz-se, e bem, que a equipa de Jesus em organização defensiva é quase imbatível. Mas eu digo, e penso que bem, que a melhor organização defensiva é ter a bola. Porque é essa a única forma de garantir com a máxima certeza que não se sofre golo. E a exibição do Porto contra o Basileia mostra precisamente isso. Domínio absoluto do jogo, de todas as acções ofensivas e defensivas. Tendo apenas permitido que o adversário criasse uma ocasião de golo, a jogar em casa, porque defensivamente esteve muito bem - Teve a bola.

- Ah, ó Baggio, mas isso de ter a bola por ter não serve para nada. É preciso fazer alguma coisa com ela.
- Serve, serve! Serve para garantir que não sofres golo. Serve para defenderes da melhor forma que se pode fazer. E a isso chama-se trabalho do treinador. Processo colectivo forte. Dá muito trabalho formar uma equipa onde a melhor forma defender está no momento ofensivo, sem descurar a forte reacção à perda. Não só as individualidades são muito diferentes em termos de qualidade, mas também colectivamente o Porto foi muito superior, como aliás já o disse Paulo Sousa. Só assim se explica, com um processo ofensivo forte, que uma equipa que não é exímia a defender em organização, e com individualidades que não são fortes do ponto de vista defensivo como Herrera, Casemiro, Maicon, Marcano, e Fabiano - no corredor central - não permita que o adversário crie.

"Sinceramente, não tinha visto uma equipa tão forte neste estádio nos últimos dois ou três anos.
Nem mesmo no jogo do Bernabéu em que perdemos 5x1. O Real é incrível do ponto de vista individual, mas colectivamente o FC Porto é mais impressionante.
A forma como eles correm, como crescem, como são do ponto de vista técnico… É difícil acompanhá-los. Conseguimos não perder conta uma equipa assim forte. Por isso, quem sabe? Talvez possamos aumentar o nosso nível na segunda mão"
Fabian Frei, médio do Basileia.

Este ano passou por lá o actual campeão Europeu Ancelotti com o Real Madrid, e o Liverpool de Rodgers.
No ano passado esteve presente o Chelsea de José Mourinho.
Há dois anos o Chelsea de Benitez, e o Tottenham de André Villas-Boas.

39 comentários:

Tomás Lourenço disse...

Não achas que com os com os jogadores que o Benfica tem seria muito difícil o Jesus ter essa posse que falas?e ser essa a razão de ele implementar um modelo de jogo diferente?

João Oliveira disse...

Mas isso tudo traduziu-se em 1 oportunidade clara de golo que foi o pénalti. De resto apenas o golo anulado e um lance de Tello que também estava em fora-de-jogo. O Porto é muito bom a guardar a bola mas a relação entre posse de bola e oportunidades criadas é bastante baixa. Depois quando apanha equipas mais fortes e que pressionam a a sua defesa esta comete muitos erros. Basta relembrar jogos contra Shaktar, Benfica ou Sporting.

Roberto Baggio disse...

Tomás, não. Não acho.

João Oliveira, Brilhante!

Clarence Seedorf disse...

"Ter bola nao chega, é preciso marcar golos".. Ninguem disse que o Porto esteve bem em tudo, mas... Começar por nao sofrer golos e depois treinar a parte em que os marcam é capaz de nao ser uma ideia assim tao má...

preto_nharro disse...

Basta pensar no jogo c o Shaktar para perceber cm essa teoria do ter a bola é a melhor forma de garantir k n s sofre golos n passa de teoria

LGS disse...

Baggio,

Ainda assim há ali fragilidades nos (poucos) momentos em que o adversário recupera a bola e consegue ultrapassar a pressão.

Tudo que disseste está correcto mas só garantes que não sofres se tiveres 100% de posse. Podes até ter 80% de posse, se nos 20% em que não a tens o comportamento defensivo da equipa é tão débil trás tramado...

Falta ali qualquer coisa para o Porto atingir um nível ainda mais alto. O Porto do VP por exemplo era multo mais competente nos momentos em que não tinha a posse. Achas q tem a ver com modelo ou com os interpretes?


Estive a rever o golo do Derlis. Ajuda-me a perceber se estou a analisar bem, sff. A defesa ultrapassa a pressão dos av, o médio (que vai fazer a assistência) tem demasiado espaço e tempo (a pressão foi mal feita?) e depois parece-me que há um péssimo controlo da profundide, com o Marcano(?) a fazer HxH e ser arrastado pelo Streller e abrir espaço nas costas onde entra o Derlis. O Maicon também me parece demasiado aberto. O Alex Sandro parece-me ser o que reage menos mal. Em suma, parecem-me demasiados erros ao mesmo tempo...

a pessoa disse...

João Oliveira,

concordo que a relação bola/oportunidades criadas com equipas que defendem bem (como o Basel) é baixa.
No entanto, a clubite não pode cegar e dizer que houve 1 oportunidade... O Jackson falhou na cara do redes, a do Tello ele defendeu, o penalti se não é penalti deixa o Jackson a ter de só encostar, e o penalti da primeira parte é claro. Mais um ou outro lance de bola parada com algum perigo.

O Basileia também pressionou forte a saída desde trás e não houve grandes erros, tirando um do Brahimi... Conclusão: Shaktar, Sporting e Benfica já foi há vários meses. Os próximos capítulos dirão de melhorias, embora Óliver fora vá fazer baixar muito o nível da equipa.

JVB disse...

e comum no futsal uma equipa em vantagem jogar 5 x 4 para ficar com a bola

Torres Ferreira disse...

E também la estever o Benfica que lhes espetou com 2 golos sem resposta, ora essa. Mas eu até aceito que o autor deste post se deslumbre com aquilo que viu no jogo de quarta feira porque essa é, na verdade, a doutrina que impera por estas bandas: demasiado endeusamento de uma SAD que gastou milhões e que daqui a 8 semanas pode muito bem estar a lutar apenas pela Taça da Liga...

Hélder disse...

Eu vi duas equipas bastante boas e organizadas, com um Porto superior.

Só me pareceu que a saida do Porto e do Basileia tinham muito por onde melhorar. O Porto teve de bater longo algumas vezes desde os centrais e o Basileia pareceu-me que saia com demasiada gente atrás e depois tinham dificuldade em encontrar apoios dentro.

Que tem a dizer sobre a saida de bola destas duas equipas?

Nuno Silva disse...

Tenho desde miudo “uma máxima”, que adquiri quando via o Porto jogar na Liga dos campeões contra Marselha, Milan, Juventus, Barcelona, Real, Bayern...

"não me preocupam as equipas que jogam bem... preocupam-me as equipas que não precisam de jogar bem"

digo isto porque no futebol existem várias formas de se chegar à vitória... mas a vitória ou o golo é que é o coroar do jogo. E acima de tudo porque existem várias formas de jogar bem: como posse, sem posse, em contenção defensiva e ataques estratégicos, em pressing alto…

O que o Porto fez em Basileia é de uma complexidade de processo de jogo enorme. é claramente e deliberadamente uma cópia do paradigma Guardiola, no bom sentido da palavra. Não há que ter rodeios quanto a isso: colocar os jogadores aperceberem o processo de jogo, saberem tomar decisões próprias em jogo, conseguirem controlar o ritmo do seu jogo, a posse da bola e o ritmo do adversário.

de tudo o que disse o Frei o que mais destaco é a "capacidade para crescer com o evoluir do jogo"... isto revela do treinador, mas sobretudo dos jogadores uma perceção global e profunda do seu processo de jogo, das suas debilidades, das alternativas momentâneas e da leitura do jogo do adversário. Aliás, como se viu após o golo no reajuste que o Porto é obrigado a fazer quando o Basileia resolveu e bem tentar condicionar a saida de bola do Porto.

para acrescentar isto, realço que é o plantel mais jovem de sempre da Liga dos Campeões... jogadores que vieram somente à 7-8 meses de realidades diversas. Esta equipa e treinador com 3 anos de trabalho em cima seria brutal. O Porto comprometeu claramente a época interna na primeira volta, mas o trabalho do processo começa a aparecer. O “core business ” do FCP,SAD é o lucro da Champions e a promoção de jogadores para venda e esse está a ser muito bem executado… claro que o adepto não vê bem a liderança do Benfica… mas pronto, há coisas que também não são futebol jogado e estão a condicionar o campeonato.

no jornal OJOGO de hoje tem um comparativo dos números do jogo em Basileia, com os números do jogo do Basileia contra Liverpool e Real Madrid.

Remato só dizendo que… jogar sem bola pode ser uma opção e isso até pode significar jogar bem… mas o que o JJ veio fazer ao Dragão e a Alvalade não é jogar bem. No Dragão em 35 minutos não conseguiu chegar aos últimos 40 metros, depois do golo manteve-se o cenário co m 1 contra ataque perigoso já quando o Porto estava a expor-se por força da necessidade. Em Alvalade remeteu-se a não jogar o jogo ofensivo até sofrer o golo… não jogar não significa estratégia de jogo, não significa jogar bem… pode ser estratégia de campeonato, abdicar de jogar alguns jogos, tal como fazem os pequenos.

JON disse...

Espetacular, o LE "endeusa a SAD do Porto que gastou milhões"!

Isto com o crescimento da popularidade só traz comentários ao nível do site da bola, fdx! :(

Nuno Silva disse...

... faltou-me só referir que falta ao processo de jogo do Porto alguma variabilidade no ataque, maior uso do corredor central e espaço entre a linha média e defensiva, além de maior efeito surpresa ao desferir momentaneamente ataques rápidos e de passe directo.

Dennis Bergkamp disse...

Torres Ferreira,

Pela 23453453453453 vez, endeusamos ideias, processos de jogo, a classe dos jogadores, secretamente endeusamos umas cuecas e uns cabritos, mas achamos (e quanto mais tempo passa, mais o sentimos) que as camisolas, ou os presidentes ou as SAD's ou qualquer coisa desse estilo, tem muito pouco ou nada a ver com divindades.

O que valorizamos aqui, seria valorizado se a camisola fosse amarela as bolinhas verdes e roxas, ou de outra cor ou padrão qualquer.

Roberto Baggio disse...

LGS, "Ainda assim há ali fragilidades nos (poucos) momentos em que o adversário recupera a bola e consegue ultrapassar a pressão."

Guardiola as tinha na melhor equipa da história, davas por elas?! E isso para dizer aquilo que venho pensando há algum tempo. Há momentos de jogo que sobrepõem aos outros, que são mais importantes, se forem bem trabalhados. Assim como a inteligência e a técnica lideram sobre o físico, também a organização ofensiva e transição defensiva - com alguma competência defensiva em organização, mas nda de especial - chegam para resolver a esmagadora maioria dos jogos.

"Tudo que disseste está correcto mas só garantes que não sofres se tiveres 100% de posse. Podes até ter 80% de posse, se nos 20% em que não a tens o comportamento defensivo da equipa é tão débil trás tramado..."

É pá, eu tenho visto por aqui, e por outros lados elogiar quem só defende, e tem sorte por marcar. Por isso, posso fazer o oposto e dizer que quem só defende, por mais competente que seja está tramado porque não marca golos.

De resto, ninguém disse que o Porto era perfeito. Mas a exibição que fez na Suiça não pode deixar de ser realçada!

E por exemplo, a perfeição defensiva que é o Benfica, tem dado para conceder oportunidades todos os jogos, contra Setubals, e Aroucas. Azar dos azares, os outros não a metem lá dentro. Mas que as criam, criam. Aliás, o treinador do Benfica nos últimos jogos frisou isso mesmo. Por que motivo, eu, se fosse adepto, estaria preocupado por conceder uma, repito, uma só, oportunidade ao adversário que joga em casa nos oitavos de final da liga dos campeões?

"Falta ali qualquer coisa para o Porto atingir um nível ainda mais alto. O Porto do VP por exemplo era multo mais competente nos momentos em que não tinha a posse. Achas q tem a ver com modelo ou com os interpretes?"

O Porto de VP com quantos anos do treinador com os jogadores?!
Com quantos anos de VP no campeonato português?!
Com que conhecimento da realidade do clube, dos adeptos, da direcção?!

Os treinadores não são mágicos. Vamos lá ter calma com o outro. Não precisamos de o tratar mal só por ser espanhol. MAs fico contente, porque há uns meses era o flopetegui até para os próprios adeptos do Porto, hoje parece ser uma coisa do outro mundo - que ainda não mostrou que é. Enfim, vai-se lá perceber. Adeptos.

Nada é perfeito. Nem mesmo o grande revolucionário da organização defensiva depois de Sacchi. O melhor a defender em organização.

Quanto ao golo do Basel, não revi. Nem o vou fazer. Não posso dar importância a um lance que acontece uma vez no jogo, mesmo que tenha dado golo. Mas, pareceu-me que Herrera deu mt espaço, Marcano foi arrastado, e o resto da linha não reage para controlar a profundidade.

David Cardoso disse...

Baggio

Pelo que eu sei tu tbem és treinador , gostaria de ver se perdesses 3 jogadores essenciais em Janeiro e ainda perdesses teu melhor avançado (Derlis) ,sem Ivavov(central lesionado), esta equipa do Basel jogou sem quase metade da equipa que jogou na fase de grupos

Baresi disse...

Foi a goleada dos processos, da organização ofensiva, da excelência do futebol, por 1-1. Nos 6 jogos que o FCP fez esta temporada com equipas com um pouco mais de qualidade em relação á média do nosso campeonato, 4 empates, duas derrotas.
Não é por acaso.

Tal como o discurso do Frei e do P. sousa não são feitos por acaso, como facilmente se entende.

Abraco

Roberto Baggio disse...

Caro Baresi, tens a certeza que não és o Pedro Mágico? Ele por acaso não te roubou a conta, pois não?! É que ele defende precisamente o mesmo sobre Jesus.

Então o Bilbao está na média, ou abaixo da média, do nosso campeonato? E o orçamento dos Ukranianos a comparar com o do FCP? Ou isso já não conta?! E o jogar com uma equipa de suplentes, contra os Ukranianos na segunda vola não vale dizer?!

É que Jesus, por exemplo, nos jogos contra equipas com qualidade superior a média do campeonato soma - Derrota em Braga e na Luz contra o mister Sérgio, Derrota na Alemanha, Derrota na Rússia e em Lisboa contra o Zenith, Empate no principado. Empate na luz e Alvalade contra Marco Silva. Vitória na Luz sobre o Mónaco e Leverkusen. E no final temos, 10 jogos, com 5 derrotas, 3 empates, e duas vitórias. E ainda achas a média de Lopetegui má?!

Tiago Stuve Figueiredo disse...

Empate na Luz contra o Leverkusen. Em jogos de média alta dificuldade, Jesus ganhou ao monaco e venceu no dragao quando quis empatar. E perdeu uma série de jogos

Roberto Baggio disse...

Tiago, obrigado pela correcção. Não fui obviamente verificar isso.

Mas sim foram 11 jogos, em que ganhou 2, perdeu 5, e empatou 4.

DC disse...

Baggio faz um post a dizer que o Lopetegui é uma merda para este pessoal bater palminhas e voltar a dizer que o LE é uma referência.

Incrível como não se consegue dar um bocadinho de mérito ao trabalho do Lopetegui. Eu não o coloco sequer perto do nível do VP mas porra, se calhar entre Mourinho e VP foi o melhor treinador que tivemos. E ainda agora começou o trabalho.
Custa muito tirar os óculos vermelhos por 1 segundo?

Nuno Silva disse...

eu tenho opinião contrária a muitos da bancada do FCP.

O Vitor Pereira assumiu cargo em situações muito complexas.

no 1º ano perde falcão, e esvaziou-se a bolsa motivacional que o Villas Boas trazia para atacar a Champions depois da Liga Europa. o plantel desestabilizou até à chegada de Lucho.

perdeu Hulk e James por varios periodos.... mas manteve sempre uma organização em campo fantástica.

quer queiramos quer não o trabalho do treinador a alto nível competitivo necessita de talento do meio campo para a frente. e isso Vitor Pereira não teve.

o que teve foi uma organização defensiva muito eficaz e uma reacção à perda de bola muito boa em zonas altas no terreno, com pouca exposição ao desiquilibrio durante a posse e circulação de bola. a esse nivel foi um porto muito sólido.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Baresi para quem acusa os outros de clubismo...os teus comentários são Top...
Para mais tarde recordar...

A imprensa internacional..também quis fazer mind games...
Aliás o Fcp teve um penalty que se fosse ao contrário...andavam aqui a chorar (Baresi )

Depois deste comentário..caiu a máscara se é que alguém ainda tinha dúvidas....

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

O mais engraçado é que para denegrir o jogo feito pelo Fcp...sobretudo depois dos 20 minutos...vale tudo!

Comparações com Jesus e o percurso brilhante em 6 anos na mesma equipa na Lc...Irem buscar resultados obtidos com outras equipas...

O mais curioso é usarem o jogo do Dragão como Exemplo...clubismo doentio é o que dá!
Depois o Basileia jogou sem metade da equipa...que tinha na fase de grupos...

O que mais irão inventar?
Tem tanta credibilidade estes argumentos...como o guru lusitano, afirmar que para poder ganhar a Lc só no Estrangeiro...

Eu bem me parecia que o Fcp era um clube estrangeiro...daí tanto menosprezo!

Mourinho e Avb mandam cumprimentos ...

Baresi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Baresi disse...

Para a quantidade de tempo que tem a bola nos pés, o FCP faz pouco a nível ofensivo, e acabam por ser as individualidades a desequilibrarem os jogos.
Herrera e Casemiro são fracos para o jogo que Lopetegui quer fazer, e mesmo defensivamente ocupam mal os espaços. É só ver os últimos golos que o FCP sofreu, todos pela zona central do terreno. Oliver é o único com classe naquele meio-campo, mas não pode nem consegue fazer tudo em termos ofensivos. E agora sem ele durante um mês...

Como Guardiola já disse, posse de bola, só para ter a bola, nunca pode ser o objectivo do jogo. O objectivo tem de ser sempre o golo. Sempre.
E a maior parte da posse de bola do FCP é inconsequente. As oportunidades de golo claras por jogo são poucas, e a maior parte são criadas pelas individualidades (e ele tenta sempre isolar um extrema para tentar fazer a diferença no 1x1), tudo porque tem pouca qualidade no centro do terreno.
Por mim, podem continuar com a glorificação deste FCP de Lopetegui à vontade, para mim é indiferente. As ideias estão lá, mas não os processos.

E Baggio, nunca me viste escrever que o futebol deste Benfica é excelente. Nem pouco mais ou menos.
E nunca fui buscar o Benfica para justificar o que quer que seja em relação a este FCP de Lopetegui.

Abraços ;)

Baresi disse...

Malheiro, quem tiver paciência que te ature.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Vindo de quem canta loas a um treinador que no dragão e em Alvalade...atacou tanto que fiquei siderado com esse festival de ataque...
Então em Alvalade...
O Fcp criou bem mais...que o Benfica...se defendes tanto criação de oportunidades...
Agora fiquei a saber que o Fcp é só iniciativas individuais, pouco cria...
Contra o Guimarães criou realmente muito pouco...
O teu principal problema é que contas os jogos pelos golos...
Daí o teu Basileia ter sido supercompetente...
Se fosses minimamente coerente...como é que defendes o Basileia que em casa remata apenas uma x e tens esse facciosismo com o volume de oportunidades criadas pelo Fcp?
Hipocrisia pura...o resto é conversa!

Roberto Baggio disse...

Pois pá. A questão é que tu glorificas o processo defensivo do Benfica e não consegues glorificar o processo defensivo do Porto, só porque é ofensivo! E só porque por ser ofensivo, é ainda melhor que o outro!

José Moreira disse...

off topic

Baggio, presumo que tenhas visto o 2º golo do Bremen ontem. Se vist, gostaria que me explicasses como se defende aquele movimento do Bas Dost. Isto é, como é que o central que o tem nas costas (no caso o P. Oliveira) e o lateral que está de frente para o avançado, mas quanto a mim demasiado aberto, se devem posicionar para evitar uma finalização tão tranquila.

Claro que o ideal talvez fosse que o cruzamento não tivesse espaço para surgir, mas surgindo, como se deve colocar a linha defensiva num movimento destes?

Pergunto isto, porque vi o jogo deles no fim-de-semana e o holandês fez 2/3 golos exatamente assim, ou seja, surgindo nas costas do central contrário ao lado da bola e à frente do lateral do mesmo lado, isto depois de cruzamentos enfiados entre a defesa e o guarda-redes. Por isso gostaria de saber como se pode tentar evitar um movimento tão tipico de um avançado assim.

JON disse...

Errado Baggio. Corrijo: "A questão é que tu glorificas o processo defensivo do Benfica PORQUE É DO BENFICA e não consegues glorificar o processo defensivo do Porto PORQUE É DO PORTO!"

Eu acho o Benfica a defender fantástico. O controlo de profundidade do Jesus é uma cena incrível mesmo. Não acho que o Benfica seja uma equipa defensiva, mas acho que demasiadas vezes em jogos grandes se preocupa em não perder. Nos 6 anos de Jesus foram mais vezes as vezes em que essa estratégia lhe correu mal, do que as que correu bem...

Mas voltamos sempre ao mesmo... quem joga são os jogadores e a bola às vezes entre e outras não, independentemente do modelo e das ideias.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Só para terminar...
Nada do que se vê o Fcp ter vindo a fazer...garante resultados e golos!
Aliás o Fcp tem bastantes dificuldades em impôr este modelo de jogo...com o seu meio campo e centrais pouco dados à posse de bola e Fabiano que para mim.... É um redes médio...
Herrera é pouco esclarecido em posse...
Aliás não me lembro duma linha defensiva tão fraca...

miguelborges6 disse...

O modelo do Lopetegui está a melhorar ao longo do ano já tenho dito várias vezes entre amigos, é dar tempo que o homem sabe o que faz. A única coisa que me intriga é porque ainda mantém Casemiro, Herrera e Fabiano quando podiam ter lá Ruben, Evandro e Helton. Só esta diferença nos jogadores já daria uma melhoria muito grande na saída de bola e provavelmente ao nível das oportunidades criadas.

GV disse...

Baggio, permite-me dizer-te que constato que o novo ano, parcialmente, te está a fazer bem :)
Cumps,

Hélder disse...

@Baggio disseste que acreditas na sobreposição da organização ofensiva e transição defensiva sobre os outros momentos. E se eu acreditar o mesmo e jogares contra mim? E se a minha equipa assim que ganha a bola sai rápido da pressão, mas para organizar de trás e não contra-atacar? Não tens sempre de trabalhar a organização defensiva a fundo? É que depois estou eu a defender com bola e precisas de a tirar de mim...

francisco disse...

O fcp do Lopetegui é 1 monstro c/ pés de barro.

Dipeca disse...

Viva,

O Lopes está longe de ser mau treinador, como mtos acreditaram e eu próprio cheguei a pensar. Adoro o VP, mas mesmo o seu Porto, foi na segunda época que se apresentou quase imbatível. Penso que o Lopetegui tem ideias claras e está a conseguir passar as ideias para o campo. Pode não ser o Guardiola, mas está longe de ser o Zé Mota espanhol...

E já agora, para apregoa o contrário, em quantos jogos desta época é que o FCP não impôs o seu jogo? Em qtos jogos teve menos oportunidades que o adversário?

Baresi disse...

Eu não glorifico nada. Porque quer no Benfica, quer no FCP há pouco a glorificar.
Cá, apanham-se jogadores medíocres, o futebol é fraco. Há equipas que têm um orçamento de 3-4M€, e o FCP compra um Adrian por 11 e o Benfica um Samaris por 10.. ok o FCP ganhou 2 jogos ao Bilbau, que em 21 jogos ganhou 4 ou 5 na liga. Vale o que vale.

Tem que se pôr tudo num contexto, facilmente fazes um 11 do FCP que tenha custado 60 ou 70M€, e um do Benfica por uns 50.
Para Portugal é um absurdo, mas obrigava os a ganharem todos os jogos da Liga, sempre com uma diferença abismal para os adversários, mas com uma muita maior qualidade do que aquilo que vêm mostrando.
Muitas super-estrelas saem daqui, catalogadas como os maiores do Mundo, como Coentroes, Mangalas, Andersons etc chegam lá fora e são apenas mais uns. E por isso é que quando chega um Jonas, um Lucho, um Aimar e um Saviola são extraterrestres neste rectângulo á Beira Mar plantado. Pudera!! Um amigo meu jogou no Rio Ave, e nas peladinhas aqui com a malta partia isto tudo.
Jogar contra Minhocas, Maneis e Antonios saídos do CNS??


Herrera e Casemiro são fraquíssimos, para o estilo de jogo que o Lopetegui quer implementar, e não percebo porque razão o Evandro não tem mais minutos.
Basicamente o estilo atacante do Benfica e do FCP é igual, usam a imensa qualidade ofensiva que têm nas alas, em relação a 95% dos seus adversários e esperam que sejam eles a fazer a diferença.
Agora, se um faz 15 passes atrás do meio campo pra depois mandar um balão a virar o jogo, e o outro faz 2 passes para o Salvio e Gaitan pra depois irem para cima deles, é igual. Jesus quer partir os jogos, e é assim que está bem, no jogo, Lopetegui quer ter bola, a maior parte do tempo inconsequente.

O FCP jogou muito á bola? Poupem me... Como diz um dos "bloggers" portistas que mais gosto de ler (litbarski, do 4-4-2) super, só Mesmo os adeptos.

Roberto Baggio disse...

José Moreira, o Jesus dedende isso bem. É ver como é que o Benfica defende essas situações.
GV, não sei do que falas.
Dipeca, boa Questão.

Hélder, eu não disse nunca que outros momentos não deviam ser treinados. Muito pelo.contrário. o que digo é que os treinadores fazem escolhas, escolhem o que treinar. E consoante essas escolhas treina-se mais umas coisas do que outras. E a equipa será tão mais competente numa fase ou momento do jogo, quanto mais treino tiver em.cima disso. E a opção, a minha, a do lateral esquerdo, é que o que mais se deve treinar é a organização ofensiva. Não significa que não sejas bom noutros momentos, mas nunca serás tão bom quanto outros que treinam mais, e fazem utilização regular disso nos jogos. Vamos lá ver, num contexto onde a tua equipa apanhe outras equipas com mais ou menos a mesma qualidade, e mais ou menos o mesmo modelo de posse e pressão, vais defender muito mais vezes. E vais ser mais forte em organização defensiva do que num contexto onde jogam essencialmente em transição. Por não fazeres uso regular disso.