terça-feira, 31 de março de 2015

Superioridade numérica e as Vantagens

Uma equipa de qualidade é aquela que procura sempre criar superioridade numérica. É um conceito que utilizo, normalmente, para distinguir uma boa equipa de outra não tão boa. Sabendo eu que, é impossível estar-se sempre em superioridade, assim como não é sempre vantajoso procurar a mesma. É-o algumas vezes. O que significa que há momentos onde procurar a "inferioridade" ou a "igualdade" é a melhor solução. Confuso? Vai contra tudo o que se defende por aqui?

Quando uma equipa se encontra em superioridade, com um número grande de jogadores aglomerados numa determinada zona do campo, a tendência do adversário será para colocar também nesse mesmo espaço, e nos espaços em redor, um grande aglomerado de jogadores. Com isso, há outras zonas do campo que ficam menos povoadas, desaproveitadas, e em algumas dessas zonas quem tem bola pode aproveitar a vantagem do espaço que ocupa. Para fugir da superioridade, para a recusar, só estando em vantagem espacial e/ou temporal. Porque uma equipa pode ter superioridade numérica e estar em desvantagem a defender ou a atacar, porque o que mais interessa é a qualidade da situação que está criada e não a quantidade de jogadores que estão a participar nela.








No fundo poder-se-à dizer que quem recebeu a bola está sempre em superioridade (1x0) durante algum tempo no espaço onde a recebeu. E é naqueles segundos onde está num espaço importante onde entra a qualidade. Qualidade da situação criada, qualidade na tomada de decisão, qualidade de execução. Espaço, tempo, jogador, de qualidade.

5 comentários:

Dipeca disse...

Muito bom! O futebol é mesmo complexo. Este artigo mostra como até estatística e indicadores bem elaborados podem não representar o sucedido.

Hélder disse...

viva

na penultima imagem o gajo assinalado, apesar de ter muita gente até à baliza não está bem em inferioridade: na zona dele há ali um 1x0.

O paradigma guardiola tinha um post muito fixe a falar sobre a procurar a nao superioridade para obter depois a superioridade. Vou ver se o encontro para postar o link...

Pensando bem, se calhar era um artigo do 'outro' blog do vosso amigo nórdico...

Gabriel disse...

Nem de propósito:
https://vimeo.com/123716379

MOS disse...

Me causa confusao, confesso , o assunto "superioridade". Em tomadas de decisão sei, que nao ha nada definido previamente para que a decisao seja considerada correcta.

No entanto queria saber a opiniaodo Baggio e Gonçalo a respeito de criação de superioridade. Se , num lance , ha dois jogadores da equipa um deles em posse e o outro mais a frente. Os dois tem "um mundo" da outra equipa para enfrentar, algo como uma superioridade gritante de 5, ou 6 da equipa adversaria.

Sei que nesse caso o "criar superioridade" poderia ser esperar outros jogadores da tua equipa se oferecerem para criar condições de passe.

E um passe que rompe a defesa adversaria baseada exclusivamente no refino tecnico e na movimentação do jogador sem bola que deixa o jogador que ira receber frente a frente com o goleiro? Isso tambem, no vosso entender, é "criação" de superioridade, ou um lance que, apesar de exigir um apuramento tecnico, é um lance fortuito?

Roberto Baggio disse...

é criação de superioridade