segunda-feira, 6 de abril de 2015

Dez minutos de André Martins, na posição onde deveria jogar sempre.

André Martins é um mal amado do Sporting por muitos motivos. Mas o maior e mais unânime que se aponta é a falta de qualidade defensiva. Quer de posicionamento, quer de agressividade. Nunca fartos de referir que agressividade não é o que se designa normalmente, e intensidade não é correr sem critério de um lado para o outro. Fazer muitos cortes in-extremis não significa estar bem posicionado, e na maior parte do tempo até significa o contrário. E como afirmei em tempos, André Martins é o melhor médio do Sporting a cumprir com os comportamentos defensivos. Melhor a posicionar-se, melhor a adaptar o posicionamento, mais rápido a atacar o posicionamento certo ou a sair na bola. O melhor a defender, porque cresceu habituado a jogar com referências zonais, ocupando o espaço à frente dos defesas. Por isso, compreende melhor que ninguém, no Sporting actual, quando e onde deve estar. Melhor que João Mário, melhor que Adrien, e sim, melhor que William. Por aqui entende-se que o potencial de Martins tem sido desperdiçado ao longo dos anos, por não o colocarem a jogar na posição que mais o favorece - de frente para o jogo. O facto de não ser robusto leva os treinadores a pensarem que naquela posição, jogando na liga portuguesa, vai-se perder mais do que se ganha com ele ali. Os preconceitos prendem-se com o seu físico, como se isso o tornasse inferior de alguma forma. O facto é que não só ele se posiciona bem, como também é extremamente agressivo nos duelos quando tem de ser...mas não sempre! Nunca iremos ver André Martins a correr de um lado para o outro como se a vida dele dependesse disso, porque o futebol não é nada disso. Será igualmente difícil encontrar momentos defensivos onde ele esteja mal posicionado, porque futebol é isso. Saber estar no sítio certo, no momento exacto.









Permutas (contenção-cobertura) e, agressividade no posicionamento.


Fechar dentro (diagonal), controlar o movimento de quem vai nas costas do colega, sem comprometer a linha defensiva, defendendo o espaço interior.


Reacção à perda de bola. Agressividade no momento certo, para sair na bola.


O ABC dos comportamentos defensivos.

23 comentários:

Monteiro disse...

Baggio, o que te parece, o André Martins no lugar do Pizzi?

Sérgio Freitas disse...

Sempre considerei o André Martins muito melhor 8 que 10.
Relembro me de grandes jogos com Sá Pinto que ele fez na Taça UEFA,

Cantinho do Morais disse...

- Nem sabem o que custa ser do Sporting;
- Nem sabem o que custa ver o Sporting a desperdiçar (constantemente) os melhores;
- Nem sabem o que custa ver o que o Sporting lhe tem feito (todo o seu universo: dirigentes [renovação], técnicos [posição onde joga (pouco)] e adeptos);

Um dia alguém o aproveitará, para bem do André, do clube que o recebe e da selecção.
O único a perder (e já perde) será o mesmo de sempre, o Sporting.

Continuação de um bom trabalho.


ps: quem não viu, veja o jogo do André com o Metalist (fora), onde jogou a 6. Para mim, dos melhores.

Roberto Baggio disse...

Monteiro, com que treinador?

Cantinho, escrevi isto no meu FB antes de colocar o link do artigo por achra que ilustra bem a realidade do universo futebol - não só sportinguista - para com AM: Escrutinado e conotado como mau defensivamente, por manifesta falta de conhecimento. É o melhor do Sporting a defender. Devia ser um dos gajos a fazer parte daquele DP.

Abraço

escritor de pacotilha disse...

Tudo o que o Cantinho do Morais disse.

Subscrevo e digo alto e bom som: dos melhores jogos que o Sporting fez nos últimos anos foi em Kharkiv, e passou muito pelo que o André fez nesse jogo (a 6,5, vá).

Por outro lado, e nisto critico o André, demasiadas vezes alheia-se do jogo. Considero-o tecnicamente dos jogadores mais evoluídos do Sporting, como o Montero, mas como o Avioncito tem por vezes problemas em manter a concentração e o fogo competitivo durante os 90 minutos.

O físico pode não ajudar (mas Xavi e Iniesta sempre aguentaram 90 minutos...) mas seguramente que a cabeça não ajuda mais. Tem os seus problemas, que podem não ser públicos mas que temos que respeitar e compreender, mas chega a um ponto em que tem que deixar de depender do que os outros lhe dão para lutar e alcançar por si próprio.

Monteiro disse...

Com o JJ, achas que não fazia bem o lugar? Parece-me que o Pizzi falha "ainda" no posicionamento defensivo o André levava essa de vantagem.

Rui Freitas disse...

Vi este jogo ao vivo e permitam-me discordar. O caso está bem apresentado e vendo apenas o post iria ficar com uma ideia completamente diferente do que vi no estádio. Não pretendo entrar em comparações com outros jogadores do plantel, mas seria interessante ver o número de passes verticais que entraram nos avançados na zona central, muito por culpa do posicionamento defensivo A.Martins.

Roberto Baggio disse...

Rui Freitas, primeira ou segunda parte? Diz-me em qual delas que meto todos os passes que os avançados recebem com o meio campo batido, porque como é lógico não vou rever o jogo todo. Se conseguires ser específico vou atrás desses lances e mostrar por a+b que em nenhum deles a.Martins tem responsabilidades

Monteiro, fazia pois. Com jj até eu era jogador

Mike Portugal disse...

Rui Freitas,

Vi o jogo todo pela TV e não há uma única oportunidade do Paços que tenha sido criada pelo centro do terreno, com exceção do golo, que foi uma perda de bola do J.Mário e duma outra aos 77m se não estou em erro, devido a uma perda do William mesmo à saída da área.

De resto foram todas, ou cruzadas da lateral ou charutos dos defesas para a frente e, obviamente, a nenhuma dessas se pode artribuir responsabilidade ao A.Martins.

Cantinho do Morais disse...

Baggio,

"Pouco conhecimento faz com que as pessoas se sintam orgulhosas. Muito conhecimento, que se sintam humildes." - Leonardo da Vinci

Vocês, aqui e outros espaços, lá vão tentando explicar o que exige muito conhecimento (que vem de muito trabalho). Infelizmente, nem todos querem aprender. E o pior são aqueles que têm o poder de decidir (dirigentes e técnicos) não querem, também, ser melhores (pela via da aprendizagem e conhecimento).


escritor de pacotilha,
eu gostava que André e o Montero fizessem 5 jogos seguidos a titular. Talvez essas limitações que mencionas mudassem. É que seria bom, também para eles, que se cria-se estabilidade e confiança em torno das suas capacidades. E isso não se faz com 1 jogo de forma esporádica (sabendo que no próximo está fora) ou com 10 minutos a tentar alcançar o golo da vitória.

um abraço a todos

DM disse...

Concordo a 100% com o artigo. O André Martins é talvez o jogador mais underrated do Sporting e do nosso campeonato, tudo porque por necessidade alguém decidiu colocá-lo como médio mais avançado numa posição onde não o beneficia em nada (e mesmo assim o ano passado cumpriu com eficácia o que lhe era pedido).
Às vezes parece-me que os treinadores não estão preparados para lidar com jogadores inteligentes, pois obriga-os a terem também eles de puxar pela cabeça.
Outros jogadores que têm sofrido de excesso de inteligência no Sporting para mim são o Gauld e o Podence. Apesar de jovens, já mereciam claramente subir o nível para evoluirem e contribuirem aquilo que podem. E também acho que são jogadores que pela sua estampa fisica vão cair na categoria dos mal-amados em alguns adeptos (o Gauld talvez não porque para mim é efetivamente um fora-de-série).

Gonçalo Matos disse...

Epa, esta história do André Martins é mesmo irritante...
Defensivamente ele sempre cumpriu, não fosse extremamente inteligente.
A falta de robustez faz com que os seus treinadores o coloquem em posições mais adiantadas do terreno. mas é precisamente aí onde há menos espaço, mais contacto, mais confusão.
é muito óbvio que quanto mais espaço e menos tempo tiver de costas para a baliza que o André Martins é melhor. ele raramente perde a bola e entrega-a sempre em grandes condições quando de frente para o jogo...
A porcaria da mentalidade cheia de preconceitos dos treinadores portugueses vai fazer com que ele se perca...
Vão perguntar ao Ancelotti se o Pirlo virou 6 por ser forte fisicamente... Que tristeza..

escritor de pacotilha disse...

DM, não sei até que ponto o Podence terá essa inteligência de jogo. Reconheço que vi pouco dele mas nunca me pareceu um "cérebro". Posso estar a fazer confusão, mas quererá ter dito o Ponde?

Cantinho do Morais, nem o André nem o Montero se encaixam de forma fácil no esquema actual de jogo do Sporting. Bola para a linha, cruzamento e Slimani a cabecear. Com um Jardel isto poderia fazer sentido; hoje em dia, e sabendo que 3/4 das equipas da Liga têm centrais e trincos de 1,85 m para cima, torna-se uma insistência infeliz. Equipas como o Paços de Ferreira e Moreirense são um oásis na mediocridade que infelizmente grassa pelas equipas mais pequenas.

O próprio Marco Silva, no Estoril, nunca ia jogar com 11 atrás da bola na Luz, Alvalade ou Dragão. Custa-me ver que abdica dos seus princípios razões financeiras (jogadores com salário alto têm que jogar para serem despachados), quando tenho (quase) a certeza que preferiria jogar com o talento que tem disponível.

AMQ disse...

Bom post, realmente os comportamentos defensivos dos médios é das coisas que tenho mais dificuldade em perceber no jogo corrido, os exemplos de contenção e cobertura aqui estão muito bem conseguidos. Não me importava de ver um post semelhante em relação ao Pizzi e já que alguém abriu o off-topic do Benfica aproveitava para perguntar se acham que o Pizzi melhorou a nível de agressividade e intensidade para aquela posição. Isto porque o Rúben Amorim já está apto e estou para ver como vai ser o meio campo do Benfica contra o Porto, espero que não seja como em Alvalade.

PS - ando à algum tempo à procura de um link para o jogo completo benfica-braga que acho que foi o melhor jogo do Pizzi, se alguem tiver força

Captomente disse...

Ok, mas qual deveria ser o principal papel do André Martins na equipa? Defender ou atacar? André Martins a 8 não consegue construir jogo, quanto mais apenas conseguir transportar a bola para o ataque. E nesse aspecto do jogo, o ofensivo, é uma nulidade. Infelizmente.

Já disse uma vez, gostava que o Marco Silva ganhasse um dia um par de tomates e experimentasse colocar o William a 8 ou 10 e fazer descer o João Mário para 6 (ou o André Martins). Só para ver.

DM disse...

Escritor de pacotilha, é mesmo o Daniel Podence :)

Muito inteligente na forma como se movimenta e define bastante bem. Para mim, tem semelhanças com o Hazard (salvaguardando as devidas diferenças de qualidade atual) no seu estilo de jogo. Acho que só não será bem sucedido se da mesma forma que o André Martins for passado para trás pela sua capacidade fisica.

Bruno Dias disse...

Na mouche. É uma pena que, infelizmente, tão cedo não voltemos a ver o André desempenhar estas funções na equipa, porque com o regresso de Adrien é certinho que vai voltar ao banco de suplentes. Ou à bancada...

Marcelo Pereira disse...

Subscrevo a 100%.

na altura da campanha do Sporting na UEFA, com Sá Pinto, até o treinador do At. Bilbau veio a público referir exactamente o André Martins e todo o seu potencial.

Teve jogos perto da perfeição, a fazer o que gosta: a jogar de frente para o jogo, a organizá-lo e, por vezes, a partir em transições ofensivas.

Espero que o ponham a jogar onde gosta e mais rende, para bem de todos.

Um bem-haja a este blog!

paulovida6 disse...

Pensava que era o único que admirava o André, sempre a ler a critica dos sportinguistas a falar mal dele, ele é franzino mas poe a equipa a correr, nao joga a passo transmite velocidade, foi das melhores coisas que Luis Duque fez foi te lo ido buscar ao Fátima quando todos o ja davam como perdido.nao é um 10, tem leitura para isso embora faça as posiçoes todas do meio campo.é. a 8 que o gosto de ver, mas o melhor jogo que o vi fazer foi na Ucrânia que jogou a 6.

escritor de pacotilha disse...

DM, tenho que ir ver mais jogos do rapaz então. É que pelo que vi na Taça da Liga não gostei muito. Má exibição no Restelo (com 2 dos golos do Belém decorrentes de perdas infantis de bola por parte do Podence) mas pode ter sido um caso isolado (até fez a assistência para o 1o golo do Gauld).

Quanto ao André Martins, e para rematar, acho que se o próprio perceber que não está a ser utilizado na posição onde pode render mais deve dizê-lo à equipa técnica. Gostava de saber a opinião dos autores deste blog quanto a esse aspecto: acolhem as opiniões dos jogadores quanto à posição em que devem jogar? Eu não tinha problema nenhum em verbalizar a minha insatisfação. Até havia jogos em que eu dizia ao meu treinador que era preferível eu ir para a ala do que estar no meio (onde até gostava mais de jogar) porque percebia que a minha contribuição para a equipa era maior se jogasse na linha.

Já contra o Rio Ave em Alvadade esta época o André segurou sozinho o meio campo no início da 2a parte, quando os nortenhos mais pressionaram. Pegando nesse jogo, no supracitado de Kharkiv e neste do Paços, porque é que o André não vai bater à porta do Marco Silva e pede para baixar no terreno?

Frederico Gonçalves disse...

Parabéns pela avaliação sobre o André Martins....concordo em tudo

Blog de Portugal disse...

Excelente análise!

Tinha visto o A. Martins no início da época e fiquei com a sensação de que havia ali qualidade. Mas nunca pensei que fosse tão forte defensivamente!

Tirem-me só umas dúvidas (os autores ou quem souber):

- Na imagem 9 de 10, e apesar de ser um detalhe, julgo que o A.Martins devia estar um passito mais ao meio e o Nano um passo mais para dentro, mas não tanto como indicaram.

- Relativamente ao posicionamento de um pivot, seja um ou duplo, o jogador deve tentar sempre construir triângulos com os seus colegas?
Ex1: Nani sai na bola, A. Martins forma cobertura e J. Mário impede um passe para o meio. Formam um triângulo
Ex2: na primeira legenda do último vídeo, o Nani sai na bola, o AM está em cobertura, mas o local onde a deve realizar deve permitir que forme um triângulo com os seus colegas (DE e DCE).

Claro que o criar triângulo nunca será algo absoluto, mas parece-me ser uma boa referência geral.

Que acham? Faz sentido?

Roberto Baggio disse...

"- Na imagem 9 de 10, e apesar de ser um detalhe, julgo que o A.Martins devia estar um passito mais ao meio e o Nano um passo mais para dentro, mas não tanto como indicaram."

Não indiquei nada sobre o Martins nessa imagem. Para mim, ele está mais do que bem colocado. Já o Nani não. Na minha opinião, tem de estar ali naquela bola branca, a proteger o espaço à frente do lateral e central, em equilíbrio.

"- Relativamente ao posicionamento de um pivot, seja um ou duplo, o jogador deve tentar sempre construir triângulos com os seus colegas?"

"Ex1: Nani sai na bola, A. Martins forma cobertura e J. Mário impede um passe para o meio. Formam um triângulo"

J.Mário tá posicionado onde? Como interior, como 10, ou no duplo-pivot?

Se for como 10, no meu modelo de jogo tentaria impedir um passe para zonas interiores, na mesma linha da bola. Se for como interior a mesma função, atrás da linha da bola. Se for no Duplo-pivot, em equilíbrio relativamente ao A.Martins.

"Ex2: na primeira legenda do último vídeo, o Nani sai na bola, o AM está em cobertura, mas o local onde a deve realizar deve permitir que forme um triângulo com os seus colegas (DE e DCE)."

Dependendo do posicionamento do DE e DCE. Se eles estiverem bem posicionados, sim. O espaço lógico é esse. Se eles estiverem mal posicionados, não.

"Claro que o criar triângulo nunca será algo absoluto, mas parece-me ser uma boa referência geral."

É uma óptima referência geral para posicionamentos de algumas posições.