quinta-feira, 16 de abril de 2015

O monstro chá-chá-chá

Da série "Os bons jogadores jogam bem. Os grandes jogadores jogam e fazem jogar bem"

"Embora o FC Porto jogue sempre da mesma maneira, quando têm Jackson consegue fazê-lo de forma superior" Guardiola.

Em 2013 era assim: Aqui.

Ou aqui

"A Europa ainda não percebeu a sua enorme qualidade"

O colômbiano é provavelmente o melhor ponta de lança que o futebol português viu em 30 anos, e seguramente que figura no top5 do futebol mundial da actualidade.

A criar, a segurar, a finalizar. Tudo em Jackson é monstruoso.

PS - Danilo, Alex, Óliver e Jackson. Quatro ases que jogariam em todo o lado. E depois há Brahimi.

62 comentários:

Mike Portugal disse...

Lopetegui até pode conseguir dar umas boas rotinas a estes jogadores, mas se fosse JJ a ter este plantel, o Bayern tinha saído do Dragão com uns 5 golos na pá.

Gonçalo Matos disse...

Esses 4 ontem entravam no 11 do outro lado.. Jackson para mim hoje só fica atrás do Benzema. Se bem que o colombiano é mais forte a defender..

sandra disse...

Gostava que alguém me explica-se como e que um jogador lesionado a cerca de 2 meses, sem nenhum treino no relvado, consegue aguentar 90 minutos aquele nível????????

Pedro disse...

"mas se fosse JJ a ter este plantel, o Bayern tinha saído do Dragão com uns 5 golos na pá"

Sim, se há coisa que JJ fez ao longo destes anos foi esmagar adversários do nível deste Bayern.
:)

Ainda me lembro das justificações de que o Leverkusen era fortíssimo e coiso...

DC disse...

Neste momento não o trocava por mais nenhum no mundo.

Roberto Baggio disse...

"Ainda me lembro das justificações de que o Leverkusen era fortíssimo e coiso..."

Pedro, afinal não és o Jara dos blogues. És o Suarez e David Luiz encarnados numa só pessoa. Valor total 125 milhões de Euros.

Quando perceberes minimamente disto, e atenção que não concordo quando se diz que com JJ o Bayern levaria 5, vais começar a perceber tbm as atrocidades que dizes, em resposta a outras atrocidades.

A diferença é que JJ nunca apanhou "monstros" deste nível em Abril. Ou será que apanhou? Assim de repente só me lembro de 2. Chelsea em 3 jogos. Juventus em 2 jogos. E nesses 5 jogos, não foi superior em 1. Pode não ter ganho, em números, para dizeres que possa não ter esmagado. Mas em qualidade de jogo, em todos os momentos, esmagou claramente. Mas lá está, não teve a sorte de ter aos 10 minutos 2 golos caídos do céu, e pronto. Já não se pode dizer que Esmagou. E repito, não concordo absolutamente nada que Jesus desse 5 ao Bayern com o plantel do Porto.

João Teles disse...

Concordo com muita coisa daquilo que dizem aqui, praticamente tudo. Mas já ontem li aqui que os 2 golos do Porto caíram do céu, e não entendo como se pode dizer tal coisa. Se virem o Bayern (e sei que o fazem) certamente que vêem que Xabi Alonso e Dante (e também às vezes Schweinsteiger) cometem erros na 1ª fase de construção se pressionados. Ontem o Porto nos primeiros minutos aquilo que tentou fazer foi impedir a bola de entrar no Boateng (mais forte da linha defensiva a construir) e obrigar a jogar em Xabi e Dante para então aí pressionar. Por isso não caíram do céu, foi estudo, estratégia e trabalho.

José Fernandes disse...

Baggio
infelizmente para muitos os resultados e não o trabalho efectuado é que contam na avaliação de um treinador... por isso é que para muitos o Lopetegui era um flop, hoje já é um deus e amanhã já poderá ser uma besta outra vez....
PS: tendo em conta as 2 semanas duríssimas que se aproximam, como sugerias a gestão da equipa? all in em todos os jogos ou tentar rodar muitos no domingo e depois all-in no Bayern e Benfica.
PPS: que falta fazem as vossas "conversas de café"... se tiverem tempo era fantástico que pudessem fazer uma nesta fase decisiva da época (ou mesmo no final uma análise geral do ano desportivo).. é que estou farto dos Tadeias da vida...

César Santos disse...

Gosto das análises do Baggio, porque me parece uma pessoa sensata quando olha para os jogos. Nada contra a sua opinião de catalogar JJ como génio, embora me pareça um exagero e até estou à vontade para o dizer porque o actual Campeão foi do melhor que passou no Benfica nos últimos 30 anos. No entanto, quando afirma que os dois primeiros golos do FC Porto caíram do céu, fico profundamente desiludido ou ainda quando afirma que JJ nunca apanhou "Monstros" deste nível em Abril. Não posso deixar de lembrar o Baggio que o treinador do Benfica em 5 Champions chegou uma vez a Abril e o Chelsea que apanhou estava longe de ser este Bayern, que jogou com 10 dos habituais 11, ao contrário dos Portistas que só tiveram 9 dos 11 mais utilizados.

Não tenho nada contra afirmares que JJ é um génio, mas as comparações de jogos, adversários e épocas distintos tiram credibilidade à tua análise. Naturalmente, estás no teu direito de o fazer, mas eu que gosto das tuas intervenções fico um pouco surpreendido com esse tipo de discurso.

Cumprimentos

P.S.: Depois uma palavra ao boneco que afirma que o JJ tinha dado 5 ao Bayern. E sim, a palavra que melhor o define é boneco, porque só afirma o que afirma porque a maioria das opiniões sobre JJ aqui no blog tendem a ser muito, muito positivas, o que me parece bem. Mas afirmar que o JJ dava 5 ao Bayern, não reconhecendo a capacidade de Lopetegui, só mesmo ao alcance de um boneco. Aliás, se os jornalistas portugueses se preocupassem mais com futebol em vez de tricas, talvez pudessem aprender uma ou outra coisa com o treinador portista nas conferências de imprensa. O problema é que em Portugal, tal como em Espanha, falta humildade para reconhecer qualidade do outro lado da fronteira. Ou seja, somos um país pequeno em tamanho, mas enorme a ser medíocre.

Roberto Baggio disse...

José, as conversas estão aqui em texto :)

Se eu fosse o treinador, mudava agora completamente o 11 contra a Académica. Mantinha Fabiano, Alex, Danilo, Indi. (Oliver, Herrera, Casemiro) 45mins cada.

Em Munique, faziam-se as alterações necessárias pelas suspensões, e mantinha-se o resto.

João Teles, "Mas já ontem li aqui que os 2 golos do Porto caíram do céu, e não entendo como se pode dizer tal coisa."

Ah não? É só ver os golos lol. Olhar para eles com olhos de ver e perceber-se que não mérito nenhum no primeiro golo, pq o lance é ilegal. E no segundo o único mérito foi o Quaresma ter aproveitado o erro que o Dante cometeu. Não houve mérito no potenciar desses erros. Dante não errou porque estava pressionado. O gajo que lhe faz o passe não errou porque estava pressionado. Muito pelo contrário. O passe foi bem feito, para o sítio certo, com a força certa. E Dante não erra pq tem pressão em cima. Erra pq é pateta. Tinha mais que tempo e espaço para receber e jogar. Depois do erro, ao qual o Porto é completamente alheio, sim, pode dizer-se que Quaresma tem mérito no 1xNeuer. Mas nada mais. E isso é cair do céu.

"Ontem o Porto nos primeiros minutos aquilo que tentou fazer foi impedir a bola de entrar no Boateng (mais forte da linha defensiva a construir) e obrigar a jogar em Xabi e Dante para então aí pressionar. Por isso não caíram do céu, foi estudo, estratégia e trabalho."

Ah sim?! Essa nunca tinha lido. Só tu é que deves ter visto isso. E só tu é que deves achar que Boateng constrói melhor que Dante e Alonso.

Roberto Baggio disse...

César Santos, se disser que os golos vieram do centro da terra até cá acima, já ficas menos desiludido? A ilusão de que o Porto teve qualquer mérito nos 2 primeiros golos, é típica de quem é daltónico. E a esses, daltónicos, é impossível mostrar que há mais cores para alem das que eles conseguem ver.

"até estou à vontade para o dizer porque o actual Campeão foi do melhor que passou no Benfica nos últimos 30 anos."

é o melhor que passou no Benfica desde sempre.

"Abril e o Chelsea que apanhou estava longe de ser este Bayern, que jogou com 10 dos habituais 11, ao contrário dos Portistas que só tiveram 9 dos 11 mais utilizados."

E o boneco é o outro?!

Em termos de qualidade individual, tem a certeza que o 11 do Bayern não era inferior, ou do mesmo nível do da Juve, ou do Chelsea? Pense lá melhor.

"Não posso deixar de lembrar o Baggio que o treinador do Benfica em 5 Champions chegou uma vez a Abril"

Nasci em 2009 para não saber isso?!

"Não tenho nada contra afirmares que JJ é um génio, mas as comparações de jogos, adversários e épocas distintos tiram credibilidade à tua análise."

O que tira credibilidade é o vir cá comentar e não mostrar argumentas que defendam o que quer que seja, e ainda mostrar um profundo desconhecimento das equipas que se está a analisar.
Mais, quando alguém me conseguir mostrar por a+b que os dois primeiros golos são mérito do Porto, acontecem porque o Porto os potencia, acontecem dentro da legalidade do jogo, deixo de escrever para blogues, deixo de treinar, e tiro um ano sabático para pensar na vida. Difícil vai ser alguém conseguir provar isso, com argumentos e não com desilusão.

Gonçalo Matos disse...

César:
" este Bayern, que jogou com 10 dos habituais 11"
Ribery, Robben, Bastian, Alaba e Benatia são habituais titulares...

A minha opinião em relação aos golos é que houve o mérito do Porto ter linhas muito subidas, não abdicar da sua postura normal e até acho que tentaram pressionar mais forte (o que não é estranho tendo em conta a qualidade dos alemães quando pressionados com espaço).
Concordo, Baggio, quando dizes que o Dante errou, não teve qualquer noção do que se passava no seu lado cego e pagou caro. E também concordo que não foi a pressão do Porto que levou ao erro. Mas o posicionamento do Quaresma é trabalho e ideia do Lopetegui e portanto acho que houve mérrito ali, já que a maioria dos treinadores do mundo não teriam abordado o jogo desta forma (provavelmente, nenhum dos outros que ainda está na champions o faria),

Futebol disse...

O baggio tem que começar a ver a floresta em vez da arvore!! O amigo ao afirmar que são 2 golos caídos do céu, concluo que não entende absolutamente nada sobre organização defensiva / jogo posicional e timing do pressing.

Roberto Baggio disse...

"Mas o posicionamento do Quaresma é trabalho e ideia do Lopetegui e portanto acho que houve mérrito ali"

Gonçalo nem aí acho que exista grande mérito. Primeiro porque o bloco do Porto estava médio e não alto. E é isso que dá o tempo e espaço para Que Dante possa receber, no lugar da bola seguir, por exemplo, para Neuer caso o bloco estivesse alto. E mais, a pressão do Quaresma é horrível. Tem sorte por recuperar a bola, mas se não a recupera e ela segue para o lateral (Bernat) já estava o desequilíbrio criado. Bernat com espaço parar criar superioridade no corredor, ou caso Herrera saisse nele, abrir espaço para Thiago no corredor central. Duvido que existisse trabalho de Lopetegui para pressionar desta forma, saindo o extremos aos centrais, abrindo completamente o corredor lateral.

Roberto Baggio disse...

"O baggio tem que começar a ver a floresta em vez da arvore!! O amigo ao afirmar que são 2 golos caídos do céu, concluo que não entende absolutamente nada sobre organização defensiva / jogo posicional e timing do pressing."

Sim. Não percebo nada. E vossa sapiência consegue mostrar por a+b que percebe? Os argumentos, onde estão?
Pois, não há, eu logo vi! Mais um papagaio.

Jorge disse...

Roberto:

Gosto muito das analises e aprendo muito aqui, e acho importante nao se falar de arbitragens nestas discussoes, mas sinceramente nao vi nenhuma infraccao no lance do primeiro golo (ao contrario do golo do Quaresma contra o Pacos), a que e que infraccao te referes?

PS
Ja agora estou a procura de software para fazer apresentacoes de posicionamentos e movimentos dos jogadores no campo. Alguma recomendacao?

Muito obrigado e espero que a epoca vos esteja a correr bem.

JON disse...

Baggio, as equipas não jogam sozinhas. O Lopetegui pôs claramente o Jackson a não deixar a bola entrar no Alonso (não no Boateng, lol). Acho que o Bayern entrou a passo e calhou tudo bem ao Porto... O Porto deixou jogar nos centrais e só os atacava quando passavam de meio campo. Ainda assim, na primeira parte, o Dante meteu vários passes verticais a queimar 4/5 jogadores!
Agora foi óbvio que o Alonso pensou que ia ter espaço para receber e de repente levou com o Jackson, no primeiro caso. No segundo, também me pareceu estratégia que o extremo atacasse a linha de passe entre o central e o lateral sempre que o Bayern rodava de um lado ao outro, tentando antecipar os cortes...

Resumindo: os golos foram com sorte/aselhice do Bayern, foram. Mas também resultaram de algo que foi pensado, ie, baixar homens até ao meio-campo, deixar jogar centrais, e atacar quando a bola entrava em determinados sítios.

Roberto Baggio disse...

Jorge, é só ler a leis de jogo. Não vou obviamente as discutir, até porque acho que o jogo foram mais do que esses lances. E uma equipa, qualquer equipa, do mundo, tem de conseguir não estar tão exposta a estes factores externos que podem influenciar o resultado de um jogo. Depois disso, o Bayern teve todo um jogo para conseguir um resultado positivo, e não foi competente o suficiente para o conseguir. Não invalida isso que os golos não tenham caído do céu. Assim como o facto de terem caído do Céu não invalida a fantástica segunda parte do Porto, e o bom controlo do futebol ofensivo do Bayern na primeira. Onde anulou os cruzamentos atrasados, o chegada de jogadores de segunda linha, os cruzamentos ao segundo poste, e as entradas com a bola controlada dentro da grande área.

Software para fazer apresentações? Não sei. Eu uso um editor de vídeo para fazer os vídeos que faço no blogue, SonyVegas.

Cumprimentos

João disse...

Está um bocado toldado pela azia, é natural.

Não, não o JJ nunca apanhou equipas deste calibre em Abril, nem em Março, nem em Fevereiro nem em Janeiro porque normalmente arruma na fase de grupos contra equipas do 2º, 3º e 4º pote e vai mostrar todo o seu brilhantismo para a Liga dos Pequenos. Passou uma vez, foi infinitamente superior, perdeu. Mas muito superior, atenção. Tanto que perdeu os dois jogos.

E não é uma tremenda injustiça quando a realidade, ao cabo de 180 minutos de jogo, teima em contrariar as evidências?

O Bayern deu dois golos de borla, o que é pena. Porque o Mónaco, Zenit e Bayer, essas superpotências do futebol não só não deram abébias nenhumas como teimaram em marcar golos.

Roberto Baggio disse...

JON, "O Lopetegui pôs claramente o Jackson a não deixar a bola entrar no Alonso (não no Boateng, lol)"

Bem, finalmente alguém que viu o mesmo jogo que eu.

"Acho que o Bayern entrou a passo e calhou tudo bem ao Porto."

Não concordo. Acho que o Bayern entrou como entra normalmente em jogos a eliminar. Como as equipas do Guardiola abordam esses jogos. V~em o que é que o adversário vai dar, e adaptam-se a isso passado um tempo. O que eu não encontro é a relação disso com os dois golos sofridos. Se tu encontrares, por favor diz-me.

"O Porto deixou jogar nos centrais e só os atacava quando passavam de meio campo. Ainda assim, na primeira parte, o Dante meteu vários passes verticais a queimar 4/5 jogadores!"

Novamente, parece que vimos o mesmo jogo. Mas o outro diz que o Dante e o Alonso são piores que o Boateng a contruir.

"Agora foi óbvio que o Alonso pensou que ia ter espaço para receber e de repente levou com o Jackson, no primeiro caso."

E protegeu a bola, e sofreu falta.

"No segundo, também me pareceu estratégia que o extremo atacasse a linha de passe entre o central e o lateral sempre que o Bayern rodava de um lado ao outro, tentando antecipar os cortes..."

Acabei agora de ver a primeira parte, e em mais nenhuma situação Brahimi, ou Quaresma saíram a pressionar o central. Uma coisa é fechar a linha de passe, outra é pressionar. Aquela pressão do Quaresma, desculpa, foi acéfala.

"Resumindo: os golos foram com sorte/aselhice do Bayern, foram. Mas também resultaram de algo que foi pensado, ie, baixar homens até ao meio-campo, deixar jogar centrais, e atacar quando a bola entrava em determinados sítios."

O Lopetegui esteve bem e tem mérito. MAs não entendo onde é que ele esteve nos primeiros golos.

Isso é o mesmo que dizer que o Jesus trabalha muito os lançamentos prá área, e aquele primeiro golo no Dragão é fruto do trabalho que ele teve lol. O homem esteve bem, mas calma lá. Nem tudo foi consequência do que ele preparou. Teve a sorte dos imponderáveis jogarem a favor dele em determinados momentos.

Roberto Baggio disse...

João, comentário fantástico. Mas não é para este espaço. Segue para o zerozero.

Futebol disse...

Eu não preciso de te mostrar que percebo, pois estamos aqui a partilhar ideias / opiniões, etc... e não a competir quem sabem mais do tema!! acho sim que é preciso ter cuidado com o que dizemos principalmente num Blog que considero ter qualidade top e de referência, e vindo de ti que penso que sejas um dos admins aqui do sitio.

como não consigo publicar aqui vídeos nem imagens, publico aquilo que encontrei com melhor percepção do que realmente aconteceu!

https://www.facebook.com/CarlosPintadoCoach?fref=ts

Roberto Baggio disse...

A melhor percepção não mostra que o Jackson não faz falta, mas mostra mais uma vez que a chave do lance é a recepção deficiente do Dante, bem como a pressão acéfala do Quaresma. E é só ter o mínimo de bom senso para perceber isso. Por exemplo ver os outros lances apresentados, onde em nenhum deles o extremo sai a pressionar o central.

Futebol, partilhas o que quiseres. Opiniões são como cús, todos têm um. Mas umas são boas e outras são más. E o que vale e define isso são os argumentos. Vires para cá feito papagaio a dizer "não percebe nada", sem provar absolutamente nada é que é sinal de se entender nada, ou não se ter nada a acrescentar.
Quando alguém me conseguir mostrar o mérito as acções do Porto que fazem o Bayern errar, força. Até lá, podem continuar a tecer comentários sobre a fabulosa estratégia que nada teve a ver com os primeiros golos.

Futebol disse...

" A melhor percepção não mostra que o Jackson não faz falta ..."

começo achar que aqui o problema é meu... penso que depositei muitas expectativas se assim posso falar sobre o que escreves.

falamos de análise de jogo organização defensiva - jogo posicional (apoios), pressão ao lado cego, timing desse pressing(impulso),... e vens aqui falar de uma possível falta de Jackson... desculpa o problema foi mesmo meu!!

nem precisas de responder porque aquele tal "cu" sob aquilo que escreves, a parir de agora já não interessa um cu para quase ninguém aqui!

cumprimentos

JON disse...

Baggio, ainda bem que falas no golo de lançamento do Benfica no JJ, porque digo dos 2 primeiros golos do Porto ontem o que disse na altura da estratégia do Benfica: calhou tudo bem!

É a tal cena dos deuses do futebol, umas vezes estão contigo, outras não... A aleatoriedade faz parte do jogo.

Agora, não deixa de ser verdade que o Benfica tem certos movimentos treinados nos lançamentos. E não deixa de ser verdade que ontem o Jackson pressionou sempre o Alonso. Fez falta? Fez. Mas por exemplo na segunda parte quase lhe sacou outra bola que ele cortou para canto... Ou seja: acho que há ali mérito do Lopetegui que colocou uma bisarma (Jackson) a correr como um louco para cima do melhor jogador do Bayern na construção.

No segundo golo, concordo que o Quaresma desposicionou a equipa. E fê-lo mais pelo menos uma vez durante o jogo, pressionando o central, feito burro. No entanto, vi várias vezes o Brahimi e o Quaresma a tentar ocupar o espaço da linha de passe entre o central e o lateral, e a atacar esse espaço sobretudo quando o Bayern rodava de um lado ao outro. Ou seja: uma vez mais, os extremos tinham ordem para ocupar o espaço agressivamente quando antecipavam que a bola ia rodar... O Quaresma foi lá ao Dante porque estava perto, segundo ordens do que foi pensado pelo treinador.

Conclusão: os golos são erros individuais ou faltas? São, mas aconteceram por força da forma como o Porto estava em campo. Da mesma forma que o golo de lançamento do Lima no Dragão aconteceu porque o Benfica tem bem pensado e trabalhado aquele movimento. Onde acaba a competência de um e começa a incompetência do outro? Isso já decides tu! :)

Abraço

Roberto Baggio disse...

JON, " A aleatoriedade faz parte do jogo."

A aleatoriedade não é mérito de ninguém...

"acho que há ali mérito do Lopetegui que colocou uma bisarma (Jackson) a correr como um louco para cima do melhor jogador do Bayern na construção."

Também eu. Mas não no lance do golo. Para mim, isso não é difícil de entender. Como já escrevi, o Bayern, na primeira parte, criou um lance de grande potencial. (excluindo a bola parada), e nem sequer falo do lance do golo (Falo de uma entrada do goetze com a bola controlada). Porque esse é um grande demérito do Alex que se esqueceu que já n estava a defender a bola parada, e continuou no man versus man. Se bem posicionado, cortava fácil. Mas o treinador do Bayern não controla o posicionamento dos jogadores do fcp no momento defensivo. É disto que falo. Nem sequer foi a movimentação colectiva que causa o desposicionamento, é disto novamente que falo. Isso é mérito, outras coisas não. E como bem sabes, por exemplo, tambme não vi mérito no segundo golo do slb. Há quem tenha visto, eu vi frango do gr. E isso o treinador do slb n controla. É disso que falo. Para mim, nunca um treinador vai ter mérito quando é o próprio adversário a provocar o erro.

"O Quaresma foi lá ao Dante porque estava perto, segundo ordens do que foi pensado pelo treinador."

Tenho aqui mais lances destes, onde eles estão perto, e eles não foram lá, queres? xD Reitero, perceberia o que dizes se isso fosse um padrão, mas não é. Como disse, uma coisa é fechar o espaço. Outra coisa é aproveitar referências de pressão (má recepção, mau passe, bola dividida, bola no ar, homem de costas, etc), outra coisa ainda era ele ter a cobertura próxima a fechar o espaço que ele deixava livre nas costas. O problema é que nenhuma dessas coisas aconteceu, e ele pressionou na mesma... Repara que no lance ele sai na bola ainda nem o dante a recebeu... saiu pq sim. E na minha opinião a pressão só é má pq mesmo ele saindo antes o dante teve mais que tempo para receber e jogar. Se ele estivesse mais perto, já a coisa mudava completamente, pq aí sim a pressão era boa pq ia levar o dante a errar. do tipo o dante ainda nem tinha recebido e ele já estava mt perto dele... n foi o caso.

"Da mesma forma que o golo de lançamento do Lima no Dragão aconteceu porque o Benfica tem bem pensado e trabalhado aquele movimento. Onde acaba a competência de um e começa a incompetência do outro? Isso já decides tu! :)"

Acaba e começa onde te expliquei acima. Imagina, que o movimento colectivo no lançamento tinha desposionado os jogadores do Porto. Imagina que o lançamento n tinha permitido ao GR intervir no lance. Aí sim, dir-te-ia ok, trabalhou saiu bem. Mas isso é mentira, pq nesse lançamento houve mt má colocação do danilo, e o fabiano tem de agarrar essa bola. o jj n treina o mau posicionamento do danilo e a má abordagem do fabiano, e é disto que falo- assim como no segundo golo fabiano tem de agarrar a bola e n o faz... qual é que foi o mérito de jesus? treinou gaitan para rematar de forma a fabiano frangar?

É isto.

Como já disse acima, nada disso tem a ver com o jogo. E nada disso apaga a brilhante exibição do porto, na segunda parte ofensivo e defensivo, e na primeira parte ao nível defensivo. mas nesses lances em particular, jogou a fortuna, e fortuna não é treinada por ninguém.

Bonga disse...

Na altura achei exatamente o mesmo: que ação mais idiota do Quaresma, ninguém me vai perceber quando eu disser que aquela pressão ali foi um péssima decisão que simplesmente obteve um excelente resultado... Calhou da bola ter sido ganha pelo Quaresma, o ressalto podia ter sido diferente, o Dante podia ter conseguido fintar o quaresma inclusive e depois libertar na esquerda no Bernat e xau aí à pressão "alta" do Porto.

JON disse...

A aleotoriedade não é mérito de ninguém, mas é óbvio que se marcas um golo resultante de uma coisa que tu treinaste e pensaste, mesmo que haja uma grande sorte nesse golo, tens algum mérito porque fizeste a acção A e não a B.

É só isso que estou a dizer. Por fazeres a acção A também propicias mais ou menos o erro adversário...

Anyway, são pormenores.

Abraço

João disse...

Mérito, mérito, há sempre algum. Mesmo num auto-golo há o mérito da equipa estar a atacar (vá, se o auto-golo não for do avançado na outra área).

Se há mérito do Jackson (descontando a parte da falta) e do Quaresma. Sim, há o de estarem atentos ao erro dos defesas, mas isso não é fruto da estratégia da equipa e, sim, fruto de erros dos defesas combinado com a atenção individual dos jogadores do Porto. É por isso que se fala em "caído do céu", uma força de expressão...

E ainda não vi ninguém a dizer que esteve mal estrategicamente o Porto. A mim, pareceu-me muito bem no possível em cada momento da partida. Foi um misto de astros alinhados, uma fantástica exibição colectiva, individual e concentração.

Mas podemos dizer que o resultado dos 10 primeiros min foi caído do céu e não de um mérito genial da equipa que se veio a verificar ao longo do resto do jogo.

J. Saro

João disse...

"Mesmo num auto-golo há o mérito da equipa estar a atacar"

No limite há o mérito de a equipa estar em campo, porque se não estivesse em campo não ia haver golo para ninguém.

João Duarte disse...

Desculpem, vamos continuar a fingir que a pressão que o Jackson fez é natural?

Roberto Baggio disse...

"mas é óbvio que se marcas um golo resultante de uma coisa que tu treinaste e pensaste, mesmo que haja uma grande sorte nesse golo, tens algum mérito porque fizeste a acção A e não a B."

Se tiveste sorte, significa que as probabilidades não estavam do teu lado. E isso significa que não era a melhor solução. a analogia é a mesma para os lances do Quaresma. De vez em quando acerta, mas falha mt mais do que acerta. é isso. Em 1 lances daqueles qtos o quaresma ia ganhar? ainda que treines isso, se em 10 lances só ganhas 1/2, das duas uma- ou a ideia é má; ou não está aplicada da melhor forma ao contexto. E se isso é mérito, bom, então tudo que corre bem tem mérito e acaba-se já com o blogue, com a tomada de decisão, com o escolher dos melhores caminhos.

Exacto J.Saro. Mesmo nesses 10 minutos o Porto esteve mt bem... defensivamente mt bem...

Emanuel Guerreiro disse...


O Baggio tocaste ai num ponto muito interessante.
Os momentos de pressing... para ti quais são os momentos mais importantes de pressing?

Abraço

Emanuel Guerreiro disse...


O Baggio tocaste ai num ponto muito interessante.
Os momentos de pressing... para ti quais são os momentos mais importantes de pressing?

Abraço

El Cata disse...

Off topic.

Seria muito interessante ver Paulo Sousa com jogadores de um nível superior face aos que dispôs até agora.

http://www.zerozero.pt/noticia.php?id=153645

Roberto Baggio disse...

El Cata, o treinador do Dortmund já está escolhido. Não é P.Sousa, é alemão, e neste momento está sem clube a terminar um ano sabático ;)

Emanuel, são os que o treinador quiser xD
Tou a brincar, mas há mtos...

VhsP disse...

" Nunca o Bayern ou Guardiola levaram com uma pressão tão grande como a de hoje do FC Porto. O Bayern está habituado a jogar contra equipas recuadas, que dão espaço na primeira fase de construção, que só pensam em sair para o contra-ataque quando o Bayern perder a bola ou falhar um passe. O FC Porto não esperou por isso. Forçou o Bayern a perder a bola, forçou o Bayern a falhar passes, e reduziu alguns dos melhores avançados do mundo a muito pouco ofensivamente (tiveram mais bola e mais ataques, mas não foram mais perigosos).

Agora querem fazer de Dante e Boateng, titularíssimos na segunda defesa menos batida das Ligas europeias (a melhor é o FC Porto!), pernetas que caíram por cá de pára-quedas? Erraram porque o FC Porto os forçou a isso. Por isso é que erraram hoje e não noutros jogos da Liga dos Campeões ou da Bundesliga. Lopetegui e os seus foram premiados pela audácia, desinibição, coragem e determinação em representar o FC Porto ao mais alto nível. Uma verdadeira exibição à Porto, onde ninguém se encolheu, todos sabiam o que fazer e quiseram sempre mais do que o Bayern. "

Helder disse...

O que é que o Porto ganha em ter o Herrera no lugar do Evandro? Especialmente contra o Bayern, onde é necessário todo o 1% a mais de capacidade para manter a posse de bola é importante.

Ricardo Serrano disse...

Baggio, estás a falar do Thomas Tuchel?

Se sim, que ideia tens dele?


Um abraço e obrigado pela excelente literatura :)

Ricardo Serrano disse...

Baggio, estás a falar do Thomas Tuchel?

Se sim, que ideia tens dele?


Um abraço e obrigado pela excelente literatura :)

João disse...

Um aparte sobre o pedido feito por alguém sobre podcasts. Acho que deviam considerar fazer algo no https://www.patreon.com/.

Um preço baixo claro, mas com conteúdos exclusivos para quem esteja disposto a pagar (tipo 1/2€ por um podcast/Video/programa com análise táctica por mês). Tendo em conta o público que alcançam, já vos devia dar para um rendimento extra e talvez potenciar-vos em termos de visibilidade.

Sei que o objectivo do blog não é esse, mas acho que deviam seriamente ponderar.

J. Saro

Roberto Baggio disse...

Esquece isso João.

João disse...

Não sei porquê, já adivinhava uma resposta do género. :D

Mas repito que deviam ponderar, ainda que fosse algo que acarretasse mais responsabilidade (algo mais pensado que uma gravação num café)... conheci esse site através de um gajo que faz vídeos tutoriais muito bons sobre webdesign e fá-lo com base semanal. Não sei qual era a expectativa inicial, mas acho que já dá uns trocos interessantes.

Fica a dúvida de quantos aqui que seguem pagariam (ainda que seja uma quantia pequena por pessoa), até porque não sei o real alcance do blogue, mas seria uma forma justa de retorno do tempo que perdem com isto.

Ok, já sei que é para esquecer, mas fica a minha opinião.

J. Saro

Pedro disse...

"A diferença é que JJ nunca apanhou "monstros" deste nível em Abril"

Pois. Exactamente. :)

"Chelsea em 3 jogos. Juventus em 2 jogos. E nesses 5 jogos, não foi superior em 1"

Claro. Quando se acredita numa coisa destas pode-se dizer quase tudo para defender o indefensável.

Coitado do JJ...tem sempre muito azar.

Semilheira disse...

Para quem comenta tanto de futebol, às vezes têm uma postura intransigente (a roçar o radical) para quem discorda convosco.

1) O penalty do Jackson não é necessariamente precedido de falta, pois este também joga a bola. De qualquer forma, a pressão no portador da bola é intencional, deixando Alonso na cobertura só com uma linha de passe (Neuer), ousando eu afirmar que é uma pressão eficaz e de acordo com o que advogam.

2) É falso que o momento de pressão do Quaresma sobre Dante tenha sido único no jogo. Herrera, Jackson e Brahimi (embora este não tenha completado o movimento) também pressionam o central com bola no momento de recepção (ainda na 1ª parte). Se me é permitida a especulação, parece-me que foi intencional esta pressão na recepção/antecipação à "lateralização" dada a fraca qualidade dos defesas centrais na mesma (vulgo, a forma de neutralizar um Maicon, Jardel ou Indi desta vida).

3) O verdadeiro golo de sorte é aquele em que Boateng falha um cabeceamento isolado, deixando-a de presente para o Jackson.

4) Obrigado por me fazerem perceber o golo do Bayern ainda antes do passe no Boateng.

Continuação de bons posts

Tiago Stuve Figueiredo disse...

Aquele Chelsea do Di Matteo monstro? e mesmo a Juventos de Conte...

Um bocado exagero não?

José Moreira disse...

Baggio

pelo que entendo do que achast do jogo, consideras que os 2 primeiros golos nasceram de puros erros "não forçados" por parte de jogadores do Bayern, certo?

Mas não deve ser creditado à estratégia do treinador o facto de fechar bem os espaços entre a linha média e defensiva, onde o Bayern costuma ser muito forte, impedindo que a bola entrasse facilmente nessas zonas, provocando uma maior circulação por trás e por fora do seu bloco, induzindo assim a entrada da bola no Dante, que uma vez acontecendo, provocava uma forte pressão sobre este?

É que no 2º golo, a recepção é péssima, é verdade, mas tb me pareceu notória a "aflição" do defesa brasileiro quando percebe que o Quaresma vinha em sua direcção em grande velocidade... E este, só o fez quando a bola entra neste jogador especifico.

Eu fiquei com a ideia de que a estratégia passava por aí, ou seja, fazer contenção quando a bola estava em jogadores que não Boateng e Dante, sendo que uma vez com um destes, a pressão subia em flecha de intensidade sobre o portador da bola. Nem Neuer teve um décimo da pressão que tiveram estes dois quando recebiam a bola.

Roberto Baggio disse...

Semilheira,

1- no futebol só são permitidos 2 tipos de contacto entre jogadores. Se for as leis de jogo facilmente perceberá.

2- o Herrera é extremo no Porto? O Jackson é extremo no Porto? O Oliver também pressionou laterais e centrais. O que eu não vi, mais vezes, foi um extremo pressionar de forma declarada um central, abrindo o corredor lateral, sem que as condições para ter sucesso na pressão estivessem reunidas.
Brahimi, desculpa, não vi pressionar os centrais. Vi fechar essa linha de passe, que é completamente diferente de pressionar.

3- okay, se quiseres acrescentar esse. É que os outros também são verdadeira sorte.

Roberto Baggio disse...

José Moreira, vê melhor o lance. Nomeadamente, vê quando é que o Quaresma começa a correr, e vê se a aflição que leva à má recepção tem alguma coisa a ver com isso. Deu-te essa impressão, mas vê os lances as vezes que quiseres e precisares, e diz-me, se conseguires, o que é que o erro do Dante tem a ver com a pressão do Porto.

Artur Cid disse...

Roberto Baggio nem tu consegues escamotear que os erros foram provocados pelo pressing muito forte do Fcp...quantas x viste os jogadores do Bayern perder a bola em zonas proibidas? Eu contei 5 lances além dos golos.
2 x de Xabi...; outras 2 de Dante...Boateng...o meio campo não existiu!
Até Neur estava a receber passes atrasados que o intranquilizaram ainda mais! Depois dos erros defensivos, alguns jogadores passaram a jogar o mais simples possível...
Brahimi e Herrera tiveram em transição más decisões...
O Oliver foi sempre bola no pé, lançando com muita rapidez o ataque...só quando entrou Ruben Neves, o Fcp ofensivamente enfraqueceu!

Mas eu percebo, perante o inesperado já ouvi de tudo até que Jackson estava drogado....

Dudysowsky disse...

" https://youtu.be/bQ3Za4BhgBE "

Vejam o video, e depois venham-me dizer que quem sabe muito disto e o Baggio com as suas video-montagens. O Glen Hoddle, Thierry Henry e Jamie Redknapp sao uns bonecos que nao percebem nada de futebol...

Tirar merito ao Porto, que teve a coragem para fazer o que muito poucos fazem contra o Bayern, so de quem for mal intencionado...

AMQ disse...

Há pelo menos mais uma situação semelhante em que Quaresma deixa o seu flanco descoberto para pressionar Dante à toa. Por volta dos 71m, Dante novamente com espaço e tempo desta vez não falha e dá em Bernat que não consegue imprimir velocidade suficiente para criar o desequilibro e permite a recuperação de Quaresma. Herrera teve de sair do centro para cobrir o flanco direito e andava por lá o rode com bastante espaço.

Ainda assim duvido que Quaresma tivesse indicação para fazer essa pressão, a probabilidade de sucesso não é muito grande e a expõe a equipa a algum risco.

Miguel Pinto disse...

Do meu ponto de vista as pessoas estão a confundir pressão com condicionar o jogo do bayern (foi isto que o fcp tentou fazer durante o jogo). Reparei que quando a bola entrava no Dante o jogador mais próximo tentava impedi-lo de meter a bola no médio entre a linha defensiva e a linha média do fcp obrigando-o quase sempre a lateralizar.
Fizeram bem a zona pressionante e o jogador do bayern que tinha bola não conseguia vislumbrar o 3º homem, o que ficava livre de marcação para causar o desequilibrio ofensivo. Reparem que no lance do 2º golo o Dante quando recebe bola tem o Tiago livre de marcação para receber bola.
No lance do 1º golo bastava o Xabi devolver ao Dante e acabava ali a "dantesca" pressão feita pelo Jackson. Não baralhemos as coisas, pressão individual é uma coisa (normalmente não dá resultado) e pressão colectiva é outra. Neste caso foram duas situações parecidas mas que resultaram mais na fé quer do Jackson quer do Quaresma em como poderiam ganhar a bola (e aselhice do Xabi e do Dante) do que propriamente do trabalho colectivo que a equipa tinha previamente delineado para este jogo.

Abraços

AMQ disse...

Há pelo menos mais uma situação em que Quaresma deixa o flanco descoberto para ir pressionar o Dante à toa. Por volta dos 71m, Dante novamente com espaço e tempo desta vez não falha e mete a bola em Bernat que não consegue dar velocidade suficiente à jogada para criar desequilibro e permite a recuperação de Quaresma. O Herrera teve de sair do centro para ir cobrir o corredor direito e também andava por lá o Rode com muito espaço, nas duas situações podia ter corrido de forma diferente.

Ainda assim não acredito que Quaresma tivesse indicações para fazer essa pressão. A probabilidade de sucesso é muito reduzida e implica alguns riscos.

José Moreira disse...

No erro da recepção? Nenhum, até porque, intencionalmente, o FCP sempre deixou que ele recebesse à vontade, mas depois desse erro, não fosse a forte pressão e não cometeria o seguinte, certo? E é aqui que me centro. É após receber mal e perceber que o Quaresma vem tipo locomotiva para si que ele comete o seguinte. Com um central de melhor qualidade na construção, provavelmente Quaresma seria comido? Sim, acho que sim. Mas não é outro central que joga no Bayern, é o Dante, e como tal, não consigo concluir que este tipo de estratégia não seja correta. Mas, admito, posso mesmo estar completamente errado.

Repara: Se o Quaresma mantem a posição na ala, por forma a cobrir as linhas de passe, apesar do erro na recepção o Dante conseguiria corrigi-lo de seguida, sem problema, certo? Assim, não foi possivel.

João disse...

"Claro. Quando se acredita numa coisa destas pode-se dizer quase tudo para defender o indefensável."


Nunca disseste nada tão acertado relativamente aos teu próprios comentários.

Ainda vou vendo alguns que se dão ao trabalho de apresentar argumentos - uns mais outros menos - credíveis acerca do trabalho efectivo do JJ no Benfica, agora tu, tirando uma alergia ao homem (tás no teu direito) não dás absolutamente uma para a caixa no que a futebol diz respeito.

Alguma vez viste futebol com olhos de ver? Credo.

Roberto Baggio disse...

José, no lance há um erro; a recepção. E o erro é o que permite ao Quaresma que a má pressão tivesse resultado. o Quaresma sai antes da bola chegar ao Dante. Antes! E a chave está aí! Se ele não sabia se o Dante ia receber bem ou mal, foi na fé e na sorte. Saiu-lhe! Claro que depois aproveitou, mas o mérito foi ter acreditado! Como os que esperam pelos milagres, acreditando que virão um dia. Depois da fraca recepção não há erro nenhum, pq Quaresma já está perto o suficiente para fazer o que fez.

Dipeca disse...

Sim, os 2 primeiros caíram do céu, da geração espontánea ou seja lá o que for. Acho sinceramente que o grande mérito do FCP e do seu treinador foi a segunda parte, em que claramente subiram a linha defensiva e reduziram espaço nas costas de quem pressionava. E Casemiro, posicionalmente, pareceu-me mto bem mesmo, o que acham?
Depois, aquela jogada magnífica que ia sendo autogolo do Boateng, acho que tb é mérito do trabalho diário da equipa..
Agora Jackson é máquina todos os dias.. o homem é dos melhores PL do mundo, mesmo. Segura de costas, ganha no ar, pressiona e até marca a procurar a profundidade. É do melhor que se vê e vai deixar mtas saudades...

Vasco disse...

CHA CHA OU JONAS PISTOLAS?

Liliana Barcelos disse...

Sou só eu que vejo Quaresma a "enganar" Dante? Ele vai num sentido e t rapidamente mete o pé ao lado, o que lhe permite roubar a bola! Mt mérito de Quaresma.

Jackson faz falta? Talvez... se o árbitro marcasse aceitavas-se. Mas ne o Alonso teve a certeza disso... é daquelas coisas............

Baresi disse...

Os 2 primeiros golos foram caídos do céu, o primeiro é falta clara sobre o Xabi Alonso.
Não foi um jogo com muitas oportunidades de golo, porque o metro quadrado no dragao esteve bastante inflacionado.

Para mim, que sou fã das equipas de Guardiola, não desgostei totalmente de ver o Bayern a jogar na primeira parte depois do 2-0. Foram fieis ao seu estilo de jogo, pressionaram muito, e aí o FCP tirando uma ou outra excepção, só conseguiu sair do seu meio campo com pontapés para os centrais.
O Bayern pressionou, tentaram quase sempre o jogo interior, passe directo para os apoios que surgiam no meio campo, algo que sinceramente não estamos habituados a ver,principalmente devido à velocidade que imprimiam nas trocas de bola.
É diferente usar a posse de bola para tentar fazer que ela chegue jogável ao extremo para tentar o 1x1 com o lateral adversário, outra é usar isso para colocar o médio entre-linhas a desequilibrar completamente o jogo adversário, conseguindo entrar de frente para a linha adversária.
A segunda parte do Bayern foi muito triste, desde o inicio que deixaram de pressionar à frente, como se o 2-1 fosse um bom resultado.
Depois com o 3-1, tentaram mas as pernas já não davam para mais, e é muito diferente teres um BArstuber e um Rode para entrar, do que ter um Ribery, um Alaba ou um Robben no banco.

O Bayern não é imbatível, o FCP mostrou-o. Quase 100% de aproveitamento nos lances de golo também ajudou, mas principalmente grande jogo de Herrera e Casemiro, muito concentrados durante toda a partida, apesar da sua participação no ataque ter sido praticamente nula.
Oliver foi um diamante como sempre, quando a bola chega aos seus pés, sabe-se sempre que dificilmente sai mal jogada, e ele poderá ser a peça chave para amanhã.

O FCP vai passar um mau bocado, muito provavelmente até será eliminado, mas isso não apaga aquilo de bom que fizeram neste primeiro jogo.
Não ofensivamente, mas sim defensivamente.

Abraço

Baresi disse...

http://videa.hu/videok/sport/baym-v-porto-10-XZpniXPiKU6RC6hz?start=37.691968

Quaresma a dar um recital de como não se deve defender...