quinta-feira, 30 de abril de 2015

Thiago, isso não paga salários...nem ganha jogos!

O que vale é que ainda há jogadores que conseguem pensar pela própria cabeça, e fugir dos constrangimentos que a era da organização trouxe. A capacidade para saltar fora da caixa, encontrar soluções novas, utilizar recursos técnicos de grande qualidade na altura certa, o atrevimento para criar uma saída onde ela não existia, o improviso, isso é futebol. Isso é Ronaldinho, isso é Thiago. Enquanto Ronaldinho vai embora, Thiago cresce para nos alegrar nestes dias em que os estádios gritam por treinadores, porque colectivamente a equipa não tem a qualidade e individualmente  não existe liberdade para nos divertir com bola. Num tempo em que se pensa que o futebol é um jogo que se joga sem bola, em que a maioria acredita que existe uma solução defensiva para cada jogada ofensiva, é de admirar ainda mais quem faz por tentar trazer o futebol de volta ao que sempre foi - um grupo de meninos a divertir-se com uma bola.

31 comentários:

Travenca disse...

Como adepto do bom futebol depois de ver este lance, apetece-me chamar a atenção para isto...

https://www.youtube.com/watch?v=4X5eJUMofCE

Ou

https://www.youtube.com/watch?v=PzuwOjrADfM

da Costa disse...

acho particular piada a estes posts. veneram o messi, que de quando em vez faz uma cueca, é certo, mas não é adepto de elásticos, nem de rabonas, nem de passes a olhar para o lado, como o Ronaldinho fazia. é um jogador fantástico, pq ao nível técnico e da decisão é estratosférico. mas é daqueles que faz quase sempre tudo bem (ao contrário de Ronaldinho, que era capaz de entreter mas fazia umas 10 asneiradas por jogo) e entra, naturalmente, nesta era do futebol organizado.

e por falar em futebol organizado, vocês também são obcecados por isso. estão no futebol, é normal, mas não se demarquem dos demais que também o são.

Roberto Baggio disse...

"e por falar em futebol organizado, vocês também são obcecados por isso. estão no futebol, é normal, mas não se demarquem dos demais que também o são."

quantos jogos viste da minha equipa?
quantas vezes falaste com os meus jogadores sobre o que lhes pedimos?
se quiseres, envia um e-mail para o blogue que eu te envio a morada com horários e tudo o que precisares para apareceres, com total liberdade para falares com quem te apetecer, para veres o que quiseres, treinos, jogos, etc, e nem precisas de avisar que lá vais.

Aproveita e diverte-te ;)

rochacj85 disse...

Baggio, mas não está o futebol mais evoluido do que alguma vez esteve?

Roberto Baggio disse...

yup

Travenca disse...

Acho que o último Benfica Porto responde a isso...
Evoluir pode ser bom ou mau. Eu acho que estamos a evoluir no mau sentido, com tanta procura pela "boa decisão", pela "posse e segurança" e outros que tais, que matam completamente a diversão do jogo.
A minha admiração ia para o Jesus das duas primeiras épocas. Para o Mourinho do Porto da 1ª época. Para o Sporting de José Peseiro.
Não ganhavam sempre, mas ao menos as pessoas não se aborreciam tanto...
Este último jogo grande foi o maior aborrecimento possível, a fazer jus ao famoso:
"Nem o pai morre nem a gente almoça"...
Já nem o Messi se diverte a jogar...
Viva a liberdade criativa!
Viva o erro.
Viva o Golo!

Zizou disse...

Thiago, a cultura de jogo espanhola com perfume brasileiro.

Haverá "mix" mais perfeito?

Roberto Baggio disse...

Zizou, o Meier vem aí para responder a isso. Quanto a mim futuro bola de ouro por mt tempo, a representar o domínio alemao.

Travenca, concordo com Benfica Porto, mas não pelos motivos que citaste. O jogo tem evoluído sim, mas a organização, a táctica, a estratégia, é utilizada unicamente na sua vertente defensiva. Ou seja, os treinadores estão muito mais preocupados em preparar a sua equipa para não deixar que o adversário lhes faça mal, e perdem muito mais tempo com isso, do que preparar uma organização, uma estratégia, um sistema de jogo, uma nuance táctica, para conseguir fazer mal ao adversário.

Todos se preocupam muito em não sofrer, e nada em marcar. Acreditando que se não sofrerem podem sempre num lance ou noutro marcar. Não se dá sequer a mesma importância ao ataque a à defesa, sobrevalorizando claramente a parte defensiva.

A minha critica a Era da Organização vem daí. Por isso mesmo Guardiola é diferente de quase todos, e igual a muito, muito poucos. Prepara sempre a sua equipa do ponto de vista estratégico, não para parar o adversário, mas sim para ataca-lo... Prepara formas de fugir da pressão com qualidade, de sair com a bola controlada deste o GR. Prepara os melhores caminhos para atacar o adversário, por onde é que eles defendem pior? então vamos por aí. Prepara as melhores formas de o baralhar na forma como defende, para que se criem espaços. E faz isso todas as vezes. Se tiver que defender, fá-lo com bola.

O problema não é da organização em si. É de como os agentes do futebol a usam exclusivamente focados num momento, derivado do medo de perder, e não da vontade de ganhar. A organização é boa, mas devia ter como objectivo ajudar a equipa na sua tarefa de marcar mais golos que o adversário... E o pensamento não é marcar mais que... É se não sofrer ao menos não perco. É no fundo o caminho mais fácil para quem não tem competência e criatividade para criar um futebol ofensivo de qualidade.

Roberto Baggio disse...

O Benfica Porto foi um grande exemplo de como parar o adversário, de uma boa estratégia defensiva. Faltou o resto. As duas equipas terem treinado formas para atacar com qualidade.

Ricardo Perna disse...

Já agora, e porque dizem que o Messi já não se diverte hoje em dia.... :)

https://www.youtube.com/watch?v=2RPIKOogLOw


Eu não percebo nada de bola, e a minha principal preocupação é quando sou eu que estou lá dentro a jogar. Aí, quero ganhar sempre, porque sou competitivo, mas não deixo de tentar o golo de calcanhar, ou a cueca ao tipo que vem à queima. O futebol, para mim, é isto, sejamos amadores como eu (ou ainda pior, porque dizer que sou amador já pressupõe alguma qualidade ;) ) ou profissionais...

Resumindo: é possível procurar a organização e praticar o Joga Bonito, como o faz Guardiola, como faz Messi, Ibrahimovic e outros que tais... com um sorriso no rosto, como fazia Ronaldinho :)

da Costa disse...

O meu comentário vem na sequência do que leio aqui. É óbvio que havendo evolução no futebol, quem quer singrar (como creio que acontece convosco) tem de se manter a par do que é novo. E o novo, não vale a pena negar, são as boas decisões. Como vocês veneram, e bem.

Com o (pouco) espaço que há, só jogadores com um índice alto na decisão podem tornar-se úteis numa equipa. Alguém acredita que Ronaldinho, hoje em dia, causaria o mesmo impacto que há dez anos? Seria um óptimo jogador mas acabaria, possivelmente, com o rótulo de 'brinca na areia'. O próprio Thiago, neste lance, faz uma elástico que seria, naquele momento, a melhor forma de desenrascar-se daqueles dois adversários.

Por isso, por muito que se queira, o futebol evoluiu num sentido em que já não é, só, "um grupo de miúdos a divertir-se".

Roberto Baggio disse...

Da costa, se ele não tivesse feito o elástico, por acaso tu terias pensado que aquela era uma forma possível de resolver o lance? É isso!

Ronaldinho hoje continuaria a ser tremendo sim. Candidato a bola de ouro e tudo mais.

"Por isso, por muito que se queira, o futebol evoluiu num sentido em que já não é, só, "um grupo de miúdos a divertir-se"."

E isso era uma metáfora. para quem quisesse entender, claro. a metáfora prende-se com o se criar espaços para os jogadores se recriarem e mostrarem habilidades. Hoje, e sempre, queria o Ronaldinho na minha equipa como peça fundamental. Porque muitos não se lembrarm, e dizem por aí que ele decidia mal, que falhava, e etc. Mas se calhar não estão é a ver o mesmo jogo. Ronaldinho não era Messi, Xavi, ou Iniesta na tomada de decisão, mas é muito superior ao que Ronaldo sempre foi, e ninguém diz que Ronaldo hoje n tem impacto. Ronaldinho é e será sempre, porque jogava bem, nos divertia, e ganhava!

José Moreira disse...

Ronaldinho era muito isto do que o Baggio escreveu.

Sempre achei jogadores como Zidane, Xavi, Iniesta, Deco, Rui Costa ou, claro o melhor de todos, Messi melhores que Ronaldinho, no entanto, nenhum destes ou outro qualquer me apaixonou tanto quanto o "dentuça".

O bailado de Ronaldinho é e será sempre único. Pode não ser o melhor que vi jogar, mas tenho poucas duvidas que foi o jogador que mais se divertia a fazer coisas muito sérias. E um jogador destes e que seja capaz de atingir o nível top, faz muita falta ao futebol moderno.

Achas que este tipo de jogador voltará a aparecer num futuro a médio prazo?

Gonçalo Matos disse...

Bolas, acho que ainda muita gente não percebeu que a organização ofensiva das equipas apenas traz melhores condições para estes craques brilharem. Possibilita-os ter situações infinitas para agir e são estes iluminados que conseguem juntar à "boa decisão", a magia.
Mas ambas andam de braço dado...
Quem não se lembra dos passes de calcanhar do Guti? Ou da recepção do Bergkamp? Do chapéu do Cantona?

Os melhores, brilham sempre e eu acho que ainda brilham mais agora! Porque eles fazem com que o que parece ser uma estrutura defensiva forte, caia como um castelo de cartas!

MOS disse...

È por isso e so por isso que se apaixona por futebol quando criança. Pelo amor à bola e só à bola.

E se faltava bola, eu chutava amendoas, latas de refrigerante ou algo que emulasse. Quiçá era mais divertido para mim gostar de futebol naquela epoca.
Bons tempos.

E Ronaldinho era todo esse espirito, desde que driblava seu cachorro quando criança.
Mas claro, com a genialidade que so os eleitos devem ter.

Sera que se Ronaldinho fosse tao concentrado e tao profissional, ele ainda seria tao magico(magico no sentido estrito, de "esptaculo por espetaculO", como so ele e talvez Maradona foram, como nem o Deus e melhor jogador da historia que é Lionel Messi é) como foi? Essa é a minha duvida.

jorge gaspar disse...

"Sempre achei jogadores como Zidane, Xavi, Iniesta, Deco, Rui Costa ou, claro o melhor de todos, Messi melhores que Ronaldinho, no entanto, nenhum destes ou outro qualquer me apaixonou tanto quanto o "dentuça"."

Eu por acaso até acho que o Ronaldinho foi claramente superior a esses todos com a excepção do Messi, e próximo do Zidane. E o Ronaldinho nunca foi daqueles jogadores que eu adorasse ver jogar. Gosto muito mais de ver Messi e gostei muito mais de ver o Ronaldo fenómeno jogar, mas se tivesse que escolher o top 5 dos que vi jogar, o Ronaldinho estaria de certeza lá.

Roberto Baggio disse...

Jorge 200% de acordo!

José Moreira disse...

Tenho as minhas duvidas Jorge... Como disse em cima, sou/fui um apaixonado por Ronaldinho. Nunca fui fã do clube Barcelona, mas por Ronaldinho, via tudo o que podia. Mais até do que aconteceu com o Barça de Guardiola e Messi. Porém, não acho que tenha sido melhor que Zidane ou Ronaldo (fenomeno) ou tão pouco Messi. Tecnicamente sim, mas não mais completo. Mais apaixonante, mas não tão eficaz (ainda que estejamos sempre num nível altíssimo de eficácia). Delirante sim, mas não tão regular.

Gonçalo, será mesmo assim? É que cada vez menos vejo jogadores com liberdade tática suficiente para poderem ser "Ronaldinhos", "Messis" ou "Maradonas". Mas desejo firmemente estar enganado. Porque a magia destes, fez/faz muito pelo futebol enquanto espectáculo.

José Miguel disse...

Baggio,

Se fosse possivel, gostava de ler a tua opiniao sobre o jogo bayern-dortmund da passada quarta-feira.

Com particular destaque na forma como as duas equipas se encaixaram e em que pontos achas que Pep falhou na abordagem da partida.

Lembrando as estatisticas o duelo Pep vs Klopp vai em 4 vitorias para cada um, o que nao deixa de ser muito curioso de analisar.

Obrigado!

Gonçalo Matos disse...

José,
Se considerares que magia é apenas driblar, então não há.
Mas magia para mim não é so isso, é também passe. É criatividade.
Quanto mais forte for a tua organização ofensiva, mais apoios terás, mais linhas de passe terás, mais soluções vão ter os mágicos e mais instabilidade crias na defesa.
Com uma boa organização ofensiva, o portador da bola pode especular entre passe e drible, passe curto e passe longo, condução ou não.
E porque têm muito mais soluções que antigamente, brilham mais.

Dipeca disse...

Excelente Post Baggio. E, para quem ler o que está escrito fica claro que tu gostas é do jogo!

Enfim, quer ler e não interpretar, sabe que este post é sobre a beleza do jogo e nada mais!

Parabéns

ilcapitano disse...

Se ainda não viram fica aqui partilhado... Isto sim é formação!

http://www.maisfutebol.iol.pt/formacao/ruben-jongkind/ajax-confia-nos-mentores-de-cruijff-para-nao-viver-da-fama

José Moreira disse...

Sim era no drible e na sua capacidade de fazer coisas que ninguém mais fez. Magia, no conceito de ilusão do(s) adversário(s) directo(s). Na arte de esconder a bola com ela bem à vista, num jogo de espelhos inigualável.

Não quer dizer que não aprecie o passe, o abrir e fechar espaços através de movimentos com e sem bola. Tanto que o meu "Ronaldinho" de hoje em dia, isto é, o jogador que enquanto individualidade por si só me faz ver um jogo, apesar de detestar a sua equipa, é Pirlo.

O que acho é que aquele lado quase circense do Ronaldinho faz falta no futebol de mais alto nível.

Manuel Claro disse...

É um aparte, mas são capazes de me sugerir um livro\pdf\wtv que seja capaz de me elucidar na componente táctica do jogo, principalmente? Desde já agradeço.

Roberto Baggio disse...

José Miguel, não vi o jogo.

Dipeca, obrigado.

José Moreira, desculpa, mas estás completamente equivocado sobre o que era Ronaldinho... Acho que viste muitos vídeos, e poucos jogos.

Manuel Claro, não... Os livros que lemos são os jogos que dão na televisão.

José Moreira disse...

O que vejo ou não, pouco importa Baggio. Ainda que te deva dizer que, embora te pareça estranho, não és o único a ver jogos.

Posso não ter os conhecimentos que tens e/ou a capacidade para expressar o que penso sobre determinado assunto futebolistico. Ou até mesmo estar, como dizes, completamente errado, mas preferia que me explicasses porque estou errado ou, como acho que pode ser, porque o que escrevi não descreve o que era Ronaldinho

P.S. Gosto muito da forma como vês o futebol e explicas as tuas ideias, mas deverias refrear e responder diferente a quem não tem os teus conhecimentos ou, tão só, não pensa como tu. Não vejas isto como um escrito azedo, pelo contrário, é antes uma critica que pretendo construtiva.
Acho que, nas respostas que dás aos comentários que fazem aos teus post's (sobretudo, escritos por quem, como eu, só quer aprender com gente que entenda da coisa, como considero que seja o teu caso) deverias ser mais construtivo e educativo, no fundo, as tuas respostas deveriam ser mais semelhantes aos teus post's em vez de respostas curtas e, por vezes, desdenhadoras de quem vos lê.

Abraço

MOS disse...

Jorge Moreira, ja eu acho que Ronaldinho alem da tecnica, era inteligentissimo no jogo, inclusive para achar espaços como "passador".

Roberto Baggio disse...

" Ainda que te deva dizer que, embora te pareça estranho, não és o único a ver jogos."

Eu vejo poucos.

"mas preferia que me explicasses porque estou errado ou, como acho que pode ser, porque o que escrevi não descreve o que era Ronaldinho"

Pá, disseste que também vês jogos, então temos visões diferentes do jogo, e neste caso do jogador. Não há portanto nada a explicar.

"Gosto muito da forma como vês o futebol e explicas as tuas ideias, mas deverias refrear e responder diferente a quem não tem os teus conhecimentos ou, tão só, não pensa como tu."

Responder diferente como assim? Se eu acho que estás enganado, devo escrever uma frase toda pomposa só para parecer fofinho? Ou escrever que acho que estás enganado e que não viste bem?

"Acho que, nas respostas que dás aos comentários que fazem aos teus post's (sobretudo, escritos por quem, como eu, só quer aprender com gente que entenda da coisa, como considero que seja o teu caso) deverias ser mais construtivo e educativo, no fundo, as tuas respostas deveriam ser mais semelhantes aos teus post's em vez de respostas curtas e, por vezes, desdenhadoras de quem vos lê."

Isso tudo muito giro, a sério que é. Mas eu não tenho tempo para andar a pensar em formas pedagógicas de responder a quem lê, e a quem acha que pode aprender com isto. Nem me pagam para isso, lol.
Estou farto de o dizer, não sou professor, mentor, tutor, não quero ensinar nada a ninguém. Simplesmente escrevo para me beneficiar a mim no sentido de reflectir sobre algumas coisas que penso, e partilhar essas reflexões com uns amigos. É isto o blogue, para mim. E é por isso mesmo que não ando a recomendar livros, ou teses, ou o que seja. Não me sinto no direito de o fazer por não estar habilitado a tal. O único professor aqui no blogue é o Maldini, por isso pede a ele que explique pedagogicamente que ele sabe fazer isso bem. Um dia quando for professor e quiser ensinar a quem queira aprender, talvez aprenda também técnicas pedagógicas para responder a quem diz querer aprender, ou a quem diz não ter o mesmo conhecimento que eu.

Ps: Repara que eu não coloquei nunca o teu conhecimento em causa, porque isso não me interessa. Não te conheço. não sei o que sabes ou não. Disse sim que achava que tinhas visto pouco. Mas é o que é.

José Moreira disse...

Eh pá, não te melgo mais com a cena de quem gosta de aprender, fizeste-me entender a tua forma de encarar o blogue. Não pensei que escrevesses como forma de reflexão e discussão com amigos, achei que fosse uma cena de "ir mudando conceitos e mitos instituídos, por falta de conhecimento do publico em geral".

Há uns dias, no entredez, lia o autor a "malhar" no reconhecido comentador, por discordar dele sobre a avaliação que fazia de 2 jogadores. Disse o que achava errado na sua analise e porquê, e achei a coisa interessante, porque pensava como o autor, mas sempre que o tentava discutir com amigos, todos me desancavam, porque, tal como o comentador, diziam que o jogador A era lento e que por isso nunca seria jogador de topo. Com aquele texto, consegui convencer alguns e fazer outros duvidarem. Ou seja, mesmo que aquele pudesse não ser o objectivo, o autor do texto ajudou a educar gente que se interessa por futebol, gente que gosta do jogo, mas que forma opiniões erradas, porque as ouve já erradas na TV. Percebo que não queiras, não sintas vocação para tal, mas com a exposição que o LE já atingiu, esse podia ser um papel interessante da vossa parte. Não que tenham a verdade absoluta, pelo contrário, mas até ao ver debate entre duas pessoas que discordam, se aprende.

Fica a sugestão, e não toco novamente no assunto, nem sequer te farei novas perguntas. Abraço.

Gonçalo Matos disse...

José,
Ronaldinho era um jogador forte colectivamente, fixa muitos e soltava. Era criativo, compreendia bem o jogo. Era fortíssimo a tirar o jogo da zona de pressão. Era forte na finalização, rematava bem, tinha tudo.
Não acho que fosse mau a decidir, antes pelo contrário.

José Moreira disse...

Gonçalo mas eu nunca disse o contrário, se assim fosse não poderia ter a veneração que tinha por ele. O que disse é que havia/ha ainda melhor que ele, mas nenhum como ele. Aquele gingar dele, mais nenhum teve parecido, o movimento corporal era/é inconfundivel. O sorriso dele a cada grande golo ou a cada grande falhanço é que fazia o seu lado circense, entendes o que digo? Talvez não me tenha sabido explicar bem