quinta-feira, 4 de junho de 2015

O melhor treinador português chega ao Sporting. Pequena preview. Take I.

A época 2015/2016 marcará definitivamente o regresso do Sporting ao lote de candidatos a Campeão de Portugal. Depois de quatro anos consecutivos sempre à frente do SL Benfica, seguiram-se seis anos sempre atrás, durante o legado de Jesus. Fica a expectativa para saber quando surgirá de novo a ultrapassagem.

A perspectiva de que terá de investir como nunca para satisfazer as necessidades do seu treinador é falsa. O plantel do Sporting não é tão inferior ao do SL Benfica como sempre se pretendeu passar, ainda que com a saída de Nani, não existam por Alvalade autênticos jokers como Jonas ou Gaitán. Em tudo o mais, sempre vimos no SL Benfica jogadores a renderem ao máximo do seu potencial por integrados num modelo de jogo extraordinário na realidade portuguesa. 

Pensar que Adrien, William, Paulo Oliveira, Jefferson, Montero ou Carrillo têm assim tão menos qualidade que Maxi, Eliseu, Jardel, Samaris, Pizzi ou Lima (e aqui está mais de metade da equipa titular campeã) é de loucos. Foi sempre o colectivo de Jesus a fazer emergir as individualidades. Por isso, sentiram sempre mais estes a partida que o colectivo benfiquista sentiu a falta de quem quer que fosse.

E se as maiores dificuldades individuais do Sporting são no sector defensivo, ninguém melhor que Jesus para não o temer. Com a sua competência tornou campeão um Benfica praticamente ao mesmo nível individual no sector mais recuado que o actual Sporting.


Possíveis figuras a emergir no Sporting no modelo de Jesus.

William Carvalho. Emerge desde logo como o grande candidato a dar o salto e tornar-se efectivamente merecedor das propostas mais elevadas. É uma posição muito valorizada por Jesus no seu modelo. William tem tudo o que o futuro treinador do Sporting aprecia. A robustez física que lhe permite ser central nas ideias do seu treinador, e a muita qualidade técnica para servir de referência para a saída de bola na construção. Em seis anos na Luz, apenas Matic tinha mais qualidade que o português.

Carrillo. Imagine aquela capacidade para desequilibrar num modelo que aproxima tanto os colegas. Que lhe permite mil e um caminhos alternativos e que não o condena ao registo único de forçar o 1x1. Carrillo deverá na próxima época finalmente cumprir todo o potencial que se adivinha e tornar-se numa das figuras de destaque da Liga portuguesa. Tem drible, tem qualidade técnica, tem imprevisibilidade, sabe finalizar. Como tantos outros extremos que no SL Benfica cresceram como não seria expectável com Jesus, o peruano deverá ser um dos grandes beneficiados da mudança.

Montero. Finalmente toda aquela criatividade, qualidade técnica, capacidade para decidir poderá ser aproveitada num modelo de dois avançados. O Jonas leonino, sabe temporizar e definir com classe. Integrado num modelo que tanto favorece quem joga na frente, porque privilegia as muitas opções ao portador, será uma das grandes figuras da Liga. Tem todas as qualidades técnicas e de decisão para ligar com qualidade o futebol do Sporting.

33 comentários:

Dejan Savićević disse...

Gamão!!!

DC disse...

Nah, ainda está no Olympiakos :)

Mas jogada de mestre do Bruno.

Ricardo Perna disse...

Eu confesso que fiquei muito surpreendido com a mudança... e chateado, lá está :)

Lembro.me de vocês elogiarem as qualidades do modelo de jogo de Marco Silva e recordo-me de, mais tarde, indicarem que algo tinha mudado no treinador. Mudou no treinador, ou falhou a capacidade de implementar esse modelo?

Pergunto porque a mesma questão se poderá colocar a JJ, caso haja alterações a fazer no modelo. É que, por exemplo, este ano, a ausência de Gaitan era sempre notada nos jogos em que faltava, e a tendência de Salvio de forçar o 1x1 dava ao modelo uma diversidade de opções interessante. Sem os tais "jokers" que vocês falam, JJ pode ter de mudar o modelo?

Já agora, têm opinião sobre a opção de Rui Vitória para o SLB? Troca por troca não seria também uma opção viável?

Aza Delta disse...

Como Benfiquista estou angustiado. Estou convencido de que se trata de um erro histórico.

Que achas do Rui Vitória? nas etiquetas deste blog vi elogios a antigas equipas por ele treinadas. Achas que ele é capaz de manter o Benfica no nível actual de competitividade?

Mike Portugal disse...

Isto se tanto o William como o Carrillo ficarem no SCP. Estão a tentar renovar o contrato de Carrillo mas está dificil e deve haver clubes Ingleses interessados no William. Mas se ficarem ambos, serão de facto fundamentais. Um 11 com:

------------ Patricio
Cedric P.Oliveira Ewerton Jefferson
------- William João Mário
Carrillo ---- Montero -------- Mané
------------ Slimani

Mas com as dinâmicas do JJ, poderá fazer uma boa liga. Podemos sempre falar em reforço no plantel, substituindo Slimani por alguém mais forte tecnicamente e mais movel. Também João Mário e Mané poderão dar lugar a outros, mas a base poderá ser esta.

NSC disse...

Resta saber se vamos ter o Rui Vitória do Guimarães ou o do Paços.
De certeza que já não dá para ir buscar o Vítor Pereira?

dose16 disse...

"praticamente ao mesmo nível individual no sector mais recuado que o actual Sporting."

Estão a falar dos jogos em que o Luisão esteve ausente certo?? Mesmo assim vou gostar de ver o tempo que vai demorar a implementar as rotinas defensivas do Benfica numa defesa com jogadores sem experiência e sem que exista uma voz de liderança.

nonameslb disse...

Ainda nao acordei do pesadelo pelos vistos.Vieira e MALUCO.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Pois é, gostam muito de vir bater em jornalistas e essas coisas todas mas depois têm alguma dificuldade em encaixar uma simples aritmética. Durante o último mês foi ficando evidente que o JJ (e o Benfica) estava a repensar tudo - e que nesse caso tanto o FCP como o Sporting seriam, desde logo, os principais candidatos a recebê-lo.

O JJ sem emprego ameaça todos os treinadores portugueses e muitos estrangeiros.

Já se percebeu, desde algumas semanas, que o Álvaro Sobrinho está disponível para meter mais dinheiro ainda no Sporting. Isto pode ter consequências na competição, pode obrigar os outros clubes a fazer o mesmo. Como investidor, acho que ele está a pensar bem: mete o dinheiro num treinador que já demonstrou, claramente, que valoriza os jogadores como ninguém.

Durante a era-JJ, o Benfica passou do segundo lugar em termos de facturação anual para o primeiro, disparado dos outros dois. Não foi só por obra e graça do treinador, como é evidente, mas que ele foi um eixo fundamental - ninguém pode duvidar.

Concordo em absoluto com o texto. O JJ é um grande treinador. Tem coisas absolutamente geniais. Neste momento é o melhor português (ao lado de VP) e para o ano vamos ter, definitivamente, uma luta a três. Boa sorte para ele. E obrigado por tudo. Sobre os plantéis é que tenho algumas dúvidas. Acho que o Sporting vai contratar muito. E se calhar também vai vender alguma coisa.

Vamos ver. Rui Vitória? Não gosto! Nada mesmo. No entanto, vai ter (digo eu) mais qualidade à disposição do que é habitual. Do que vi, apresenta um modelo de jogo inadequado para o Benfica. Parece-me que o conhecimento sobre o jogo não abunda na SAD. Acontece que não percebo, sinceramente, onde se quer chegar com isto tudo.

Há mais dinheiro das transmissões televisivas, vendem-se jogadores por boas quantias, o patrocinador principal mudou e agora também paga mais... Então mas afinal qual é o problema? Estamos a actuar em contra-ciclo? Talvez faça algum sentido. Não sei. Se é certo que talvez fosse impossível acompanhar a oferta do Sporting, a proposta de reduzir o salário (e o orçamento para transferências, impondo jogadores da formação) do ex-treinador parece-me, assim à partida, uma aberração.

Eu não estou disponível para reduzir o meu salário, seja qual for a proposta. E por isso acho que não se deve fazer aos outros aquilo que eu não gosto que me façam a mim. Sobretudo quando cumpro ou até excedo os objectivos.

Tiagolas disse...

Hilariante análise da qualidade dos jogadores das 2 equipas. Parece o Vieira a escolher treinadores...tanta merda fazem que alguma vez hão de acertar.

DM disse...

Incrível! Só quando for confirmado é que acredito. Subscrevo o post a 200%.

E já agora acrescento que jogadores como Esgaio, Iuri Medeiros, Ryan Gauld, Wallyson, Chaby ou Daniel Podence podem crescer imenso com o JJ e atingir um nível tremendo, que os leve para outros lados.

Rui Lança disse...

Vai ser interessante. JJ tem sempre muita pressa. Rui Vitória mais calmo. Concordo q o plantel deste ano do Sporting não é assim tão mais fraco que o do Benfica deste ano.

No Sporting deve sair Nani e pouco mais, já que JJ 'exigiu' que se aguentassem todos.

No Benfica pode sair Gaitan, Maxi é ainda uma duvida...e nunca se sabe quem mais.

R.B. NorTør disse...

Vai-te lixar Maldini. Por teres razão, mas vai-te lixar! Não podias ter dito à malta quando andavas por aí com subterfúgios? =P

De resto toda a razão, a nível individual este Sporting não ficava a dever nada ao Benfica, antes pelo contrário, o resultado final é tudo trabalho do treinador. Só que no Benfica era o treinador dos últimos cinco anos e um grupo de jogadores base (os tais Maxi, Jardel e Lima que o Maldini menciona, mais Luisão, Gaitán e Sálvio) perfeitamente familiarizado com os métodos e o modelo. Não que o JJ não tenha chegado e vencido do zero (exepção feita ao Amorim nesse primeiro ano) e portanto vamos ver o que faz o Porto para contrariar essa tendência para o ano. O Benfica, e a julgar pelo nome que se afigura, vai sofrer. Vai sofrer como sofreu quando deixou o Mourinho ir embora. Caramba que nem estou em mim...

homem da gruta disse...

A comparação entre os plantéis de Benfica e Sporting está correcta, mas é falaciosa porque não partem da mesma base de conhecimento.

Sim, a qualidade individual o Benfica do ano passado é comparável à qualidade individual do Sporting. Mas quando Jesus chegou ao Benfica havia muito mais.

Quando Jesus chegou ao Benfica tinha Luisão, Maxi, David Luiz, Coentrão, Javi, Ramires, Aimar, Saviola, Cardozo e Di Maria. Evoluiu o modelo com uma equipa que, à partida, tinha qualidade individual à bruta.

O cenário que vai encontrar à partida no Sporting não é comparável. Terá o tempo e a tolerância necessárias para que o modelo dê frutos?

Paolo Maldini disse...

R.B. Nortor, eu nc esperei este desfecho! Quando há algum tempo numa caixa de comentários qq aqui do blog disse q ele ia sair e para um rival, pensei no FCP. Porque o próprio empresário do Jesus me tinha dito que o SLB não queria renovar com ele, e que já estaria tudo acertado com o FCP. Pensei até nessa altura, que talvez pudesse nem ser verdade a questão do ter tudo certo com o FCP, mas que fosse sim uma tentativa do empresário lançar isso para que o SLB temendo a partida do seu treinador lhe renovasse o contrato.

JAS disse...

Maldini, e o Rui Vitoria? Podes dar-nos umas luzes?

R.B. NorTør disse...

Maldini na boa, sempre percebi que era do FCP que estavas a falar, até pela capacidade de projecção internacional (que o SCP não tem e a pouca do Benfica vem precisamente dos últimos seis anos). A mim está-me é a custar a digerir os pontos de interrogação do processo todo (não acredito que seja só o sportinguismo do JJ a falar) do que outra coisa...

Homem da gruta, sim tinha esses no plantel mas dos que mencionas Javi, Saviola e Ramires chegaram nesse ano ao Benfica (os tais reforços que o JJ precisará no Sporting), Coentrão apesar de contratualmente ligado, começou nesse ano o recuo (alguma adaptação que terá de ocorrer ao processo do treinador) e Aimar não se sabia ainda o que podia dar. Tirando este último (ver o post do Baggio de dia 2 de Junho) essa qualidade à bruta ou não estava à vista ou estava acabadinha de chegar. Arrisco mesmo dizer que o Javi foi o menos bom dos principais jogadores daquela posição que o JJ usou (pior que Matic, menos bom do que Fejsa ou Samaris) e ficava a quilómetros daquilo que JJ pode fazer com o William Carvalho. Se a falta de um Di Magia, um Pablito (Montero não é Aimar...) ou um Takuara não ajuda a ganhar jogos, o que JJ pode fazer à defesa ajuda a não os perder.

formatted error free disse...

ahhh Eduardo Barroso!! :p

Tiago disse...

O Rui Vitória não parece opção decente para substituir o JJ. Paulo Sousa parece-me uma boa opção, mas não parece plausível.

Na eventualidade de RV ir mesmo para o Benfica, como pegar numa equipa com as rotinas que o Benfica tinha com o JJ? Será possível reaproveitar alguma coisa? Deverá tentar implementar o seu próprio modelo? Como reagirão os jogadores?

Ricardo Campos disse...

Parei de ler na frase "melhor treinador português", incrível este tipo de bajulação e endeusamento por um treinador que nada fez fora desta ocidental praia lusitana. A principal valência de Jesus que é ter a linha defensiva sempre muito avançada no terreno e "queimar" a transição defensiva do adversário só resulta num clube com "carisma", fora deste contexto especifico este "baluarte" vale muito pouco, veja a prestação do Benfica na liga dos campeões.
Apesar de não ter lido o artigo ele deve estar muito bom, vindo de quem vem, no entanto parte logo de um pressuposto errado(o titulo).
Um abraço
Ricardo

Miguel Barata disse...

Luta a 3? Com o Benfica em desinvestimento e um treinador incógnita (para ser simpático)? I wish...

SirKlopp disse...

Boas,

Perante isto estamos a falar de uma estrutura do Benfica completamente amadora. Perder um dos melhores treinadores portugueses para o rival, e supostamente ao não contratar um treinador com português com um modelo de jogo que se enquadre nos objectivos do benfica. Penso que foi no blog que li, que quando se contrata um treinador tb se contrata um modelo de jogo, e penso que Rui Vitória está longe do que o Benfica precisa, mas quem melhor que vocês para nos esclarecer as duvidas. Obrigado

Islander disse...

Acho que o que faz a diferença maior em termos individuais é a defesa e minorar isso afirmando que o actual Sporting está ao mesmo nível que o Benfica que Jesus encontrou é, no mínimo, tapar o sol com a peneira. Um luisao não é assim tão fácil de encontrar nem um garay...
Dou de barato com um sorriso a comparação entre jonas e montero. ;)

SirKlopp disse...

Boa tarde,

Perante isto podemos dizer que a estrutura do Benfica é do mais amador que existe, pois perde um dos melhores treinadores para um rival, enfraquecendo-se e reforçando o rival. Outra prova de amadorismo, é a possível contratação de Rui Vitória, pois penso que o modelo de jogo que ele apresenta não é compatível com um grande e com os objectivos que o Benfica tem. Com a perda de um dos melhores treinadores para um rival é normal de uma estrutura bem oleada e profissional que se contrate um treinador com um modelo de jogo que se enquadre nos objectivos do Benfica, o que me parece que Rui Vitória esta fora desse contexto, mas quem melhor que vocês para nos elucidarem sobre isto. Obrigado pelo vosso trabalho

Laurentino Piçarra disse...

Sim, o plantel deste ano do Benfica não era superior ao do Porto e ao do Sporting. E sou o primeiro a dizer que este último campeonato conquistado é, acima de tudo, mérito do Jorge Jesus, não da estrutura directiva. Se em 2010 e 2014, lhe deram um excelente plantel para dominar as competições internas, em 2015, ele teve de fazer omeletes sem ovos. Teve que se aguentar com Jardel, Eliseu, Pizzi - não é que sejam maus jogadores(não o são!), mas são jogadores vulgares com alguns lampejos de inspiração que foram determinantes nesta época. Por outro lado, soube reabilitar "estrelas adormecidas" como Júlio César ou Jonas. E foi campeão nacional, porque soube agir com prudência, tendo consciência das limitações do plantel e conhecendo muito bem as qualidades e defeitos dos adversários.
A ida para o Sporting encerra o seu ciclo no Benfica que foi bastante produtivo, praticamente ao nível dum Sven Goran Eriksson.
No entanto, e apesar do plantel do Sporting não ser inferior ao do Benfica, o problema é que não podemos olhar a questão só por esse prisma. E por isso, deixo estas questões no ar, nomeadamente aos sportinguistas:

1- Como é que Jorge Jesus e Bruno de Carvalho, ambos com egos elevados, se vão entender?
2- Como é que fica a aposta nos jovens de Alcochete? A prata da casa será descurada?
3- O investimento elevado em Jorge Jesus significará um reforço do plantel com jogadores mais sonantes?
4- Não será um risco enorme a dependência face ao capital privado africano? Um passo maior que a perna?
5- Resistirá Jorge Jesus a um eventual início de ciclo negativo (em caso de derrota na Supertaça e não qualificação para a Champions), quando se sabe que há muitos adeptos do Sporting que são contra a vinda dele por motivos óbvios?
6- Não seria Marco Silva o homem certo no lugar certo? Não merecia outro tratamento por aquilo que fez?


Em relação ao Benfica, deixo as seguintes:

1- Foi tudo feito para manter Jorge Jesus no Benfica como se impunha?
2- Maxi renova, ou ainda se arrisca a seguir também para o rival? É que Jorge Jesus parece que pediu 3 ou 4 jogadores ao Sporting...
3- Rui Vitória é o treinador com o perfil certo para o Benfica?
4- Ainda irão acentuar mais o desinvestimento no plantel da próxima época, quando neste ano, já se denotava sérias lacunas no mesmo?

Cumprimentos a todos

Nuno disse...

É contratar rapidamente e em força o vitor pereira q rescindiu com os gregos!

... disse...

Vitor Pereira livre!
Este é que era.
Ganas para mostrar aos do norte que se enganaram, e a colocar pressão em JJ.
Superior a todos os niveis a Marco Silva e Rui Vitória!

M disse...

e quem gostarias de ver no Benfica Maldini? nada tem a ver com clubismo e coisas do genero....continuidade? sim ou nao e com quem? rotura? com quem?
quem apostarias para prosseguir o trabalho e quem apostarias para a mudança?

também nada tem a ver com tirar nabos da púcara, apenas curiosidade.

abraço

David Cardoso disse...

Em 6 anos apenas Matic? Feja e J Garcia?? Sou benfiquista e estou indignado mas não preocupado, preocupame mais qem o vai substituir q propriamente a sua saida

David Cardoso disse...

Ao mesmo nivel individual na defesa? Tirando o cepo do eliseu os outros 3 da defesa são exageradamente melhores que os 3 do Scp e na baliza sem comentarios

Gonçalo Matos disse...

Deixem-me só acrescentar que JJ é mestre em reconhecer e potenciar qualidade individual.
Se na formação do SLB houvesse muito mais qualidade que no plantel, ele apostaria na formação (excepção feita ao Bernardo...)
Portanto, no Sporting, acho que a aposta na formação será consequencia da qualidade dos jogadores em comparação com os do actual plantel A.
Na minha opnião:
Esgaio > Cancelo
Mané > Cavaleiro

E se o Benfica tinha o Gomes (que tinha minutos), o Guedes (que ja começou a ter) e o Bernardo, o Sporting tem o Iuri, o Podence, o Tobias e o Gauld.

André Pinto disse...

Lá vamos nós com a história do melhor treinador português... Vítor Pereira (que o derrotou com uma equipa manca), Leonardo Jardim, André Villas Boas, Nuno Espírito Santo, José Mourinho: - Verguem-se perante o mestre da pastilha elástica!

A velha história do copo meio vazio ou meio cheio. Aqui foca-se sempre a parte cheia. A verdade é que Jorge Jesus foi responsável pela época mais humilhante na memória colectiva do benfiquismo (contra André Villas Boas) e simultaneamente pela mais frustrante (contra Vítor Pereira, que tinha um plantel bem inferior, manco e a ser desmantelado). Dos dois campeonatos que venceu, dois foram quase sem concorrência (fim de ciclo de Jesualdo e putrefacção galopante de Paulo Fonseca) e o terceiro por 3 pontos e beneficiando de inúmeros erros arbitrais que lhe deram uma vantagem fictícia na tabela, rumo à vitória final.
Teve duas participações excelentes na Liga Europa, destacando-se o catenaccio de primeira classe (fora de ironias) com que eliminou uma Juventus muito superior no papel. As participações na Liga dos Campeões, sobretudo a última, foram sem história. Com certeza que o Benfica estava habituado a muito, muito pior. Mas isso não faz de Jesus aquilo que ele não é.

Fala-se aqui muito, com pompa e circunstância, do génio táctico de Jesus, inovações à mistura. Eu digo que os grandes clubes europeus devem andar a dormir, para que o "melhor treinador" português e revolucionário da redonda acabe no Sporting (com o devido respeito), quando outros técnicos nacionais se arrastam - pobres! - pelas altas esferas do futebol europeu. Deviam ler o Lateral Esquerdo para descobrirem a pérola que estão a perder...

Das virtudes do catedrático, todos estamos fartos de ouvir. E as falhas? Que relevância têm? Aqui seguem algumas:

- Notória dificuldades em adaptar-se às circunstâncias do jogo, reagindo a partir do banco. Sobretudo ao mais alto nível;
- Incapacidade para enfrentar desafios tácticos complexos, que envolvam dilemas de escalonamento para a equipa principal, contra equipas do mesmo calibre. Quando Jesus adaptou, ou inventou, as coisas correram mal.
- Incapacidade para encontrar um modelo que lhe garanta ao mais alto nível simultaneamente um bom caudal ofensivo e segurança defensiva. Veja-se o tropel ofensivo que é contra os Aroucas desta vida e a retranca contra equipas de traquejo superior. Numa Premier, Bundesliga, etc. nem uma coisa nem outra servem. Recorde-se que sempre que jogou olhos nos olhos com grandes equipas, Jesus acabou sempre derrotado, às vezes com bailinho táctico. Admitados que é o maior da aldeia, uma divindade caseirinha.
- Para Jesus, formação é exclusivamente a que ele dá aos jogadores do plantel.
- Melhorou muito a comunicação, com menos provocação e bazófia que expusessem o clube e jogadores que representa a situações confrangedoras. Mas continua a ser um aspecto em que tem muito a melhorar.

Agora no Sporting vai ser muito giro. Que acontece com a preponderância de Alcochete na construção do plantel e modelo de financiamento do SCP, por exemplo? O SCP deve estar cheio de dinheiro para marimbar-se para a santificada formação e fornecer o luxo a que Jesus está habituado... Também será giro ver como evoluiu a relação entre ele e o presidente. Ao mínimo atrito, as conferências de imprensa do Sporting vão ser autênticos bate-boca, dignos da mais infecta tasca. Olha que dois... Vai ser muito divertido, mas suspeito que não durará muito.

Pedro S disse...

Desde que comecei a ler o vosso blogue, já lá vão uns anos, comecei a pouco e pouco a apreciar as qualidades do André Martins. O auge foi nos dois jogos na meia final da liga europa contra o Bilbao (com Sá Pinto, em que jogou praticamente ao lado do trinco). Que delícia de jogos...

Ainda hoje sou quase insultado pelos meus amigos sportinguistas quando o defendo.

Pode ser agora? Com Jesus? Espero que sim, espero que o vejamos finalmente a mostrar de forma mais evidente o seu futebol. E a esquecer-mos o "não tem músculo" com que é brindado em todos os comentários do treinador de bancada. E começarmos a reparar na forma deliciosa como toca em todas as bolas, nos espaços que procura em todos os momentos, na noção que tem do campo e do que se passa no jogo.

Não vai ser fácil. Vai ter concorrência de peso - Adrien pelo estatuto, e João Mário pela qualidade (e também algum estatuto). Mas estou com esperança que seja agora!

William e André, a pautar o jogo. A ver vamos.