sexta-feira, 12 de junho de 2015

Rui Vitória vai manter o trabalho de Jorge Jesus - Debate.

Curioso para perceber de que forma é que os leitores do blogue acham que será possível Vitória manter o trabalho de Jesus. A minha ideia é que durante algum tempo será possível ir mantendo alguns princípios gerais e algum pormenor, mas que ao longo do tempo a tendência será para se deteriorar e desaparecer. Esta ideia baseia-se no facto de um não conhecer as ideias do outro no pormenor, e por isso em treino haverá diferenças. Havendo diferenças no treino, haverá também ao nível do jogo. E por isso, em pouco tempo as ideias de um vão embora e as ideias do outro irão prevalecer.

A caixa de comentários do blogue - não do facebook - aguarda pelas vossas ideias.

86 comentários:

Honoris disse...

Principalmente ao nível da coordenação da linha defensiva, acho que o trabalho do JJ vai desaparecer rápido porque os estímulos no treino, na minha opinião, não serão no sentido de manter aquela perfeição toda.

PedroF disse...

Concordo e estou à espera que isso aconteça, da mesma forma que aconteceu quando o JJ saiu do Braga e o Domingos assumiu a equipa. No início, a linha defensiva ainda se comportava de acordo com os princípios do JJ. Quando foi preciso alterar uma coisa, esse efeito deixou de se sentir.

Arnaldo Moura disse...

Acho que isso é igual com qualquer treinador, não?

Honoris disse...

PedroF,

O Domingos nessa altura tinha um adjunto muito bom em organização defensiva..

João disse...

Baggio, já vos de deve ter acontecido abandonar uma equipa que na época seguinte foi orientada por um picareta. Tiveram algum feedback de jogadores sobre isso? O que sente um jogador quando o treino/jogo "actual" é inferior ao "anterior"?

Ou, havendo resultados, isso passa a ser secundário?

SirKlopp disse...

Boas, o Domingos no Braga aproveitou em parte o trabalho de jesus e deu luta até ao fim do campeonato ou estarei enganado!

O LFV fala muito na aposta dos jovens do seixal, mas continua a contratar jogadores nomeadamente extremos, não existindo espaço para Guedes ou nuno santos.

José disse...

Porquê deteriorar e não melhorar? O melhor que o RV pode fazer é não tentar mudar tudo mas tentar ir melhorando ponto-a-ponto. Em termos/figuras de que vocês gostam, fazer como o VP, aproveitar o bom que o Jesualdo deixava (estrutura do meio campo, especialmente) e introduzir as suas próprias ideias.

Cole disse...

Partilho da ideia de que se irão manter alguns comportamentos, principalmente aqueles mais básicos (porque aprendi convosco no blog) do controlo da profundidade consoante o local da bola e das condições que o portador tem nesse momento, aquela questão do lateral do lado contrário da bola fechar ao meio, o apoio da linha média nas coberturas às contenções dos defesas, etc... Mas tenderá tudo a desaparecer, principalmente se alguns dos jogadores da defesa saírem (e irão sair um dia eventualmente).
O cenário mais otimista (enquanto benfiquista tenho fé que assim o seja) será que o principal beneficiado do sistema de JJ e ao mesmo tempo principal líder da defesa - Luisão - se tenha tornado um "mestre" no sistema defensivo que JJ incutiu no SLB. Se assim for, poderá difundir essa cultura de defender quer pelos colegas que os respeitam, bem como um dia tornar essa aprendizagem que teve com JJ como um pilar para uma eventual carreira de treinador. Resta saber se tem cabeça para isso.
Às vezes é preciso um bocado de humildade para admitir que o sucesso que obtemos não dependeu somente do nosso valor, mas sim de uma conjugação de fatores. Neste caso, das ideias de JJ aplicadas a uma equipa que as acatou. Não tenho dúvidas que se aquando da saída do Braga o JJ tivesse ido para o FCP, o Benfica ainda estivesse ano sim, ano não, com o Chalana a treinar a equipa nas últimas 10 jornadas do campeonato (há uns anos era o Mário Wilson que assumia este papel).

PedroF disse...

Honoris,

Podia ter. Mas o facto de a partir do momento em que sai do Braga deixar de defender zona com tanta qualidade permite-me concluir que o que atingiu anteriormente não foi mérito dele (assumindo, também, que esse adjunto foi com ele para as restantes equipas).

Hélder disse...

Vamos ver o que o pietra andou a fazer estes 6 anos...

Bruno disse...

Acho engraçado que agora, dum momento para o outro, tudo o que é Benfica não presta!

O Jesus, tal como o Mourinho, é irrepetível...mas sozinhos não ganham nada. Há vida depois do Jesus, e o melhor que há a fazer é deixar ver o que este treinador faz agora que tem finalmente uma guitarra a sério para tocar.

Pode ser que sejam surpreendidos no final...

bareira disse...

Baggio, acho que irá manter o trabalho da mesma forma que Tata Martino manteve o dos seus antecessores... E esse tinha os jogadores que tinha...
Foi o que se viu...

RTDD37 disse...

O RV provavelmente vai tentar aproveitar muito do que já está feito ao nivel do modelo de jogo, agora é natural que muito do trabalho do JJ vá-se perder ao longo do tempo devido às mais que prováveis diferenças no treino, ao nível do sistema de jogo deve alternar entre o 443 e o 442

Onde penso que vai fazer mais alterações é no posicionamento dos jogadores, Pizzi de volta à ala, Samaris a 8, Jonas se calhar entre 2º avançado e 10...

Também acho que nalguns jogos (Champions e Clássicos) ele vai alterar o sistema de jogo para um 4231.

Honoris disse...

PedroF,

Não estou a dizer que o Domingos não aproveitou um pouco que fosse mas para tal, contou com a ajuda do adjunto que era muito bom em organização defensiva, adjunto esse que já não o acompanhou em equipas como o Deportivo, Setúbal e etc, e os resultados foram os que sabemos

João Duarte disse...

Acham que com o JJ a treinar no Seixal durante 6 anos, ninguém da estrutura passou os treinos para o papel?

Quantos treinadores tem o Benfica sob contrato? é assim tão dificil virar as camaras de vigilância para o campo de treinos e meter um técnico a analisar os treinos?

Se isso nunca foi feito...não sei que diga sobre o profissionalismo (ou a falta dele).

Até daria uma discussão interessante...de quem são os treinos? do treinador (ainda q nao tenha registado patente) ou do clube que os pagou? EU no meu contrato de trabalho diz que abdico de quaisquer direitos de propriedade inteletual sobre apresentações, documentos ou modelos que crie ao serviço da empresa.

Matsu disse...

Depende de 2 factores: manutenção da cultura, ie, jogadores e dos meios de treino. Qualquer diferença aqui irá ser notada no jogo. Mas sobretudo depende do modelo de jogo e aí as diferenças já são notórias.

Roberto Baggio disse...

Arnaldo Moura, "Acho que isso é igual com qualquer treinador, não?"

sim. Mas por exemplo as consequências são menores de Pep para Tito, do que que Tito para Tata.

João, "Tiveram algum feedback de jogadores sobre isso? O que sente um jogador quando o treino/jogo "actual" é inferior ao "anterior"?"

Sim, mas não te vou dizer qual foi o feedback.

"Ou, havendo resultados, isso passa a ser secundário?"

Com resultados tudo é secundário.

José, "Porquê deteriorar e não melhorar?"

Porque aquelas são as melhores ideias do Jesus. Ou seja, se melhoradas pelo Vitória deixam de ser as ideias dele e passam a ser as do Vitória. Deteriorar não é no sentido pejorativo da coisa, é no sentido destrutivo da coisa para que nasça outra. Se vai ser melhor ou pior logo se vê.

"Em termos/figuras de que vocês gostam, fazer como o VP, aproveitar o bom que o Jesualdo deixava (estrutura do meio campo, especialmente) e introduzir as suas próprias ideias."

O VP aproveitou o trabalho que vinha fazendo com AVB.

Cole, "O cenário mais otimista (enquanto benfiquista tenho fé que assim o seja) será que o principal beneficiado do sistema de JJ e ao mesmo tempo principal líder da defesa - Luisão - se tenha tornado um "mestre" no sistema defensivo que JJ incutiu no SLB."

E durante algum tempo o será. O problema parece-me ser o destreino.

Bruno, O debate não é esse. Estás no site errado.

RTDD37, "O RV provavelmente vai tentar aproveitar muito do que já está feito ao nivel do modelo de jogo,"

acredito que tente...

Alberto disse...

O problema é que toda a gente assume que ao deteriorar-se o sistema do JJ tudo fica uma merda. Calma.

Vamos assumir que RV não é um cepo (mesmo não estando ao nível de JJ). Não sendo burro nenhum, RV tentará aproveitar algumas das coisas que JJ deixou pela luz, especialmente a organização defensiva e bolas paradas. Isto ajudará no início da competição, e dar-lhe-á tempo para aplicar/transitar para as suas ideias de jogo. Na minha opinião tudo vai depender da qualidade de RV. Esperar que o modelo de JJ sobreviva para sempre com outro treinador é errado. Cabe ao novo treinador saber o que é possível aproveitar, e quem sabe, até evoluir com essa aprendizagem.

Roberto Baggio disse...

João Duarte,

"Acham que com o JJ a treinar no Seixal durante 6 anos, ninguém da estrutura passou os treinos para o papel?"

Passar para o papel significa compreender o que se quer com os exercícios e quais os momentos para intervir e como intervir?

"é assim tão dificil virar as camaras de vigilância para o campo de treinos e meter um técnico a analisar os treinos?"

E o técnico vai concluir o quê? E o que se vai fazer com aquilo? Copiar? Dar o feedback quando ele dava? Como é que se percebe quais os momentos para os dar e porque que os dava? Ou isso também aparece nas camaras?

Se isso fosse assim tão simples de copiar, tu eu, e a minha mãe também podíamos ser treinadores de grande nível... O que não falta aí é informação sobre a forma de trabalhar, sobre os exercícios, e sobre treinos dos grandes treinadores. Mas a verdade é que são muito poucas as equipas que apresentam comportamentos que eles proponham no treino, e que depois se repercute no jogo. Porque será? Porque foi o treinador que pensou o exercício, para uma determinada dificuldade que o jogador (a equipa) encontrou no jogo. O contexto era específico, o treinador achou que com aquelas regras, com aqueles jogadores, com aquela duração, com a intervenção no momento x,y,z aquilo ia melhorar. Ora, analisando um treino, 2,3 20, 1000, onde é que vais buscar essa informação? Na cabeça de quem analisou, pensou, e criou o contexto.

João disse...

João Duarte,

O post/video sobre a entrevista do José Mourinho há pouco tempo responde a isso.

"Good artists copy, great artists steal." (supostamente de Picasso)

Sobre o tema, haverá grandes problemas se perderem Maxi? Não sendo bestial, é importante nesta transição, não? E Samaris? Será mantido como 6?

O problema não é o Rui Vitória ser mau, é não se distinguir (estará pelo menos ao nível de P. Fonseca ou Marco Silva?) num ano em que Jesus saiu para um rival. Vai ser interessante ver como a equipa se comporta quando surgir uma fase má.
Os inícios de época serão muito importantes... e quase proibitivo para o Benfica começar mal.

Agora, se vier Coentrão, Markovic e o Messi. Epá, aí já é uma equipa candidata. :D

J. Saro

Pedro disse...

Na minha modesta opinião, as ideias de um individuo A apenas e só a ele são passiveis de replicar, porque ninguem consegue sentir, projectar, ver, o que era pretendido com a ideia inicial projectada pelo individuo A.
Como tal penso que o que Rui Vitória deverá fazer é tentar perceber o que era feito em termos de treinos, e tentar perceber na óptica dos jogadores qual era o feedback que estes passavam à equipa técnica, ou seja, basicamente na minha óptica irá tentar perceber os tipos de treino e como eram feitos etc, depois irá ouvir os jogadores tentando retirar algum conteudo passivel de replicar embora de outra forma, ie, faziamos um exercicio Y para melhorar o passe, e faziamos este exercicio com este e aquele pormenor.....aqui Rui Vitória fica a saber o ponto de partida e o fim não sabe aprofundadamente do assunto como é óbvio, como tal irá tentar elaborar ele um exercio com o mesmo principio e fim mas talvez mexendo mais naquilo que é o conteudo do mesmo.

Isto pode ser bom e mau, desde que o treinador tenha inteligência suficiente para saber que ele nunca poderá ser o JJ para replicar o mesmo exercicio, pode no entanto trabalhar as mesmissimas coisas mas talvez de outra forma...

Abraço

João disse...

Bah Baggio! Queria era saber o que te/vos diziam! :)

Roberto Baggio disse...

"Na minha modesta opinião, as ideias de um individuo A apenas e só a ele são passiveis de replicar, porque ninguem consegue sentir, projectar, ver, o que era pretendido com a ideia inicial projectada pelo individuo A."

É isso mesmo Pedro!

"pode no entanto trabalhar as mesmissimas coisas mas talvez de outra forma..."

só discordo disso. nunca serão as mesmíssimas coisas. serão sempre diferentes de alguma forma, ainda que semelhantes.

Tiago Stuve Figueiredo disse...

Nao foi isso que aconteceu com a saída de VP do FCP e posterior entrada de PF?

Tenho ideia que ao início as coisas ainda se aguentavam minimamente mas com o passar do tempo as asneiras vieram ao de cima.

Alguem confirma/concorda?

Roberto Baggio disse...

Confirmo

Soarense disse...

Antes de mais, parabéns por este "debate", julgo termos aqui tema para uma boa dose de ideias.

Eu benfiquista que sou, admirador das qualidades de JJ (muito desiludido com a sua saída), julgo que deixa uma pressão enorme ao Rui Vitório, confesso que não sou muito apreciador deste, isto por não controlar o que de melhor faz JJ, a profundidade, JJ sabe como se constrói uma casa, pela base (defesa) e nisso demonstrou nestes últimas épocas a quantidade de golos sofridos.

Quanto ao Rui Vitória,fez 1 trabalho bastante positivo no Vitória, mas chegar a 1 grande requer outros argumentos, diferentes métodos, métodos quais que o RV não terá tempo de "testes/experiências", mas espero que consiga atingir os objectivos com maior ou menor dificuldade.

Tiago disse...

É impossível pegar em algo que não se compreende a 100% e replicar. Há um ou outro factor menor que conseguirá aproveitar, mas terá de implementar o seu modelo de jogo, pois nunca conseguirá replicar o modelo de JJ, e não irá implementar o seu próprio, e a equipa torna-se num conjunto despegado de jogadores, sem fio condutor.

Quanto ao sistema de jogo, estou curioso para perceber se haverá alguma adaptação do plantel ao seu sistema, ou adaptação do sistema ao plantel. Sei que é uma falsa questão, porque os sistemas não são rígidos, um 433 transforma-se facilmente num 442, mas mais pelas características de certos jogadores em certas posições.

Pedro disse...

Baggio

Sim a diferença irá sempre existir, seja positiva ou negativa, mas haverá sempre um diferença...
Aliás o próprio JJ nunca conseguiu se manter igual, embora mantivesse os mesmos principios, porque ele é que os criou logo sabia o porquê de os ter criado, mas aquilo que era o funcionamento da máquina foi sempre se alterando, porque lá está o próprio individuo tem ideia de aprimorar/melhorar a sua ideia inicial.
Por isso é que o JJ no Benfica nunca foi o mesmo de uma época para outra, houve sempre algumas alterações que eram inseridas, só que como os principios eram os mesmos nunca se conseguia "decifrar" a olho nu que alterações eram, porque lá está existe um melhoramento constante naquilo que é o trabalho nos treinos, que apenas era condicionado pelos jogadores que saiam do plantel e pelos que entravam, os que se mantinham no plantel...evoluiam com as ideias iniciais do que estava projectado pelo seu treinador.

Vitória agora apanha o Barco a meio do rio....tem que o levar ao porto, qual a melhor maneira....primeiro perceber como se trabalhava depois, forçar o melhoramento continuo evitando ao máximo replicar JJ, o ponto de partida do trabalho dele deve ser sempre o ponto onde terminou o trabalho de JJ evitando sempre repetir as mesmas coisas do seu antecessor porque essas ele nunca dominará porque nunca saberá em que contexto elas foram incutidas ao grupo.....

Acho que falei e me expliquei mais ou menos bem LOL

cobra2 disse...

Com o tempo as ideias do Rui Vitória irão se impor às do JJ.
Não sei qual será o resultado disso, mas também duvido que as ideias do Rui Vitória para uma equipa com os objectivos do Benfica sejam iguais às que tinha para o Guimarães. Acho eu que o projecto do Guimarães não era tanto jogar bom futebol, mas sim autossustentar-se e sair do buraco, e que para isso acontecer talvez o Rui Vitória tenha abdicado de certos princípios para potenciar o resultadismo. O Mourinho é um exemplo dessa mudança de ideias. Sinceramente espero que sim, porque gostava que o Benfica mantivesse a qualidade independentemente do modelo.

Roberto Baggio disse...

Tiago, 200%... e partilho da tua curiosidade. Não só para RV. Tbm para JJ e para Lopetegui

SirKlopp disse...

Para além de tudo isto, como é que vão ser potencializados jogadores como Pizzi e Talisca que foram "criações" de JJ dentro do seu modelo de jogo, e outros como jonathan rodríguez, Mukthar e Cristante.

NSC disse...

É verdade que não se pode mudar tudo mas parece-me um mau caminho tentar trabalhar com as ideias de outrem. Mesmo que se tratem de objectivos ou princípios idênticos.

Imaginemos algo lato como «privilegiar a criação pelo corredor central» ou «rápida reacção à perda com vista à recuperação de bola». Podem ser princípios defendidos por dois treinadores distintos, mas o processo para implementar estas ideias deve ser único e próprio para cada um. Nem pode ser de outra forma.
Ou seja, podem chegar ambos ao mesmo sítio, mas cada um tem de fazer o percurso com as suas pernas. Ou então não chega lá.

Pedro Simões disse...

Cada treinador tem a sua ideia de jogo e RV não foge à regra... Penso que RV foi-se adaptando também às condições que foi encontrado em cada clube que passou. Os resultados dele são bons, agora como vai ser num grande? Teremos de aguardar para vermos quais são as suas ideias... Ele irá tentar manter alguns mecanismos de JJ para que a equipa não se perca por completo enquanto vai introduzindo as suas ideias. Veremos se vão ser melhores, piores ou simplesmente diferentes porque a forma como o Benfica jogava/joga não é a formula mágica nem o único caminho para o sucesso e tudo o que fuja disso será o apocalipse.

Um treinador que tenta a todo o custo "copiar" tudo do seu antecessor que teve sucesso, simplesmente não é treinador... Ou um treinador tem ideias claras de como quer ver a sua equipa jogar e tem metodologia de campo para tal ou então que desista de ser treinador.

A dúvida aqui é se RV tem essa metodologia e se ela irá funcionar... Eu creio que teremos um Benfica claramente diferente mas aguardemos... Acredito que iremos continuar a vencer com RV mas teremos de lhe dar o beneficio da dúvida... Nunca se esqueçam que o Benfica de JJ perdeu 3 campeonatos, levou 5 do Porto e perdeu uma eliminatória da Taça de Portugal em casa com o Porto perdendo um vantagem trazida do Dragão de 2-0, portanto, nada é infalível e JJ não é a última bolacha do pacote, além do mais, também JJ foi evoluindo como treinador... Aguardemos...

Roberto Baggio disse...

"Ou seja, podem chegar ambos ao mesmo sítio, mas cada um tem de fazer o percurso com as suas pernas. Ou então não chega lá."

Xeque-Mate!

Tiago disse...

Já tendo sido dito muita coisa penso que, quanto mais o Benfica contratar, mais rapidamente se dará essa deteriorização.

Por incrivel que pareça, pode ser mais positivo deixar Jardel e Eliseu do que contratar melhor. :)

Abraços

Marco Morais disse...

Não pude ler os comentários todos, por isso não sei se isto acrescentará algo de relevante. Mas uma das principais dificuldades de JJ, a cada início de época, era a de fazer com que o modelo funcionasse de novo. Pela saída de jogadores, pela entrada de novos, pelo descanso - as férias - o modelo vai-se desvanecendo. Ora se o principal percursor do modelo enfrentava esta dificuldade. Como vai alguém estranho ao modelo mantê-lo?

Pode manter aquilo que nós sabemos também: o 4x4x2. O resto será difícil até porque a equipa jogava como um bloco. O facto de lá estar o Luisão não valida nada, assim como o Jardel ou toda a linha defensiva. Isso dos jogadores terem de 'dar os treinos' seria o primeiro prego no caixão do Vitória.

Ele tentará, como qualquer um de nós o faria: com as próprias ideias. Não faz sentido outra forma, porque simplesmente RV não é JJ (e não estou sequer a sublinhar que um é melhor que o outro).

Vejam o VP e a mudança do seu 2.º ano para o ano do AVB. Uma das coisas que ele foi dizendo, nessa 2.ª época (convenhamos, a 1.ª em termos de qualidade não foi lá grande coisa, é que "agora tenho a equipa a meu gosto".

A dos adjuntos também é uma boa discussão. O mérito normalmente é dado ao treinador mas a equipa técnica também é um todo. Não é à toa que os técnicos de sucesso querem sempre levar os adjuntos para todo o lado. Há sempre coisas em que não somos tão bons. Há que rodearmo-nos dos melhores.

P.S. Vocês são das melhores coisas que aconteceu ao futebol, e ao próprio jornalismo desportivo, português. Grande abraço!

Hélder disse...

Tudo se resume a:

Será RV tao obcecado com a zona com JJ?

Diogo Melo disse...

Acho que seria um erro tentar replicar o modelo do Jesus. Como nunca seria a mesma coisa, deixaria a equipa num limbo que seria muito bem aproveitado - logo à cabeça - pelo próprio Jesus nos confrontos diretos.

Espero, por isso, que o RV procure ir implementando as suas ideias, aos poucos, sem procurar mudar tudo de uma vez, o que também não seria aconselhável.

Baggio: O JJ é sem dúvida um grandíssimo treinador, vou sentir muito a falta dele (espero que não - seria bom sinal), porque o jogo tornava-se ainda melhor entretenimento do que normalmente é - o benfica, sobretudo em casa, dava espetáculo, empolgava. Mas nos jogos em que o JJ escolheu sempre respeitar em demasia o adversário (jogos com o porto ou alvalade este ano, champions nos jogos fora de casa), o benfica perdia muita da sua identidade, e tinha muito pouca capacidade para incomodar. Ou seja, nunca senti confiança no benfica do JJ a controlar os jogos. Parece uma equipa que só tem dois estados possíveis: o ataque compulsivo, ou o extremo pragmatismo, com grande dificuldade (ainda que por opção) em incomodar o adversário, o que mesmo assim não livrou a equipa de maus resultados em muitos casos, porque precisamente não é o estado "natural" da equipa – que é balançada para a frente, mas mais desequilibrada. Do conhecimento que tens do RV, achas que o benfica pode ser, a partir de agora, uma equipa mais equilibrada?

E em termos ofensivos? aquele jogo interior, com tabelas, corre o risco de desaparecer e vamos voltar a um jogo muito mais previsível “empurrado” sobretudo para as alas?

Abraços

DM disse...

Eu acho que a maior dificuldade do Rui Vitória vai ser montar a equipa para os adversários que vai enfrentar. Vamos começar a ver (em minha opinião) o Benfica a dar 45 minutos de avanço ao adversário como o Sporting de Marco Silva o fazia. Por muito boas ideias que o RV tenha, a verdade é que os contextos que encontrou foram sempre de uma equipa dita "pequena", que não tem a responsabilidade de assumir o jogo. Ora como é que eu consigo operacionalizar uma ideia que, na prática, nunca foi testada? Como é que ele vai pegar nas ideias dele e colocá-las em prática num contexto em que passa 70% do tempo no meio campo adversário? Onde os jogadores têm muito pouco espaço para pensar e para jogar e onde o posicionamento defensivo é importantissimo para estancar o contra-ataque? O Marco Silva encontrou a solução: puxar o jogo para a ala e "esquecer" o corredor central. Solução essa que deixou o Sporting bem longe de ser campeão. E de praticar um futebol atrativo.
Até pode ser que com o tempo o RV consiga implementar boas ideias no Benfica, diferentes do seu antecessor e dignas de uma equipa grande. Mas será que terá tempo para isso? Ou será que terá de abandonar as suas convicções em prol dos resultados? Eu não duvido da competência do RV. Duvido é se terá tempo de demonstrar essa competência no Benfica se não produzir resultados imediatos.

Fafense disse...

Não estou a dizer que o Rui Vitória será melhor que Jorge Jesus mas deixo a pergunta.

Quando o Jorge Jesus assinou pelo Benfica não havia também desconfiança?
As mesmas incertezas que existiam nessa altura são as que existem agora, ninguém tinha como certo ele ser um treinador para um grande. E humilhações com ele tivemos algumas, principalmente no ano pós 1º campeonato!!!

Esperemos todos que o Rui Vitória assuma que está num grande e respeite sempre as suas ideias enquanto treinador.

Henrique disse...

Outra discussão interessante seria comparar a organização defensiva do JJ no Belenenses com a do RV no Guimarães. Não me parece que o JJ não tenha evoluído nada nos últimos anos no Benfica, que é um factor que nunca é considerado. Tal como os jogadores, penso que os treinadores evoluem e valorizam-se muito quando treinam grandes clubes.

Agora, será de esperar que o RV não tenha tanta qualidade no momento defensivo, mas vocês estariam à espera de outra coisa? Segundo dizem amiúde no blogue, o JJ tem a ideia de jogo defensiva mais avançada da europa. Portanto, é natural que o RV apresente menos qualidade nesse momento. Por outro lado, pode ser que consiga trazer algumas coisas boas ao futebol do Benfica, mas disso será o tempo o maior juiz, bem como as análises aqui no LE.

B Cool disse...

O essencial é perceber até que ponto o RV vai ser humilde o suficiente para perceber que as ideias que o JJ defende são superiores às suas e o esforço que fará a tentar entender como era a operacionalização dessas ideias, falando em especial com o líder da defesa que é o Luisão.

Se o RV aceitar manter o Luisão como o treinador em campo, no que respeita à defesa e se o quarteto defensivo não se alterar, penso que será possível que as ideias do JJ em termos defensivos não se deteriorem tão rapidamente, embora haja uma grande diferença na defesa de bolas paradas visto que para além de ambos defenderem a defesa do primeiro poste, JJ opta sempre pela defesa zona e rápida saída após a marcação das bolas paradas para ganhar o fora-de-jogo, RV opta por marcações individuais, o que contraria as dinâmicas que a equipa tinha.

Concordo portanto com quem disse que quanto mais reforços e mudanças existirem no plantel, mais depressa as ideias do JJ, especialmente em termos defensivos, vão desaparecer.

Em termos ofensivos, não acho que seja possível a manutenção das ideias, porque a dinâmica das equipas depende muito mais das ideias do novo treinador do que dos jogadores. Mais ainda, a lesão de Salvio, a iminente saída do Gaitán, a indefinição de Maxi, vão fazer com que com vários jogadores desconhecedores das ideias de JJ e com um treinador com ideias diferentes, seja impossível ter uma replicação da forma de jogar.

Out of the Box disse...

O Rui Vitória, se for inteligente como eu acredito que é, vai tentar desde o início incutir o seu cunho mas de forma gradual. Tem toda a pré-época para isso. Se quer alterar radicalmente o modelo de jogo vai ter que o fazer faseadamente.

É sempre mais difícil implementar novas ideias quando uma equipa vem de um período de enorme sucesso.

Lembrem-se, nas devidas proporções, de quando Guardiola chegou a Munique. O Bayern vinha de uma temporada fantástica, conquistou tudo e chegou lá um meco e quis mudar diametralmente a forma de jogar da equipa.

Como é que o fez? A partir do primeiro treino foi introduzindo as suas ideias. Gradualmente, para dar tempo aos jogadores de assimilarem. Não pode ser tudo forçado. Mesmo no segundo ano no Bayern os jogadores ainda estavam a assimilar conceitos da metodologia de Guardiola. Foi difícil a alguns jogadores que estavam habituados a ir correr para a montanha após um treino, perceber que isso não lhes trazia vantagem nenhuma para o seu futebol.

Rui Vitória deve fazer o mesmo no Benfica. Implementar as suas ideias, o seu caminho, sem copiar ninguém. Concordo com os comentários de quem disse que os conceitos que Rui Vitória aplicou no Fátima seriam diferentes dos que aplicou no Paços e os que aplicou em Guimarães seriam adaptados à realidade do clube.

Depois é esperar que dê tudo certo.

GV disse...

Excelente post e muitos comentários interessantes, do que li!

Gostava que o RV trabalhasse a organização ofensiva mais em posse, a explorar o jogo interior apoiado nas alas, com alguma vertigem doseada no sentido de desbloquear e não que usasse a mesma por defeito como o JJ.

Espero que o RV saiba usar o conhecimento do Luisão, não para que seja este a dar treinos (não faria sentido... como li acima). Mas, em conversas com o Luisão, poderá o RV melhorar o seu modelo defensivo. Faz-vos sentido?

Ricardo Martins disse...

Para mim estão todos a esquecer o Luisão. Tem 6 anos de Jesus, pode perfeitamente operacionalizar o treino defensivo. Penso que é uma forte possibilidade e um trunfo que o RV não deveria deixar guardado.

http://goingnorthtilnorway.blogspot.no/

Blog de Portugal disse...

Acredito que o RV não é burro nenhum, mas a exigência dos treinos acabará naturalmente por baixar, nem que seja um pouco.
E isso, ao fim de algum tempo, levará o Benfica a apresentar os comportamentos com menor qualidade, pelo menos ao nível defensivo.

Quanto ao conteúdo dos comportamentos e não à sua qualidade, acredito que se manterão várias coisas na próxima época. O 442 com um dos AVs a baixar (quase sempre Jonas), talvez recuperar mais o pressing de 2AVs + MC que na altura do E. Pérez se fazia mais... a talvez maior alteração será partir para um jogo com mais cruzamentos, o que considero prejudicial para os jogadores que tem para já ao seu dispor.

B Cool disse...

treinador em campo, era a expressão que o JJ usava para referir a importância do Luisão na coordenação dos processos defensivos, não quer dizer que o Luisão dê treinos ou crie os exercícios

Gonçalo Matos disse...

Ricardo.Martins,
Espero que um dia o luisao de treinador. Tenho a certeza que não vai fazer má figura a trabalhar defesa. Provavelmente do melhor que o Brasil teria para oferecer

Pedro disse...

Para mim é relativamente claro que o Rui Vitoria não tem as competências do Jesus e vai enfrentar algumas dificuldades, mas há aqui alguns aspectos que já me parecem má vontade para ser sincero.

Foi sugerido, e bem, que a estrutura do Benfica terá estudado tudo o que o Jesus fez durante estes 6 anos e absorveu o conhecimento para a organização. Não conheço as capacidades intelectuais do Rui Vitória, mas sugerir que uma pessoa inteligente não pode chegar a um sitio em que o bombardeiam com "toneladas" de conhecimento e não evolui, é ridículo.

Compreendo que haja um percurso e uma forma de ver o jogo que já está estabelecida, mas vocês estão a colocar as coisas num extremo em que a aprendizagem é impossível, porque o Jesus não aprendeu com ninguém e era, aos 45 anos o treinador que é hoje!

Mais uma vez, não vejo o Rui Vitória como um treinador para o Benfica, mas a vossa resposta à questão da passagem de conhecimento é má vontade e poe em causa a capacidade de aprendizagem de uma pessoa.

Bruno disse...

Acho que o RV se for inteligente, vai tentar ao máximo manter e explorar os melhores principios que a equipa 14/15 tinha (maioritariamente os defensivos) e tentar implementar um pouco mais de controlo com bola, que era uma coisa em que as equipas do Benfica com o JJ pecavam um pouco. Saber descansar com bola e matar os jogos.
Agora lá está, da teoria à prática só o treino fará com que os resultados (bons ou maus) venham ao de cima.
Eu tenho RV como um homem inteligente, que concerteza tentará manter o que está bom e melhorar o menos bom, mas sempre à sua maneira (e existe sempre mais que uma maneira para chegar ao destino).
Isto também é extensível a JJ no Sporting...nem tudo o que por lá foi feito foi mau, e uma mudança total de paradigma poderá fazer com que haja uma dificuldade grande em assimilar as coisas. Com a agravante de o plantel do Sporting ser pior que qualquer um dos primeiros 5 que JJ teve no Benfica.

Zé de Fare disse...

luisão vai nos 34 anos... treinador dentro do campo? e quem faz de luisão quando ele tinha 29 anos?

Zé de Fare disse...

o Rui Vitória quanto mais cedo treinar o seu próprio modelo mais rapidamente vai sobreviver às comparações. Os resultados serão os que toda a gente espera: ganhar 95% dos jogos do campeonato nacional por causa da diferença entre as equipas.

Eu até prefiro 2 bons avançados fisicamente fortes e um jogo mais direto.

Zé de Fare disse...

jonathan rodriguez vale 2 limas... os golos escandalosamente falhados podem entrar mais vezes.

Lima pode ter tudo arrumado na cabecinha, o tal treino mas o jonathan é 3x mais rápido.

Ze Miguel disse...

Quem é o adjunto do Domingos em Braga que vocês apreciam? O Miguel Cardoso que está no Shakhtar?

Roberto Baggio disse...

Pedro, lol

João disse...

Zé de Fare, "A PREDOMINÂNCIA DO CÉREBRO SOBRE O FÍSICO. MESMO NO FUTEBOL."

É a primeira coisa que se lê ao entrar no blog.

Miguel disse...

Entendo que se diga que o Rui Vitoria irá a longo prazo ter alguns problemas, em que o benfica jogue da mesma forma que o benfica de jj. E acho que o único "problema" será esse, creio que podemos ver um benfica diferente. Porque ele pode até aproveitar e as ideias dele resultar. Quando o jj foi para o benfica, a matéria prima era claramente outra e não lhe faltou jogadores de classe e qualidade inegável. Tinha jogadores que lhe permitiam "errar" e andar à "deriva" até que a equipa assumisse o seu modelo e dinâmica de jogo. Na verdade resolviam sozinhos nos momentos mais dificeis. O jj na sua altura, fazer pior era dificil, o rui vitoria fazer melhor é dificil. Pressões e situações diferentes. Creio que o jj tambem irá ter dificuldades no sporting, sendo ele um homem confiante e egomaníaco, vai querer que o sporting jogue desde de já como ele tem na sua ideia, e a verdade é que ele pensa o jogo, de forma diferente do marco silva e para os jogadores do sporting vai ser algo novo e diferente, pode resultar ou não a curto prazo. creio que vamos ver o rui vitoria a ter mais "problemas" a longo prazo e o jj a ter mais dificuldades inicialmente.

Pedro disse...

Baggio, se a tua resposta é "lol" não sei porque pedes opinião. Enfim...

Márcio Guerra disse...

Boas, rapaziada! Cinquenta e tal comentários, todos lidos. Muito bem.

Aqui vão os meus dois cêntimos...

Com a febre das mudanças de cadeiras já quase passada, tenho para mim que com a saída de JJ é o Benfica quem perde. O Sporting ganha, o Benfica perde. O Porto, enfim, mantém. Resta saber agora é se a diferença entre Benfica e Porto e depois entre Porto e Sporting será tão esbatida ao ponto de ser ultrapassada, ou seja, se o quão bons éramos a mais do que o Porto e o que o Porto era a mais do que o Sporting se manterá ou não. Espero que haja mais do que a qualidade que JJ impunha às suas equipas, mas sinceramente duvido.

Como alguns saberão, sou leitor do blog há já uns anos, não tenho comentado, por questões de tempo, sobretudo (já nem me lembro de andar a um sábado na ronha em casa como neste preciso momento), mas sou da opinião que JJ é muito melhor que RV. A ver se exponho o que quero dizer.

Com base em tudo o que fui lendo, sobretudo aqui, sobre treino e os treinadores, ao longo do tempo, e dando de barato que não são apenas os jogadores que evoluem, são todos os seres inteligentes, ou seja, treinadores incluídos, mesmo que por vezes tenhamos olhado para JJ como não fazendo parte deste lote, ehehhe, acredito que JJ não só seja bom como também tenha evoluído na questão do treino. Na minha vaga forma de o entender, pois o pouco que sei, sei-o por aqui, Lateral Esquerdo, há princípios que JJ preconiza que nada têm a ver com o Rui Vitória. E um artigo que li sobre o RV e a Arte da Guerra, que creio ser a base do post anterior, mostram que ali há muita coisa diferente. Mas também não excluem o que disse do ser inteligente. O RV já cá esteve, como treinador dos miúdos, e sabia das exigências, só que à dimensão da faixa etária. Ou o SLB sub-20, por exemplo, no seu campeonato não vai a todos os campos jogar como vão os grandes, jogar no meio campo adversário? Com isto quero dizer que ele admite que joga de acordo com as necessidades da equipa. Tem é treinado equipas «pequenas», Fátima, Paços, agora Guimarães, que, no máximo, é o maior dos mais pequenos. Ou seja, adapta-se. E se se adapta pensa. E se pensa é inteligente. E se é inteligente, bom, talvez não seja tudo mau e a imagem que tenho dele seja pior do que o que ele é na realidade.

Agora um contraponto, e que foi aí abordado algures. Comparação JJ no Belenenses e RV no Guimarães. Sou da opinião que JJ deveria ter logo vindo do Belenenses para o SLB. Perdeu-se um ou dois anos (quantos foram? não me recordo, sinceramente, talvez só um em Braga, não foi?). E por aqui, creio, já se faziam análises ao seu trabalho, e se valorizava o mesmo, sendo que se conseguiu uma leitura, estabelecer um padrão, a tal ideia de jogo, que ele imprimia às suas equipas e que acabou por impor no Benfica. No entanto melhorada ao longo do tempo. Melhorada eventualmente pelos Di Marias, pelos Aimares, pelos Saviolas, Cardozos, Ramires, Enzos, Matics, Luisões, etc., uns que com ele cresceram, outros que já eram grandes, e que ajudaram a que ele também evoluísse, e em que pudesse pedir algo aos jogadores e eles respondessem mais rápido, ou melhor, ou mais rapidamente, e ele também mais rapidamente visse se era aquilo que pretendia ou se era por ali que lá chegava. Assim sendo, havendo qualidade, e parece que vai haver alguma, sendo que alguma também poderá ser duvidosa, por ora, ao que parece, vamos ver se RV consegue ter esse tempo ganho pelos grandes jogadores ao seu dispor, e com a vantagem de haver bom trabalho anterior.


(Continua)

Márcio Guerra

Márcio Guerra disse...

(Continuação)

Ainda sobre JJ, o Sporting, sinceramente, vai crescer muito, mas muito rapidamente. Se o que fui percebendo ao ler o LE ao longo dos tempos bater com o que acho ter entendido, basta atentar ao que foi a temporada passada no Benfica, com 500 tipos novos depois da debandada dos campeões da temporada anterior, e ver-se a velocidade com que ele fez uma equipa a render, e que à 4ª jornada era líder, e que em comparação Lopetegui ou Marco Silva não fizeram tão rápido, mostra que o pessoal, na pré-época, não pode entrar na onda do «tem que ganhar». Tem é que consolidar processos. Perceber as tais ideias e ver onde quer chegar com elas. É que há um ano toda a gente dizia «vão levar poucas, pois estão fartos de perder jogos na pré-época». E eu, do pouco que sei, ou que não sei mesmo, via a equipa a consolidar-se, a treinar, fosse em que jogo fosse, a levar nas orelhas, mas os processos a andarem, e via a comunicação social a tecer loas ao Porto, que eram os maiores, e a levarem logo 6-2 ou 6-3 num jogo treino a abrir, na Holanda, de uns amadores quaisquer, e isso a deixar-me com a pulga atrás da orelha, por se verem sim muitos golos, 6, contra amadores, mas a serem sofridos 2 ou 3, coisa que era improvável no Porto, ainda para mais contra amadores... E confirmou-se, no Benfica era treino com cabeça, no Porto não. Não havia a tal ideia com conhecimento da realidade portuguesa. Enfim. Vale o que vale, que pode ser nada, mas são os meus dois cêntimos!

Espero que sejamos campeões, nem que seja a jogar mal!

Abraço a todos!

Márcio Guerra

Kaz Patafta disse...

Acho o controlo da linha defensiva do JJ perfeito. Mas só o é há 3 anos. Nos primeiros 3 anos o Benfica era uma equipa muito virada para o momento ofensivo e era comum ser apanhada em desequilíbrio. Isto para dizer que JJ demorou a descobrir o seu método. Há princípios que se mantém (o controlo da profundidade e a pressão da linha defensiva ao portador), mas a globalidade da defesa do Benfica mudou muito desde 09/10. Com Rui Vitória vai ser curioso ver como se vai portar a defesa do Benfica, e o papel de Luisão nisso. Porque defender no Vitória/Paços não tem nada a ver com defender no Benfica. Respondendo à questão, acho que os princípios de JJ tenderão a desaparecer parcialmente. Acho que o Rui Vitória podia aproveitar a defesa das bolas paradas por exemplo.

Noutro âmbito, Baggio, gostava de fazer um "à parte". Indo directo à questão. Achas que o JJ vai impor as suas ideias no Sporting como impôs no Benfica em 09/10? É o que o Sporting não tem lá um Ramires e muito menos tem um Aimar/Saviola (que luxo...)

Zé de Fare disse...

joão...

claro que foi pelo cérebro que os polícias, professores e advogados de gibraltar aguentaram 27 minutos sem sofrer golos da alemanha no estádio algarve.

Não corras, fica a pensar.

Roberto Baggio disse...

Pedro, já houve aqui coisas das quais discordo, que bem ou mal têm um fundamento. Por exemplo a questão do Luisão. Por isso não acho que seja uma questão de não querer opinião, é não querer uma qualquer sem uma ligação real.

Roberto Baggio disse...

Pedro, lol porque posso fazer a mesma acusação. Estás a dizer que sujeito a um clima com muita informação RV aprende. E eu discordo disso. Pode aprender como não aprender . E posso aliás como tu sentir-me ofendido e dizer que é um sacrilégio não considerares a possibilidade de RV não ser inteligente. Lol. Vês como a única resposta possível é lol? "
E considerando que ele aprende alguma coisa com isso. Quem diz que a aprendizagem lhe vai dar qualquer coisa para o treino e para o jogo no contexto em que está? Percebes o porquê de ser lol? É que tu tas a fazer suposições baseadas em nada, e eu posso fazer o mesmo. Eu e o meu irmão mais novo de 10 anos.
Logicamente considero que todos têm inteligência de algum tipo e capacidade de aprendizagem. Mas tal não me leva a crer que pegando num indivíduo que não conheço e bombardear com informação que ele vai aprender algo de útil. Pode até nem concordar com o método que está a ver, com as ideias, e sobretudo a informação pode não ser boa e não estar a ser passada de forma adequada para aquele indivíduo em particular.

Andre Lopes disse...

Realmente já se leu aqui de tudo. Até do Luisao operacionalizar o treino no presente. Enfim...

Acho que essa questão da aprendizagem do RV, sendo bombardeado com informação, uma falácia completa. Em diversos níveis.
Para começar, o Benfica se vai buscar um treinador, espera que ele entenda alguma coisa de futebol. Que ele pense pela própria cabeça e já seja maduro o suficiente a todos os níveis para implementar o seu próprio modelo de jogo apoiado pela sua própria operacionalização do mesmo.
Mesmo que o Benfica lhe fornecesse vídeos ou planos de treino de JJ, não é líquido que ele capte a essência deles. O porquê de determinado treino ter sido feito daquela forma, naquela altura. Qual o objectivo final do mesmo quando enquadrado em determinado modelo? Quando enquadrado nos diversos treinos da semana? Do mês? Do ano?
E quem nos diz que ele concorda com os métodos? Até que ele de facto entende os métodos?
Mais, muita vez durante o jogo detectamos algo específico e sentimos a necessidade de corrigir isso durante a semana. Pegamos no plano de treino que tínhamos pensado e mudamos/acrescentamos algo específico. Como é que alguém de fora o entende?

A aprendizagem faz parte de nós, do nosso dia a dia e do desejo de mais e mais conhecimento. Mas um treinador chegando a este nível tem de ter confiança nos seus métodos.

Roberto Baggio disse...

Kaz. "Achas que o JJ vai impor as suas ideias no Sporting como impôs no Benfica em 09/10?"

Acho que o Sporting vai ser mto mais forte colectivamente, e em muito menos tempo do que qualquer um dos seus antecessores conseguiu. O modelo não vai ser o mesmo, porque os jogadores jogam um papel importante nisso. Mas vai ser o melhor que tiveram.

Pedro disse...

Baggio, agradeço teres respondido. Deixando o lol de lado, porque me não me parece produtivo, eu comecei por dizer que não acredito que Rui Vitoria chegue ao nível do Jesus, mas recuso a ideia de ser impossível ele aprender. Se vai de facto aprender, não faço ideia, não o conheço de lado nenhum, mas não rejeito isso à partida.

Tive a oportunidade de visitar o Benfica Labs há pouco mais de um ano, por motivos profissionais, e, não entendendo tudo o que se analisa por lá, é uma estrutura de altissimo nível. Posso-te dizer que clubes como Man City não têm metade da qualidade do Benfica nesse aspecto. Acredito que uma estrutura como esta possa ter um papel activo na formação de treinadores. Se eles são bem sucedidos? É como em tudo, uns serão, outros nem por isso.

Se fosse eu a escolher, teria escolhido o Paulo Sousa. Como não sou, veio a minha penúltima opção.

O meu trabalho não é ligado ao futebol, nem sequer ao desporto, se as minhas opiniões são ridículas, é porque ainda não aprendi o suficiente e venho aqui para aprender. ;)

Roberto Baggio disse...

Pedro, só considero ridiculo o que não tem fundamento... não sei se fui claro quanto a isso.
Conheço bem o Benfica Labs, mas, para a formação do treinador significa zero. Se há coisa que tenho aprendido ao longo do tempo é que um ambiente rico (do ponto de vista da informação) não significa que quem tá naquele ambiente evolua. Porque cheio de informação tá o mundo todo, e muito poucos são os verdadeiramente competentes. Eu não estou a dizer que RV não o é, não o vai ser. Nada disso. O que digo é que o facto de ele entrar no SLB e o SLB ter os treinos gravados não significa nada, assim como pode significar alguma coisa. E o que respondi ao J.Duarte mostra precisamente isso. Depende de muita coisa, e há muitos impedimentos. daí te ter respondido lol a uma coisa que já acima tinha respondido.

Roberto Baggio disse...

http://dominiotactico.blogspot.pt/2015/06/processo-de-treino-objectivos-e-feedback.html

este texto do Honoris tá excelente!

Pedro disse...

Baggio, compreendo a tua opinião. E acho que tens razão em relação ao RV, mas espero que estejas errado.

Fiquei impressionado com o Labs. Se a informação que é recolhida ali não é usada para métodos de treino, devia. Espero que os clube criem também métodos de formação de treinadores como fazem com jogadores. (a semelhança do que fazem os Santo Antonio Spurs na NBA).

Obrigado pela resposta. :)

Pedro disse...

Não conhecia o blogue. Excelente artigo. Obrigado

Nuno Martim disse...

O Rui Vitoria é melhor treinador que o Jorge Jesus!

João Marinho disse...

"Por causa de um prego, perdeu-se uma ferradura. Por causa de uma ferradura, perdeu-se um cavalo. Por causa de um cavalo, perdeu-se uma batalha. Por causa de uma batalha, perdeu-se uma guerra. Por causa de uma guerra, perdeu-se um reino. Por causa de um prego, perdeu-se um reino" a lógica deverá ser esta, mesmo que os jogadores fossem os mesmos, coisa que eu duvido o que alteraria logo as dinamicas entre eles, os treinos não serão os mesmos nem o pedido pelo treinador, logo os comportamentos dos jogadores também não o serão.. Acredito que em poucos meses o benfica já não tenha grandes marcas do JJ, aquela organização é muito dificil de se manter sem os devidos estimulos.. Para além do mais será que RV irá manter o 4-4-2? Não sei até que ponto o benfica poderá fazer uma época muito abaixo dos últimos anos, veremos o que acontece até ao final de 2015..

GV disse...

2 notas:

Não sabia que o Pietra ficava e como alguém já mais ou menos referiu acima, vamos ver se aporta algo nesta transição que aparentemente não será muito disruptiva - alegada e tentativamente.

Baggio, quanto aos comentários acima sobre o que aconteceu no Porto de Paulo Fonseca, não achas que o PF procurou manter uma parte do trabalho anterior mas também quase desde logo meter o seu cunho, em especial no posicionamento do Lucho, que aparentemente não terá gostado disso e de mais, tendo deixado de acreditar no projeto, deixando de ter o mesmo animo a desempenhar o papel de manutenção do espirito no balneário acabando por optar por sair - golpe mortal...

Cumps,

Filipe Rocha disse...

Uma pergunta: o facto de RV ter à sua disposição muita informação sobre o trabalho de JJ durante estes anos no Benfica pode trazer alguma vantagem nos confrontos directos da próxima época?

Unknown disse...

Parece que o próprio Vitória veio desvendar a resposta a este post. Agora faltará perceber como é que isso irá acontecer.

Paolo Maldini disse...

ena ena, que ramboia é esta na minha própria casa...

a partida de Jesus tenderá a notar-se bem mais no médio que no curto prazo! tal como aconteceu em braga! É esta a minha opinião

R.B. NorTør disse...

Caramba um tipo tira uns dias de folga e depois não há nada que possa dizer que soe a novo.

Subscrevo o que o Maldini diz antes de mim, mas acrescento a esperança que daqui por um ano ou dois os benfiquistas se perguntem "Jorge quê?". :P

Cantinho de Todos disse...

depois do JJ sair do Braga o Braga ficou em 2º e lutou até à última jornada pelo titulo com o Benfica do JJ e no ano a seguir foi à final da liga europa eliminando o próprio Benfica do JJ... mas o mérito desses dois anos é do JJ?!

o Braga do Domingos era bom em organização defensiva não por causa do JJ (que grande mito urbano uma equipa defender bem por causa do treinador de 2 épocas atrás!) mas porque o Domingos enquanto teve o Zé Miguel Cardoso teve sempre equipas com boas organizações defensivas, tal como referiu o próprio Honoris no início do post.

O JJ é munta bom (de facto!) mas creio que vai ter mais saudades do Benfica que o Benfica dele. Boa sorte na organização defensiva com Paulo Oliveira, Tobias; Jefferson e companhia... porque alguém como o Luisão, com a sua capacidade de liderança e comunicação dá jeito em qualquer modelo de organização defensiva zonal, seja o modelo do JJ ou do RV!

NSC disse...

Nem um postzinho sobre a Copa América ou os Sub21? 😊

Roberto Baggio disse...

NSC, vi um jogo completo da Copa America, zero jogos completos dos sub20, e nenhum jogo dos sub21. Como deves imaginar, não há nada que possa falar sobre isso.
Abraço

Nelson disse...

Boas,
Adoro este blog. Sempre que o leio fico com a sensação que não percebo nada do jogo.
Ao ler todos os comentários, o que eu acho é que se está a partir do pressuposto que as ideias do JJ é que são boas e as do RV não valem um charuto, pelo que se deverá preservar a maximo a organização defensivo do JJ, os momentos de transição do JJ, as olas paradas do JJ e os 2 avançados do JJ.
Eu acho precisamente o contrario.
Acho que se deve, gradualmente, claro, se primar pela diferença n que for diferente, e aperfeiçoar o que dê parar aperfeiçoar, porque, uma coisa é verdade, o sistema do JJ é bom, mas não é perfeito e, como tal, é susceptível de aperfeiçoamento.
Esta nao sera a equipa do JJ, nem tão-pouco a equipa do JJ aperfeiçoada ou ajustada pelo RV.
A equipa sera e devera ser, sob pena de fracasso, a equipa, as ideias, o sistema, do primo da águia.
Abraços

Indefectível Redheart disse...

O mestre aplica as suas ideias. Inventa, cria, inova. Vai em busca do indizível. Quem não for mestre terá futuro algum dentro do desporto de elite como timoneiro principal da equipa de futebol de um clube impar como é o Sport Lisboa e Benfica. Saudações desportivas. Redheart <3

Fernando Vaz disse...

Baggio eu expressei-me mal no último comentário. O que quis perguntar é se achas que o JJ vai conseguir ter um impacto semelhante àquele que teve em 09/10 no Benfica, ou seja, aproximar a equipa dos título e criar um modelo vencedor. Isto porque eu acredito que o JJ é um treinador que necessita de boa matéria prima para pôr em prática as suas ideias. Ou seja, não o vejo como um técnico que pega num tosco e faz que ele renda bem dentro de campo. Vejo os modelos dele dependentes da qualidade natural dos jogadores, daquela que nasce com os jogadores e não é ensinada através de táctica. Ora não tendo o Sporting as individualidades dum Benfica 09/10 (nem de perto nem de longe) queria saber se partilhas da minha opinião sobre o JJ ou se por outro lado o vês como capaz de fazer "omeletes sem ovos."

PS: Nada do que disse tem a intenção de retirar mérito e qualidade ao JJ que para mim é o melhor português sendo que só o VP chega perto do seu nível

DM disse...

Apesar de não ter individualidades como as que o Benfica foi buscar nos últimos anos, jogadores praticamente feitos, há muita matéria prima no Sporting para trabalhar. Não se pode é cair no erro de exigir títulos a todo o custo em detrimento da construção de uma equipa de futebol. Wallyson, Iuri Medeiros, Gelson Martins, Daniel Podence, Rafale Barbosa, Ryan Gauld, Matheus Pereira, Francisco Geraldes, Palhinha, Ricardo Esgaio, Chaby, Tobias Figueiredo, Jonhatan Silva. O que não falta ao JJ são jovens com potencial para ser trabalhado.
Claro que é um cenário significativamente diferente daquele que teve a época passada no Benfica, uma equipa constituida maioritariamente por "ratos velhos". Na minha opinião, desportivamente o projeto Sporting é mais aliciante principalmente pela oportunidade de acompanhar o crescimento de tantos jovens e poder provar, indiscutivelmente, que nas mãos de JJ todos os jogadores se tornam melhores em todos os aspetos do jogo.

fui disse...

Adoro este blog!
Quanto ao debate, não me parece que o RV vá tentar replicar o que JJ fazia, vai antes tentar aplicar o modelo que ele considera melhor para uma equipa como o Benfica. Ele deve ter visto centenas de jogos do Benfica de JJ ao longo dos últimos anos, deve ter analisado todas as nuances do modelo de jogo e com certeza aprendeu com elas, mas não para as copiar, sim para as implementar à sua maneira dentro de um todo que seja o que ele vê como mais adequado.
A grande questão é se o RV é um treinador com qualidade para treinar o Benfica. Hoje poucos podem dizer com certeza, o salto de Guimaraes para Luz é sempre um salto gigante. O modelo vai ser dele, mesmo que tenha características aprendidas de outros, mas vai ser o dele, se resultar RV é treinador para grandes clubes.