segunda-feira, 8 de junho de 2015

Sucessão - Hábito ou Adaptação? Dificuldade de um grande.

Para substituir Jesus, quem? Melhor pergunta é: para treinar o Benfica, quem?

O Benfica, como grande que é tem a dificuldade acrescida de a esmagadora maioria dos adversários o esperar no meio campo defensivo. De baixarem as linhas e jogarem muito próximos da área, fazendo uma enorme redução dos espaços nos últimos quarenta metros, e abrindo uma enorme distância entre a última linha e a baliza de quem os ataca. A concentração de jogadores no corredor central é maior, e indica o corredor lateral como solução para criar lances de ataque. Isso pressupõe um número maior de jogadores à frente da linha da bola, e um número muito pequeno de jogadores atrás. Há quem pense que Jesus foi uma escolha acertada para o Benfica pela qualidade de jogo que demonstrou, mas foi-o sobretudo por ser treinador predominantemente de organização ofensiva e transição defensiva, fosse em que clube fosse. E dentro disso, fazia o jogo que imaginava na sua cabeça. O próximo treinador do Benfica deverá ter o mesmo perfil - organização, transição.

Como é que um treinador que não joga de forma predominante em organização vai resolver o problema da redução dos espaços nos últimos quarenta metros? Vai atacar pelo corredor lateral, que é no fundo por onde o adversário quer ser atacado e é o caminho mais fácil de defender? Como é que atacando pelo corredor central se vai defender dos contra ataques perigosos que resultam de perdas de bola aí? Como é que um treinador que não tem saída de bola habitualmente vai ter? Como é que um treinador habituado a defender dentro do seu meio campo vai defender no meio campo do adversário? Como é que um treinador habituado a defender com muitos atrás vai resolver o problema de defender com muitos à frente? E admitindo que o tente fazer, como é que vai operacionalizar ideias que nunca tentou na prática?

Vai treinar a operacionalização num grande e adaptar-se a isso, ou deverá estar já habituado ao contexto que vai encontrar? Num grande como o Benfica onde a exigência é máxima não há tempo para o treinador treinar o treino e a maior parte das ideias. Por isso, com a pressão, ou se tem ou se falha!

33 comentários:

R.B. NorTør disse...

Eh pá Baggio muito obrigado! Quando partilhei o post do Maldini sobre o Vitor Pereira (ou carinhosamente o Spiquedatrú) tive de explicar que era precisamente por isto que tu agora dizes e que ilustras muito bem nos últimos três parágrafos.

JAS disse...

Baggio, isso quer dizer que nao achas Rui Vitoria o treinador adequado ao Benfica?

João disse...

É muito isto Baggio... RV nunca - que me lembre - abordou o jogo da forma que um grande o deve fazer. Ele diz que com outros jogadores (melhores) faria as coisas de forma diferente e isso pode indicar que ele tem outras ideias mas que nunca as testou, nunca as treinou, nunca operacionalizou! Vai fazê-lo no Benfica com a pressão de ganhar sempre?

Escolha infeliz. Voltamos à seca até aparecer alguém que saiba realmente analisar o trabalho dos treinadores quando os escolhe, em vez do "benfiquismo" e do "aposta em jovens", que parece que são os factores principais da escolha do RV. Ou termos a sorte de apanhar um treinador de equipa grande.

Ace-XXI disse...

João curiosamente apesar de muitos defeitos que BDC tenha percebe-se que ele tem "olho" para treinadores e que os escolhe com critério.

LFV andará sempre atrás de Jorge Mendes sinceramente estranho a opção Rui Vitoria estava mais a espera de 1 NES, Pedro Martins ou 1 Paulo Fonseca.

NSC disse...

Bom, em 2011 escrevia-se aqui que «O Paços de Rui Vitória é uma das mais excitantes equipas portuguesas dos últimos anos.» É porque as ideias não deviam ser muito más, digo eu.

a gola do cantona disse...

Portanto, Marco Silva e Rui Vitória não servem as aspirações.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Acho que o Marco Silva apresenta um modelo de jogo mais próximo do que aqui foi escrito do que o Rui Vitória. Ainda que também tenha os seus problemas.

Bruno Pereira disse...

Exatamente de acordo. É que é tão óbvio o q deveria ser feito que dói só de pensar noutras opções...
Mais pormenores aqui:
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.pt/2015/06/a-escolha-como-se-nada-tivesse-mudado.html
Abraço!

Mats Magnusson disse...

Já pensaram fazer uma empresa de consultoria de "scouting de treinadores?". Ficavam milionários.
Abraço!

R.B. NorTør disse...

NSC e era. Simplesmente o treinador não deu continuidade e isso e portanto a dúvida que cria. O Paços de Paulo Fonseca não anda, nas suas duas encarnações, longe desse Paços, mesmo depois da desilusão que o PF foi no Porto. Arrisco dizer que PF seria melhor do que RV ou mesmo MS.

Andre Lopes disse...

Para mim, o problema de RV será precisamente a operacionalização.
Muitos referem que nunca optou por organização ofensiva porque nunca teve ovos para tal e que isso seria suicídio. Apesar de não concordar, aceito o argumento.

Mas como irá o homem criar uma bateria de treinos virada para organização ofensiva / transição defensiva do nada, sem nunca ter passado por experiência / erro / experiência / erro melhor?
Mesmo que tenha umas luzes, a exigência actual do slb, tanto de resultados como de processos é top. Não chega boa vontade.

Bruno Rajão disse...

Jorge Jesus não é o treinador dos maus arranques de campeonato? Mesmo assim ganhou 3 em 6, se calhar até há alguma margem de manobra para errar.

Fernando Colaço disse...

Desculpem lá, mas o Jesus antes de chegar ao Benfica, tinha treinado que grande? e tinha aplicado a organização ofensiva em que clube? Não estou a tirar mérito nenhum ao JJ, bem pelo contrário, sempre concordei com tudo o que disseram dele, aqui. Mas será que não pode agora aparecer outro "JJ" e conseguir fazer o mesmo que o anterior conseguiu?

João disse...

Fernando,

Consta (eu não vi, mas contaram-me*) que fez isso no Belenenses e no Braga. E para ser justo, já que falamos "todos" de arbitragem, era quase unânime entre os adeptos dos 3 grandes que a seguir ao clube do coração, o Braga em 2008/09 tinha sido o mais prejudicado. Aliás, violado contra todos os três grandes (contra o Benfica e Porto, foram duas semanas seguidas aos 3 erros decisivos). :D

Vejamos pelo lado positivo. Sem isso, não tinha acontecido isto: https://youtu.be/krrWbl4BrhA?t=2m26s

* Confesso que era os que desconfiava: uma gajo que mal sabe falar não podia perceber muito disto, até porque aposto que nem Championship Manager ou Elifoot jogou. Mas foram demasiados elogios rasgados ao seu Belenenses... penso que às vezes até jogava ao ataque. ;)

J. Saro

P.S.: Falando um bocadinho mais a sério, alguns jogos que vi do Guimarães (poucos, é certo) fiquei com a sensação que mesmo a defender não tinham processos por aí além... e falo já a comparar apenas com Marco Silva ou P Fonseca. Mas uma sensação minha vale o que vale.

rebeloPedro disse...

reza a lenda que depois deste jogo http://www.dailymotion.com/video/x2pxhu_real-madrid-vs-belenenses-1-0_sport em que o Belenenses perdeu apenas 1-0 contra o Real Madrid que o JJ diz ao Schuster que se fosse treinador do Real dava 5 de avanço ao Belenenses e que ainda ganhava o jogo.

E vale referir que na mesmo época nas pré-eliminatórias para a Liga Europa jogou contra o Bayern Munique em que apenas perdeu por 1-0 e 2-0

https://www.youtube.com/watch?v=KO7fQmU1FkA
https://www.youtube.com/watch?v=zOc61WsAeHM

Alexandre disse...

Um dos principais problemas que via no Sporting de MS era precisamente a falta de trabalho na transição defensiva e uma aposta de organização ofensiva de equipa média e não de equipa grande: muitos espaços, linhas demasiado afastadas para organização ofensiva. Ofensivamente, melhor que LJ (muito previsível, mas como aqui já foi dito, consegue quase sempre mais pontos do que o seu modelo parece prever), defensivamente pior (mas não muito pior). De qualquer forma, LJ e MS muito melhores do que os que andaram no Sporting em anos anteriores. JJ, sem duvida o melhor desde sei lá quanto tempo.

Curioso que no Sporting nos últimos dez anos, os melhores treinadores que por lá passaram são quase a antítese um do outro: LJ/MS e Peseiro/PB (e eu fui dos que teria posto o PB fora do Sporting ao fim de duas épocas, por achar que não era treinador para o modelo de um grande em PT).

PS: JF, o mais equilibrado de todos, chegou tarde demais ao Sporting. Mas vercauteren, sa pinto, oceano, o PB das suas últimas duas épocas, deus me livre...

Unknown disse...

Porra Baggio, tira o raio da etiqueta do Paulo Bento!!! Não agoires algo tão terrível.

Futebol disse...

Permitem-me só dizer que as ideias da organização estrutural e dinamica do jogo do JJ, nomeadamente no Benfica, não era só organização ofensiva e transições defensivas(à frente), umas das maiores lacunas que se poderá verificar nesta linha defensiva (não por que já não tenham o conhecimento - ideias JJ), mas sim por imposição(digo eu), vai ser a organização DEFENSIVA no jogo (bola, espaço e homem). a quantidade de golos que retiraram às equipas adversárias na resposta ao contra-ataque foi determinante para o êxito da fase ofensiva.

Quanto ao tema do treinador, sinceramente estou bastante expectante pela nova época, não para ver só uma possível mudança de filosofia de jogo e também estrutural (do 4x4x2 para o 4x3x3) e do outro lado da circular (do 4x3x3 para o 4x1x3x2) mas também, ao impacto das lideranças, que na minha opinião, devem roçar o oposto(JJ vs RV) e do outro lado (MS vs JJ), como iram reagir os jogadores, adeptos, comunicação social, etc?! quem vai conseguir primeiro impor a suas ideias a ganhar? ... vai ser interessante, nós que gostamos de ver Futebol num ângulo diferente, mas não menos objectivo, de observar e tirar algumas conclusões!

Bruno Pereira disse...

Se algum dos senhores me conseguir explicar o porquê da mudança de estratégia do SLB agradecia... estou farto de dar voltas à cabeça e não percebo...
Mais aqui:
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.pt/2015/06/mudanca-de-estrategia.html

Abraço!

David Cardoso disse...

Mas nem o RV chegou ao SLB e jà estou a ler aqui gente a enterrar o homem,andamos 3 epocas sem ganhar nada com JJ(o q nao qer dizer que não o consisere um grande treinador de nivel mundial) e agora o RV que é o mensageiro da desgraça, parece me se o treinador certo para um projeto tal como jj era

R.B. NorTør disse...

David, a questão é muito bem ilustrada no post do Baggio, um post que se debruça nada no benfiquismo e tudo na racionalidade do que se pretende.

Há um clube em Portugal que se orgulha muito da sua formação e de como deu ao mundo dois bolas de ouro. A correspondência disso em títulos foi uma taça nos últimos 7 anos. Nesses mesmos 7 anos, o clube que apostou nas ideias de JJ papou 11 títulos (não esquecer que o Quique foi-se com uma taça da Liga), 10 deles com as ideias do JJ. Nesses 3 anos de seca o Benfica secou frente a equipas que tinham uma filosofia de jogo, no mínimo, semelhante e em dois desses campeonatos perdidos andou taco a taco com essa mesma equipa.

O que Rui Vitória não tem demonstrado nas suas equipas está claramente explicado no post do Baggio e em comentários anteriores. O que Marco Silva seria incapaz de trazer idem. RV não é nenhum mensageiro da desgraça, mas simplesmente pelo que as suas equipas demonstram não parece estar à altura do que é a exigência para as bandas da Luz. Se LFV quer mostrar que a «estrutura» ganha campeonatos, ignorando que a estrutura existe para servir um modelo de jogo e que quem executa esse modelo são os jogadores (tradução: é a capacidade dos jogadores que decide campeonatos), então é bom que o Benfica seja tricampeão. Qualquer outro resultado só servirá para queimar RV e toda a «estrutura».

R.B. NorTør disse...

Eh pá, nisto de trocas e andanças de cavalo para burro, que é que se passou no Belém?

GV disse...

Viva!

Eu achava que o JJ não iria sair do Benfica (além de ser o que achava, era o que eu queria). No entanto o que se verifica é bem diferente do que queria e achava..

Aplicando a máxima de transformar desafios em oportunidades, é, curiosamente, nos momentos de organização ofensiva que eu desejo que esta mudança seja positiva para o Benfica, com impacto igualmente positivo nos momento de transição defensiva.
No mesmo sentido, desejo também que o Benfica concretize, efetiva e finalmente, uma política mais integrada das várias equipas/escalões.

Voltando aos momentos do jogo, o JJ para mim é um treinador diferenciador na organização defensiva, nas transições ofensivas e nas bolas paradas (defensivas e ofensivas). A meu ver, é com as ferramentas, que desenvolve nestes momentos do jogo, que procura concretizar o objetivo de ter coesão defensiva com poucos atrás e mantendo vários à frente da linha da bola, tanto para pressionar alto como para manter em aberto várias linhas de passe sempre que a equipa recupera a bola.

Ora, tendo sido esta ideia de jogo muito eficaz contra a maioria das equipas da liga portuguesa, devolvendo ao Benfica a capacidade de lutar até ao fim pelo título (exceto no segundo ano de JJ - o ano do ridículo deslumbramento com o ano anterior), colocou também o Benfica de JJ a expor desequilíbrios em muitos jogos onde o adversário tinha mais qualidade que a média nacional e/ou se organizava de forma menos subjugada e com alguns intérpretes capazes; colocou também o Benfica a jogar algumas vezes descaracterizado e sem saber jogar, por tentativas de se adaptar ao adversário e/ou por o adversário obrigar a equipa a recuar, devido à aparente ausência de trabalho consistente num modelo mais adaptativo. Penso isto desde os primeiros meses de Jesus no Benfica e sempre achei que podia haver um evolução, que houve a partir da terceira época, mas sem a persistência que poderia ter sido aplicada.

O JJ pode transformar o Sporting num candidato ao título regular, tanto pelo que escrevi acima como por colocar logo à cabeça exigências claras sobre quem manda no futebol dentro do clube, mas pode ser por aqui que surjam problemas de ego (a velha metáfora dos galos e das capoeiras…). Fica ainda a dúvida se o JJ vai alterar o seu modelo de jogo e se os adeptos vão ter paciência para a atitude em geral do novo treinador conjugada com o tempo que pode ser necessário para mostrar futebol, isto quando, neste momento, a expetativa aumenta brutalmente para os lados de Alvalade.

Quanto ao Benfica, estou muito expectante para ver quem realmente vem. Sobre o Rui Vitória, embora eu tenha muita proximidade com entrepostas pessoas da vida dele, não tenho opinião formada sobre as suas reais características como treinador.
Marco Silva? Tendo um gestor de carreira que não o Jorge Mendes, parece-me difícil, mas nunca se sabe. Gosto da postura dele, tem que evoluir e não sei se é já o momento.
Bitópreira? Pagava para ver como se adaptava e íamos ter momentos bem acesos . Tem futebol, tenho dúvidas quanto à capacidade de gestão de outros aspetos que são fundamentais num grande clube.
Bento, Peseiro, Fonseca e Jardim? Não quero, por motivos diferentes.
Outros? Depende de quem seja. Prefiro português.

Como disse, é na organização ofensiva que eu espero melhorias também com impacto nas transições defensivas, pela possibilidade de a equipa poder passar a ter um modelo mais equilibrado e mais adaptativo que o do JJ. Utilizar ainda mais a pausa de Pizzi, a inteligência de Jonas, a vontade dos miúdos que aparentemente vão aparecer mais (com mais capacidade de lidar com eles, espera-se), etc.
De resto, a eventual manutenção do Luisão e de outros, pode permitir ao novo treinador uma interessante aprendizagem na organização defensiva, transição ofensiva e bolas paradas de JJ.

Cumps,

NSC disse...

Ninguém percebe o que se passou em Belém.

Yrreg Yssor disse...

Off topic mas tem a ver com muito dos teus posts relativos ao treino dos miúdos.
http://wp.me/p5Myy5-3f

R.B. NorTør disse...

GV: Nessa categoria de "outros", se é para sonhar, o Klopp parece que está de férias e Lisboa tem bom tempo, boa comida e eu ofereço-me para ser o motorista particular dele! =P

David Cardoso disse...

RB Nortor, antes de mais nada obrigado pela atenção ao meu Post, és dos poucos que comenta sempre Posts meus, desde já 1 muito obrigado... sobre o Belenenses enfim, aquela troca foi 1 crime e pensar que o JJ queria aquele homem do Belenenses para diretor desportivo do SCP, pena que não foi.

Concordo no que dizes , mas o meu problema é saber se RV é 1 treinador de transição ou 1 treinador de 1 projecto, para mim isso é mais importante, caso seja 1 treinador para um projeto acredito que possa ser sucesso, acredito que possar tal como JJ evoluir como treinador no SLB.

Sobre essa coisa dos jovens, a meu ver já se vendeu dos poucos que tinham capacidade real de ficar no plantel e lutar por títulos , J Cancelo(melhorando defensivamente pode ser dos melhores do mundo) B Silva ( craque) e A. Gomes; temos O J Teixeira(ganda médio) mas está tapado por aqueles que estão no plantel, N Oliveira nunca explodiu,o Gonçalo talvez poderá ter hipoteses ...

Quanto a RV acredito nele , desejo-lhe boa sorte , caso não seja apenas 1 treiandaor de transição e o SLB o proteja da forma que protegeu JJ pode ter sucesso , sobre a estrutura , embora de os parabens a LFV pelo trabalho no geral feito no SLB ,podes ter a certeza que sei que esta não é a ultima coca cola do deserto loll...

David Cardoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PicaretaLeonina disse...

Post muito interessante David!

Forte abraço.

RG disse...

Caro David

Em relação à frase: "pensar que o JJ queria aquele homem para diretor desportivo do SCP, pena que não foi." devo responder que JJ queria José Luis!A troca de treinador teve o selo do presidente da SAD, que como bem se sabe, já tem Sá Pinto contratado desde o dia em que chegou a presidente da SAD.

GV disse...

R.B. NorTor,
O Klopp é o Klopp e certamente irias conduzi-lo mto bem :)
Mas prefiro português por vários motivos e até por causa do necessário período de adaptação ao futebol português qdo provavelmente não seria um treinador de médio/longo prazo.
Cumps,

David Cardoso disse...

Muito obrigado picareta leonina, um forte abraço para ti tbem. RV caso tua informação esteja correta agradeço a correção, caso sejas adepto do Belenenses adivinham se tempos dificeis , acho é estranho o presidente da Sad escolher sozinho um treinador , mas enfim pro ano á mais...

RG disse...

"acho é estranho o presidente da Sad escolher sozinho um treinador"

Da mesma forma que o ano passado escolheu sozinho despachar Lito! José Luis que é director desportivo é assalariado do clube, o que quer dizer que se quer receber ao fim do mês tem de aceitar o que lhe é dito.
Convém também dizer que na estrutura do futebol do Belem apenas 2 pessoas estão capacitadas para dizer/decidir algo: Rui Pedro Soares e José Luis. Logo não há nada de estranho na decisão ser unicamente de RPS.

Embora tenha simpatia pelo Belém, só adepto do campeão nacional 2015/2016 ;)