segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Hoje, até das individualidades se duvida

O impensável parece estar próximo de acontecer. Ao contrário do que proferia Jesus, o Benfica parece mesmo inclinado a deitar seis anos de trabalho de nível mundial ao rio.

Foram muitas épocas com o Lateral Esquerdo a garantir o como a excelência táctica do SL Benfica potenciava as individualidades para níveis de rendimento extraordinário. Dezenas de jogadores a jogar no topo do seu potencial. Era muito fácil ser-se um bom jogador no Benfica. Tudo podia ser feito de olhos fechados. As decisões com bola fáceis de tomar, com a proximidade dos colegas, com as linhas de passe, com o posicionamento definido ao limite. 

Sobretudo ao longo da época passada foi sendo referido o quão fabuloso era o trabalho de Jorge Jesus, que com um onze cuja qualidade individual não era assim tão elevada como muitos queriam fazer crer, se sagrou campeão contra um adversário com dez vezes melhores armas. 

Hoje, e apenas quatro semanas de trabalho se passaram, começa a olhar-se para os jogadores do Sporting como tendo maior qualidade (e muito maior vão apresentar), e no Benfica apenas se fala na necessidade de reforços. Afinal os "Manueis" não são assim tão bons. Sem um modelo de jogo apaixonante que os protege e potencia, vai dando para perceber o que sempre referimos aqui. Até Jonas, completamente isolado do mundo, parece um jogador diferente. Na última madrugada perdeu mais vezes a bola que num ano inteiro com Jorge Jesus.

Rui Vitória não é um mau treinador. Mas, talvez seja esta época a ideal para que se perceba todas as qualidades do actual treinador do Sporting.

Com o que se pode observar após um mês de trabalho (Modelo e não resultados. Ausência de processos de qualidade, e não número de golos marcados e sofridos. Porque esses são e serão consequência dos processos), só o mais optimista poderá acreditar que o que foi banal ao longo dos últimos seis anos no SL Benfica continuará a acontecer (mais de cem golos por ano, centenas e centenas de minutos consecutivos sem sofrer golos, e sobretudo vencer regularmente (melhor média de vitórias nos jogos nacionais desde a década de 70) ao invés de ocasionalmente).

Talvez a presente época sirva para ajudar o grande público a perceber o que é um treinador de nível mundial (cuja equipa apresenta organização de excelência em todos os momentos do jogo) e o que é apenas um bom treinador.

O preocupante não são os resultados. A grande preocupação é não se perceber que organização apresenta este Benfica. Tarefa hercúlea a de Rui Vitória. Suceder a um dos melhores treinadores do futebol mundial e que virou completamente a história recente do Benfica.

27 comentários:

Edson Arantes do Nascimento disse...

Maldini, não gostei muito do texto.

Porque o que escreveste já a gente sabe. Há muito tempo. Fala-nos então do modelo. Se não é mau treinador (sim, também não me parece, é apenas razoável mas até o Lopetegui apresenta melhores ideias) então qual é o problema?

Do pouco que vi (pouquíssimo) pareceu-me haver sempre muito espaço entre jogadores em todas as fases do jogo (não tanto entre sectores mas também um pouco). Uma equipa sempre muito aberta, parece que tinha um cone em cada bandeirola de canto.

Em organização defensiva, a juntar ao espaço entre jogadores, temos o facto de haver pouquíssimas contenções e coberturas. É certo que as referências zonais já perderam qualidade. Os adversários apareciam constantemente de frente, de todos os lados do campo, sem nenhum homem do Benfica entre a bola e a baliza, com a linha defensiva sem saber reagir. Isto tem sido uma constante. Um terror.

Em organização ofensiva, gosto da ideia de ter mais segurança na saída de bola. Vi mais apoios interiores na saída do guarda-redes e alguma facilidade em meter o primeiro passe no corredor central. Só que depois a dinâmica não é boa: faltam opções ao portador na segunda-fase de construção, muitos jogadores no apoio curto mas pouca profundidade. Consequência: bolas perdidas à toa, falta de opções de passe, jogadores isolados entre vários adversários.

Individualmente há algumas opções a explorar. Gosto do Sílvio a lateral-esquerdo (do lado direito nem tanto) e fiquei com a ideia que o Nelson Semedo tem potencial. O Carcela tem algumas boas ideias. Aliás, o JJ é o que é mas não percebo o amor pelo Gelson em detrimento do B. Silva (comparando as situações) e o mesmo vale em relação ao J. Pereira em detrimento do próprio N. Semedo.

Atenção: gostei muito de ver o Gelson contra o Ajax Cape Town. Excelente potencial. Mas comparando com o B. Silva - qual é a diferença? O B. Silva é talentoso até a andar. São os aspectos físicos?

Ou será que o Kikin Fonseca tocou na ferida em entrevista a'O Jogo?

R.B. NorTør disse...

Estava meio esperançado que vocês andassem distraídos e não viessem confirmar aquilo que me parece ter sido a pré-época do Benfica. É que depois de ter aprendido a ver a bola por outros olhos, ver este Benfica até dói.

Tive o desprazer de ver o jogo com o PSG em directo (e os outros, exeptuando o de ontem que está guardado para logo à noite, em diferido) e caramba, a única coisa boa que se pode dizer é que a equipa gosta de ter bola. Agora, várias vezes não sabe o que lhe fazer e quando não a tem, parece não saber como a há-de ganhar. Tem sido uma constante o portador de bola adversário (do Benfica) ter tempo e espaço para pensar e repensar o que fazer à bola; jogadores que são apanhados sistematicamente fora do sítio (e que dão clareiras em zonas de finalização idem (espero estar enganado, mas o Slimani no Domingo é capaz de chamar um figo a aquele centro da defesa encarnada), enfim...

Maldini, viste bola que chegue que desse pare ter impressões sobre individualidades? O Samaris está, como parece, uns furos acima dos colegas?

R.B. NorTør disse...

Como me esqueci de um toque de humor no último post, é este ano que o Nélson Oliveira explode? =P

da Costa disse...

A situação é, de facto, alarmante. O Benfica não joga ponta. A quantidade de jogadores isolados do Monterrey na cara de Júlio César foi algo que nunca tinha visto com Jorge Jesus. A equipa não sabe controlar a profundidade e, neste aspecto, até Luisão parece que desaprendeu.

Ofensivamente, onde tinha alguma esperança em relação a Vitória, a situação não muda. Muito espaço entre sectores e demasiada bola nos corredores. Não há qualquer dinâmica interessante. É impressionante como em 4 semanas se deita fora um trabalho de anos.

A menos que cheguem três ou quatro jogadores de topo (defesa direito, médio centro, extremo, avançado) o Benfica vai lutar pelo terceiro lugar. É cedo para prognósticos, é certo, mas os rivais -um pelo plantel e outro pelo treinador- estão muito à frente.

T disse...

Mas viram o jogo todo?

Viram os jogos do Benfica?


Onde é que se perdeu a qualidade táctica? De que falam concretamente?

Estão a comparar pré-epocas dos 3 clubes, é isso? São comparáveis? Não.

O JJ é o melhor treinador a treinar em Portugal? Sem dúvida!

Mas será que o Rui Vitória é uma merda que já rebentou com tudo? Claro que não.

Ontem estavam os comentadores mexicanos a dizer que há hora do jogo estavam TRINTA E SETE GRAUS (37)!
Como é que se joga a 37 graus com muita qualidade? QUando e onde?!?

Na primeira parte, com a equipa "titular" o jogo foi completamente equilibrado.
Mesmo sabendo-se que o Jonathan não é o Lima, e que o Talisca a médio direito não é o Sálvio (que dá aceleração e jogo vertical), e que o André Almeida não é o Maxi a subir pelo flanco.

Estavam à espera de maravilhas?!?

Vi o jogo com atenção, tirei fotos dos esquemas tácticos que o Benfica ia mostrando, a defender e a atacar, e o que vi foi CONSISTÊNCIA e TREINO:
- Vi a linha defensiva entrosada, mantendo muito do que foi o ano passado;
- lateral oposto à bola a fechar com os centrais;
- lateral do lado da bola em pressão;
- Fejsa a recuar para terceiro central;
- laterais abertos na transição ofensiva;
- esquemas tácticos de cantos e livres a resultar, com subidas em bloco para trabalhar os foras-de-jogo.

Pontos negativos:
- Jonas e Jonathan não estão entrosados;
- Não desce um deles para quinto médio, mantendo-se os dois subidos na pressão, não descendo quando a pressão não resulta;
- Jonas (ou Jonathan) ainda não exploram o espaço entre a defesa e meio-campo;
- Talisca não está adaptado (nem estará, arrisco) a médio direito.

Pormenores:
- Quando a reposição de Júlio César é para a frente, é a Talisca que é solicitado o choque aéreo.

Viram-se trocas de bola, tentativas de jogo curto.

Faltou:
- alguém para entrar para linha em profundidade (esquerda ou direita), como faziam Sálvio e Maxi.

Claro que na segunda parte, com trocas de muitos jogadores, com dois centrais muito mais fracos (Lindelof ainda não tem estaleca para isto!), tudo piorou. Mas isso foi com a segunda equipa.

Não percebi porque Jonas e Gaitan jogaram tanto tempo... provavelmente por Rui Vitória está condicionado e teve medo de piorar ainda mais.

Agora dizer que está tudo mal? Não concordo!

Concordo que a pré-época do Benfica foi má. Mas então: não terá sido logo a planificação que foi catastrófica?!? Num ano de mudança de treinador, estar 3 semanas na América é MUITO DIFÍCIL!
Viagens constantes, mudança constante no campo de treinos, fazer e desfazer malas, temperaturas e humidade LOUCAS, HORÁRIOS TROCADOS...

... pode comparar-se esta pré-epoca do Benfica com a dos rivais? CLARO QUE NÃO!
A CULPA é dos jogadores ou de Rui Vitória? Claro que não!

O FCP e o Sporting jogaram com equipas medianas em fases de preparação semelhantes.
NO Sporting-Roma a primeira parte foi 0 a 0, e só quando a Roma mudou MUITOS jogadores é que surgiram os golos. O JJ (e bem) jogou para ganhar o jogo e mudou menos, preparando claramente a supertaça. Fez bem? Claro que sim.

Mas o Rui Vitória jogou com o PSG, com uma equipa americana EM FORMA que ganhou 4-2 ao Chelsea (que ganhou ao Barcelona), e empatou com outra equipa mexicana muito mais adaptada ao clima/horário/local.
Esta equipa de ontem jogava no próprio país, no próprio estádio, em ALTITUDE, com temperatura e humidade elevada...

Eu concordo que o Sporting com o JJ está MUITO BEM.
CONCORDO que a pré-época do Benfica foi má (viagens, resultados, exibições).

Mas acho que não vai ser tudo tão DESIQUILIBRADO como se pinta.

As coisas vão equilibrar.

Tiago disse...

Nunca pensei ver um declínio tão rápido. A organização defensiva do Benfica mete medo, e ainda mais surpreendente quando quase todos os jogadores transitam dos anos passados.

Parece que o RV está a tentar agarrar o modelo do Jesus, mas não sabe implementá-lo... Deveria ter tentado implementar o modelo dele, por pior que fosse, do que isto...

Henrique disse...

Não consegui ver nenhum dos jogos mais recentes, mas dos anteriores fiquei sempre com a ideia de que há o objectivo de sair mais apoiado e utilizar muito o corredor central. Por outro lado falta a profundidade, nem há a ameaça. O processo defensivo está mais fraco, mas outra coisa não seria de esperar, não há muitos treinadores com a qualidade do JJ nesse aspecto. Espero ainda que venha o messi para resolver a questão.

António Viegas disse...

E no entanto, o mal-treinado Benfica vai ganhar a Supertaça ao super-Sporting de JJ (3-0).

Claudio disse...

um treinador que está habituado a operacionalizar uma ideia para equipa pequena, tem dificuldades quando chega a um grande. Quando se contrata um treinador, contratam-se ideias e para mim as ideias que conheço de RV não servem um grande. O jogo do Benfica vai empobrecer tão rapidamente...

Carrela disse...

O Sporting o ano passado, com Marco Silva, perdeu APENAS 1 jogo, nos confrontos com os primeiros 4 classificados, 3-0 no Dragão.
Ou seja, esta equipa já tinha qualidade para ombrear com os mais fortes!

Do ano passado para este, perdeu 2 jogadores do 11, Cédric e Nani, que foi importante para dar outra dimensão à equipa, mas digam o que disserem, acabou a época como sendo "mais um".
Entraram uns quantos jogadores de qualidade e experientes.
A equipa em si, tem mais 1 ano, logo mais experiente.

Por tudo isto, é mais que óbvio que este Sporting é mais forte que o do ano passado!

Se o do ano passado consegui o que consegui, mais que normal que se exija a este um pouco mais! E um pouco mais foi o que faltou para ombrear até ao fim com os rivais.

Mas claro, o que vier a conseguir, se conseguir, será unicamente atribuído a JJ...

R.B. NorTør disse...

T,

Vou no interval do jogo com o Monterrey e parece que vi outro jogo que não aquele de que falas. Por partes:

-Essa linha entrosada de que falas está lá. Quando a equipa não tem a bola há uma preocupação extrema em descerem todas as linhas para dentro do meio campo do Benfica, ficando dois avançados estáticos (ou sem saberem o que fazer) na frente. Vai ver os jogos do ano passado e diz lá se é o mesmo comportamento.

-Eu diria que o lateral que fecha com os centrais faz uma gravata ao central mais próximo o retira do lugar dele. É ver, ao longo da pré-temporada do Benfica, quantas vezes foi possível entrar pela defesa do Benfica sem oposição.

-No que toca ao atacar as coisas nem estão más até à entrada da área. Díficil falar do que se faz dentro da área. Neste último jogo, na primeira parte houve uma situação.

A questão chave do que é a arrumação do Benfica é o que o Cláudio disse ali: o Benfica está a organizer-se não como uma equipa que controla e domina o jogo, mas como uma equipa que tenta ou não perder ou perder por poucos.

Como benfiquista o meu desejo é em Maio do ano que vem estar aqui a engolir estas palavras todas. Todas, até à última virgula. Pelos sinais da pré-época isso será tão certo como o Nélson Oliveira tornar-se o melhor PL da Liga e o Talisca um jogador de fazer esquecer Gaitán (não Lima, isso acho que pode).

jrhalves disse...

Digo sempre a imensa gente que adoro ler os posts e comentários do LE, porque me ensinam imenso sobre futebol. Mas ultimamente parece-me que se está a exagerar fortemente nos comentários. Esperava ouvir que ainda estamos no início da Pré-época, e que só depois das primeiras 5 jornadas poderíamos ecer comentários mais estruturantes dos que aqui se fazem. E que até lá podíamos ver equipas a evoluir mais rápido e outras mais lentamente.
Mas o que leio aqui são crucificações de jogadores e treinadores sem considerar todos os fatores que vocês deviam ser os primeiros a enumerar: calendários de pre-época, deslocações, estratégias de contratação de reforços.
Só vos posso dizer que estão a desiludir um leitor diário dos vossos posts.
Mostrem a vossa experiência também através dos comentários.
Cautela nunca fez mal a ninguém...

jrhalves disse...

Digo sempre a imensa gente que adoro ler os posts e comentários do LE, porque me ensinam imenso sobre futebol. Mas ultimamente parece-me que se está a exagerar fortemente nos comentários. Esperava ouvir que ainda estamos no início da Pré-época, e que só depois das primeiras 5 jornadas poderíamos ecer comentários mais estruturantes dos que aqui se fazem. E que até lá podíamos ver equipas a evoluir mais rápido e outras mais lentamente.
Mas o que leio aqui são crucificações de jogadores e treinadores sem considerar todos os fatores que vocês deviam ser os primeiros a enumerar: calendários de pre-época, deslocações, estratégias de contratação de reforços.
Só vos posso dizer que estão a desiludir um leitor diário dos vossos posts.
Mostrem a vossa experiência também através dos comentários.
Cautela nunca fez mal a ninguém...

T disse...

R.B. NorTør:

Acerca dos avançados, e do seu mau posicionamento e entrosamento, concordo absolutamente contigo.
Pelo visto, o Lima faz MUITA falta, e três anos de trabalho do Lima com o JJ davam-lhe rotinas e conhecimento de muita coisa que o Jonathan não tem NEM DE PERTO NEM DE LONGE.
Por outro lado, o Jonas sente agora a diferença que é ter ou NÃO TER Lima como colega no ataque.
Não é por acaso que o Lima jogava quase sempre e que o terceiro avançado substituia o Jonas e raramente o Lima. O Lima fazia muita falta e está mais que visto que não é o Jonathan que o vai conseguir substituir agora.

Concordo com o erro que é ficarem demasiado subidos e desligados dos médios, quando em processo defensivo.

Relativamente à defesa e ao médio, o que pude ver foram processos rotinados, consistentes. As falhas não foram com a defesa titular.
E há ainda outra coisa: o Samaris só entrou na segunda parte, juntamente com a pior equipa. Se o Samaris tem jogado na primeira parte ter-se-ia notado mais qualidade.

Também concordo que a atacar no último momento o Benfica falhou. Mas será que nesta fase é isso o mais preocupante? Não me parece.
Sempre se disse que a equipa se monta a partir da defesa.

Eu acho que as coisas não estão bem, mas não concordo é que se diga que está tudo mal.

O Sporting se tivesse feito a pré-época do Benfica, jogando com PSG e Fiorentina nos primeiros jogos, e estando 3 semanas na América, também não teria feito uma pré-epoca como fez.

O JJ é o melhor e vai continuar a ser. Mesmo assim, em momentos chave toma decisões dúbias, marcadas pelo medo, e arrasta a equipa consigo... aconteceu no Benfica e acontecerá no Sporting. Ou seja, estará mais perto de ganhar, mas também vai perder, porque vai ter medo.

Vamos ver o que o Rui Vitória evoluirá, e vamos ver se lhe permitem falhar... porque o JJ perdeu 3 títulos seguidos, dois deles tendo tido a vitória na mão, por MEDO e má atitude.

Será que o Rui Vitória vai conseguir evoluir e aprender rapidamente o que precisa aprender? Será que vai conseguir explorar as condições que tem no Benfica?
Será que vai ser corrido rapidamente (ao contrário do JJ, que depois de um segundo ano miserável ainda conseguiu perder mais dois anos)?

Vamos ver.

Tiago disse...

Parece que grande parte das pessoas não está a perceber a ideia deste post. Não são as derrotas que são preocupantes na pré-época do Benfica, é a falta de um modelo de jogo de qualidade. Até diria mais, falta identidade própria à equipa.

R.B. NorTør disse...

Jrhalves o que a malta do blog fez recentemente foi analisar o que se viu na pré-temporada dos chamados 3 grandes e fazer um apanhado da evolução (ou falta dela) das equipas. A única coisa que mudou mesmo foi o Baggio passar a ser um tipo «abençoado»! ;)

T, o Lima não tem 3 anos de JJ. O Lima foi jogador do JJ no Belém e no Braga, antes de ser jogador dele no Benfica. Pessoalmente acredito que com JJ na Luz o Jonathan Rodriguez (JR) poderia bem fazer com que não se desse muito pela falta do Lima (tirando talvez contra equipas de bitola mais elevada). Com o que se tem visto da implementação do RV já tenho as minhas dúvidas.

Sim, claro que isto é tudo a pré-temporada e talvez quando passarmos à competição o chip dos jogadores mude, mas os comportamentos gerais não auguram nada de bom no que a processos diz respeito.

Dizes que a defesa não é a titular. Falando então das individualidades em que o Maldini se debruça na intervenção: se Luisão, Lisandro (face a uma aparente lesão de Jardel) e Sílvio não são titulares com a matéria prima à disposição, então quem é? Se Fejsa e Gaitán não estão no lote de tituláveis, quem está? É que ao contrário de JJ o ano passado, que andou a rodar notáveis como Sidnei, Cavaleiro, Cancelo, César, Funes Mori, João Teixeira e outros (com os minutos que depois «somaram» ao longo da época), RV tem rodado Luisão, Sílvio, Gaitán, Samaris, Fejsa, Jonas... E com o Monterrey (sim, ainda não vi a segunda parte!) o Samaris jogou os últimos 10 minutos da 1ª parte, com o Fejsa a recuar para o lugar do Luisão. Nesses 34 minutos houve duas intervenções de grande nível do Imperador e pelo menos um falhanço do ataque Riscado. O que nos remete novamente para a pergunta: se isso «não foram [falhas] com a defesa titular», então foram o quê?

Isto não quer dizer que os processos sejam inconsistentes. Eu diria que infelizmente são consistentes! Ou seja, é consistente que a defesa, com as mesmas individualidades, falhe onde não era seu apanágio. Mais chocante para mim, a nível do momento defensivo, é mesmo a forma como a equipa dá metros ao adversário. O Benfica sem bola é quase que a antítese daquilo a que nos habituámos. As linhas recuam e a norma é que antes de o portador chegar à linha do meio campo ninguém sai a pressionar. Este Benfica dá aos adversários tempo para pensarem e se organizarem. Este Benfica parece aquelas equipas que vêm à Luz e se fecham lá atrás na esperança que nada entre... Melhor, este Benfica parece o Vitória de Guimarães que quando jgoou com o Benfica o ano passado não levou 3 ou 4 na primeira parte porque a pontaria de Jonas, Sálvio e Lima, com um poste à mistura, não deixaram. Ou seja, por um lado há uma regressão nos comportamentos da defesa, que não foram sendo corrigidos ao longo da pré-temporada (se alguma coisa foram-se cristalizando, o que como eu disse não é contraditório com dizeres que há rotinas) e por outro lado interessa que a equipa demonstre uma total incapacidade em entrar em áreas fechadas a sete-chaves, porque essa é a regra para um clube como o Benfica, não a exepção. De pouco serve ganhar a Porto e Sporting se depois vais perder pontos em tudo o que é «batatal» por esse Portugal (e ilhas).

Quanto às pré-temporadas dos adversários... É que nem me interessa! Preocupo-me mais com o que o Benfica não demonstra do que com o que os outros mostram. Como se viu o ano passado, com um treinador competente, até com uma floresta de cepos o Benfica é campeão e o que me parece que o Benfica tem demonstrado é um retrocesso nos processos passando de um clube com mentalidade de grande para um clube de meio da tabela. Se a bola entra ou não isso são azares, como azar foi o «chouriço» do Kelvin ter entrado, que a equipa não se comporte ao nível do que são os pergaminhos do Benfica, isso já preocupa. (Felizmente espero engolir isto tudo regado a champanhe!)

David Cardoso disse...

T. adorei o teu comentário e do fundo do meu coração espero que tenhas razão :), nunca fiz nem farei juízos de valor (do ponto de vista tatico) de um treinador que tem apenas 4 semanas num clube, o que não quer dizer que o que foi aqui escrito não possa ser verdade , o futuro dirá...

O que eu não entendo é como é possível dispensar o R. Amorim e o Cesar para ficar com o Lindelof, tbem não deu para perceber se o SLB tem ou não 2º Gredes para esta época, o que me deixa muito preocupado caso o imperador tenha algum problema, o Talisca não pode jogar nas alas, não deu para perceber o valor do Marçal pq praticamente não jogou ...

Precisamos de um Pl , 1 medio centro , 1 ala ou 2 caso o Gaitan sair , e quiçá 1 DE dependendo do valor que pode ter o Marçal , na direita o Silvio em forma não existe nenhum DD portugues ou no campeonato portugues que seja melhor.

DM disse...

Eu posso falar com segurança do Sporting versão Marco Silva versus este novo Sporting (vi todos os jogos até agora de ambos) e talvez fazer algumas extrapolações para o que será o Benfica versão Rui Vitória.
O Marco Silva quando chegou ao Sporting tinha algumas boas ideias para o futebol que queria implementar. No entanto, ter só boas ideias não chega. Eu também tenho boas ideias para meter o Sporting a jogar à bola mas como não percebo patavina da operacionalização dessas ideias se me metessem a treinar o Sporting nunca chegariamos a lado nenhum. O que o Marco Silva tentou a nível ofensivo foi meter o Sporting a aproveitar o corredor central (e bem) para construir jogo e fazer a bola chegar à área com qualidade, aparecendo sempre muita gente na área para finalizar as jogadas (qualquer semelhança com o JJ é pura coincidência). O problema foi que abriamos literalmente um buraco no meio campo devido ao mau posicionamento dos médios (havia ali um "limbo" entre o Adrien e o William onde nem sequer se percebia bem quem era o trinco e quem era o 8), havia falta de agressividade na reação à perda de bola e a "linha" defensiva só existia nos quadros do treinador. Ou seja, cada bola perdida pelo Sporting era um "ai Jesus". O Marco Silva não tinha capacidade para "operacionalizar" as ideias que tinha e não estava minimamente preparado para o contexto que ia encontrar (na cabeça dele, o Sporting ia jogar semana sim, semana sim contra Benfica, Porto e equipas deste nível). Com os (previsíveis) erros que ocorreram no inicio da temporada, acabou por "abandonar" as ideias que tinha inicialmente e apostam numa filosofia de jogo em que a equipa baixava as linhas no momento defensivo e apostava maioritariamente em criar desiquilibrios no corredor lateral para criar perigo (qualquer semelhança com uma equipa pequena é pura coincidência) o que deu pontos ao Sporting porque a qualidade dos interpretes era tão superior à maioria dos adversários e porque tinhamos uma equipa mais "estável defensivamente" (mais uma vez, qualquer semelhança com o que se fala hoje do Rui Vitória é pura coincidência). Mas chegava a meter dó ver o Sporting jogar tal era a falta de qualidade do modelo de jogo. O próprio Nani começou supostamente a "cair" de rendimento quando a equipa começou a jogar desta forma. Porque o Nani só "pausava" o jogo porque não tinha soluções de passe e precisava de inventá-las. E é por aqui que acredito que vai seguir o Benfica de RV: bola para a linha lateral e fé na criatividade de Gaitan e na qualidade técnica do Sálvio quando voltar. Porque o RV não vai conseguir "operacionalizar" um modelo de jogo em tempo útil que permita explorar o corredor central sem comprometer a segurança defensiva.
O Sporting de Jesus por outro lado, em apenas 4 semanas já joga de uma forma espetacular. Jogámos melhor contra a Roma no passado Sábado do que TODOS os jogos que fizemos o ano passado. Em todos os aspetos. A facilidade com que os jogadores encontravam linhas de passe no último terço no corredor central foi estonteante (ouve uma altura em que fizemos mais de 20 passes a 10-20 metros da linha da grande área, sempre com jogadores a baixar para receber e entregar à espera de se aproveitar uma falha na equipa adversária para criar uma situação de golo). A capacidade de controlar a profundidade e "retirar espaço" à equipa adversária foi fantástica. Os jogadores da Roma não tinham espaço para jogar nem liberdade para pensar. E supostamente só estamos a 30% daquilo que podemos conseguir atingir! É de deixar qualquer adepto sportinguista completamente entusiasmado. Isto tudo sem William e sem Ewerton.

francisco disse...

Na época passada o "corredor central" (incluindo o fabuloso Lima) do Benfica era miserável e o Barcelona estava para descer de divisão pq não privilegiava a "posse" e a distância entre as linhas defensivas e atacantes era inadmissível... e o JJ foi jogar ao ladrão da "maneira do costume"...

Lá para Outubro a gente fala...

Miguel Sousa disse...

Como diz um amigo meu, "mais para a frente vão perceber que este futebol do SLB é só mau, curto. Não tem nada a ver com o clima, com o jet lag ou com o relvado... E quando perceberem isso vão querer a "estrutura" do scp".
O JJ é só o melhor treinador português da actualidade e isso ficará ainda mais claro daqui para a frente.
A qualidade individual do ano passado do benfica e sporting eram semelhantes, o que fazia a diferença (enorme diferença) era a qualidade colectiva e essa é dada apenas pelas ideias do treinador.
E mais, dizer que RV é bom treinador é não querer ser mauzinho, porque ele é limitado.
Um treinador que nunca em nenhum clube que esteve teve uma ideia de jogo de "grande" entenda-se isto com o querer ter bola, mandar no jogo, pressionar alto, ter equilibro posicional, grande reacção à perda, etc .. nunca na minha opinião deveria dar o salto para um grande .. mas a culpa não é dele mas sim de quem o escolheu, da tal estrutura que pouco ou nada percebe de futebol, pois se percebe-se Rv não seria o último de uma lista de sucessão a JJ mas andaria lá perto !

Laranja disse...

R.B NorTor
O Lima nunca foi treinado pelo JJ nem no Braga nem no Belém.

Quem disse...

...quem tocou na ferida foi o Casagrande.
(...ou como uma análise cuidada sobre as dinâmicas de uma equipa de futebol, tem um corolário hipócrita que definitivamente não me parece que caiba neste espaço)

Joao Luis Antunes disse...

para vçs o jj e o melhor do mundo quando perdeu 3 campeonatos seguidos dois que meteu os pés pelas mãos por aqueles dois campeonatos de um treinador que não quisesse inventar o Benfica era o campeão e mais estes dois jogos que o Benfica perdeu esta época a culpa e do JJ,benfica a ganhar por um golo e o benfica não tinha bola ele não mexe nada para tentar ganhar mais bola para o benfica controlar o jogo deixou andar perdemos, muitos jogos ganhamos por sorte este campeonato não foi de JJ foi da cagada que o porto ta uma bela merda é as sortes que tivemos em ganhar jogos 1-0 a jogar uma merda

Royalboyz disse...

JJ é mt bom ,sim senhor , mas é comido de cebolada por qualquer outro treinador portugues. Seja ele AVB , VP , LJ , MS ...e mais nao digo .Assistam e divirtam-se . SaudaÇoes

R.B. NorTør disse...

Laranja, confere. Tinha a impressão que eles tinham coexistido mas andaram sempre desencontrados! Desde já as desculpas ao T.

Entretanto vi a segunda parte. O Nélson (Semedo) pode ser interessante, o Nélson (Oliveira) é craque (no FM) e o Benfica joga mesmo à clube pequeno: apenas a quando se encontrou a perder é que esboçou alguma coisa semelhante a pressão. Como os Rayados pareceram ter entrado em espírito festivo o jogo perdeu um bocado nexo (e interesse). O mais simpático que se pode dizer é que o futebol do Benfica nesta pré-temporada foi aborrecido...

Benfiquista Primário disse...

Vai voltar aquele futebol deprimente - parece que estou a ver:

- defesa baixa, sem solidariedade nem sincronização

- dois médios defensivos lado a lado, sem saber muito bem quem faz o quê

- um avançado perdido no meio dos defesas

- lances de ataque quase esporádicos em que não entram mais de dois-três na área adversária

- transições lentas, a dez toques

- quilómetros de espaço entre sectores e intra-sector

- mais medo de perder que fúria de ganhar

Miguel Sousa disse...

Joao Luis Antunes, o que dizes dá para rir ..

Por muito que isto custe principalmente a benfiquistas neste momento (ano passado se calhar concordariam comigo) o JJ é o melhor porque é o único que preparar a sua equipa para todos os momentos do jogo

Agora ..

"Aí perdeu 2 campeonato em 2 jogos" dizes tu

Ele até podia ter ido a 6 finais europeias durante os 6 anos que tem no benfica e ter perdido todas, porque não se tira o mérito a um treinador por um jogo numa época aliás para se chegarem a esses tais jogos decisivos quer sejam finais quer sejam clássicos que "decidem" campeonatos há todo um percurso para chegar lá e só lá chega quem é muito bom.

Agora perceber se um treinador é bom ou não, isso não se vê nos resultados por muito que isto seja difícil de perceber para a maioria mas sim pelo modelo, pelo "modis operandi" da equipa porque boas ideias até eu tenho a dificuldade está "apenas e só" na operacionalização dessas ideias (criação de exercícios de treino) que permitam ao jogador perceber e mecanizar aquilo que o treinador pretende e isso são meia dúzia que o conseguem fazer no mundo todo e o JJ é um deles.

Há uma frase que o JJ disse ontem que para muitos pode parecer arrogância da sua parte mas que é a mais pura das verdades

"O Benfica continua igual, as ideias são as mesma, não mudou nada, o cérebro é que não está lá"


Royalboyz

JJ é simplesmente muito melhor do que qualquer um dos exemplos que me deste ..

Eu a ti só te vou dar um exemplo porque se não tinha de estar aqui a noite toda e dou este por achar que é incrível ser possível alguém dizer tal disparate.

"Marco Silva melhor que JJ, come-o de cebolada"

Só se for a jogar às cartas porque não sei se o JJ tem jeito :)

Marco Silva:
Treinador com uma boa ideia, sem dúvida. Problema, momento defensivo, quer em transição quer em organização e uma incapacidade gritante da equipa saber controlar a profundidade, sempre que o Sporting perdia a bola eram um "aí Jesus" aliás tanto o é que o Sporting no último terço do campeonato ou até um pouco antes passou a jogar com a linha defensiva uns bons metros mais recuada.


P.S.
Não quero com isto parecer arrogante e que pensem que eu acho que percebo de futebol, porque quem me dera perceber, mas curioso e com muita vontade de aprender isso sou.