domingo, 4 de outubro de 2015

O azar e a sorte no jogo. O colapso, não apenas mental do Chelsea.

São por vezes lances fortuítos que determinam resultados. Contudo, a velha máxima "dá muito trabalho ter sorte" deve estar sempre presente. e Mesmo nos dias infelizes do ponto de vista individual, há que procurar virtudes e defeitos no jogar colectivo.

Estará sempre menos susceptível aos "azares" quem está melhor organizado. Seja ofensivamente ou defensivamente. 

Defensivamente estará sempre mais longe de consentir a criação e finalização adversária quem demonstrar competência no encurtamento dos espaços. Em largura, onde é mais fácil bascular sem se "ser ferido" e em profundidade. Conceito que requer sempre maior coragem e excelência para que o estar junto não signifique estar perto de permitir rupturas adversárias.

O golo do empate do Southampton não demonstra uma equipa mentalmente colapsada. Pelo menos não tanto quanto uma equipa incapaz de ser eficiente na ocupação dos espaços no momento defensivo. 



2 comentários:

preto_nharro disse...

o k axast da situacao Matic?

MFM disse...

Mourinho precisa de uma sabática urgentemente.