domingo, 29 de novembro de 2015

Brahimi e Casillas resolvem em Tondela.

É assim há mais de um ano no FC Porto.

São as individualidades de classe extra, para aquela que é a realidade portuguesa, que vão segurando o lugar a Lopetegui.

São os jogadores que jogam, e com um pouco de organização, desde que as individualidades sejam de facto de grande nível, todos os treinadores se habilitam a vencer.  

Todavia, há sempre que perceber o que é dos jogadores e o que é do treinador. No FC Porto é impossível notar uma matriz do treinador. Tudo vai parecendo mais aleatório do que propriamente treinado. Há uma filosofia, bem perceptível. Porém, tal é insuficiente. A filosofia não pode fazer notar-se apenas nas decisões dos jogadores. Há que fazer-se sentir nos posicionamentos. Nas ideias para cada momento de jogo. Para cada fase ofensiva ou defensiva. 

No FC Porto tudo vai surgindo como que aos repelões. Chega a ser complicado identificar os comportamentos comuns. Em comum apenas a ausência de ligação entre jogadores. A ausência de uma identidade. 

Não chega gritar aos sete ventos e pedir uma filosofia de posse. Há que dar as armas para a tornar viável. Não importa dizer "Vamos ter a bola", quando não se explica "como a vamos ter". Porque o "Vamos" sem o "como" torna tudo insípido. 

O melhor treinador afirma a sua filosofia mas dando-lhe o caminho. Definindo os posicionamentos que por garantirem mais opções, aumentam as possibilidades para cumprir a sua filosofia. De Lopetegui apenas parece notar-se o que é verbal. "Quero ter bola". Depois os atletas até encarnam o pedido nas suas decisões com bola. Todavia,  não há trabalho sem esta para garantir o que se pretende.

16 comentários:

Ricardo disse...

E é só mesmo por esse excesso de verbo que arrisco dizer que Lopetegui, uma vez mais, vai ter um ano a seco. Este FC Porto, com um treinador verdadeiro, já estaria com uma diferença de dois dígitos para os restantes adversários. Digo eu.

João Bernardo disse...

Isto não é nada comparado com a possibilidade de o Pacheco voltar a Portugal para o lugar que o Petit abandonou

Miguel Pinto disse...

O maicon tb quis decidir qualquer coisa mas um dos 14 andres andres que jogaram pelo tondela nao o deixou...

Nairo disse...

Lol

Blog de Portugal disse...

Infelizmente, como boavisteiro, tenho que concordar contigo.

A filosofia continua a ser mesma, "bola prá frente e acerta nas canetas!"

Roberto Leal disse...

Impossível, o Sporting só empatou duas vezes, ou seja, o Porto nunca teria uma vantagem de "dois dígitos" como o Ricardo disse.

Jorge Gouveia disse...

O sporting até agora perdeu 2 pontos.
"Este FC Porto, com um treinador verdadeiro,já estaria com uma diferença de dois dígitos para os restantes adversários. Digo eu."
Agora até inventam para criticar o basco...E o pior é que não é a 1a vez que vejo comentários deste tipo...Até o Benfica só perdeu 9 pontos e não 10 ou mais para existir essa vantagem...

Bráulio Pereira disse...

Dois dígitos? É que o SCP até agora só perdeu 4pts no campeonato. Essa manía dos exageros...
Se o Brahimi se lesiona ai ai; como sportinguista espero que se mantenha lá por muito tempo, em paralelo com o RVitória.
Já agora parabéns pelo blog, continuação de bom "trabalho".

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Um Lucien Favre....utópico?
Ah! Não é do Jorge Mendes.....

Dennis Bergkamp disse...

Blog de Portugal,

O Boavista teve ate meio do ano passado um treinador muito muito bom nos seus quadros, e nao o soube segurar. Bem se viu a diferenca da equipa em poucas semanas.

A escolha de treinadores continua a ser feita em jantares, pela ligacao que tiveram ao clube enquanto jogadores e por outros factores que nao teem nada a ver com perfil de treinador / modelo de jogo / modelo de treino.

Enquanto assim for.. as coisas acontecem "apesar de" em vez de "devido a"

Dejan Savićević disse...

Ze Mota in tha House!!!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Lucien Favre no Fcp era mel......

disse...

Só um aparte de como o futebol tb está a ser f... e irónico para Lopetegui este ano:
RV consegue o apuramento para os oitavos com 10 pontos;
JJ depende dele para assegurar o apuramento fazendo 10 pontos;
Lopetegui na 4ª jornada já tinha os 10 pontos e arrisca-se a ficar de fora.

Não discuto aqui as competências. É apenas uma ironia das grandes!

Paolo Maldini disse...

nao o soube segurar, e o Petit tb n o soube aproveitar, Bergkamp.

Pq ele estagiou com o Petit...

João Fernandes disse...

Como é que se chama o treinador em questão, Bergkamp e Maldini?

Semilheira disse...

Um post a destempo, numa altura em que os resultados/exibições consolidam a opinião dos bloggers. Quanto o porto empatou com o Braga, apresentando um futebol positivo (face ao habitual de Lopetegui) criando oportunidades (escassas face à qualidade da equipa, mas ainda assim reais) não se viram posts destes. Há muita coisa criticável no trabalho de Lopetegui mas, não discordo da globalidade do post, querer apresentar a pior sequência de jogos (2) como o habitual e máximo alcançável pelo treinador e equipa é bota-abaixo venenoso e enviesado.