segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Liderar - Quem escolher para subir?

Um pormaior que mostrou fazer a diferença naqueles que são vistos como gigantes da formação e promoção de jovens jogadores à equipa principal (Ajax e Barcelona) tem a ver com as escolhas de quem sobe e quando sobe. 

O quando, tem a ver com 2 factores; Necessidade da equipa principal ou mérito do jogador.

Uma lesão ou um castigo de um jogador da equipa A, ou o jogador estar a revelar capacidade para jogar num patamar superior, sendo capaz de lutar pela titularidade com o colega que já está no topo da pirâmide desse clube.

O quem, normalmente não cria grandes duvidas. Normalmente cada equipa tem 1 jogador que joga regularmente numa posição, e um que também la pode jogar, logo, se o GR da equipa principal está castigado, e o 2o está lesionado... avança o GR titular da segunda equipa.

Ainda ontem, o GR do Milan tinha 16 anos. Normal haver ansiedade e erros e tudo e mais alguma coisa. Mas imaginem como se iria sentir o jovem que fez um bom jogo com o Nápoles, se em vez dele... tivesse ido o médio centro suplente da segunda equipa assumir como guarda redes.

Parece incrível não é? Um médio centro suplente assumir na equipa acima como guarda redes parece algo de um filme muito estranho.

Então e se for o avançado suplente da equipa b a assumir a lateral direito da equipa principal? já parece algo mais normal?

Mesmo acreditando que o ensino do jogo torna qualquer (bom) jogador capaz de jogar em qualquer posição e em qualquer modelo de jogo... será que alguém que passa regularmente pelas vivências e exigências da posição não está mais bem preparado para uma exigência superior, do que alguém que joga numa posição completamente diferente?

O que será que isto diz a um jogador, internacional pelo seu pais naquela posição?

O que é que isto quer dizer ao grupo de jogadores da equipa A e da equipa B?

41 comentários:

Arnaldo Moura disse...

Muito isto! O Clésio até pode ser craque ou não, mas a forma como foi ele escolhido não faz sentido nenhum! Mas o que se passa ali?

NSC disse...

Quer dizer que o Vitória anda à nora. E desde o início da época.
Veja-se o caso do Victor Andrade, que não fez a pré-época e surgiu nos primeiros jogos como uma revelação.
Sinceramente, a decência não me permite aqui explanar o que penso acerca do Vitória.

Jorge Carolo disse...

NSC,

Acho q o RV merece que exponhas de forma detalhada tudo o que pensas relativamente ao seu potencial e métodos.

Pode ser que tenhas captado algo que outros não viram..

Por exemplo neste jogo voltou a mostrar que os seus métodos estão são top, ninguém lança jovens jogadores e consegue logo bons resultados (4-0)!

No fim de contas vai ser o treinador que lançou x numero de jovens e que potenciou jogadores até então desconhecidos.

Ah e este ano ganhou tanto como o Porto no ano passado.

disse...

RV está a criar um novo paradigma: Lança jovens e queima seniores. E nisto, já faz um trabalho totalmente diferente do JJ e que deixa unicamente a marca dele.

NSC disse...

Carolo, tu é que parece que andas a ver algo que escapa aos outros.

O potencial e métodos do RV estão bem patentes na qualidade do futebol do Benfica.

DM disse...

Não há qualquer sentido nas "promoções" do Professor Vitória nem nas suas adaptações. Só vi 65 minutos deste Clésio (o último jogo que fez) e não vi ali nadinha de especial que permitisse aferir que tem capacidade para ser jogador do Benfica, quanto mais lateral direito que passa à frente de Silvio (ou Eliseu, como preferirem) e o referenciado no artigo, Lindelof (que podia e devia ter outro papel neste Benfica, dada a falta de qualidade da concorrência).

Para tudo na vida é preciso um timing. Há jogadores que precisam de ser aposta na altura certa ou acabam por passar ao lado de boas carreiras. Ou então depois "aparecem" milagrosamente aos 25/26 anos em equipas de 2ª linha e toda a gente se pergunta onde andaram perdidos. Apostar na formação também é isto.

Bruno Pereira disse...

Não sejas injusto Bergkamp! Li no Record que o Clésio esteve 2 semanas a preparar-se para essa posição, não foi de um dia para o outro!! E dizia também que o Hildeberto também já se está a preparar para ser um lateral direito. Não percebo como é que ele ainda não se lembrou de preparar o Luisão para ponta-de-lança para o jogo da taça em Alvalade pois:
- o Luisão até costuma marcar ao SCP;
- o JJ jamais poderia dizer q foi obra dele;
- 2 semanas para o Luisão a treinar com o RV parecem uma eternidade e numa eternidade aprende-se tudo;
- o Patrício deitava as mãos à cabeça;
- parece q ele como DC agora já não presta...

Agora a falar a sério, há muita ciência por trás da escolha do RV como podem ver aqui:
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.pt/2015/10/alguem-me-pode-ajudar.html

João aka.. João disse...

Há malta que aqui ainda não percebeu que os resultados não são o parâmetro de avaliação de qualidade.
Andam no sítio errado.

Devem ser os mesmos para quem o Mourinho não ganha porque os jogadores lhe estão a 'fazer a cama' e os árbitros o roubam porque não gostam dele..

R.B. NorTør disse...

Malta... Ao ler o comentário do Carolo lembrem-se que nos comentários da net o sarcasmo nem sempre se percebe!

Helder Silva disse...

Anda à deriva... E receio que jamais se encontre... Como é possível chegar ao SLB? Vocês reconhecem-lhe alguma qualidade?

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Mas será que com reforços ...a coisa não se compõe?
O ano passado por pouco o Basco...não foi campeão! Estando longe de ser treinador!

Hélder disse...

A culpa de ele decidir fazer isto nao é dele...

Bruno Pereira disse...

Baza apostar?? Aposto q o Lindelof é titular contra o Gala :)

Giacommo disse...

Claro que com reforços a coisa se compõe. Se pusessem o Carlos Azenha a treinar o Barça também se arriscava a ser campeão. Não o tornava era melhor treinador.

Sentinela um Estremecer disse...

"Encostar internacionais"...
Mensagens possiveis que se enviaram? São tantas que não apareceram ainda nesta caixa de comentários: nomes por si só não entram no onze; jogadores em má fase que precisavam de bancada para ver se acordam para a vida; não há vacas sagradas no plantel; etc...
Clésio é uma escolha estranha? Melhor passa a mensagem para os outros jogadores: trabalhem ou encostam.
Que jogo melhor para enviar essas mensagens? Contra um Tondela não me parece má ideia.
Um puto com bons pés e bons indices fisicos, e fome de mostrar valor por vezes é bem melhor que um trintão com muita experiencia mas que acha que as coisas vão aparecer feitas caídas do céu.
Treinadores que escolhem o onze só pelo nome ou numero de internaciolizações vão muito longe... ou então não, talvez fiquem-se só pelo blogs e pelos Championship Managers desta vida.

Jorge Carolo disse...

Obrigado NorTor, não pensei que me pudessem interpretar dessa maneira tal a barbaridade que disse.

Mas acredito que dentro da estrutura do Benfica, que acredita convictamente que os títulos destes anos surgiram única e exclusivamente por seu mérito, vão glorificar estas descobertas do Prof. Rui Vitoria e vender que isto é fruto de muito trabalho da estrutura em conjunto com o grande professor.

Hoje se os deuses estiverem com o Benfica, vai ficar muito perto do grande objetivo da época, passar o grupo da CL, feito quase nunca alcançado pelo mestre JJ. E isso assegurar-lhe-á emprego na luz até maio.

R.B. NorTør disse...

Sentinela, ou participas no treino diário do SLB ou não percebeste patavina do que se diz aqui.

Paulo Matias disse...

Também não concordei com esta aposta, não acho que as características de um jogador devam suplantar a lógica que explicam no post, mas sou capaz de a perceber...
Digam-me um jogador nos planteis da equipa A/B com características para jogar como lateral direito ofensivo?
Entre o Guedes, Pizzi e Carcela podia arranjar uma solução?... Talvez, mas ainda assim percebo a aposta em Clésio.
É que o jogo era contra o Tondela... Contra uma equipa que jogasse mais fechada, naturalmente que Lindelof seria solução, mas diante do Tondela entendo a ideia do RV.
Falta ainda o Buta, mas este ainda é júnior e percebo que não o considerem preparado para a equipa A, caso contrário já teria pelo menos jogado pela equipa B.

gsus disse...

Paulo Matias, foi com o Tondela, podia ter sido contra os Veteranos do Tondela. O problema é a falta de coerência, de preparação. Num jogo "a sério" é o Lindelof, num a brincar (ou não), é o Clésio ou o Joaquim Henriques dos iniciados que até é um extremo habilidoso e agressivo. Bora experimentar. Esta entrada, além de ser sem nexo, é um atestado de burrice a toda a estrutura do Benfica que anda a formar laterais direitos por formar, assim como ao departamento de scouting que foram buscar o lindelof só para jogar contra os grandes (quantos jogos fez mesmo?).

A mim parece me uma tentativa desesperada de arranjar "méritos" de adaptações para tentar esconder a verdadeira essência de um clube como o benfica. Ganhar com qualidade.

PS: 4-0 ao Tondela em que os 2 primeiros golos mostram tudo aquilo que RV treina. "Cruza, alguém há-de lá estar para fazer golo"

Sentinela um Estremecer disse...

Por uma vez tens razão, R.B. NorTør.
Ou se participa diariamente nos treinos do Benfica e se sabe o que se passa ou então faz-se o que acontece aqui: inventa-se sobre o que poderá ter ou não acontecido, consoante se gosta ou não do treinador em questão.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Rui Vitória aposta em Talisca e A. Almeida no meio campo!
Os turcos estão assim tão fracos?
Digo eu...o meio campo não deveria ser reforçado?

R.B. NorTør disse...

«Mesmo acreditando que o ensino do jogo torna qualquer (bom) jogador capaz de jogar em qualquer posição e em qualquer modelo de jogo... será que alguém que passa regularmente pelas vivências e exigências da posição não está mais bem preparado para uma exigência superior, do que alguém que joga numa posição completamente diferente?

O que será que isto diz a um jogador, internacional pelo seu pais naquela posição?»

Para poderes contra-argumentar estes dois parágrafos de duas uma, ou assistes diariamente ao treino do Benfica e podes dizer "trabalhem ou encostam", que tem ainda mais piada por encostado estar o referido jogador, ou então treinas uma equipa e aí convido-te a contra-argumentares com exemplos práticos do que fazes com as tuas equipas.

Sentinela um Estremecer disse...

R.B. NorTør, eu não contra-argumento esses paragrafos, nem sei onde foste buscar essa ideia. Eu nem digo taxativamente que foi encostado, nem por este nem por outro motivo. Para quem sabe ler, eu escrevi claramente "mensagens possíveis". Foram as minhas duas primeiras palavras depois da citação.
Ao contrario de uns e outros que comentam por aqui, eu não apresento teorias sobre supostas intenções alheias como sendo certezas absolutas. Não o faço pelo simples facto da pessoa a quem querem imputar essas teorias, nunca as ter expressado.
Limitei-me a apresentar ALGUNS dos cenários POSSíVEIS que podiam levar um treinador a "encostar" um internacional por uma semana... e repara que nem mencionei alguns dos cenários HIPOTÉTICOS para a ausência de jogador A ou B: gestão de esforço, recuperação de fadiga física e até emocional (A. Almeida se calhar precisava desta ultima, na semana passada, mas isso são apenas conjecturas, se não for dito por quem lá realmente anda).
Já para alguns comentadores daqui, não há mais cenários nenhuns possíveis para além do simplista "treinador fraco que só sabe inventar à parva sem nenhuma razão mínima para o fazer", recorrendo a preconceitos criados no inicio do Verão, quando se soube o nome do (na altura) próximo treinador do Benfica.
Alguns se calhar ainda andam convencidos de que o Rui Vitoria está a implementar a defesa HxH no Benfica, como fantasiaram há pouco tempo atrás.

David Cardoso disse...

O que me preocupa é quando passarmos a fase de grupos , se apanhamos uma equipa de jeito , pela forma que a equipa anda a defender vai ser bonito...

Jorge Carolo disse...

Sentinela,

Esse sonho é lindo, podes contar-nos mais um pouco?

Cuidado não caias da cama abaixo quando acordares, podes magoar-te!

R.B. NorTør disse...

Por partes:

Claramente não viste as etiquetas senão percebias que o post faz todo o sentido, ao contrário dessa tua defesa na aposta no Clésio. E isto tudo nem sequer está ligado com a possibilidade de Clésio se vir a tornar uma espécie de Dani Alves ou Maicon, isto é simplesmente gestão de homens. A tua defesa da aposta em Clésio vai contra aqueles dois parágrafos daí o meu comentário anterior.

Quanto à defesa HxH, o RV tem feito um esforço épico e bem sucedido por acabar com as referências zonais no Benfica e tem levado golo atrás de golo por causa disso. Se agora fez marchar atrás e quer voltar à zona, só temos de aplaudir, mas o que tenho visto nos jogos está longe disso. Olha o Luisão ontem a hesitar no lance do golo do Gala e percebes que naqueles jogadores há um conflito enorme entre o chip e o que lhes é pedido agora.

Se o treinador é forte, onde estão os sinais dessa força? Não te acanhes e explana porque achas uma injustiça o que se está a fazer ao RV.

Sentinela um Estremecer disse...

"tua defesa na aposta no Clésio"
Mais uma vez constrois toda uma argumentação numa interpretação deturpada que fazes do que lês. Não tenho paciencia para isso, não sou professor da primária.
Entre o menos infinito e o mais infinito há tanta coisa que não queres ver.
No entanto, as tuas considerações sobre o que achas que o RV pede à defesa continuam hilariantes. Viras tu as cartas ou pedes à Maya?
Bom resto de conversa com a parede.

R.B. NorTør disse...

Claramente se estás na Primária não pode ser como professor...

Vamos então interpretar o que dizes: «nomes por si só não entram no onze; jogadores em má fase que precisavam de bancada para ver se acordam para a vida; não há vacas sagradas no plantel; etc... / Clésio é uma escolha estranha? Melhor passa a mensagem para os outros jogadores: trabalhem ou encostam.» - neste ponto quem é a vaca sagrada? O Dennis fala, e se restam dúvidas a etiqueta está lá para as esclarecer, no Lindelöf. Está numa má fase? É uma vaca sagrada? Precisa de estar (ainda mais) encostado?

«Limitei-me a apresentar ALGUNS dos cenários POSSíVEIS que podiam levar um treinador a "encostar" um internacional por uma semana... e repara que nem mencionei alguns dos cenários HIPOTÉTICOS para a ausência de jogador A ou B: gestão de esforço, recuperação de fadiga física e até emocional (A. Almeida se calhar precisava desta ultima, na semana passada, mas isso são apenas conjecturas, se não for dito por quem lá realmente anda).» - Lá está, o internacional na tua cabeça não é o internacional de que o Dennis fala e isto faz com que te ponhas a aventar hipóteses que não se relacionam de forma alguma com o texto.

A tua incapacidade "primária" de interpretar um texto fica bem patente quando afirmas «Que jogo melhor para enviar essas mensagens? Contra um Tondela não me parece má ideia. / Um puto com bons pés e bons indices fisicos, e fome de mostrar valor por vezes é bem melhor que um trintão com muita experiencia mas que acha que as coisas vão aparecer feitas caídas do céu.». Foi neste ponto que esperava que tivesses alguma informação do treino diário benfiquista. Há várias pessoas ligadas a diversos níveis do futebol que seguem e comentam (ou não) e podias ser mais uma delas. A tua intervenção em termos de «faz-se o que acontece aqui: inventa-se sobre o que poderá ter ou não acontecido, consoante se gosta ou não do treinador em questão» revelou imediatamente que não é o caso.

O que acontece por aqui é um elogio do futebol enquanto desporto colectivo e não como onze macacos que dão uns pontapés numa bola. O teu comentário sobre as marcações HxH no Benfica, dizendo que isso é uma fabulação revelam de que lado da apreciação do jogo tu te encontras.

Eu percebo que sendo tu uma parede as tuas convicções são mais firmes e não se pode esperar a mesma capacidade de aprendizagem de pessoas mais tolerantes, nem que desças ao nível de simples ignorantes da Primária, mas estou sinceramente curioso de perceber porque achas fantasioso dizer que RV está a implementar, ou andou uns meses largos a tentar implementar, um esquema de marcações HxH. Se pudesses ilustrar essa fantasia com exemplos concretos do que se vê em jogo seria melhor ainda.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Claramente confunde-se resultados com competência!
Se o jogador turco não falhasse a recarga...Rv creio que seria um mártir!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

A Sorte acompanha Rui Vitória. ...
Podia ter o pleno ....de vitórias! Na Turquia o Benfica podia e devia ter ganho....

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Eu acho que Rui Vitória com o seu kick center and rush....tem conseguido surpreender....
Futebol jogado é outra coisa!

bio disse...

RB,

Estás a cansar-te para nada.

Se não vê e não quer ver...

Cantinho de Todos disse...

Que RV está longe de ser o melhor treinador do mundo a operacionalizar a organização defensiva parece-me claro. Mas dizer que o modelo de org defensiva que ele está a tentar implementar é baseado no HxH é de quem já aprendeu aqui umas coisas mas que precisava de aprender muitas mais para perceber que o mundo não é a preto e branco e que ninguém está certo em tudo.

Neste momento não existe NENHUM treinador no mundo (nem o pior seja lá ele quem for!) que não utilize pelo menos alguns princípios zonais a nivel defensivo. Mesmo a maioria dos piores carolas do futebol 7 já vão pedindo aos miudos para defendam fora da área pq a partir daí há fora de jogo.

Relativamente ao SLB a equipa comete falhas evidentemente, que têm custado pontos e a culpa em última análise é do treinador mm qd se possa considerar que foram erros individuais. Mas na maioria do tempo da posse de bola do adversário os setores basculam, sobem e baixam de forma relativamente alinhada. Por isso, qq pessoa que nunca tenha visto o SLB a jogar ao final de 2 ou 3 minutos percebe q aquilo é uma zona (com mais ou menos erros, com melhores ou piores opções).

Infelizmente a maioria da malta que aqui comenta antes de ter opinião sobre algum jogador, treinador ou equipa primeiro tem que perguntar ao baggio/blessing e ao pb/maldini para depois formar opinião. N é caso para tanto pq para quem ler c atenção eles próprios nem sempre têm a mm opinião (o que é natural e saudável!). Mais evitável era serem mais papista que os papas, pq se os autores do blog por vezes são excessivamente arrogantes, pelo menos tem que se reconhecer que percebem mais de futebol que o comum dos mortais. Agora ver gente q n percebe grande coisa de futebol(em alguns casos até o admitem!) a dar cacete em todas as opiniões discordantes só pq aqui fica bem faze-lo não deixa de ser caricato!

facepalmjpg disse...

Caro "Cantinho de Todos":
"Mas na maioria do tempo da posse de bola do adversário os setores basculam, sobem e baixam de forma relativamente alinhada." Sem sombra de dúvida! Cada um dos laterais bascula para o seu respectivo lado, e os sectores sobem e baixam de forma relativamente alinhada, pouco expeditos, mas eventualmente chegam ao sítio, quanto mais não seja na minha imaginação. Aquilo tem de facto alguns princípios zonais, mas não tem todos os princípios necessários para jogar zona efectivamente, como controlar a largura como deve ser, controlar a profundidade, por a defesa em linha, controlar o espaço entre o lateral e o central, controlar o espaço à frente dos centrais, bascular para o lado da bola e não para os dois, pressionar o portador da bola, fazer campo curto, etc. Se não fazes isto tudo, a defesa à zona não funciona no seu pleno potencial.

Tens relativa razão em dizer que o RV não faz exclusivamente marcação H-H, e é precisamente isso que o torna pior. Quando o defesa não faz a menor ideia de quais são as referências, se é que elas existem, ele passa a jogar por si, por instinto, ora indo ao jogador, ora usando uma zona ou os colegas como referência. É precisamente isto que se está a passar no Benfica do Chouriço. A equipa está completamente entregue ao critério dos seus jogadores dentro de uma estrutura e modelos tácticos completamente primitivos, acrescido do facto de esses erros estarem a ser cometidos desde a pré-época e absolutamente nada ter sido feito para os corrigir, muito provavelmente porque o "feedback" do treinador tem sido deficiente ou inexistente. Quantas vezes vês o Rui durante os jogos a chamar algum jogador à atenção, por exemplo? Muito poucas, quase nenhumas, ao contrário do Iscariotes que se vendeu por quatro euros em chiclas. Será que isto quer dizer que o Rui Vitória é pouco interventivo ou exigente durante os treinos? Não, mas dá essa mesma impressão, e é isso que julgo.

Quanto ao teu último parágrafo, só tenho a dizer que tens de parar de encarar isto como um espaço onde se troca opiniões e começar a ver isto como um espaço de aprendizagem. Se não és capaz de engolir o orgulho e mudar o chip, paciência, agora se vens para aqui criticar o tom dos autores e comentadores porque são arrogantes e não sei que mais não te podes queixar se te baterem. Estamos na Internet. Vires para aqui armado em "Paladino das Boas Maneiras" e achares que todos os outros se têm de conformar ao que tu pedes não é arrogância também?

Benfiquista Tripeiro disse...

"Se o jogador turco não falhasse a recarga". Pois. Se o Muslera não tivesse defendido o remate do Jimenez à queima! Se o Kelvin tivesse atirado ao lado! Se o Paneira não tivesse perdido uma bota na final de 89!


Essa bola do turco foi fora de jogo, só quem esteve no estádio é que se apercebeu, na tv (vi depois quando cheguei a casa) não repararam. Mas foi mais uma grande defesa do magnífico Júlio César.


Podem-me dizer se também acharam que o Benfica defendeu com os blocos mais juntos, mais coesos, ou foi impressão minha (desejo)? Pareceram-me um pouco melhor a defender.

R.B. NorTør disse...

Eu a pensar que ia ficar a falar para a parede e logo me responde um cantinho! ;)

Mais a sério:
A questão do HxH é completamente secundária e até nem fui eu que a levantei. O meu comentário ali em cima até encontra eco em análises que não as do Maldini ou as do Baggio. Vê no "visto de vermelho e branco", por exemplo, que tem feito um esforço por ilustrar os comentários do jogo com imagens e percebes isso.

A vantagem de comentar como tu o fazes é que ao menos podem-se trocar umas ideias. Não me parece que eu seja mais papista que o Papa, ou que o Maldini, ou que o Baggio, mas parece-me que o problema do Benfica a defender tem menos a ver com o quão alinhadas as linhas estão, mas com o espaço que elas ocupam, ergo a sua eficácia.

Por um lado estão tão distantes umas das outras, que dificultam a entre-ajuda e a participação de diferentes jogadores em diferentes momentos do jogo. Por outro lado, estão distribuídas de uma forma «assimétrica» ao longe de si mesmas, o que faz com que dentro (não ao redor) da própria linha se criem espaços que os adversários melhor organizados acabam por usar. Nesse sentido parece-me que o Benfica será das equipas mais descompensadas e que o tem sido desde o primeiro jogo da pré-época. A questão do HxH parece-me que entra um bocado aqui. A sensação que (me) dá é que os buracos que se abrem na defesa surgem de uma maior ânsia por marcações HxH.

Como tenho repetido, estou longe de ser um entendido e agradeço a todos os que queiram ensinar. Simplesmente dizer que é uma fantasia que o Benfica defende HxH não é ensinar, não é apresentar uma visão contrária ao paradigma instalado e esse comentário só por si não vai beneficiar ninguém, porque não ajuda ninguém a perceber melhor o jogo. Quando se pede (eu pelo menos) exemplos e que se ilustre uma afirmação, não estou a dar cacete em ninguém, estou a tentar aprender e todos os que comentarem de forma construtiva, independentemente do que expressarem, terão a mesma resposta.

E para recentrar a conversa, alguma coisa a acrescentar à discussão sobre a gestão de homens/jovens?

Cantinho de Todos disse...

Em primeiro lugar em lado algum me viste efetuar um elogio ao RV. Apenas q referi q seja lá o q for q ele está a tentar implementar a nivel defensivo defesa hxh n é certamente. De resto em nenhuma equipa do mundo a defesa zonal é implementada a 100% pq há sempre um ou outro jogador q, à margem do que pretende o treinador, num determinado momento tem preocupações para além do posicionamento da bola. De resto há muitos treinadores q implementando organizações defensivas zonais abrem exceções em situações específicas como cruzamentos e bolas paradas onde existem maiores referencias individuais (por exemplo nos cantos muitas equipas têm referências individuais e zonais em simultâneo, sendo q estas referências são muitas vezes alteradas de forma estratégica em função do adversário).

Em relação ao teu comentário penso que se encaixa claramente no meu último parágrafo...

"Mais evitável era serem mais papistas que os papas, pq se os autores do blog por vezes são excessivamente arrogantes, pelo menos tem que se reconhecer que percebem mais de futebol que o comum dos mortais. Agora ver gente q n percebe grande coisa de futebol(em alguns casos até o admitem!) a dar cacete em todas as opiniões discordantes só pq aqui fica bem faze-lo não deixa de ser caricato!"

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Foi fora de jogo foi...
Foi um Penalty claro de Luisão que não acerta na bola mas derruba em carrinho o avançado turco. O árbitro marcou pontapé de Baliza! Dúvidas? Tenho o Gif do lance!

R.B. NorTør disse...

Tripeiro,

O "visto de vermelho e branco" parece dar a entender não só ligeiramente mais juntos a espaços, mas também menos espalhados. Confesso que a questão do juntos ao longo do jogo não me apercebi, mas pareceu-me que o Gala também jogava com as linhas afastadas o que expunha menos o Benfica. O que não vi tanto foram as avenidas no centro da defesa (distância Luisão-Jardel).

Fica a curiosidade para ver no fim de semana.

bio disse...

Gosto desse blog.

O tipo não veste a minha "cor", mas é dos mais interessantes de se ler.

Pessoalmente, parece-me que não foi tanto uma melhoria do Benfica, mas a própria forma de jogar do gala.

Basicamente é o Snejder a servir de quarterback para a linha avançada, o que permite escamotear a atracção pelo homem que a linha defensiva tem, nesta fase.

Se calhar tenho que tirar os óculos verdes, mas vou dar uma olhada nos próximos jogos a ver se se confirma.

Gonçalo Mano

Paulo Costa disse...

Com o mister 'assim que sair de Portugal sou campeão europeu', é irrelevante quem sobe. Os processos (sobretudo o defensivo) estão tão assimilados, que nem que venha uma daquelas equipas esquisitas, com nome de barra de chocolate, aquilo abana. É sempre andar e a mascar chiclete.