sábado, 16 de janeiro de 2016

Controlo da profundidade. Tondela empata em Alvalade.

Não é só a última linha que tem de reagir posicionalmente à bola coberta / bola descoberta. O "sobe" e "desce", "baixo" e "alto" no campo é trabalho também do guarda redes. Rui Patrício, já aqui referenciado com um dos mais fortes guarda redes da Europa no 1x0+GR, é também, e também aqui já previamente o mencionámos, um dos menos capazes na leitura das situações de jogo que requerem controlo da profundidade.



A bola já saiu há instantes e Patrício já saiu rápido da baliza, e ainda tão atrás na imagem documentada. Está praticamente, depois de sprint iniciado há já um segundo, onde deveria estar perante a situação de jogo (defesa que vem a baixar para controlar as costas, desmarcação de ruptura e bola descoberta).

Curiosidade. Há dois anos atrás num curso UEFA B organizado pela FA, num dos módulos em que se falou de guarda redes foram apresentados dois videos. Um dos bons exemplos no posicionamento (video de Neur) e outro dos maus exemplos (video do guarda redes português).

17 comentários:

Jorge Frias disse...

Casillas em Kiev no 2-2. Quando defesa sobe GR deve sempre acompanhar o movimento encurtando o espaço entre ele e sua linha defensiva.

São guarda redes extraordinários nos reflexos mas, talvez pela formação que tiveram, ainda muito pouco capazes de perceber o jogo como um todo.

Nisso, em Portugal, Helton está acima dos demais.

Jorge Frias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Antunes disse...

E como não há ninguém que lhe consiga ensinar o devido posicionamento?
Será caso para acreditar que muitos treinadores ainda ignoram o guarda-redes como elemento da linha defensiva?


PS - Daqui a pouco alguém perguntará se acham que foi penalti... Mais uma semana em que não se falará a sério de futebol.

Luciano Silva disse...

Boa análise. Concordo em absoluto. Tem margem para melhorar, tenha alguém que lhe explique isso.

Já deste árbitro tenho dúvidas que algum dia passe disto. Talvez por isso em breve o vamos ver com as insígnias da UEFA...

PM disse...

Muito bem visto! Gosto mto do Patricio (tem nos dado mts pontos) mas é este é de facto um aspecto a melhorar!

Redheart disse...

Não é penalti?

T disse...

O Sporting não perdeu o jogo por um lance.

Perdeu por só ter jogado 20 minutos de futebol.

Perdeu porque durante 30 minutos não jogou e nos 15 seguintes ainda menos.
Entrou bem na segunda parte, jogou bons 20 minutos, e depois adormeceu outra vez.

No fim queixam-se ridiculamente da arbitragem para disfarçarem a incompetência e falta de atitude correcta.

Miguel Pinto disse...

Marcelo Boeck infelizmente segue-lhe as pisadas.

Luciano Silva disse...

O Sporting não perdeu o jogo.

Ele há pessoal que mete dó.

Paulo Reixa disse...

Parece-me exagerado criticar o Rui Patrício neste lance, como a imagem demonstra o Naldo está muito próximo da bola criando a sensação que é dele, não foi... ou estarei a fazer confusão e é o Jeffersson na linha da bola ?

Mas mais grave do que este momento, é o lance do segundo golo do Tondela, um passe a 40 mts, com mudança de flanco, e o jogador do Tondela a receber sem "oposição" !

Assim é difícil !

Edson Arantes do Nascimento disse...

O Rui Patrício tem características de guarda-redes de clube pequeno, digamos assim, só para exemplificar.

Porque para além deste ponto interessante que o Van Basten assinalou o ramalhete é finalizado com um jogo de pés que chega a ser, ao mesmo tempo, cómico e aterrador. O Rui Patrício joga futebol profissional mas nunca jogou futebol. É curioso kkkkkkk

Estes factos limitam as equipas no controlo de profundidade, no posicionamento em organização defensiva e ofensiva e na gestão da posse de bola: factores essenciais para as equipas que querem ser grandes a jogar.

Falaram no Helton (que é um exemplo interessante, sem dúvida) mas, actualmente, o melhor exemplo em Portugal acho que é o Júlio César. Forte no ar, forte entre os postes, agilidade incrível e depois muita facilidade em tudo o que meta o pé esquerdo. A equipa roda com ele com a maior das tranquilidades.

Às vezes parece que vale mais meter a bola no Júlio do que no Lisandro!

Edson Arantes do Nascimento disse...

Não percebo porque se fala deste árbitro... Acho que o homem não cometeu praticamente nenhum erro. E foi um jogo bem complicado. E ainda utilizou um critério que foi coerente na forma como abordou as jogadas de um lado e de outro.

O árbitro do Sporting-Tondela fez um bom jogo numa partida muito difícil de gerir: várias jogadas difíceis de analisar e muita pressão (eu diria exagerada pressão) a partir do banco do Sporting e das bancadas - nas bancadas é normal e até é bonito, mas aquele banco do Sporting parecia que tinha engolido 200 gramas de estupefacientes...

Esta pressão - grande parte dela não deveria ser tolerada como foi, mas adiante - ia dando um pénalti que nunca foi pénalti a favor do Sporting. Não fosse o fiscal-de-linha que levou duas galhetas do JJ, e mais uma chapada do Octávio, dizer "ó jovem, foi com a cabeça!".

Blessing disse...

Não concordo nada com o Júlio César. Ele também tem dificuldades no controlo da profundidade, por exemplo.

Blog de Portugal disse...

Acho que por ser um aspeto mais moderno do jogo, muitos dos GR atuais ainda têm essa lacuna, provavelmente porque quem os treina ainda não se adaptou a este aspeto do jogo.

Desconheço a formação de treinadores de GR, mas se for levada a sério, acredito que dentro de uns anos estes erros existirão em menos GR, como é a tendência natural do jogo de evoluir cada vez mais.


Tenho que elogia o Tondela, sobretudo pela 1ª parte que fizeram. O Petit tem ar de bronco, mas a sua equipa estava muito bem na 1ª parte, excelentes comportamentos em Org. Def!

Por isso, o Sporting não ganhou (em vez de não perdeu) porque não é pénalti ou porque não jogou durante 15 ou 20min. Encontrou uma boa equipa pela frente (sim, jogam duas equipas durante os 90min), a demonstrar que o nosso campeonato, apesar de não ter grande qualidade individual, é sempre muito interessante de se seguir.

DM disse...

Julio Cesar está bem longe de ser exemplo, então se formos comparar com o Manuel Neuer...

Patrício horrível neste momento especifico do jogo. Tem melhorado o jogo de pés, tem melhorado ligeiramente nas saídas, mas continua a ser horrível no controlo da profundidade entre ele e a linha defensiva. E neste jogo até acabou por ser traido pela dificuldade de análise do lance em si, pois não houve penalty mas sim uma simulação do avançado do Tondela que força a falta quando sabia que nunca conseguiria chegar à bola. O que não invalidade que tenha chegado mais uma vez tarde de mais a uma bola que deveria estar controlada. Por isso é que ainda não chegou - e dificilmente chegará - a outro patamar.

Ricardo Nascimento disse...

Boa noite,
O que é que está a falhar no sporting para, contrariando tudo o que foram prevendo desde que o Jesus foi para la, estejam a acontecer em todos os jogos situações de 1xGR.
Obrigado

Blessing disse...

Boa noite. Também no Benfica aconteciam. E tinha seis anos lá. Não há formulário defensivo para todas as formas de ataque.