terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Melhor aposta da semana. Premier League.


O melhor ataque da Premier League, o Manchester City de Pellegrini. Há modelo de jogo e há individualidades de uma qualidade tremenda.
Muita variabilidade de soluções, muita criatividade, qualidade técnica e de decisão. Em apoio ou em ruptura, é extremamente complicado prever onde Aguero aparece. Depois há Sterling sempre pronto para desequilibrar, De Buyrne sempre de cabeça levantada a tomar as melhores decisões, ultrapassando linhas com o seu passe, e Touré, tão decisivo com bola quanto é sem ela nos momentos das transições. Partindo de um 442 nos momentos defensivos, para um desdobramento incrível pelo número de jogadores que envolve ofensivamente, tem também no central Otamendi um elemento desequilibrador em posse, pela facilidade com que consegue colocar a bola jogável no corredor central. Desde o regresso de Silva que cresceu bastante também na criação a equipa de Pellegrini.



A equipa de Liverpool orientada por Martinez chegará a Manchester com o seu habitual 442 no momento de organização defensiva. Cleverley e Barry no meio percebem os momentos de baixar ou sair no portador. Pouca pressão na construção adversária e ausência de um trinco clássico, nas costas da linha média, tornarão a equipa do Everton mais premeavel entre sectores. Precisamente onde o City faz a diferença.

Com bola a equipa transforma-se num 433 com mais linhas de passes próximas, e com maior capacidade para construir e criar. Deulofeu, Lukaku e Koné, muito rápidos a explorar a profundidade nas transições, mas ainda com dificuldades a definir o último passe. Jogo interessante, mas com Everton previsivelmente a sofrer imensas dificuldades para defensivamente controlar o City.


1 comentário:

Benoit disse...

Maldini não achas que o Barry assumirá (no processo defensivo e quando o jogo assim o exigir) o papel de "trinco clássico?
Não me parece que Martinez permita que o City jogue confortavelmente dentro do bloco, o que levará o Everton a encurtar linhas e a explorar a velocidade de Deelofeu e Koné.