segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Um Jonas por dia

Inacreditável passeio de classe nos relvados portugueses.

Um dos melhores de sempre das nossas Ligas. A construir, a criar e a finalizar. Um portento de jogador. Inteligência na decisão, na movimentação e qualidade técnica assombrosa. Não será fácil voltarmos a ver por cá jogadores deste nível.

O melhor em todos os momentos, em todas as fases cumprindo todos os princípios. 

37 comentários:

Pedrooo317 disse...

Top5 que já passou no campeonato Português?

Desde Ronaldo não há igual. Nem mesmo Aimar.

Mike Portugal disse...

Quem me dera ter este gajo no SCP.

ricnog disse...

Tiras o golo e continua a ser dos melhores.....!!!! é um jogador a mais neste campeonato

Diogo Marques disse...

Na vossa opinião como é que um jogador com tanta qualidade nunca representou um clube de maior renome a nivel internacional ? Se bem me lembro ele chegou ao benfica um bocado aos trambolhões visto que foi contratado depois do mercado fechar a 31 de agosto ..

Mike Portugal disse...

ricnog,

Ainda me hão-de explicar isso do "tiras o golo". Quer dizer que o Jardel não foi dos melhores que já passou por Portugal porque temos que lhe tirar todas as dezenas de golos que ele marcou?

ricnog disse...

mike...o grande problema e que 99% do pessoal pensa que o jonas so e bom porque marca 30 golos numa epoca....!!!! e ele nao é só marcar golos....!!!! o jardel era....! depois tudo depende do que queres para a tua equipa....gajos que perdem 99 das bolas que tem, fazem os colegas correrem para depois nao dar seguimento, ou um bidão de gasoleo fixo na area que apenas tem uma qualidade de remate acima da media, ou jogadores que criam, tomem boas decisões, coloquem a equipa mais vezes perto do golo.....dp e uma escolha do treinador.......

Pedro disse...

Ronaldo?
A sério?
Ronaldo fez alguma coisa de relevante enquanto cá andou? Sim, tinha um potencial tremendo que acabou por demonstrar mas não mais que isso.

Jonas foi dispensado a custo zero do Valência. Há coisas inexplicáveis que acabam de explicar o pq de jogadores como Cardozo por cá ficarem anos e anos e outros tipo Rodrigo serem vendidos por 30 milhões e depois...puff.

Bigodes disse...

O Jonas foi dispensado do Valência pois o Valência tinha contratado jogadores "melhores". E se é verdade que o Jonas deslumbra neste campeonato, também é verdade que nos jogos grandes raramente aparece (Sporting CP, FC Porto e Champions) e no campeonato espanhol há mais jogos deste calibre, daí ter sido dispensado.

Sem ele o SL Benfica estaria nesta altura já condenado.

L. disse...

o jonas tambem sofreu com treinadores que nao souberam aproveitar o seu potencial e modelos de jogo que nao lembravam ao santinho.

ate que se deparou com JJ...

note-se: este ano e obrigado a participar muito mais em fases anteriores de construcao e assistir para golo. o ano passado embora participasse tambem em fases iniciais o entendimento com o lima era quase sempre no sentido de ser o jonas a finalizar.

Unknown disse...

Diogo Marques: O Jonas jogou no Valencia que na nossa Liga lutaria pelo título. Temos que nos centrar no real valor da Liga Portuguesa e tirando os três grandes e o Braga todas as outras equipas lutariam para não descer em Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra e até mesmo em França. O nível competitivo é muito, mas muito superior nesses países.

Acho que isto responde à sua questão. O Aimar também jogou no Valencia e reconhece-lhe muita qualidade ou não?

JON disse...

O Ronaldo foi o melhor em Portugal?

Esquece muito a quem não sabe lembrar o verdadeiro Mágico!

DC disse...

Ronaldo, Aimar e Jonas. 3 excelentes jogadores. Não fizeram foi juntos um décimo do que o Deco fez em Portugal. Mas pronto, os jogos se calhar só passavam no Porto Canal :)

David Cardoso disse...

Sim Bigodes o Valencia tinha contratado jogadores melhores entre eles aquele aque que o Nuno apelidou de "la bomba" - Negredo...

DC disse...

Quanto ao Jonas, óptimo e ao Benfica, o melhor 11 em individualidades do campeonato, para mim. Arrisca-se tanto a ser campeão como o Porto.

L. disse...

além disso, no valência ele nao foi coitadinho nenhum. nas 3 epocas inteiras que disputou, 10, 13 e 10 golos no campeonato, 19, 19 e 10 golos no total. mas como já aqui disseram, saiu porque o valencia achou que tinha ido buscar melhor... pois achou. tb achou agora que o gary neville é treinador...

Redceltic disse...

DC, Deco de facto mostrou mais que Aimar e que Jonas e mto mais em Portugal que o Ronaldo que cá jogou... mas esqueceste Figo, Rui Costa e acima desses em Portugal JVP.
Qt a Ronaldo houve mta gente que fez mto mais que ele: Vitor Paneira, Balakov, Kostadinov, Valdo... enfim, a lista seria enorme.

DM disse...

Ronaldo em Portugal não fez sequer uma época completa a titular. Colocá-lo no mesmo patamar de Deco ou Jardel, por exemplo, não é justo.

Incrível Jonas. Em todos os momentos do jogo e não só nos golos.

PM disse...

Jonas transpira classe. Tudo o que faz, faz bem!

Gostava de o ter no meu Sporting! ;)

DC disse...

Redceltic, se o JVP tivesse sido o melhor jogador duma liga europa e uma Champions ao serviço de um clube português eu concordaria contigo. Mas para mim fez muito mais que Aimar.

Blessing disse...

DC concordo!

Deco.

Peyroteo disse...

O melhor jogador que vi jogar no futebol português foi o Balakov. By far

7tacuara7 disse...

Não se esqueçam do Simão Sabrosa, durante vários anos o melhor jogador do Benfica, e no topo da nossa Liga.

Luís1904_ disse...

O Deco era excepcional aqui em Portugal mas o modelo definido pelo treinador e o próprio treinador também o privilegiavam nesse sentido...

O Jonas este ano é o abono de família do Benfica. É excepcional e falar de Deco é um privilégio para o Jonas porque estamos a elevar o patamar de Jonas para um patamar de jogador inteligente onde ele sempre pertenceu...

Mas quantos treinadores privilegiam um modelo de jogo que potencie a inteligência dos jogadores como influência para o jogo? Hoje em dia no futebol moderno ainda há muito treinador que acha que o físico é que é importante... Que acha que o 4-3-3 é um sistema pra se jogar com um ponta de lança lento e muito forte fisicamente e no jogo aéreo como se um sistema táctico fosse um esquema rígido e do qual deriva um modelo de jogo pré-definido na cabeça dos treinadores e de 90% do pessoal que vê futebol. Depois levam bojardas do Jesus a perguntar se acham que o futebol é meter o Jaquim e tirar o Manel e nem percebem as bocas...

Comparar jogadores pelos troféus que ganharam e pelos golos que marcaram é uma idiotice...Aí chegava-se ao ponto absurdo em que o Batistuta era considerado pior jogador que o Jardel porque não marcava tanto. Ou que o Alenichev era melhor jogador que o Bergkamp porque tinha conseguido ganhar uma Champions e o outro não...

Posto isto, obrigado lateral esquerdo, domínio táctico, entre dez e posse de bola por existirem e elevarem o diálogo sobre o jogo a outro nível ;)

MaxiBeça disse...

Os 5 melhores que vi na nossa liga (na minha modesta opinião) foram:
Deco, Rui Costa, Matic, Hulk, Simão.

Justifico a presença do Matic porque foi o médio defensivo mais completo que já passou na nossa liga desde que comecei a ver futebol, o Hulk porque técnica e fisicamente está tão acima do normal que conseguia carregar o Porto às costas, e o Simão devido a ter adicionado à sua velocidade e técnica dezenas de golos (e havia jogos em que recuperava muitas bolas)

Ricardo disse...

Só falta é integrá-lo num coletivo propriamente dito. Mas, para isso, é preciso que se arranje um treinador à altura dos acontecimentos.

Vasco disse...

Jardel, Jonas, JVP, Aimar, Deco(sim, não era um ferrari estacionado como Aimar) Simão

Vasco disse...

O JVP e o Aimar não foram treinador pelo Mou, por aquele Mourinho... ;)
Uma das coisas q mais me fascinava no Deco era não ser só o jogador q mais faltas sofria, como também ser o jogador q mais faltas fazia, as tais "cirúrgicas".

DM disse...

Deco era fantástico. Um regalo de ver jogar. Mas individualmente falando aquele que mais impacto teve na nossa Liga foi o Jardel, primeiro no Porto e depois no Sporting. Um jogador que ganhava campeonatos.

Ricardo disse...

@DM:

Sim, mas Jardel, como Cardozo, tinha que ter a equipa a jogar para ele. Já mesmo na época áurea de Jardel, era o tipo de ponta-de-lança fixo que estava em desuso em qualquer das grandes equipas europeias.

Edson Arantes do Nascimento disse...

O Jardel teve mais impacto... Só se for na vitrine e mesmo assim o Deco tem muito mais títulos no FCP do que o Jardel.

Acho que estamos a falar de jogadores com qualidade. Dentro de campo não há dúvidas quem teve mais impacto. Sinceramente, o Deco foi o melhor jogador que eu vi jogar em Portugal (tenho 35 anos). Compará-lo "individualmente falando" com o Jardel é uma heresia anti-futebol.

No patamar seguinte estão Figo, CR, Rui Costa e mais alguns que passaram pela tuga mas que ainda não eram metade dos jogadores que se tornaram depois. Ou então que já estavam em decadência. São os casos de Aimar, Jardel, Saviola, Hulk, Falcao, James, Jonas, Nani, Simão, Tiago, Gaitán, Matic, Alex Sandro, Danilo, entre outros. E não posso esquecer do JVP.

David Cardoso disse...

Do que eu vi em Portugal o melhor claramente foi o Deco , depois de resto destacaria o Simão que carregou a equipa às costas praticamente sozinho e nos deu um campeonato , taça e supertaça com planteis sempre muito limitados

Luís1904_ disse...

Mais uma vez, para mim avaliar um jogador não se pode resumir ao que fez em termos de estatística...

O Jardel marcava gaziliões de golos aqui no campeonato português que de 92 a 2002 teve uma repercussão fraquíssima na Europa (lembro-me só do Porto uma vez chegar aos quartos contra o Bayern em 2000(?) e se bater com hipóteses reais de passagem e pouco mais, em 97 foram cilindrados pelo Manchester, em 95 o Benfica perdia bem para o Milan e em 94 o Porto foi mais uma vez goleado pelo Barcelona) daquilo que as equipas portuguesas faziam e daquilo que era o futebol dos anos 90 acho que reduzir o nosso futebol à individualidade do Jardel é ser injusto...Jardel vingou em determinado contexto porque o futebol do Porto era um modelo que conseguia vingar nos moldes daquilo que era o campeonato português nos anos 90...

Claro, vale o que vale, mas a minha opinião é de que um Deco jogaria quer nos anos 90 quer nos 2000 em qualquer grande da Europa pela inteligência que demonstrava... O seu valor é intemporal tal como o de jogadores que demonstraram ser excelentes profissionais no futebol português e fora dele (Paulo Sousa, Figo, Simão, Saviola, Aimar, Lucho, Lisandro)...

Craques de ocasião como Jardel, Diego Costa ou Suarez aparecerão sempre pontualmente na sua época mas na minha opinião não são eles que marcam o futebol...

Aquilo que Bergkamp, Del Piero, Pirlo, Ronaldinho (nenhum deles com números extraordinários de golos ou coisa do género) faziam foi o que me fez apaixonar pelo futebol...Pensar no jogo como ninguém, ter visão e conseguir pintar uma obra de arte no jogo tudo em simultâneo não é para todos...

A bug's life disse...

Este pessoal é muito jovem. Nos anos 80 tivemos cá grandes jogadores. Principalmente brasileiros

wipinho disse...

Colocar tanto jogador no topo de sempre em Portugal(para efeitos de comparacao) e nao mencionar Lucho é um crime!

m1950 disse...

Nem no top20.

Travassos , Eusébio , Coluna , Yazalde, Jordão , Chalana , Manuel Fernandes , Diamantino , Futre , Madjer , Valdo , Keita , Dinis , Sousa , Balakov , Barbosa , Figo , João Pinto , Deco , Karel Poborski , Simão , Hulk.

E aqui só falei nos artistas.

Jonas é um bom jogador , excelente na finalização é inteligente e movimenta-se bem , mas no entanto raramente o vejo a inventar um espaço para poder dizer que é um jogador magnífico.

Ele joga bonito mas é quando há espaço , essa é razão pela qual nos jogos grandes não aparece.

Luís1904_ disse...

Caro m1950, às tantas tenho de lhe pedir desculpa por só ter nascido em 1987 e não ter visto jogar nem ter analisado a forma de jogar de mais de metade dos que aí fala...

Não deixa no entanto de ser curioso, ir buscar jogadores da década de 50 e 60 onde o futebol era jogado em 3-2-5 por tudo o que era equipa...O futebol jogado não era nem de perto nem de longe tão táctico tendo em conta aquilo que é hoje e como é fácil perceber pela formação que as equipas assumiam que havia muito espaço para jogar.

Que, curiosamente, é um dos defeitos que aponta a Jonas...
Só conseguir jogar quando há espaço...Que me parece uma falsa questão...

A maioria das equipas que joga com o Benfica é em bloco baixo, com os sectores mais juntos e daí, até haver menos espaço no último terço do terreno do que, sei lá, com equipas grandes?

Se calhar sou eu que sou demasiado crítico...Se calhar sou eu que acha que essa interpretação se deve, um poucou, a alguma clubite...Diz que nem no top20 de melhores jogadores o Jonas entrava e diz que só falou dos artistas...Mas os jogadores do seu top 20 são baseados em quê? Nos artistas? Se esse é o seu top 22, deixar Paulo Sousa de fora é....estranho? (Para ser simpático...) E ele até foi do seu clube....Mas calculo que só falou dos "artistas" para dizer que todos os que aí fala eram todos muito melhores que Jonas...Resta saber em que se baseou para análise...

Mas olhe, por exemplo, o Hulk quando estava em Portugal no que toca a inteligência e decisão parecia-me ter menos do que Jonas...Opinião pessoal claro...

m1950 disse...

Luis1904_

Boa tarde meu caro.

Antes de tudo dizer que fez uma excelente argumentação.

Mas note que o top22 ( onde me esqueci de vários jogadores como por exemplo o António Oliveira) inclui muitos benfiquistas , penso que por aí não haverá qualquer clubite.

Veja que referir o Sousa lá em cima.

Também tem razão quando disse que havia menos rigor tático ( menos para ser simpático ) e mais espaço , tudo verdade.

De qualquer forma estes senhores tiravam coelhos da cartola numa cabine telefónica quando não havia o espaço, mas pior ainda que esse espaço , era o caso das marcações individuais que apertava muito mais com um jogador do que os casos de hoje , estes artistas levavam com tudo num jogo , jogadores que entravam só para isso e as vezes eram substituídos por outros que se preparavam só para isso e para poderem dar mais cacetada.O jogo era mais duro para estes artistas do que hoje em dia onde estão mais protegidos.

Nos jogos grandes há menos espaço entrelinhas e daí as dificuldades de Jonas , o facto das equipas pequenas estarem todas metidas lá atrás , até permite que o Benfica como equipa grande que é e com a criatividade que se exige para o ataque posicional desmobilize , faça bascular as linhas do adversário ,seja com uma rápida circulação de bola e muita mobilidade dos homens da frente ou o desequilíbrio dos seus alas para penetrar o autocarro.

O Benfica tem o desequilíbrio na frente e o Sporting tem uma ótima circulação de bola. Ou seja o Benfica acaba por ser mais regular a ter espaço no último terço do que propriamente o Sporting (pelo menos até agora).

Deu um bom exemplo , mas há menos espaço e menos tempo para pensar em jogos grandes claramente.

Portanto por aqui estamos em desacordo , mas também é muito aceitável a sua argumentação.