sábado, 13 de fevereiro de 2016

Benfica 1-2 Porto. Primeira parte.

O Porto que vence com uma grande exibição de Casillas, e Brahimi. Brahimi fundamental em todos os desequilíbrios que o Porto conseguiu causar. Quer pela sua movimentação sem bola a arrastar Samaris para junto da linha defensiva e a deixar Renato só no meio campo, ou a simular profundidade para criar espaço para receber no pé, quer pelo seu toque individual com ela. Não surpreende a falta de saída de bola do Porto pelo momento de menor confiança que atravessa. O Benfica tentou sair apoiado, mas a pressão do Porto acabou por levar a que se jogasse muitas vezes directo nos avançados. Não é estilo de jogo mais indicado para Jonas aparecer.


Benfica pouco agressivo a recuperar posições







Danilo também poderia ter sido mais conservador.
O primeiro golo do jogo surge de uma situação onde o Porto foi pouco agressivo na procura da recuperação de bola. A linha avançada (Aboubakar e Brahimi) pouco reactivos à bola, permitindo a Lindelof espaço para conduzir contra a linha média. Depois Lindelof bem a encontrar Renato que procura de imediato Jonas no apoio frontal. Indi bastante agressivo a reagir ao homem que recebe de costas, mas Herrera muito lento a reagir a uma segunda bola. Com isso, Renato mais rápido na reacção ganha o lance e acaba por isolar Mitroglou que consegue finalizar. A linha defensiva do Porto mal ao não ajustar o seu posicionamento à saída de um dos seus elementos.


Realçar também posicionamento de Pizzi na mesma linha que A.Almeida.

O trabalho de simulação de Brahimi a confundir completamente Samaris, e com isso a ganha espaço.

O golo do Porto acaba por surgir de forma algo inesperada. Numa situação onde a equipa do Benfica se encontra bem organizada e junta no corredor central, bascula e com os posicionamentos e comportamentos individuais que adopta permite que se crie a situação de finalização. Ainda que Herrera não remate e por não ter contenção se opta pelo passe para Corona (que se encontrava em vantagem espacial), a situação continuaria a ser de apuro para a defesa do Benfica.




Boa saída do Benfica pressionado pelo Porto, utilizando apoios frontais.

O Benfica teve mais alguns lances que poderiam ter sido finalizados com relativa facilidade, mas não tão interessantes do ponto de vista do processo. Deveram-se sobretudo a erros individuais do Porto. Um Benfica mais explosivo em organização ou transição, e um Porto mais pausado na procura de apoios frontais para sair de situações de pressão e criar espaço para atacar melhor. Muito interessante o crescimento da linha defensiva do Benfica, a reagir de forma coordenada.

A segunda parte AQUI!

18 comentários:

Rafael Antunes disse...

Eu não me consigo "deslargar" da questão de Lindeloff na altura do remate estar encostado ao Jardel.

O Renato está a dormir? Obviamente!
O Pizzi muito fora? Certo!

Mas assim que a bola vem para Herrera, nem Pizzi nem Samaris (este a mostrar a Renato o que é agressividade posicional) conseguem fazer contenção. Não Deveria o Lindeloff ter-se metido entre a bola e a baliza? É que ele sobe na perpendicular à linha da área em vez de em diagonal em direcção à bola.

Percebe-se que ele olha e vê o A.André e fica com ele, mas não havendo contenção na bola, não deveria ser ele, senão contenção, pelo menos estar entre a bola e a baliza?

miguelborges6 disse...

Tenho gostado do trabalho do Peseiro até agora. Há muitos erros na pressão e na linha defensiva, mas para alguém que encontrou uma equipa tão em baixo e tem tido jogos a cada 3 dias sem tempo para treinar os processos em condições, acho que até temos tido boas jogadas nos momentos ofensivos. Falta melhorar especialmente, a reacção à perda e a transição defensiva. Temos sofrido sempre golo em contra-ataque ou oportunidades de golo.

Honoris disse...

No lance do 1o golo do Porto, deveria gaitan aproximar se mais de Corona, protegendo uma entrada do mesmo ao 2o poste?

ricnog disse...

Também não houve um estudo prévio para perceber que layun (penso ser ele a fazer o passe para herrera) nunca vai a linha????????

Pedro Simões disse...

Defensivamente o Porto foi simplesmente desastroso...

O Bendfica criou 11 lances claros de golo que só alguma azelhice e Casillas evitarm uma goleada de proporções históricas, a saber:


1- Pizzi com defesa de Casillas;
2- Pizzi na sequência da defesa de Casillas no lance um atira para fora;
3- Golo do Mitrogolo;
4- Mitrogolo falha de baliza completamente aberta;
5- Samaris depois de excelente trabalho atira por cima.
6- Gaitan isolado;
7- Remate do Jonas para grande defesa de Casillas;
8- Remate de Jonas que é interceptado por Mitrogolo quando ia para a baliza;
9- Mitrogolo consegue a 3 metros da baliza fazer um remate com a sola da bota e acertar em Casillas;
10- Casillas faz grande defesa depois de corte defeituoso de Indi;
11- Remate de Carcela com a canela.

Não me lembro de um jogo contra o Porto onde o Benfica conseguisse criar tanta jogada de golo como ontem...

venis disse...

é só flops, já o outro dizia, um flop é um flop... ou era um vintém é um vintém?!

Blessing disse...

Honoris, para mim não. Aquilo é situação para controlar o cruzamento

AbraXas disse...

boa tarde,
quero dar os parabens a este blogue e a outros comoo entre 10,que tornaram evidente pela primeira vez a verdadeira dimensão da mediocridade dos analistas e comentadores profissionais nos media.
quando era criança detestava a juventus e foi com a juve e outras equipas italianas que aprendi a gstar e comecei a entender futebol, pois tive de ultrapassar as preferencias. o barcelona com o guardiola é a melhor equipa, uma máquina coletiva cheia de solistas que se insoiramm uns nos outros para fazer poemas.
acho o benfica de vitoria mmto superior a este porto, e ontem foi uma quetao de edicacia, bem, pelo menos até entrar o salvio. as equipas do peseiro saem mto bem, sendo que o chuto para a frente recorrente justifica-se pela mediocridade de alguns jogadores do porto. curiosamente, esse mesmo porto, tal como as outras equipas de peseiro, é limitada na frente. em 2004 achei que seria acaso, hoje, acho mesmo que não. tem um bom sistema, por exemplo na sa´´ida de bola, mas é rigido, e invariavel na frente de ataque. a surpresa pode sair do individual (ver herrera), mas a ineficiencia é grande (ver benfica sporting em 2004 em que incompreesivelmente não foi capaz nem sequer de mandar no jogo). posto isto, o porto dependeu muito mais da sorte para virar o ogo e só com a descrença benfiquista (fator esoterico) nos ultimos 20 minutos controlou. o benficam com mais pizzi e menos gaitan (que foi destruido em parte por jesus, muito flanqueador, tentou fazer dele um jara, jara que faltava talento) e teria facilmente subjugado o porto e em vez de 10 oportunidade teria tido 20 não dando sequer ao porto a hipotese de recuperar a bola e esporadicamnete tentar contraataques. fraco, o benfica, a defender, quer em transição quer em organização. o primeiro golo do porto é uma evidencia. jogda normal, lenta, tipica de peladinha, um chuto que entrou. saida do benfica com pressao e ou transição do adversario é fraca, como já era com jesus. em posse e organização melhor um bocado (na construção a meio do campo). à frente, só por falta de sistematização e treino se comreende algums paragens cerebras, em que ao brilhantismo se sucede uma equipa do professor neca. gostei do jogo, bem jogado em muitas partes (supreendeu-me, pois já ha algum tempo que não etnho paciencia pr o futebol portugues em geral).
abraços a todos, desculpem as asneiras que escrevi.
gosava de ver uma das vossas equipas a jogar e perceber como os vossos principios e ideias se traduzem em treino

LGS disse...

Blessing,

Pois, era mais ou menos esse posicionamento que sugeres do Renato que eu falava no PdB. A pergunta que se impõe agora é: é responsabilidade do jogador ou do treinador?
Porque não é a primeira vez que ele se posiciona como posicionou neste lance. Tenho visto em todos os jogos a mesma coisa...

Matías disse...

O problema é achares que o Benfica 'criou' muitíssimo sem perceberes que muita dessa criação foi fruto de erros individuais do Porto (a defesa da noite foi a um remate do Indi após mais um cruzamento inofensivo pra área do Porto) ou de fezada e pontapé pra frente, como o falhanço do Mitro que nasce de um balão do Lindelof.

Além de que é preciso muito boa vontade pra chamar oportunidades claras a isso tudo (o primeiro remate do Pizzi vai à figura do Casillas, o remate do Jonas contra o Mitroglou tinha outros jogadores à frente). Querias que entrassem todas ou que o Porto não jogasse? Com uma equipa melhorzinha e com mais capacidade individual e coletiva, dificilmente o Benfica continua a dar às meias dúzias. Habituaste-te mal neste último mês.

Matías disse...

Ops, o comentário era para o Pedro Simões, esqueci-me de identificar.

Abs!

Andre Lopes disse...

Epa, ó Matiás, desculpa lá mas quantas ocasiões teve o Benfica de 1x0+GR? Teve a do golo, do Pizzi na primeira parte, do Samaris no fim da primeira parte, do Gaitan na segunda. Teve ainda a do Mitroglu na pequena área na primeira parte e tambem uma do Mitroglu na segunda parte, que não estando 1x0+GR (estavam dois jogadores na linha de golo + GR) é uma bola a saltitar na pequena área.

1x0+GR, quantas ocasiões aqui estão?

Agora pergunto-te, o que é "criar", como o referes? É vir da baliza com a bola controlada, aos passes até chegar a 2x0+GR? Eu tambem gostaria que uma equipa minha criasse 20 situações dessas por jogo e não concedesse sequer uma de 1x0+GR. Mas não brinquemos ao futebol. Isto é um clássico, são sempre jogos minimamente equilibrados. Seja de que forma o Benfica tenha "criado" essas situações, o certo é que as criou. E por mais que tenhamos ideias definidas sobre a melhor maneira de chegar pelo menos a um 1x0+GR, a verdade é que o Benfica as criou. Chutão ou não, criou. Elas aconteceram. Várias de 1x0+GR. Perfeitas ou não, aconteceram. Um jogo dá o que dá. Podes criar uma bateria de treinos para o ano todo, posse de bola, segunda zona, corredor central, etc, mas há jogos e jogos. E se jogaste à bola devias saber que muitas vezes um jogador vê espaço em determinado sítio. E por mais circulação/construção que treines, se tens um Alonso que vê e mete a bola a 40 metros para fazer um 2x1, contrariando tudo o que treinas, é lá que a bola deve entrar.

Abraço

JAM disse...

Mas qual grande exibição de Casillas?

Pegando no que foi escrito num comentário:
1- Pizzi com defesa de Casillas; (grande defesa sem se mexer!)
2- Pizzi na sequência da defesa de Casillas no lance um atira para fora; (enorme defesa com os olhos)
3- Golo do Mitrogolo; (impecável)
4- Mitrogolo falha de baliza completamente aberta; (desta vez com a mente!)
5- Samaris depois de excelente trabalho atira por cima. (a presença na baliza chega)
6- Gaitan isolado; (boa defesa! Bom remate?)
7- Remate do Jonas para grande defesa de Casillas; (finalmente fez qualquer coisa...)
8- Remate de Jonas que é interceptado por Mitrogolo quando ia para a baliza; (omnipresente este s. iker)
9- Mitrogolo consegue a 3 metros da baliza fazer um remate com a sola da bota e acertar em Casillas; (o mérito de atrair a bola!)
10- Casillas faz grande defesa depois de corte defeituoso de Indi; (aqui sim, uma defesa enorme. Bela jogada do Benfica! (not))
11- Remate de Carcela com a canela. (Casillas não dá mesmo hipoteses)

AbraXas disse...

peseiro já tem uma identidade há muito tempo. tem uma questão. não houve progressos. está num clube onde a sua falta de belicismo verbal (muito necessario no futebol portugues) pode ser colmatada ou ficar ainda mais àvista.
o futebol do peseiro é um futebol de meio campo,rforçando as caratcteristicas inatas do futebol portugues dos dos anos 80, conferindo eficiencia na posse em transição ao habilioso futebolista portugues da altura. mas falta-lhe ambição, falta.lhe assinatura, devia ter entrevisto em guardiola por exemplo com a evolução que o seu futebol dos triangulozinhos precisava para se afirmar como uma marca per se. continua a ser interessante, continua sem deslumbrar, eu quero identificar o artista quando vejo um quadro desconhecido. quando se é bom mesmo, ate uma fasificação dizes que é de um picasso. peseiro falhou no sporting porque não tem identidade. não é sexy (só para o rikard) nem orgamatico (trapatoni). e nisso contuinua igul. o braga de fonseca parece-me mais desenvolvido que um peseiro. com uma identidade forte, como uma musica dos u2 os jogadores cantam (jogam) como se a letra fosse escrita por eles. gostava de ver fonseca num clube com ambição e tempo. em potugal, neste momento n me parece possivel. talvez o mendes aposte nele :)

Matías disse...

"Isto é um clássico, são sempre jogos minimamente equilibrados. Seja de que forma o Benfica tenha "criado" essas situações, o certo é que as criou. E por mais que tenhamos ideias definidas sobre a melhor maneira de chegar pelo menos a um 1x0+GR, a verdade é que o Benfica as criou. Chutão ou não, criou. Elas aconteceram. Várias de 1x0+GR. Perfeitas ou não, aconteceram. Um jogo dá o que dá. Podes criar uma bateria de treinos para o ano todo, posse de bola, segunda zona, corredor central, etc, mas há jogos e jogos."

André, claro que sim, elas existiram. E eu até disse num comentário a outro post aqui do LE que o jogo podia ter caído para o Benfica. A minha resposta foi mais para contrariar a ideia de que o resultado foi injusto. Achei que colectivamente o Porto foi sempre superior (especialmente na 2ª parte) e chegou com facilidade, e qualidade, sempre em posse, ao último terço do Benfica. E o contrário não aconteceu, ou pelo menos, não aconteceu tanto. Por isso, quis desconstruir a ideia de que uma equipa, porque teve mais lances de perigo, daqueles que vão aparecer nos highlights, jogou melhor/mereceu a vitória. O Porto não materializou em oportunidades de perigo as situações de superioridade que foi criando (acho que só me lembro de um lance, em que ainda por cima Aboubakar opta por rematar em vez de isolar Brahimi).

E quis também, mais uma vez, referir que acho que o Benfica está sempre ali num limbo muito grande. O insucesso está sempre mais próximo, mas a qualidade individual - e, por vezes, o acaso (o 1º golo com o Belém é o exemplo mais recente) - vai disfarçando essas debilidades. Ontem podia ter sido mais um desses dias e estaria toda uma blogosfera a bater palminhas ao RV.

Abraço!

AbraXas disse...

dslp os erros d escrita automatica do telemovel. orgamatico é o auge. loool queria dizer pragmatico. este telemovel vai para o banco enquanto n trabalhar e melhorar as suas competencias de dicionario.

AbraXas disse...

inventei uma anedota: havia um gajo tao macho tao macho que em vez de omoletes fazia heteroletes.

isto vaipiorar, daqui a bocado venho aqui ver se publicaram os comenatarios e ameaçar.
"publiqum os meus comentarios se forem homens, se não poblicarem têm sardas eusam bandoletes. eu uso orquestroletes. fui. não me drogo. tomei uma hostia há bocado, mas nao engoli. ontem fingi um origami. a minha namorada anda desconfiada.
PS: mudem os titulos das apostas mais seguras e assim.
PS 2: fazia trivelas muito antes do quaresma
PS 3: o eliseu, lateral direito do sporting de espinho em 86, tomava tantos esteroides que tinha tanto de largura como de altura, tem uma escola de futebol. oera uma especie de rambo mini e é o culpado de eu ter sentido de humor.
PS3: o penafiel de antonio olveira fo a pior equipa que eu vi jogar.
PS4: o fidalgo e o delgado nao percebem nada de bola, são da minha erra e n jogam nada
PS5:já diss que inventei a trivela? na altura n havia futebol e ninguem encontrou uso para aquilo
PS6: o branco é que fazia trivelas, até cantos marca em trivelas. se fosse o quaresma ninguem se calava
PS7: no more PS(s)

bio disse...

Provavelmente o post mais alucinante que já li.

Gostei :)

Gonçalo Mano