terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Deus só Guardiola. Maior que Deus só Messi.

A superioridade enorme de Guardiola em Turim demonstrou mais uma vez que os alemães são a melhor equipa em prova. Como em anos anteriores, a máquina de Deus entra nesta fase da competição de forma avassaladora. Na ambição em querer marcar sempre, na qualidade dos processos ofensivos, na qualidade do posicionamento, é o melhor treinador da história. Também em transição defensiva. Infelizmente, para ele, os deuses do relvado estiveram hoje a passear em Londres. Se ninguém se lesionar, e se nada de anormal acontecer, perspectiva-se mais um grande duelo entre o melhor colectivo europeu, e as melhores individualidades. Deus só Guardiola. Maior que Deus só Messi. 

23 comentários:

Marco Mota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LGS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LGS disse...

Pronto, aí vem a brigada das ronaldétes e mourinhétes...

João Cerqueira disse...

Neste momento, cada vez menos me cativa ler este blog... Tenho que elogiar as análises tácticas aos jogos e a certos momentos do jogo que no príncipio íam constantemente fazendo... A partir de um certo momento, dá a sensação de que fazem tudo para passar a mensagem (nao digo que seja falsa) de que tanto Pep como JJ são os "deuses" do futebol e tudo o resto é treta... Como podem dizer, por exemplo, que este Bayern é superior a este Barcelona? Se por acaso o suposto melhor colectivo se encontrar com as melhores individualidades, desconfio que esse suposto melhor colectivo volta a cair com estrondo... Penso que podiam ser mais "imparciais" e ter uma visao mais alargada... É apenas a minha critica que penso ser construtiva. Em relação a Messi, nada a dizer, o melhor avançado, um dos melhores medios do mundo, e da a sensacao de que caso queira pode ser também um dos melhores defesas :p impecavel em todos os momentos do jogo. Cumprimentos

João Cerqueira disse...

Neste momento, cada vez menos me cativa ler este blog... Tenho que elogiar as análises tácticas aos jogos e a certos momentos do jogo que no príncipio íam constantemente fazendo... A partir de um certo momento, dá a sensação de que fazem tudo para passar a mensagem (nao digo que seja falsa) de que tanto Pep como JJ são os "deuses" do futebol e tudo o resto é treta... Como podem dizer, por exemplo, que este Bayern é superior a este Barcelona? Se por acaso o suposto melhor colectivo se encontrar com as melhores individualidades, desconfio que esse suposto melhor colectivo volta a cair com estrondo... Penso que podiam ser mais "imparciais" e ter uma visao mais alargada... É apenas a minha critica que penso ser construtiva. Em relação a Messi, nada a dizer, o melhor avançado, um dos melhores medios do mundo, e da a sensacao de que caso queira pode ser também um dos melhores defesas :p impecavel em todos os momentos do jogo. Cumprimentos

João Cerqueira disse...

este blog cada vez menos me cativa... tenho que elogiar as análises táticas aos jogos e a certos momentos do jogo que faziam no início(sigo o blog desde o ínicio praticamente) e tenho vindo a reparar de que a partir de um certo momento preferiram passar a ideia (nao digo que falsa mas exagerada) de que tanto Pep como JJ são os "deuses" do futebol e tudo o resto é treta... Como podem, por exemplo, dizer que este Bayern é superior a este Barcelona? Como e porquê é que afirmam que o colectivo do Bayern é superior ao do Barcelona? Prevejo que se esse suposto colectivo se encontrar com as supostas melhores individualidades, esse colectivo volta a cair com estrondo (e com ele um dos vossos deuses)... Penso que deviam continuar a manter o foco nas análises táticas e em certos detalhes (por exemplo a capacidade deste Barça em agora sair em velocidade, contra atacando e sendo letal de uma maneira completamente diferente da maneira que nos habituou)... é apenas a minha opinião, vale o que vale, e espero que aceitem esta crítica como uma crítica construtiva... Em relação a Messi, nada a dizer. O melhor de sempre, o melhor avançado, um dos melhores médios, e um dia ainda o vou ver a ser um dos melhores defesas ahah simplesmente incrível.
Cumprimentos

Benoit disse...

Mentira. O Guardiola só ganha porque está em grandes equipas e o Messi???Então e o Ronaldo???Seus líricos de uma figa. Agora a sério, nem sei bem a quem agradecer por ter tido a oportunidade de presenciar o futebol destes senhores.

Clarence Seedorf disse...

Marco, pega na mota e volta para o Visão de Mercado.


On Topic: o toque da recepção no 1º golo é de se morrer.

Blessing disse...

João Cerqueira, obrigado (3x). LoL

Tomás Félix disse...

Ontem quando via o jogo do Bayern reparei em vários posicionamentos muito interessantes. Mas o que mais me impressionou foi na saída de bola, Vidal no meio dos centrais, bernat bem profundo na esquerda, e depois lahm ao lado do thiago a receber no meio, como se fosse um trinco. Duas vantagens deste posicionamento: qualidade na saída no sítio mais díficil do campo (entre grande círculo e área adversária) e proximidade de lahm a Pogba no momento da perda, que permitia assim ao bayern cortar o maior talento adversário.
Cada jogo das equipas de Pep é um recital. O posicionamento do lahm é um exemplo. Outros exemplos: trocas do Bernat com o Douglas, vidal a jogar a 6 (!), alaba a passar mais tempo no meio campo ofensivo do que no defensivo. Quando se fala em identidade e filosofia de jogo, é disto que me lembro. é ir a Turim jogar com a melhor equipa italiana e ter 64% de posse e obrigar a Juventus a jogar pontapé na frente.
Custa me que não seja reconhecido unanimamente como melhor do mundo. Espero (e acredito) que no proximo ano o City vai jogar ao seu estilo e vai estar muito mais próximo de vencer.

Pedro disse...

Muito curioso para ver Guardiola no City.

Filipe Henriques disse...

Ontem vi todo o Arsenal x Barça e confesso que individualmente o Messi não esteve ao seu nível. Fez dois golos, sim senhor, mas no que diz respeito ao seu envolvimento no jogo coletivo da equipa foi sempre um jogador pouco criativo. Muito mérito de Nacho Monreal, que apesar de ter visto um cartão amarelo no inicio da partida, marcou muito bem o argentino.

Leandro Enzo disse...

A eterna questão dos que acham sempre que estão sempre do lado certo da barricada e que todos os outros, como é óbvio, do lado errado. Não sou advogado de defesa do blog mas custa assim tanto admitir que, por aqui, pensam o futebol “como ele deve ser, de facto, pensado e jogado”? Aprendo muito por aqui mesmo não concordando com tudo (obviously!).
Vejamos um exemplo daquilo que muitos dizem ser ‘endeusamento’ e ‘diabolização’. O ano passado o Porto quando ganhou 3-1 nos quartos-de-final da Champions ao Bayern de Munique logo apareceram os arautos que se julgam no “lado certo da barricada” atacar o blog porque “Lopetegui é que era” e que “só sabiam falar mal” dele [isto porque, a título de exemplo, por aqui se defendia que Brahimi tinha que dar muito mais do que aquilo que estava a render]. Depois veio a hecatombe de Munique e aqui no blog apontaram-se os muitos erros do jogo do Porto e lá voltaram os que se julgam no “lado certo da barricada” com a mesma lengalenga acrescentando ainda que “vem aí o jogo contra o Benfica e aí é que se vai ver”. O Porto empatou com o Benfica e os que se julgam no “lado certo da barricada” lá começaram a dizer que “era inadmissível… que Danilo, Alex Sandro, Casemiro, Óliver, Brahimi, Evandro e Jackson tinham que jogar muito mais”. Vejam lá se adivinham quem disse isto, a propósito das qualidades individuais, muito antes do desfecho trágico de Lopetegui? Pois, os do LE. Os tais que estavam “do lado errado”...
Um abraço e continuem com o bom trabalho

The Beast OnFire disse...

Desde já parabens pelo trabalho magnífico no blog.

Queria fazer uma questão que sempre me interroguei ao ler os vossos posts no blog.
No jogo do Bayern x Leverkusen vi uma equipa do Bayern a ser pressionada brilhantemente pelo Leverkusen e raramente pelo menos na primeira parte a sair com critério,com muitos passes longos.
A questão que queria fazer era se o autor do blog apesar de gostar do tipo de jogo que o Guardiola implementa na sua equipa o que acham do estilo por exemplo do Roger Schimdt o treinador do Leverkusen ou o estilo do Klopp quando treinava o Dortmund na sua melhor fase?
Parece pelo menos para mim, que esses dois treinadores querem tornar todos os jogos em jogos de transições,isto é pressionar muito alto e bem e recuperar imensas bolas no meio campo adversario para lançar o contra ataque,mas que tambem quando recuperada a bola no seu meio campo ou ate quando estao na 1ª fase de construção parece que a perdem de propósito por vezes(o que não concordo) para depois ter uma excelente reação á perda e lançar o contra ataque.
Gostava de saber a opiniao pelo menos do Blessing.

Obrigado e Cumprimentos.

Blessing disse...

Gosto muito dos dois. Mais de Klopp - que é o meu guilty pleasure. Mas também gosto muito do Schmidt. Aliás, os dois já foram falados aqui. Klopp ao longo do tempo, e o Roger o ano passado. Gosto deles sobretudo porque o jogo deles não se esgota na excelência defensiva e na estratégia. Gostam de ter um plano com bola, dão muitas linhas de passe, potenciam o jogo pelos três corredores, adoram jogadores com qualidade técnica assinalável e criatividade.

Cumprimentos

Blessing disse...

Gosto muito dos dois. Mais de Klopp - que é o meu guilty pleasure. Mas também gosto muito do Schmidt. Aliás, os dois já foram falados aqui. Klopp ao longo do tempo, e o Roger o ano passado. Gosto deles sobretudo porque o jogo deles não se esgota na excelência defensiva e na estratégia. Gostam de ter um plano com bola, dão muitas linhas de passe, potenciam o jogo pelos três corredores, adoram jogadores com qualidade técnica assinalável e criatividade.

Cumprimentos

The Beast OnFire disse...

Blessing,

Eu fiz esta questão para perceber a tua opinião e também porque há uns tempos atrás, tive com um treinador de uma equipa de juniores da minha região(Coimbra) e que ele me disse que desde que começou a trabalhar no ramo do futebol e que treinou a primeira equipa pela primeira vez(ainda nao tinha havido o "boom" do chamado gegenpressing ou a incrível reação á perda do Klopp) e que sempre idealizou um futebol de transiçoes, não de autocarros e partir no contra ataque mas sim se pressionar alto e bem,recuperar a bola o mais rapido possível e depois aí partir para o contra ataque mas muito mais perto da baliza adversaria do que se apostasse no autocarro, e quando era obrigado obviamente a ter bola raramente apostava em passe para trás ou para o lado mas apostava nos passes verticais,no futebol de posse mas uma posse muito intensa e agressiva.

Obrigado pela resposta e continua o bom trabalho.

Rui Dias disse...

Já pensaram no que será o guardiola no city? É certo que o bayern era já uma grande equipa quando ele lá chegou, mas também não deixa de ser verdade que o bayern Pre e pos guardiola não têm comparação! E isto tudo em terra de alemães onde o guardiola tem sido comido vivo pela comunicação social e por muitos ex jogadores do bayern (e até dirigentes e ex dirigentes....)! Agora imaginem como será quando ele chegar a um país onde o grande objectivo no futebol é ganhar! Onde receberá não só todas as condições para trabalhar mas também a aceitação da opinião pública! E parecendo que não....isso ajuda!
Vejam o caso do Mourinho...um gajo terrivelmente polêmico que arranjou confusão com toda a sociedade inglesa mas que mesmo assim tem um reconhecimento gigante...e porquê? Porque não só ganhou como foi exímio no seu trabalho!

Posso estar enganado mas na segunda volta da próxima época o city vai fazer um passeio na primeira inglesa!

A maioria com a parvoíces das transições vertiginosas com pouco critério....e ele com o seu jogo de posse, equilibrado....vai ser bonito de se ver!

Seria perfeito na próxima época ter o Mourinho (o bom e velho Mourinho....não este actual), o klopp com mais uns tempos de casa, o guardiola, o pochetino, o martinez...e já agora porque não um nome forte no chelsea que espero que não seja o Simeone (porque acho que não terá futebol para uma liga com estes monstros) mas que sendo trará jogos emocionantes quando envolvido!

Perspectiva se uma época bem quentinha! Talvez esteja de volta a premier de há uns anos atrás, só que agora num futebol com cérebro! Mas no fim duvido que não ganhe o city....

0Loading0 disse...

Bom dia,

Gostaria só de dizer, e no seguimento do comentário do senhor Rui Dias, que diz : " O Bayern pré e pós Guardiola não tem comparação". Relembro-lhe que o Bayern imediatamente pré Guardiola ganhou uma Liga dos campeões, campeonato e taça tudo na mesma época... foi este Bayern em decadência e fraco que ele veio apanhar!

Rui Dias disse...

Caro 0Loading0 creio que não me entendeu (ou não quis entender...).

" É certo que o bayern era já uma grande equipa quando ele lá chegou" - parece-me evidente que esta frase diz bem daquilo que era o Bayern quando guardiola pegou na equipa!

Mas se e meu caro seguia o Bayern e viu varios jogos do tal "pré e pós" então notará seguramente as diferenças evidentes entre uma e a outra! E isto mesmo quando metade da equipa já lá estava no ano anterior!

Não foi minha intenção falar em resultados porque senão obviamente teria que elogiar muito mais a equipa do Jupp...porque ao contrário desta do guardiola ganhou a caneca maior e tudo o resto que lhe apareceu pela frente! No entanto teria que dizer tambem que no ano antes perdeu tudo o que havia para perder! Só que não era de resultados que aqui se falava....porque senão nunca haveria bons e maus! Haveria momentaneamente quem ganhasse e quem perdesse! Porque a bola é redonda...e umas vezes entra de um lado e outras vezes entra do outro!



0Loading0 disse...

Rui Dias

Concordo consigo, interpretei mal o que foi dito... quando disse que não há comparação entre os "dois Bayern´s" não diz categoricamente que um é melhor que o outro, diz só que são diferentes... pois claro! Até porque o "pré", para além dos titulos que ganhou (entre os quais a champions) também é o mesmo que despachou por 7-0 (conj. das duas eliminatórias) o Barça na semi-final e que fez jogos de grande categoria futebolistica, quer no plano técnico quer no plano tático! (Foi isto que o Guardiola veio apanhar)

É que do Bayern, que tem poderio para contratar os melhores jogadores da sua liga (inclusivé aos seus adversários diretos) e do resto do mundo, já se espera que seja um crónico vencedor das competições internas, quer com ou sem Guardiola´s... agora os Guardiola´s estão lá é para tentar ganhar aquilo que não é tão certo, a champions! veremos se é este ano

" É certo que o bayern era já uma grande equipa quando ele lá chegou", a frase é sua, o que concordo, por norma é isso que costuma acontecer a guardiola... gostava era de ver ele ir para uma equipa que não seja uma grande equipa recheada de excelentes jogadores!!!

Gostava por exemplo que ele tivesse os tomates de um Klopp e escolhesse um Liverpool! (Sim eu sei o Liverpool é um clube grande em história e adeptos) mas em termos de poderio financeiro e de matéria prima (leia-se jogadores) não chega aos calcanhares de um City ou um Chelsea por exemplo.

Mas não deixo de considerar o Guardiola como um dos melhores do mundo, e apreciar as suas qualidades... não tenho é orgasmos ao ouvir o nome dele!

Rui Dias disse...

0Loading0

Como escrevi no comentário atrás o meu texto não foi sobre vitórias! Não vou sequer desenvolver mais nenhum comentário sobre o seu...porque está a falar de alhos e eu falei de bogalhos....

Apenas dizer-lhe que tambem não tenho orgasmos quando ouço o nome do Guardiola...mas já tive vários e diversos momentos dos jogos das equipas que comanda!

Lamento que não consiga retirar disso o mesmo prazer que eu retiro...

Cumprimentos

fui disse...

Adoro este blog, ensinou-me a ver e a perceber o futebol. Mas as pessoas têm de entender do que ele trata: da melhor forma de jogar futebol, a melhor conjugação táctica e técnica, aquela que vai levar uma equipa mais vezes ao sucesso. A perfeita ocupação de espaços, a excelência nas transições, poder da inteligência e da decisão no sucesso. Nisto Guardiola e Messi são os melhores, os dois juntos estarão sempre mais próximos do sucesso que quaisquer outros.
Outra coisa é o futebol que cada um mais gosta e a paixão que este desporto envolve. Eu como benfiquista nunca consigo ver bem as tácticas e afins durante um jogo do Benfica, tenho de rever, no momento a paixão ganha.
E outra coisa ainda é que existem outras formas de jogar futebol e de chegar ao sucesso, só não são as melhores. Mourinho (com Ronaldo) ganhou o único campeonato do Real em 7 anos precisamente contra Guardiola e Messi, com recorde de pontos e golos. E Ronaldo mudou a sua forma vertiginosa de jogar para se tornar um goleador mortífero, um dos melhores da história, porque essa era a única maneira de competir com Messi pelos títulos individuais. Nenhum dos portugueses é tão bom como os dois melhores, mas foram os únicos a inventar uma nova forma de os vencer, não a melhor que existe, mas a melhor possível.
Há mérito de todos (a começar por este blog!), não é so bom Messi e Guardiola, mas são os melhores. Os ronaldétes e mourinhétes, apesar de cegos pela paixão, servem para lembrar o seguinte: não sendo o melhor podes sempre encontrar uma forma de vencer, mesmo contra os melhores de sempre.