sábado, 6 de fevereiro de 2016

Jogar os melhores. Uma ideia tão espanhola.

Em tempos, quando questionado sobre o seu segredo, Guardiola afirmou "O segredo é jogarem sempre os melhores". Depois de questionado sobre quais são os melhores, respondeu "Os que nunca perdem a bola".

Na sexta feira passada, Julio Vélasquez justificou assim a sua opção por Rúben Pinto num espaço mais recuado do que o habitual. Como defesa central. "Queria uma saída para o ataque com mais qualidade"

Perdeu copiosamente o espanhol. Como se perdeu também uma oportunidade de crermos que ainda há muito para melhorar na nossa mentalidade se procuramos um jogo mais bonito, mais eficaz e no mínimo a médio prazo com melhores resultados.

Quantos anos faltarão até que toda a nossa estrutura desportiva perceba que o caminho a seguir é o de  paises como a Espanha e a Alemanha. Primazia na qualidade técnica e de decisão?

8 comentários:

Miguel Pironet disse...

Teria o Benfica melhores resultados se jogasse com "um" Jonas a defesa central? Ou "um" Aimar? ou "um" João Mário?

O que ganharia em "transição ofensiva" não perderia nos outros momentos do jogo?

Se fosse assim tão linear todas as 11 posições seriam ocupadas pelo "estereotipo de um número 10": o que melhor decide!

Cumprimentos de um completo amador na artes do futebol ;)

Miguel Pironet

Paolo Maldini disse...

Miguel se os soltares do nada, sem experiencias anteriores não. Mas se desde cedo fizeres como agora faz Alemanha, Espanha, Bélgica... isto é, trabalhares os melhores em todas as posições e não andares a ter o 2o melhor jogador da equipa no banco pq é da posição do melhor e depois apostares num tamanco lá atrás... .qd chegarem a séniores, com as vivências que já tÊm em cima... são melhores que o que os tamancos alguma vez seriam!

Bernardo Ferrão disse...

E é bem mais fácil ensinar a um gajo que não perde a bola a defender do que o contrário :)

Pedro Carmo disse...

Mesma coisa de um tópico anterior do Klopp e Lewandowski

TiagoSCP disse...

off-topic
tenho andado um pouco ausente do blog por motivos pessoais e talvez ja alguem tenha feito referencia a isto, de qualquer forma, sinto-me na obrigação de aconselhar a todos que vejam a entrevista do Paulo Fonseca à sportv. muito bom mesmo.

Cumprimentos

Joao Rodrigues disse...

Muito se tem falado sobre a goleada e sobre a opção do treinador, e não deixa de ser engraçado que a Goleada só é construida na 2 Parte já sem o Ruben Pinto em campo

David Cardoso disse...

Quando ouvi essas palavras dele a primeira coisa que me lembrei foi deste Blog, meus parabens e continuem o vosso excelente trabalho aqui...

Rafael Antunes disse...

Como resposta à última pergunta... Levará tantos anos quantos os que forem precisos para que os fazedores de opinião passem a perceber um bocadinho mais de futebol.

O Velasquez foi esquartejado na flash interview, foi esquartejado por um senhor Rogério num programa que deveria ensinar futebol, foi esquartejado por um editor de um jornal... Só porque perdeu 0-5 com uma equipa que tem andado a dar sacadas a toda a gente... Ele acreditou nas suas ideias, passou-as à equipa em pouco tempo, e (admito que só vi com atenção os últimos 20min da primeira parte) bateu-se e bem com o Benfica... Cheguei mesmo a pensar que o Velasquez com a equipa do SLB e o Vitória com o Belenenses trocava aos 5 e acabava aos 10 (como JJ disse a Shcuster)...

Mas, em vez de enaltecer o facto de um "pequeno" jogar contra um grande como um grande, dizemos que o pequeno tem a mania que encontrou a poção mágica porque deveria era abdicar de jogar, para perder por poucos, ou com sorte levar um pontito... E isto foi dito por um senhor que afirma à boca cheia que não faz sentido o TONEL (melhor central do plantel) estar no banco!!!!! What?!?!?! O TONEL o quê? Melhor quê?


Triste sina a nossa!!!!!
A culpa é das pessoas que não pensam, mas a culpa também é destes pseudo doutorados que não ajudam a pensar! Mas também de quem dá voz a esta gente!