sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Múltipla da semana



SCHALKE X ESTUGARDA


Jogo importante para o Schalke na luta pela presença na Liga dos Campeões em Gelsenkirchen.
Em 442 com a velocidade de Sané à direita e Choupo-Moting à esquerda nas alas. Capazes de acelerar no momento ofensivo para dar profundidade e voltarem à mesma intensidade para fechar espaço interior na linha média. Di Santo a ligar com o mais avançado Huntelaar. Jogo pouco pausado e pouco criativo mas tremendamente forte nas transições e na chegada à área.
Defensivamente as linhas juntas e há preocupação constante com sucessivas coberturas. Em casa assume o favoritismo para deixar o Estugarda ainda mais para trás



Ideias muito bem definidas o Estugarda. De facto, na Bundesliga impossível é encontrar equipas indefinidas.
Estugarda agora de Jurgen Kramny em 433 em organização defensiva. Extremos baixam bastante para a linha do meio campo formando uma linha de quatro com os interiores e fica um trinco sempre em cobertura. A linha defensiva denota dificuldades de articualação dentro do mesmo sector. Não há distâncias predefinidas. O central do lado do avançado marca e é arrastado possibilitando entradas adversárias no espaço liberto. Um problema contra uma equipa como o Schalke que se apresenta com dois avançados muito complementares na movimentação.

Com bola Didavi, que surge nas costas dos avançados é quem procura os desequilíbrios, mas individualmente a equipa não está à altura do histórico emblema que ostenta.



MÁLAGA X REAL MADRID

Málaga muito bem definido. 442 Com princípios defensivos bem expressos. Coberturas entre médios centros, alas que fecham dentro em organização defensiva. Concentração sobre a bola ainda que algumas dificuldades a juntar rápido após variação do centro de jogo.
Ofensivamente sempre primazia por um jogo mais apoiado, de decisões rápidas onde Récio e Charles procuram combinações no corredor central.
Em transição ofensiva um dos avançados a cair no corredor lateral para assegurar um apoio frontal quando a bola é recuperada nesse corredor.
Bem trabalhada tacticamente mas individualmente bastante abaixo do adversário.



Real Madrid a aperfeiçoar o modelo de Zidane. Defensivamente em 442 com Ronaldo a defender no corredor central. Em posse com um trio de médios que asseguram construção e também criação. Kroos pega mais cedo e liga com os criativos Modric e Isco. Ronaldo sempre próximo das zonas de finalização no corredor central ficando o corredor lateral esquerdo todo a cargo de Marcelo. À direita James sempre com muita qualidade técnica e de decisão a ligar fases. Apesar de defensivamente carecerem ideias colectivas e movimentações em função da situação de jogo, com bola o Real é das equipas europeias com mais soluções. Grande favorito à partida em Malaga. 



SETÚBAL X NACIONAL

A equipa de Quim Machado a pagar o preço do sucesso. Há três jogos sem vencer depois de perder jogadores determinantes que tanto valorizou como Suk e Semedo
Em 4231, com André Claro, Horta e Costinha nas costas de um ponta de lança mais fixo. Meyong ou Cissé chegaram recentemente e deverão ser a aposta. Há princípios em organização ofensiva. A equipa não se limita a trabalhar processos defensivos e sair em contra ataque. Preparada para os vários momentos, mesmo que defensivamente por vezes a última linha não guarde as devidas distâncias. Um jogo interessante na recepção ao Nacional onde apesar dos bons princípios ofensivos, pelo equilíbrio de forças, se perspectiva um empate.


Nacional a ter uma época atípica. Maus resultados e má classificação para o habitual na equipa madeirense. Apenas dois pontos acima da linha de água.

Pouca qualidade individual na última linha, aliado a um processo defensivo que privilegia acompanhamentos individuais, em detrimento de protecção de espaços centrais, tornam a equipa de Manuel Machado débil do ponto de vista defensivo. 

Ofensivamente uma equipa de transições, com Soares e Agra a assumirem preponderância. O português sempre a aparecer de fora para dentro, seja a receber no espaço em profundidade ou no pé para desequilibrar em condução. Há velocidade mas falta capacidade para definir na frente. No Bonfim um provável empate pela forma como o seu jogo de transições encaixa nas características da partida. Mesmo que sofra defensivamente




Sem comentários: