quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

O clássico dos melhores em Portugal

Em Portugal há quatro Jokers. Quatro jogadores que nos fazem vibrar à cada toque na bola, de cada vez que se envolvem num lance. Amanhã, na Luz, será curioso verificar a diferença de momentos em que cada um deles se encontra. 

Jonas. Interpreta muito bem quando tem espaço, fantástico a criar quando lhe retiram espaço. Precisa ainda assim que lhe sejam criadas condições para aparecer de forma decisiva no jogo. De um jogo trabalhado, com bola no chão. 

Gaitan. Em organização ou transição aparece sempre. Pela qualidade em todos os gestos técnicos, pelo desequilíbrio individual. Seja como for o jogo ele estará presente. 

Brahimi. O jogador mais desconcertante no 1x1 em Portugal, e ainda finaliza com muita qualidade. Farta-se de criar individualmente, e por isso  precisa de mais pernas da mesma cor perto dele para maximizar o seu rendimento. 

Corona. É nos espaços reduzidos que se sente bem, mas nunca solicitando no espaço. Sempre no pé. Conduz, dribla, tabela, procura o passe, sempre na direcção da baliza. Sempre como os melhores. Qualidade assombrosa para o nível a que estamos habituados. 

Curiosidade. Renato. Momento fantástico do miúdo. Teste de exigência máxima. 

Benfica expectante, a procura de manter a vantagem para o Porto e a jogar no erro? Ou pressionante e de mentalidade ofensiva pelo momento de extrema confiança que atravessa? 

Porto a forçar o erro para construir mais à frente? Ou com linhas mais baixas na procura de parar o incisivo ataque do Benfica? 

A minha expectativa pessoal. Que seja um jogo de golos. 

13 comentários:

Torres Ferreira disse...

O Corona, não é? jA E TINHAS DITO...Essa mania das paridades quando se quer fazer um texto de futebol que agrade a todos. Devias era falar nas movimentações do Mitroglou e da classe refinada de Pizzi. Ah, espera, o Pizzi nunca jogou tanto futebol quando estava nas maãos do vosso ídolo e o Mitro não se Pode falar muito dele pq foi desviado lá do sitio de onde vos inspirais. Vá la que repararam o Sanches. Não era difícil, caro, pq do outro lado não etá o vosso BigMac de nome William Carvalho.

fabiol disse...

Bebe água

PedroC disse...

Porque é que esta malta facciosa não se fica pelos blogs dos respectivos clubes?

Já visito este blog a algum tempo. E aqui elogiam quem têm de elogiar, independentemente da cor da camisola. E assim é com as criticas.

Aqui tenta-se discutir futebol, e aprende-se bastante acerca do jogo jogado, que é aquilo de que a maioria entende zero.

Se querem discutir novelas, mantenham-se a ver as porcarias dos programas dos tempos extras e afins, que é para isso mesmo que servem.

Por causa desta mentalidade tacanha no futebol português, mesmo tendo excelentes jogadores, e mesmo tendo excelentes treinadores, não saímos da cepa torta.

DM disse...

O post começa com "Em Portugal há quatro jokers." e nenhum deles é do Sporting. E o primeiro comentário é a atacar o clubismo do autor que por acaso até é benfiquista. Vá-se lá perceber estas pessoas.

Alberto disse...

Como Benfiquista, o que mais me preocupa são os espaços que a equipa continua a dar no meio, especialmente quando Fesja não joga (como vai ser o caso). A atitude defensiva do Porto também me deixa esperançado (pelos vistos vão ter que jogar com um miúdo da B).
Com a qualidade dos intérpretes na frente, tem tudo para ser um jogo com golos!

Pedro disse...

"Brahimi. O jogador mais desconcertante no 1x1 em Portugal"

É pá...não consigo ver isso no Brahimi. Até aceito não contar com Sálvio pela longa lesão mas Gaitan é, para mim, muito mais forte no 1x1 que Brahimi. Até Corona me parece ser.

Honoris disse...

Pedro, acha que o Brahimi é mais desconcertante no 1x1 que o Gaitan, pq num espaço muito reduzido, o Brahimi tem mais capacidade de sair de lá com a bola controlada. Parece-me que depende menos do espaço, e da velocidade, quando comparado a Gaitan

cobra2 disse...

Pedro, o Brahimi é mais desconcertante no 1x1 que o Gaitán, ou seja, em drible. Não confundas 1x1 com criatividade.

Blessing disse...

DM, eu sou do Atlético lol

Pedro, podemos discordar mais uma vez. Não há problema nisso.

Pedro disse...

Blessing, problema algum.
:)

Bruno disse...

Vou ser trucidado mas amanhã gostava que o Maxi fosse aplaudido , apesar de tudo ele deu sempre tudo pelo Benfica era um dos nossos , e tenho a certeza que nem o proprio ia esperar tal reacçao , digno se todos fizessem o mesmo era concerteza algo que se iria falar pelo mundo fora e mostrar o quanto somos diferentes , especiais , reconhecendo o valor alguém que foi nosso.

Joao Costa disse...

Boas Blessing!

Li agora o teu post sobre o clássico, e tenho algumas questões: achas mesmo que o Gaitán está sempre presente em todo o tipo de jogo?
Eu creio que ele, por vezes, desaparece do jogo, sobretudo em jogos em que o adversário pressiona mais alto, ou com um bloco mais compacto a controlar largura e profundidade.
Não tenho duvidas de que ele é um génio, contudo a bola nem sempre lá chega, estás de acordo com esta minha análise?

Outra: o que seria se uma destas equipas tivesse estes 4 jogadores no onze?

E uma última: o que pensas sobre o Lindelof e sobre o Martins Indi?

Um abraço

Blessing disse...

Se a bola não chega, nem o Messi aparece. Ninguém joga sem bola.

Quem tivesse os 4 era campeão em Março.

O Indi não é o estilo de jogador que mais me agrada. O Lindelof tem que se ver em mais jogos deste nível.

Cumps