sábado, 26 de março de 2016

Coragem de Fernando Santos. E Cristiano. O homem que tudo finaliza.

Interessante o modelo apresentado na partida de ontem. Interessante a mobilidade da selecção, e sobretudo corajosa a integração do mais desequilibrador jogador português do momento. Corajosa a decisão porque jogando no Braga, Rafa será sempre encarado como peixe miúdo. 

Frente à Bulgária, sempre que recebeu a bola, se não desequilibrava, mantinha posse. O melhor e mais rápido a receber e enquadrar em espaços curtos. O mais capaz de jogar dentro do bloco adversário mesmo com muitas pernas ao redor, pela superior qualidade técnica que apenas em Nani encontra rival em toda a selecção portuguesa. Move-se e decide rápido. Que Fernando Santos continue a apostar no miúdo e que os graúdos deixem os galões de fora e joguem mais com ele e para a equipa e não para si próprios.

Um jogo de decisões, onde Ronaldo precisa sempre de fazer golos para justificar a presença em campo pela falta de qualidade que apresenta na criação.



Não é um lance de excepção em Cristiano. Este é o seu perfil de decisão na criação ou na construção. Na finalização também decide demasiadas vezes mal, pela frequência com que procura remates de zonas praticamente impossíveis, mesmo para si, que é um fenómeno na finalização.

Não é preciso sequer invocar Messi. O próprio Rafa se recebesse a bola que Ronaldo recebeu, teria a um toque na recepção enquadrado com a linha defensiva adversária e depois daria seguimento com muito mais qualidade. Tal como o fez quando teve bola em semelhantes situações.


Em suma, Ronaldo na criação não é sempre isto. Mas, é-o demasiadas vezes para quem está no topo dos topos. Talvez o melhor finalizador do mundo, seguramente um dos melhores. Mas muito longe de contribuir para que as suas equipas sejam ganhadoras. Para que estejam sucessivamente perto do sucesso. Mesmo que o seu perfil de decisão lhe traga toda a notoriedade do mundo.

video


Rafa vai fazendo o seu caminho de peixe miúdo no grande tanque que é a selecção nacional. Um miúdo que não cresceu nos grandes, que não vive nos grandes, e que todos apontarão responsabilidades por fora da protecção dos media e do grande público. É todavia de Rafas que se fazem as equipas vencedoras. Qualidade em espaços curtos, decisão e capacidade de desequilibrio.

video

Venceu na estatística a selecção portuguesa. Como vencerá sempre a equipa que tiver Ronaldo em campo. Sózinho garante essa vitória no número de remates. Mesmo que tantas vezes menos remates se possam traduzir em melhores ocasiões...

24 comentários:

Marco Van Basten disse...

Blessing, Maldini e Bergkamp quando o Ronaldo marcar 3 golos no Euro, apaguem o post, como aquele boneco disse que fizeram dos que falavam mal do Rafa looooooooooooooooooooooooool que brincadeira :)

7tacuara7 disse...

A jogada mostrada no último vídeo é fantástica. Gostaria de a ter visto no seu todo na altura da repetição, mas foi mais importante mostrar o Ronaldo no final. Rafa sem dúvida um dos melhores, Adrien também me pareceu bastante bem.

Marco Van Basten disse...

essa jogada termina com o Ronaldo a rematar por cima, com o gr no chão. Acontece... ai decidiu bem no remate! falhou onde n costuma falhar! no gesto técnico a rematar!

Manuel Nascimento disse...

Bom post.
Coragem de FS e de... MvB :D
Isto já é assim há muito tempo. Para mim nunca foi de outra maneira, e foi-se tentando encontrar pequenas melhorias no seu perfil de decisão sem que isso fosse óbvio, constante ou mais do que marginal...
É um fenómeno que se explica dificilmente, porque nem sequer é um fenómeno na finalização se por finalização apenas olharmos para o gesto técnico. É um craque a perceber o timing da desmarcação, a atacar essa zona, porque chega primeiro e no tempo certo. Mas também só trabalha para isso / se preocupa com isso.

E depois tem toda uma aura que foi criando que lhe dá mais espaço para executar do que se dá a um "comum mortal", o que o beneficia e muito - caso isto não se verificasse, tudo o que faz menos bem seria muito mais óbvio. Mas isto é a vantagem do estatuto, e não se aplica só a ele.

Paolo Maldini disse...

haters em 3,2,1...

Blessing disse...

O que foste fazer... Agora aguenta a caixa de comentários

José Miguel Ferreira disse...

http://www.ojogo.pt/Internacional/interior.aspx?content_id=5095989

O que dizem desta notícia??

Clarence Seedorf disse...

Concordo, ja nao consigobver o ronaldo a jogar..
E os haters não me interpretem mal... continuo a torcer pelo ronaldo, da mesma maneira que continuo a torcer por Portugal, mesmo achando que uma ou outra seleçao joguem melhor...

A pergunta é: como é que se explica isto, a quem se considera já "o melhor do mundo"?

Deixa-me triste..

PT disse...

Finalmente alguem diz preto no branco que o rei vai nu.

Paolo Maldini disse...

Essa noticia é o que se diz desde sp de Ronaldo

Tomás Saraiva disse...

O exemplo do lance do Vieirinha não é o melhor. O Ronaldo pede a bola para as costas da defesa, Vieirinha coloca no pé. E a linha de passe para o Rafael apenas surge de forma mais nítida com o recuar do jogador búlgaro que anteriormente encontrava-se bem posicionado para interceptar essa linha de passe

m1950 disse...

Concordo a 100% , post fantástico.

O Ronaldo transformou-se enquanto jogador para pior , muito pior , não é apenas na criação que ele prejudica a equipa , defensivamente ele é uma brincadeira.

Gostava também que fizessem uma análise sobre o perfil de decisão do "Adrien Africano".

Henrique disse...

o ronaldo tem é muita sorte por ter jogado no united e no real, caso contrário teria passado despercebido e seria mais um postiga.

Pedro disse...

Acho que nem os comentadores da RTP conseguiram manter o entusiasmo habitual em relação ao Ronaldo.

Sempre foi isto, e com o declínio fisico normal da idade, vai-se notar mais e mais. O proximo mundial vai ser doloroso.

Blog de Portugal disse...

Grande post! Sem dúvida que Ronaldo poderia ser muito melhor no capítulo da decisão.

Contudo:

1 - Atingiu um estatuto mundial de tal ordem que a sua imagem e tudo o que ele representa vale muito, muito muito. E por isso mesmo, torna-se difícil corrigir um jogador de tamanha dimensão, que não está recetivo a corrigir os seus pontos fracos, e não está recetivo a mudar a sua forma de jogar.

Além disso, por tamanho estatuto, qualquer treinador no mundo que não o colocasse a jogar tinha a sua cama feita num ápice.


2 - Por vezes consegue disfarçar essas lacunas com as suas grandes habilidades técnicas (particularmente no remate) e físicas.


Já agora, o que acharam do jogo?

Pensei precisamente isso das estatísticas, e como as que nos mostram podem ser falaciosas. Não o tendo apontado num papel, recordo perfeitamente que a grande maioria dos remates de Portugal vem de remates à entrada ou fora da área, sendo que alguns remates dentro da área são um cabeceamento do B. Alves, o falhanço do Nani, o penalty do Ronaldo e mais 1/2.

Ou seja, se mostrassem um mapa de onde tinham surgido os remates, se calhar várias pessoas tiravam a conclusão que Portugal não conseguiu criar situações de finalização fáceis.

Por outro lado, mesmo sendo um amigável, não é com B. Alves e Eliseu que vamos longe no Europeu. Com Ronaldo, foram dos piores em campo, porque os outros todos até estiveram bastante bem. Espero que recuperem R. Carvalho e Coentrão a tempo.

Gostei do jogo de Rafa e William, embora acho que este continua a precisar de ser mais assertivo na transição defensiva, do género do Fernando que esteve no FCP.

Más Semilla disse...

a malta do Lateral Esquerdo não percebe nada disto: só previram o que está a acontecer ao Eric Dier há cinco anos, se fossem mesmo bons tinham previsto há sete... agora a sério, obrigado por ensinarem o resto do pessoal a ver futebol.

Tomás Saraiva disse...

No entanto, o querer fazer tudo pela selecção leva o Ronaldo a tomar más decisões. Ainda fica mais claro em jogos destes em que tudo lhe sai mal

rochacj85 disse...

Que erva fumas?

André disse...

Nada a apontar em relação ao Reinaldo. Nunca fui seu fã e já tive dezenas de discussões pq considero mto mto melhor Messi....mas a malta nunca me percebe.

Mas devem ser como os jornalistas que ontem tinham na capa d'Ojogo a seguinte frase que me fez logo lembrar do Lateral Esquerdo: "Falharam-se inúmeras oportunidades de golo e o modelo não funcionou." Não será um contrasenso?! Se foram criadas várias oportunidades de golos é pq o modelo funcionou e o nulo resultou de más execuções individuais.

Aliás, face à ausência de um ponta-de-lança, parece-me um bom modelo que teria como alternativas Bernardo Silva para o lugar de Rafa (tamos bem entregues com os 2 nesta posição).

Barbosa disse...

Comentei precisamente isto quando estava a ver o jogo, todas as vezes que o Rafa tocou na bola a equipa criou perigo ou progrediu ofensivamente de alguma forma. Depois do lance passar por Rafa Portugal ficou sempre mais perto de marcar do que antes da bola lhe chegar aos pés.

Bem a selecção na recuperação de bolas e a manter a pressão alta. Conseguiu fazê-lo menos quando o triangulo JM, Adrien e William foi desfeito, não tanto por os que os substituíram não serem capazes, mas porque esses 3 estão altamente rotinados nesse momento do jogo.

Interessante ver Adrien com maior liberdade de decisão a optar por coisas que ainda não se tinham visto muito este ano, como chutar para a bancada com colegas bem posicionados. Nem é uma crítica porque até fez um bom jogo e isto já é chover no molhado, mas achei um detalhe interessante.

Depois houve um momento caricato algures no último terço do jogo, em que o avançado da Bulgária repara num par de chuteiras novas esquecidas junto à linha lateral e desata a correr nessa direcção para ver se as levava sem ninguém dar conta. Mas Bruno Alves muito atento como sempre, apercebeu-se e correu atrás dele para evitar o furto. Falta de fair play do segundo avançado búlgaro que aproveita esse espaço para penetrar na área. Não se faz.

Diogo Santos disse...

E não teria a seleção mais perto do sucesso, tendo no meio, no apoio a Ronaldo, o rafa, ou o Bernardo Silva, ficando o nani na ala? Ou até mesmo o João Mário?

bio disse...

Sim, eu concordo, tirando o Adrien.

Já agora mudando a linha defensiva toda, aquilo foi uma tragédia.

Gonçalo Mano

bio disse...

Tinha mandado a "boca" no post do Alan Ruiz e fico contente que tenham tido a mesma noção que eu.

Muito agradável o futebol na primeira parte, apesar dos excessos do Adrien (não tinha o sargento a gritar aos ouvidos).

Epa o Ronaldo é um caso bicudo, foram demasiados anos a depender dele para tudo.

Agora que acrescentas qualidade ele vem com o chip anterior.

Espero que ele se aperceba que tem mais qualidade à volta e aproveite isso. Veremos, também pode ser uma grande dose de wishful thinking. É Páscoa, tenho perdão.

Com as substituições, e principalmente após a entrada da Ana Malhoa, o jogo ficou o costume, uma porcaria. Com excepção do falhanço do Nani, cujo desequilíbrio é provocado pelo Danny, que fixa dois gajos e solta no Eliseu.

Ainda assim, fiquei com algumas esperanças.

O Renato foi a nódoa que tem sido em todos os jogos. Muita força, mas um critério horrível.

Gonçalo Mano

Cisto disse...

é assim na selecção como no Real, situações como esta são acontecem praticamente todos os jogos: http://s17.postimg.org/qlfgxs24f/Screen_Shot_2016_02_07_at_22_31_48.png