quinta-feira, 10 de março de 2016

Da série - Passes verticais que queimam linhas

No último post enquanto se falava sobre o encanto ofensivo de Lindelof, foi afirmado: "Procura do passe dentro que queima linhas sempre uma constante sempre que possível".

Quem segue o blog desde sempre saberá o que se pretende dizer, e o porquê da importância de ter quem em passe quebre as linhas adversárias. Hoje o terceiro golo do Borussia Dortmund surge após uma série quase infindável de passes. Talvez todos se centrem no número de passes e no tempo em que a posse se manteve nos alemães.

Contudo, o impressionante mesmo foi o passe que desequilibrou toda a estrutura do Tottenham. Para quem não percebeu o que é o "passe dentro que queima linhas". Por vídeo e por imagem, Weigl.

Ao minuto 3'25''




Todo o Tottenham atrás da linha da bola e organizado


E em apenas um passe interior e por entre as linhas inglesas, apenas a última linha inglesa entre bola e baliza! Um passe a eliminar mais de metade da oposição

4 comentários:

p1nheir8 disse...

O Weigl joga muito. Tem uma capacidade de passe e de visão de jogo fora do comum para quem joga naquela posição. O Dortmund jogando com um central como o Hummels e um 6 como o Weigl, tem uma criatividade a partir de trás como poucas têm. Sorte do miúdo ter nascido alemão, caso fosse português já tinha sido ultrapassado nos escalões de formação por um 6 que conseguisse varrer o campo todo e ganhar os duelos físicos.

hra disse...

o passe do weigl deixa para trás mais de meia equipa adversaria.
Aboumas pediu bola na profundidade mas recebe-a entre linhas tem uma recepção orientada fabulosa, deixa o defesa fora da jogada, dribla outro defesa e entrega muito mal para o armenio que com a sua qualidade resolve da melhor maneira a asneira do aboumas.

Mas o mais dificil de se fazer para a jogada ter sido golo foi o Reus, não pela soberba finalização mas pela capacidade de perceber que o armenio podia ter ficado 1x1 com o GR não fosse o passe defeituoso do aboumas.
Impecável neste lance!

O passe do Weigl não tendsendo dificil foi o

Diogo Fernandes disse...

Quando vi o vídeo pensei imediatamente que iria ser esmiuçado aqui. Incrível a capacidade e o à vontade que os centrais do dortmund sentem na atração com bola.

Bruno Dias disse...

Vê-lo ao vivo, no Dragão contra o Porto, foi das melhores experiências de futebol que tive nos últimos tempos. Joga sempre um passo (ou dois, ou três...) à frente de todos os outros.