quinta-feira, 31 de março de 2016

Jamie Fucking Vardy, Rooney e o futebol moderno

Um treinador português outrora colocado numa equipa de dimensão europeia, sem que praticamente tenha liberdade para decidir quem vai a jogo. Imposições de quem o por lá colocou.

Outro com um ponta de lança de renome que só em marketing rendeu três vezes o que custou. Mesmo que não trabalhe, mesmo que não defenda, mesmo que não esteja ao seu nível, situação a ter de ser gerida com pinças por interesses superiores.

As vaidades de quem mata em "silêncio" na derrota e surge na vitória a criticar quem duvidava de quem "matou" em surdina. De quem tenta "assassinar" quem está acima e sabe tão mais... Vícios tão próprios da realidade portuguesa. Onde parecer continua a valer mais do que saber.

Tantos vicios num mundo outrora mais singelo. 

Também por isso, histórias como a de Vardy são réstias de esperança. Autênticos contos de fadas que quebram todas as regras e predeterminações.

"Os meus filhos pediram-me uma camisola da selecção com o nome de Vardy nas costas" Rooney. Os melhores, os verdadeiramente diferentes, esquecem as vaidades, e os orgulhos. O bem resolvido Rooney a admirar quem luta por um espaço que é seu. 

6 comentários:

Dipeca disse...

Rooney é a super-estrela que aceitou ser um ator "secundário" qdo Ronaldo estava em Manchester. Penso que isso fala a favor da personalidade e da humildade do homem.

Pedro disse...

E que tal porem nomes nas coisas?
;)

Neo disse...

NES e Vitor Pereira?

Rooney nunca foi de grandes vaidades. Tem sido pena é a queda acentuada que teve depois da série de lesões, quando há 3/4 anos no virar do ano estava numa forma soberba.

Vitor Gomes disse...

NES e VP, também me parece.

Que se seguirá para NES? O trabalho em Valência, mesmo no inicio quando tudo eram rosas, não impressionou muito. No entanto também não o fez o de Gary Neville, que já voou sem retorno para Inglaterra. O problema estará noutro posto, como sugerem...

vsn7647 disse...

Convém dizer também que no 1º caso, se não fosse essa pessoa que o colocou lá, esse treinador nem carreira tinha.
Tem o maior padrinho do mundo, uma ofensa para qualquer treinador jovem com qualidade que procura oportunidades.

fabiol disse...

Pum...mais tiros de Van Basten.