sábado, 5 de março de 2016

Na hora da dificuldade... (e destaques individuais)

Sporting foi extremo baixa para receber e lateral estica no corredor vazio no avançado centro que se desloca para lá. O tempo todo. 

Sporting sem criatividade alguma, mesmo com um Benfica a defender bastante mal. Má a articulação da última linha e ao longo de toda a segunda parte até à entrada de Fesja com apenas um médio posicionado para defender (Samaris), já que Renato estava completamente perdido no campo. E ainda assim, com o corredor central no sector médio tão mal posicionado, Sporting sempre a jogar por fora.


Destaques individuais:

MAIS

Mitroglou. O homem do jogo. Segurou, rodou, entregou e marcou. Venceu todos os duelos e aproximou a equipa. A única contratação efectiva do SL Benfica na presente época poderá ser o joker que valerá o troféu!

André Almeida. Não falha um posicionamento. Não falha um equilibrio, uma concentração, uma cobertura. Com bola não acrescenta mas também não perde. Defensivamente a um nível soberbo. E foi sem bola que o Benfica jogou o jogo quase todo.

MENOS

Renato Sanches. Tem um potencial inacreditável. A facilidade que tem para quebrar contenção e linhas é assombrosa. Falta-lhe critério. Sem bola perdeu-se, não ligou com Samaris e descompensou a equipa. Fantástico Rui Vitória a percebê-lo e a tirá-lo de espaço tão vital. Mas mantendo-o pela forma como fisicamente consegue esticar o jogo (importante numa equipa que precisava de respirar longe da sua baliza)

William Carvalho. Primeira parte horrenda. Perdeu sempre sem bola. Só travou em falta. E com bola era alvo muito fácil da pressão encarnada. Perdia ou no limite não perdendo, perdia timing para saída em transição. Na segunda parte sem pressão para decidir, melhor. Mas sempre a optar pelo seguro. Sem atrair, sem jogar dentro. 

41 comentários:

BB disse...

Gostei bastante do Lindelof, acho que esteve mesmo muito bem

R.B. NorTør disse...

Lindelöf é o melhor reforço daquela defesa.

Diogo Marques disse...

O que acharam do jogo do Bruno César ?

David Cardoso disse...

R.B Nortor o melhor reforço daquela defesa è o Brayan Ruiz...

Nuno Costa disse...

Lindelof esteve monstruoso defensivamente, mas com bola ainda tem muita sopa pra comer

Luis disse...

O momento em que o André Almeida não esteve nada bem .. E tem realmente que melhorar .. Cruzamentos efetuados do corredor esquerdo e ele a ter de defender a segunda zona .. deixa "sempre" o jogador entre ele e a baliza ..

https://www.facebook.com/CronicaFutebolistica/videos/1030338170365316/

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Dos piores derbys....
O golo é um ressalto...No ÚNICO REMATE À BALIZA!

Furtivo disse...

O William Carvalho na primeira parte não estava demasiado junto aos defesas? quase a fazer de terceiro defesa, ou foi impressão minha?

R.B. NorTør disse...

Ahahah foi mesmo!

ricnog disse...

Renato tem uma decisão, 3 para 2, completamente horrivel......!!!!! Inacreditavel....!

Dos piores jogos que vi....benfica a base do pontape para a frente e o mitro ganhar as bolas e o sporting sempre por fora....a nao aproveitar o mau posicionamento da linha defensiva....:S

Edson Arantes do Nascimento disse...

Foi o único remate do Benfica - e o Sporting fez quantos? Quantas defesas fez o Ederson? Uma? Ainda por cima numa bola que se entrasse era quase um milagre (muito bem executada pelo Ruiz)...

Depois houve um charuto do Jefferson à barra. E zero.

De lado a lado houve algumas (poucas) jogadas que deveriam ter outro aproveitamento. Já falaram naquela muito má do Renato (mau jogo com bola, muito fraco), lembro-me de duas do Gaitán na primeira parte e uma ou outra do Sporting.

Por acaso fiquei com a sensação que as jogadas por fora do Sporting foram intencionais. E não foi mal visto porque a quantidade de vezes que conseguiram entrar no espaço entre o central e lateral do Benfica foi ridícula. O Benfica meteu dó em algumas acções defensivas.

Eu só queria dizer ao Jesus que se o Lindelof tem de nascer dez vezes, então o que ele acha do Steven Vitória? Ou do Ciani? Ou do Ewerton? Ou do Paulo Oliveira?

E nos mais tem de entrar o Jonas.

DM disse...

Na hora da verdade viu-se o resumo desta época: falhas na finalização ao nível de um infantil. Podem dizer o que quiserem da qualidade individual. O Sporting nos últimos 3 jogos tem falhado lances de golo que dão golo em 99,9% das vezes é nas 0,1% que não dão vão parar ao YouTube. É assim o futebol, escusava era de bater sempre à porta do mesmo

Guilherme disse...

Primeiro que tudo um péssimo jogo de futebol, especialmente depois de ter estado a ver o BVB-Bayern. O Sporting a jogar na profundidade e o Benfica com bolas longas para evitar perder a bola nas transicoes. Bola no chao e saidas limpas ta quieto. Se é isto o melhor que o futebol portugues tem para oferecer, e logo num derby, tamos bem lixados. Que nos salve o Paulo Fonseca, que o Vitor Pereira ja deu de frosques.

Se o Sporting em vez de ter passado a 1a parte a buscar profundidade tivesse simplesmente tentado trocar a bola e desorganizar a defesa do SLB o resultado teria sido outro. é tao mau o RV desistir de jogar na segunda parte quanto o JJ continuar a perder dezenas de minutos a jogar na vertigem, sem ser capaz de ler o que o jogo pede. Dito isto, e enquanto Benfiquista: o karma é fdd, é fdd msm, mas ainda ha muito campeonato (e taças no caso do Benfica) pela frente.

fui disse...

Fiquei um pouco surpreendido com a vossa análise ao André Almeida, diria isso do Lindelof mas não do André. Mas venho sempre aqui para aprender! Pareceu-me que nos lances em que o Ruiz falha a falta de cobertura veio do André Almeida, por isso me surpreendeu a vossa análise, embora em tudo o resto tenha estado bem.

Tiago Stuve Figueiredo disse...

Nao percebo muito bem como é que se defende que o Rui Vitoria ganha devido à qualidade individual dos jogadores quando o ano passado o JJ tinha, na pior das hipóteses, jogadores do mesmo nível, e se dizia que ganhava devido à qualidade colectiva.

R.B. NorTør disse...

Furtivo,

Em relação ao WC, a julgar pelo número de vezes que andou abraçado ao Jonas, se calhar havia ali uma opção mais para fazer de sombra do brasileiro. Como o Jonas na primeira parte andou mais a rondar a área verde e branca, o WC tinha forçosamente de descer. Quando na segunda parte a ordem foi de recuar e Jonas passou a jogar mais recuado, então o WC subiu. Ou isso ou a ordem para andar a fazer sombra desanuviou-se.

dezazucr disse...

Nota: o Renato tem 18 anos.

Ricardo disse...

Tanta coisa que podia ser resumida numa só frase: uns têm o treinador, outros têm o quarteto da frente. Porque ontem, se dúvidas houvessem, foi a prova definitiva que o Benfica, se for campeão, será apesar do treinador, não por causa dele. E se o Sporting (ainda) está na luta, pode devê-lo a JJ. Com menos opções de qualidade na frente, muito pôs ele a equipa a jogar. Com qualquer outro treinador, muito provavelmente, o Sporting estava era a lutar com o Braga pelo terceiro, a esta hora.

Mark Rodriguez disse...

Ricardo, a maioria das pessoas que aqui comenta concorda com essa análise no essencial, acho eu. Isso não torna o Jesus imune a críticas, e ontem falhou claramente.
Tiago Stuve Figueiredo: a diferença é o que o Benfica jogava no ano passado e o que não joga este ano. É preciso ver futebol, não chegam silogismos engraçados.

Paolo Maldini disse...

O JJ foi campeão o ano passado havendo uma equipa com muito muito muito melhor equipa! É ver para onde seguiram 4 ou 5 dos seus jogadores! Era uma equipa estratosférica para a realidade portuguesa! Este ano pode fazer o mesmo (ser campeão não tendo os melhores), ainda que já não acredite muito nisso

César Páris disse...

Eu gosto do André Almeida, mas dizerem que não falhou uma cobertura? Quem acham que falhou na cobertura ao Bryan Ruiz naqueles dois lances?

Ricardo disse...

Ó Maldini, desculpa lá, mas plantel estratosférico para a realidade portuguesa, na época passada, tinha o FC Porto! Opções de qualidade em TODOS os setores era o que abundava, pese embora já a defesa ser o elo mais fraco, algo que se acentuou ainda mais esta época. Simplesmente, tinha o treinador que tinha.
No caso do Benfica, era ponto mais ou menos assente que era o plantel mais fraco de todas as épocas em que JJ lá esteve. Em termos de opções de ataque, diria que até tinha menos de qualidade que RV, que passou a contar com Mitroglou, fez voltar Pizzi para a sua posição e tem ainda Carcela, que com JJ poderia render bem mais. Até porque, mesmo no seu melhor momento, era óbvio que Talisca tinha óbvias limitações, que esta época tornaram bem mais evidentes. E havia, claro, Lima. E até poderia haver Jimenez, mas parece-me ser jogador totalmente desaproveitado por RV - um entre uns quantos.
Aliás, uma coisa salta cada vez mais à vista: RV até tem um plantel com melhor qualidade do que JJ na época passada. Simplesmente, tem o azar de ter JJ, com a capacidade que se lhe reconhece, a aproveitar muito bem aquilo que tem no Sporting e, por isso, ainda não pode festejar o que quer que seja. Até porque o União da Madeira, apesar da derrota no último jogo, demonstrou que, com a tática do "autocarro", fica bem mais difícil ao Benfica criar com a mesma qualidade e, sobretudo, quantidade. E estando nós a entrar numa fase em que todos os pontos são preciosos, é bem possível que haja algumas surpresas onde ninguém esteja à espera.

Paolo Maldini disse...

Então, Ricardo. Isso foi exactamente o q eu disse!

Marco Correia disse...

É impossível não ser resultadista nesta análise. Foi uma primeira parte com ascendente do Benfica até por volta da meia hora.

A partir desse momento, o jogo é inteiramente do Sporting. O Benfica não só não jogou como não quis jogar, queimou tempo e charutou na frente sem critério. O Sporting falhou duas oportunidades clamorosas naquele que foi, talvez a par do Lindelof, um dos melhores jogadores em campo.

A nota negativa ao William metendo-o no mesmo saco do Renato é para rir. Quantas acções positivas teve o Renato no jogo? O blogue e os escribas que mais apelam ao critério, à lógica e à decisão consegue falar no potencial inacreditável (?!) de um jogador que foi, tem sido e dificilmente deixará de ser tecnicamente trapalhão, que neste momento não entende o que é uma cobertura, um posicionamento defensivo, um timing de entrada à bola (cometeu sete/oito faltas, uma clara para vermelho)? Ou seja, quantas vezes aproximou, afinal, o Renato a sua equipa do sucesso?

Não ganhou a melhor equipa. E isso acontece, é natural. Mas ler os vossos posts do pós jogo e dá ideia que viram uma coisa bastante diferente daquela que se passou em campo.

Pedro disse...

Sim, o Benfica o ano passado jogava à brava...

Em Alvalade então foi um show de bola...

Tiago Santos disse...

"Aliás, uma coisa salta cada vez mais à vista: RV até tem um plantel com melhor qualidade do que JJ na época passada"

Ricardo com todo o respeito do mundo mas não podia discordar mais.

RV tem Mitro que Jesus não tinha, ponto.

Jesus tinha Maxi, Lima, Salvio, Enzo até meio da época.

E ainda podes juntar um Gaitan sem lesões e em forma, Luisão.
A.Almeida a época toda a titular (um suplente para o JJ)

Acho que as pessoas se esquecem que andámos a jogar com Guedes e Victor Andrade nas alas por não termos opção. Que vamos no 4º central na defesa, que jogamos com um muito de 18 anos no meio campo etc etc.

Tb não percebi "fez voltar Pizzi para a sua posição " como justificação para melhor plantel. Isso era como eu dizer que Jesus tinha melhor Samaris. Os jogadores estão no plantel por isso cada um faz o que melhor sabe com eles.

Acho que existe um diferença de plantel para pior este ano. Com enzo essa diferença era grande, a meio das duas épocas podemos considerar que era um pouco mais pequena.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

O Rui Vitória teve o mesmo mérito que teve contra o Atlético de Madrid! Eficácia...conta e muito!
JJ volta a claudicar como já o fez contra o Vp!
O ano passado contra o Paços e Guimarães não deu a estocada!

Blog de Portugal disse...

Essa jogada do AV a desmarcar-se nas costas do lateral aconteceu umas 20 vezes, só na 2ª parte! O jogo de ontem provou que (bem ou mal, não estou a fazer juízo de valor) as combinações nos corredores laterais por parte do JJ são treinadas de forma bem repetitiva!

Não há dúvidas que Mitroglou faz um grande jogo.

André Almeida posicionou-se bem em muitos lances, mas ainda assim foi facilmente batido em algumas ocasiões. Pouco serve estar bem posicionado se não vai ganhar o lance.

De resto, acho que acaba por ser um jogo muito marcado pelo fator emocional e físico.

O emocional, porque a forma como vem o golo do Benfica, afetou as duas equipas. Nervosismo para o SCP, que nunca mais chegou ao golo, e com o tempo a ansiedade só aumentava. Ansiedade para o SLB, com dedo ou não do treinador (não esquecer que os jogadores são humanos, e como tal também têm sentimentos e emoções perante o que se passa no jogo), e com o passado dos dérbis e toda a importância do jogo, pouco arriscaram a partir do golo.

O físico, porque apesar de todo o domínio, não deixo de acreditar que as equipas do JJ quebram na segunda parte das épocas, especialmente com uma equipa jovem, não habituada a um jogo com um ritmo tão mais rápido do que tinham.


Ambos os treinadores mexem bem, exceto na substituição em que entra o Teo - claramente, deveria ter entrado o Gelson (logo no momento tirei essa conclusão, porque depois do jogo é bem mais fácil).
Contudo, o JJ sai muito mal, com aquelas palavras que disse.

Aliás, se ele nem sequer considera o RV treinador, que seria do Benfica se o RV fosse treinador!

Mark Rodriguez disse...

Compreendo que não publiquem este comentário porque não tem a ver com o jogo em si, mas continua a afligir-me o óbvio preconceito de classe para com o Jesus. Parece que muita gente continua incapaz de interiorizar a ideia de que um tipo da Amadora, sem um curso superior, sem os workshops motivacionais e a adolescência passada a jogar FM que hoje se exigem a qualquer jovem aspirante a treinador, com um vocabulário limitado, maus fígados e pouca noção de etiqueta, possa ser absolutamente brilhante naquilo que faz. E pior, ter ainda a ousadia de acreditar incondicionalmente na qualidade do seu trabalho. As palavras sobre o Rui Vitória são indefensáveis, mas não são muito diferentes do "specialist in failure" que o Mourinho atirou ao Wenger há uns tempos; o que os separa é o verniz e a afectação burguesa do setubalense. Pois eu conheço pessoas a torcerem activamente pelo falhanço do Jesus, já desde as épocas no Benfica, apenas por implicância pessoal. E cada vez mais espero que o homem ganhe o campeonato, e conquiste reconhecimento internacional, e que vá para fora e que ganhe tudo o que há para ganhar. Cada vitória do Jesus tem para mim um carácter catártico, representa uma vitória pessoal. É um desabafo, e obrigado aos autores do blog por terem reconhecido sempre o brilhantismo para lá do "gajo da Amadora".

Ricardo disse...

@Tiago Santos

Tudo isso se resume em poucas palavras. RV estava a cumprir ordens superiores, por causa da megalomania de LFV sobre a formação. Quando as coisas, apesar dos resultados mais ou menos positivos, teimavam em não endireitar, todas essas apostas foram, se me permitem o termo, para o galheiro, provavelmente também por ordens superiores.
Fez-se regressar Pizzi à sua posição de origem e finalmente se reparou que, na ausência de Gaitan, Carcela era opção que dava mais garantias. E mesmo se Pizzi se visse ausente, Carcela conseguiria dar bem mais garantias do que Gonçalo Guedes. Isso e o facto de, com todos os rios de dinheiro que o Benfica atirou pela janela na pré-época, até parecia mal não pôr, pelo menos, uma das contratações a jogar sempre que pode. Mas quanto à política de contratações do Benfica, muita coisa se poderia dizer; este, simplesmente, não é sequer o lugar.
A única aposta feita porque, efetivamente, não havia mais nada foi Renato Sanches. Correu suficientemente bem nos primeiros jogos para, passados sucessivos encontros em queda (ontem, então, chegou quase a ser sofrível), ainda ter créditos suficientes junto dos adeptos para que não se importem com a falta de rendimento dos últimos jogos - é sempre assim quando se ganha, não é?
De resto, é só o caso de o Benfica estar sem o seu melhor central atual (Lisandro) e um André Almeida que senta atualmente Nelson Semedo no banco, não só porque tem cumprido (dentro das suas mais do que óbvias limitações) na sua ausência, mas porque Semedo é, bem vistas as coisas, um puto sem estatuto dentro do plantel. Podes apostar todas as fichas que, se Luisão estivesse apto, RV nunca teria coragem de o sentar no banco, mesmo tendo em conta que, com o modelo defensivo que o Benfica adotou (um retrocesso autêntico; os jogos com o Sporting e FC Porto expuseram-no com demasiada evidência), Luisão apenas atrapalhava. Mas é a tal coisa: Luisão tem estatuto a mais para ser metido no banco. Eu arriscaria dizer mesmo que o azar de Luisão acabou por ser a sorte do Benfica, no fim de contas. Mesmo com todos os defeitos do processo defensivo.

Pedro disse...

" As palavras sobre o Rui Vitória são indefensáveis, mas não são muito diferentes do "specialist in failure" que o Mourinho atirou ao Wenger há uns tempos; o que os separa é o verniz e a afectação burguesa do setubalense."

Eu diria que o que os separa é uma diferença abissal em trofeus conquistados...

DM disse...

A bola que entra na baliza faz uma diferença brutal. Os comentários que leio por aqui até fazem parecer que Adrien, João Mário, William Carvalho, Slimani, Bruno Cesar ou Ruiz não eram titulares no Braga. Só assim para ouvir as barbaridades da luta pelo 3º lugar.

A diferença entre Benfica e Sporting neste último jogo e nos últimos jogos do campeonato tem sido apenas e só a eficácia anormal do Benfica e a ineficácia anormal do Sporting. Nenhuma equipa falha 6 ou 7 oportunidades de golo de jogador + baliza sem GR em 3 jogos seguidos. NENHUMA. Isto não é qualidade individual. Ou o Ruiz, Mané, Slimani, William ou João Mário são tão inferiores aos rivais que deixaram de aprender a rematar para uma baliza com mais de 2 metros de altura sem oposição? Gostava de ver esta análise se as bolas impossíveis de falhar tivessem entrado.

Depois também é engraçado que um dos melhores do Sporting na 2ª parte seja colocado no mesmo patamar exibicional de um jogador tão mediocre com e sem bola. Augurar imenso potencial só nas análises do Pedro Guerra. Deste blog, esperava que pegassem nos frames/videos do Renato Sanches e comparassem com outro colega de equipa, o João Carvalho, para mostrarem o que é um jovem com enorme potencial e um produto da comunicação social. E para mostrarem como em Portugal se valoriza tanto o físico em detrimento do cérebro. Aquela situação de 3x2 na 2ª parte então foi uma demonstração de criatividade de fazer corar o Slimani ou o Teo.

0Loading0 disse...

Bom dia,

@Tiago Santos, (e Ricardo também)

Quando se debate ideias com alguém, e o seu "oponente" usa a argumentária de saber coisas que mais ninguém sabe, futurulogia e advinhação, acaba por ser uma perda de tempo porque nunca vai conseguir "ganhar" quando não se tem esses dotes.

Ora, o Ricardo sabe (é uma pessoa muito bem informada) que a aposta na formação aconteceu, não em virtude das necessidades ou porque no momento o RV achou que fossem os melhores para jogar, mas porque foi obrigado por ordens superiores.

Mas também sabe que quando os resultados não foram totalmente satisfatórios, veio uma ordem inversa, no sentido de deixar de apostar na formação, aliás, em virtude disso o Pizzi voltou à sua posição de origem (muito por culpa do LFV, esse visionário, que sempre achou que o pizzi devia jogar onde joga agora, e as ordens dele foram no sentido de isso acontecer).

De seguida, veio mais uma ordem de génio de Vieira, que viu que se calhar o Carcela rendia mais que o Guedes e ordenou que pelo menos um jogador contratado tinha de jogar, e como é óbvio ao fazer isto Vieira sabia muito bem que esse jogador ía ser o Carcela. Entretanto, e o Ricardo esqueceu-se de referir, mas de certeza que sabe, que o Vieira voltou atrás com essa ordem, e já não quer que jogue nenhum jogador contratado... é notório porque o Carcela entretanto deixou de jogar e já à um bom par de jogos que o Benfica joga sem nenhum jogador contratado.

Entretando surgiu o Renato, um mero acaso, que até numa fase inicial até correu mais ou menos bem (vá, suficientezinho) e coitado, de à um par de jogos para cá, coitado, até dá pena ve-lo jogar! (este é mais ou menos o argumento usado... que foi dito com tanta certeza que nem vou comentar)... mas mesmo com um um jogador sofrível a meio campo o Benfica atinge a liderança da liga e continua na champions (este bandido do RV deve ser mesmo mau!!!)

De resto, com diz o Ricardo, temos o melhor central lesionado (e à pala disso joga mais um da formação, que também deve ter tido exibições sofriveis...) e pasme-se Rui Vitória senta o Nelson Semedo, não porque, nas palavras dele o André Almeirda tem cumprido (e normalmente os treinadores costumam retirar do onze os jogadores que cumprem os objectivos), mas sim porque não tem estatuto (mas tinha no inicio da época antes da lesão, e também tinha para ir à seleção)... isto é mais uma daquelas certezas que o Ricardo sabe e mais ninguém sabe, é um priviligiado!
Veja-se o caso do Sálvio, esta a acontecer o mesmo que aconteceu ao Nelson Semedo, já regressou da lesão, mas só não entra no onze porque não tem estatuto no plantel (ou como diz o Ricardo, "é um puto sem estatuto dentro do plantel), como é obvio!

Por fim, e utilizando o dão de avinhação, conjutera um cenário que nunca aconteceu, mas que a acontecer sabia muito bem o que aconteceria, ou seja, se o Luisão tivesse apto o Rui Vitória não tinha colhões para o sentar no banco... contra este tipo de factos conjeturados, não há nenhum tipo de argumentação que resista.

Ahhh, o retrocesso defensivo, pois, já me ía esquecendo... mesmo com esse retrocesso todo o Benfica é a 2ª defesa menos batida do campeonato (2 golos a mais que a 1ª) e para as competições europeias, deve ter sofrido tantos golos quanto o Sporting e Porto juntos (apesar do Benfica estar na champions e os outros dois na liga europa)... de facto, e em comparação com os mais diretos rivais, são numeros que assustam (RuiVitória pões a pau e mete ordem nesse processo defensivo)!... quanto ao processo ofensivo acho que não vale a pena ir aos números certo?

No meio disto tudo... e claro, em virtude das ordens do LFV e de toda a sorte do mundo, o RV pôs o Benfica em 1º neste momento no campeonato, nos 8ºs da champions e na meia final da taça da liga! ahhhh sortudo do caraças!!!!

Duarte Fonseca disse...

Que grande análise, pena não ser deste jogo.
Até parece que os lances que o Ruiz falhou sozinho à frente da baliza foram criados pelo lado esquerdo do Sporting...e que o lateral que defendia o Ruiz era o Eliseu.
Experimenta a rever o jogo e fixa-te, com os olhos, no André Almeida. Que foi o que o próprio André Almeida fez: fixou o Ruiz com os olhos, porque não esteve nem lá perto.

Ricardo disse...

@0Loading0

E argumentos que não sejam ad-hominem, arranjam-se?
De resto, se a desonestidade intelectual matasse...

Constantino disse...

Discordo respeitosamente da teoria da superioridade qualitativa do plantel do Benfica. Mais, é importante não escamotear as dificuldades que Rui Vitória tem tido para fazer face a lesões de jogadores basilares, ou tidos como tal no inicio da época. Subestimar Slimani, Ruiz, Bruno César (ainda há pouco tempo a sua dispensa do SLB tinha sido patetice e a não contratação ao Estoril patetice ainda maior) e especialmente João Mário (um benfiquista nutrir fascinio por um jogador sportinguista é sacrilégio, mas é impossível resistir), é um brilhante elogio ao Benfica, mas injusto. Tão injusto quanto colocar Samaris e Sanches em patamares mais elevados do que William (o Rei, convém não esquecer) e Adrien. Até nos sectores defensivos as semelhanças em termos de qualidade existem.

Não sendo admirador de Rui Vitória, tenho que lhe dar o mérito, pelo menos de manter o SLB na luta pelo título e pela forma como tem reagido às imensas e importantes baixas (não lhe bastando andar a jogar com o 4º central a titular, ainda consegue perder o guarda redes indiscutivel no dia daquele que pode vir a ser o jogo da época e mesmo assim ganhar sem que se oiça da sua parte um singelo lamento). Neste momento está à frente do Mestre da Táctica... não se sabe por quanto tempo, mas já lá está.

Radagast disse...

@ 0Loading0,
@ Ricardo,

@ 0Loading0,
Comentário lapidar, bem argumentado e conhecedor.

É útil ter uma grelha de análise para qualquer assunto, para não se andar perdido. Porém, chega a ser constrangedor o afã com que os críticos do RV e os aduladores do JJ readaptam os seus argumentos para os encaixar na sua grelha de análise, mesmo quando a realidade nega a sustentação dos seus argumentos.

Claro que há questões subjectivas, como quem teve o melhor plantel (embora com a ideia de que o Pizzi é melhor este ano porque agora joga na sua posição demonstre que o Rodrigo nem sequer percebe a ironia do seu argumento)

Aliás, por falar nisso, também não deixa de ser irónico que o Ricardo, incapaz de contrariar factos (e.g. a questão defensiva), se limite a contra-argumentar com a "desonestidade intelectual".

Eu aprendo algumas coisas aqui (e aprendo!) quando não envolvem o JJ (e agora o RV). Aí só desaprendo, pois a coisa torna-se pessoal. O JJ "can´t get it wrong" e o RV tem melhor plantel (!) e mais sorte. Ponto final. Sorte nas lesões do Luisão, do Nelson Semedo (apesar deste nem jogar se lá estivesse o JJ), do Fejsa, do Gaitan, do júlio César. Enfim, um cagão, se não tivesse metade dos jogadores lesionados o Benfica não jogaria...nem metade.

Ser bom treinador não é só a repetição nos treinos de boas ideias, depois bem aplicadas no campo, nem ver qualidades nos jogadores que nem eles sabiam que tinham.

Ser bom treinador também é pôr os melhores para cada posição a jogar nessa posição, não exaurir os seus jogadores antes do último 1/3 do campeonato, nem os drenar mentalmente com a sua pressão psicológica. Reparem que o facto dos jogadores parecerem presos nas pernas ou pouco esclarecidos não tem só a ver com a questão física. Eles podem ficar derreados com a exigência psicológica do JJ.

E aí está outro ponto, a liderança. Vocês são treinadores e eu sou gestor de muitas pessoas. As indústrias são diferentes, mas falamos de equipas. Eu sei que a pressão é útil até um ponto, a partir de certa altura é contraproducente. E eu às vezes tenho a impressão que para vocês o talento de um treinador se vê apenas pelas suas capacidades tácticas, e isso não é verdade.

Diz-se que os jogadores se uniram em torno do RV por causa daquela do não-treinador. Talvez seja verdade, não sei. Mas é provável que o tenham feito porque ele é um deles. As vitórias e as derrotas são de todos. E o RV expressa-o repetidamente. Para o JJ as vitórias são dele (eu já ganhei aqui, eu vou à frente, eu etc) e as derrotas dos jogadores (O Ruiz isto, o Adrien aquilo, o Ruben aqueloutro). Isso não é ser um bom líder. E se se não é um bom líder pode ganhar-se de vez em quando mas não se é um grande treinador.

Peço desculpa pelo testamento e continuem o bom trabalho (excepto quando falam do JJ ::)

Paolo Maldini disse...

Radagest,

atenção. Nós aqui só falamos do que é visivel. Que é o trabalho de campo que depois se mostra ao fim de semana. Isso não significa que o resto não seja determinante! Nem que o JJ não seja mt mau nesse tal resto... ou que seja óptimo!

Mas...só falamos do que é visivel! O que não é visivel, apesar de parecer mais ou menos fácil de adivinhar deixamos de fora porque nao somos adivinhos.

nao menosprezamos capacidade de liderança, comunicaçao, e tudo o mais... mas como não estamos lá, não sabemos... não falamos! Eu gostei mt do teu comentário e acredito em muito dele, mas... não deixa de ser especulação! Pq tu n estás lá durante a semana!

Portanto aqui... tudo o que é elogioso ou não...tem a ver unicamente com a parte táctica! Pq é a unica que se pode falar sem estar a adivinhar. Vê-se no relvado! E mesmo essa parte táctica é elogiada ou não, em função das NOSSAS IDEIAS (de cada um, que há diferenças entre nós). Que naturalmente sao as melhores para nós... mas que podem não ser as melhores para qualquer outro!

abraços

bio disse...

Estava a ver que ninguém apontava o óbvio.
Gonçalo Mano

Ricardo disse...

Maldini, percebo onde queres chegar e, de modo geral, concordo. No entanto, lá por não ser visível, isso não quer dizer que não se possa depreender. As ditas "entrelinhas" não existem só porque sim. Seja pela postura dos jogadores em campo, seja pelas declarações dos treinadores nos pré ou pós-jogos, há sempre uma série de coisas que se podem depreender. Erradamente ou não, isso é outra história.
O que me leva àquilo que o Radagest disse e que não podia estar mais errado. Ou apenas meio certo, se preferirem. É verdade que RV enaltece muito os jogadores quando ganha. Quando não ganha, no entanto, ele NUNCA chamou nada nem ninguém à responsabilidade. Nem a si mesmo, nem aos jogadores, nada. As justificações, grosso modo, passam pelo azar, pelas oportunidades que se teve (mesmo quando, genericamente falando, não se teve nenhuma) e não se concretizaram, pela sorte do adversário, por esta ou por aquela adversidade, etc. Mesmo agora, no jogo com o FC Porto, foi isto que aconteceu. E isto, desculpem lá, é de um treinador que me parece que não sabe muito bem o que anda a fazer.
Aliás, alguém analise bem as últimas conferências de imprensa de antevisão aos jogos. Com perguntas tão simples como a aposta neste ou naquele jogador, RV começou a levantar a voz e a responder num tom que, não sendo mal educado, era obviamente nervoso. Se isto não denuncia uma certa insegurança em relação ao seu trabalho, então todas as noções básicas de Psicologia que fui aprendendo ao longo da minha vida académica não serviram de nada.

fui disse...

É verdade que o Renato ainda tem muito que aprender mas vai ser de nível mundial, tal como o Joao Carvalho.
Quanto à eficácia por causa da falta dela perdemos contra o Porto e Arouca. Já o Sporting teve vários jogos medíocres que ganhou com golo nos últimos minutos!