quinta-feira, 28 de abril de 2016

Controlo total sobre o jogo, para servir o jogo.


Like his goal against Newcastle. People cannot comprehend why Dennis did that. But for him there is no “why”. The ball was coming this way, so: “OK, I’ll control it the other way, get in behind Dabizas, make sure the spin is right to come back . . . then finish.” For someone else it’s impossible. For him it’s natural. I played with Zidane, with Messi, with Xavi, Iniesta, Ronaldinho, Eto’o . . . Those guys were unbelievable. If you’re talking about raw talent, Zizou was out of this world. He could do whatever he wanted. I mean the guy was dancing with the ball. Sometimes I was watching him and my mouth was just hanging open. Messi? He’s doing stuff that I don’t know if anyone will ever do again. Maradona? Incomparable! Cruyff? The same. Platini, the same. But I played with Dennis Bergkamp the longest and I saw him every day in training and the way he saw the game and the way he was . . . and that’s why I always say Dennis was the best that I played with. For me, Dennis was, and always will be, the Master."  Thierry Henry, on Stillness and Speed.




Continuando na senda de ontem. Só o absoluto controlo de tudo o que se passa torna possível este golo desta maneira. O ângulo e velocidade com que a bola vem, distancia e apoios do defesa mais próximo, posicionamento dos jogadores à volta, distancia para a baliza e para o guarda redes, e uma relação com bola perfeita. Impossível padronizar algo como o que se vê no video. Quanto muito, padronizar a entrada da bola naquele espaço, com aquele numero de jogadores por perto. Mas só de forma aberta se torna possível resolver estes problemas. Brilhante a consciência de tudo o que se passa à volta, e a capacidade para conseguir falar sobre isso. É esta a diferença entre show-off, trazer os holofotes para si..., ou entre utilizar tudo o que se tem para servir o jogo.

9 comentários:

Mike Portugal disse...

Isto não vale. Escreves um post a falar bem de ti próprio. looooool

The Beast OnFire disse...

O que achavas da equipa dos Invinciveis do Arsenal? Foi mudar um pouco a maneira de jogar em Inglaterra?

Guilherme disse...

O livro do Bergkamp é genial. No conteudo e na forma: comentario em 3a pessoa do David Winner, entrevistas com os colegas dele; e depois entrevista com o Bergkamp muitas vezes a dinamitar as opinioes anteriores. Bastante original e 'fresco'. A ver se o Xavi publica qq coisinha um dia destes.

Dennis Bergkamp disse...

Alguém tem de o fazer lol

Dennis Bergkamp disse...

Foi pelo menos mostrar uma outra solução. Conseguiu juntar ao mm tempo malta com muita muita qualidade o que deixou que as ideias do prof dessem resultado. A terem de vender os melhores todos os anos fica muito mais difícil repetir.


Vamos lá ver se agora conseguem investir gradualmente para voltar a mostrar um futebol com aquela qualidade ofensiva

Dennis Bergkamp disse...

Foi pelo menos mostrar uma outra solução. Conseguiu juntar ao mm tempo malta com muita muita qualidade o que deixou que as ideias do prof dessem resultado. A terem de vender os melhores todos os anos fica muito mais difícil repetir.


Vamos lá ver se agora conseguem investir gradualmente para voltar a mostrar um futebol com aquela qualidade ofensiva

p1nheir8 disse...

Um dos jogadores mais underrated dos últimos anos. Muita gente o conhece mais pelo medo de andar de avião do que pelo génio que era dentro das 4 linhas.

Abraço, Dennis.

David Cardoso disse...

um jogador formidável que jogava numa equipa formidável , pena não terem ganho a champions, mereciam ... quem desapareceu foi o Overmars , outro mostro.

The Beast OnFire disse...

Quem achavas os melhores naquela equipa sem contar contigo?