domingo, 24 de abril de 2016

Estrelinha do Benfica?

Não! Organização defensiva, e três pontas de lança que na área movem-se como ninguém. Três pontas de lança fantásticos nos momentos de finalização dão ao Benfica a possibilidade de criar menos que os rivais para marcar mais.

Com aqueles jogadores na área adversária, qualquer ataque pode terminar no fundo da baliza adversária. Extraordinariamente fortes a atacar as zonas de finalização seja com que superficie corporal o façam, Raul, Mitroglou e Jonas são letais.

Defensivamente, qualidade colectiva em cima da qualidade individual de um grande Lindelof.

58 comentários:

Diogo Marques disse...

Este post é a antítese de tudo o que vocês defendem e louvar um golo destes é o maior ato de imparcialidade que já vi ... Parabéns pelo facto de não ter desistido do lance, mas louvores não ...

Aza Delta disse...

Lindelof é o melhor central que por cá aparece desde o garay. que nunca largue o lugar. se bem que com o EURO à porta não deve ficar muito mais tempo.

Tomás Saraiva disse...

O SLB este ano joga como uma equipa de meio da tabela com quatro individualidades incríveis. Em OD fortíssimos, tal como o VSC nas época passadas, mas extremamente dependente do que o quarteto ofensivo literalmente vai inventando.

7tacuara7 disse...

O Fejsa é FENOMENAL. Sem os problemas físicos, certamente já cá não estaria.

Pedro disse...

WOW!!!!

Manuel disse...

Rui Vitória com a chegada ao Benfica teve oportunidade de revolucionar a maneira como as equipas de futebol defendem. E, já agora, como as equipas de futebol são treinadas. Sim, porque não é apenas a parte técnica que conta ou que é importante nem os esquemas e as tácticas que aprendem nas escolas, nem sequer aquilo que JJ tinha aplicado no Benfica. Rui Vitória está num nível superior. E parece que eu não fui a única pessoa a percebê-lo.

Naturalmente que as bases, os princípios do jogo, estarão obrigatoriamente todos lá, mas RV quando afirma que o importante não são as tácticas mas sim os conceitos está a elevar a discussão, e o treino de futebol, para um plano superior de abstração o que torna tudo mais difícil porque nem toda a gente o percebe.

Guardiola já o percebeu muito bem e afirmou-o com todas as letras, depois de ter estudado o modelo de jogo do Benfica. Está escrito!
Mas os "especialistas da internet", e outros especialistas que se dizem treinadores de futebol e escrevem em blogues, ainda não o perceberam. Irão ao sítio com o tempo porque embora sejam de compreensão lenta os resultados falam por si e quando não se consegue explicar o fenómeno com as habituais teorias que aprenderam na escola, lá terão de descobrir o que se verdadeiramente passa e darem o respectivo relevo e importância, e já agora o mérito, à pessoa e aos seus adjuntos, nos quais incluo o Benfica Lab. Irá levar algum tempo a perceber mas acabarão por ir ao sitio. Naturalmente que depois acabarão por vir com as explicações teóricas para o fenómeno. Cá estaremos para as ler com um sorriso nos lábios.

Acontece sempre a mesma coisa quando há alguém que aparece com algo novo. Como dizia Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se".
Ou como dizia Gandhi, "First they ignore you, then they laugh at you, then they fight you, then you win".

And he´s already winning.

Blessing disse...

Manuel, excelente!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Este blog...é surreal! Um golo caído do céu...
Pensei que se discutia o jogo jogado e não os resultados!
Ou entrei por acaso no Visão de Mercado? Coerência precisa-se....
E novamente o Manuel a ministro da propaganda!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

O Blog que analisava o futebol jogado...
Onde está?

Martelo Pneumático disse...

Manuel, eras tu que o Jesus queria meter a trinco?

Rumo Norte disse...

Paulo Sérgio, dizer que o golo do Jimenez é "caido do céu" significa, na minha opinião, que não percebe os momentos por que este jogo passou. Na 1a parte o RA controlou muito bem o jogo ofensivo do Benfica. A partir do intervalo, o Benfica, mais consistentemente, trouxe Pizzi/Gaitan mais para o jogo interior, Jonas a fugir à zona de marcação e a vir buscar jogo atrás, e com isto ganha superioridade no meio campo e começa a fazer recuar a linha defensiva do RA. As três oportunidades seguidas de Gaitan, Jonas e Mitroglu são fruto disso. A entrada de Sálvio e Jimenez serve para obrigar o RA a ter que adaptar marcações; o sistema é o mesmo, mas os jogadores são diferentes, estão frescos, causam novos problemas. Claro que o golo é casual, 5cm acima e aquela bola cai noutro sítio qualquer. Mas como quem lá está consegue ver as coisas de outra maneira, o mérito é do Jimenez, que aparece a empurrar a bola! Isto nâo é por acaso, é fruto da pressão e das variações de jogo que o Benfica foi impondo.

A partir do golo, o Benfica controla mais o jogo com posse, de certa forma alivia a pressão, e o RA também tenta reagir, como deverá uma equipa bem treinada. Mais equilíbrio, mas nunca senti que o resultado estivesse em risco.

A jogada do golo pode ter tido um elemento de casualidade, esse ressalto da barra, mas o golo foi procurado com propósito e pés na terra, e não caído dos céus. Há método na forma como o Benfica ganha, muito mais do que "sorte", como os comentadores de outros clubes gostam de propagar.

Rumo Norte disse...

Manuel, não sou tão elegístico, nem gosto de ser tão genérico. O jogo do Benfica com RV é melhor analizado, penso eu, po comparação com a era JJ.

RV, penso eu, acredita que, em circunstâncias iguais, a criatividade e o "talento" dos jogadores faz a diferença. Eu vejo a equipa ordenada, com os princípios de jogo bem.definidos, e até adaptados às circunstâncias (a forma como hoje Pizzi e Gaitan, por volta dos 30m de jogo, começaram a aparecer mais no jogo interior é, julgo eu, uma indicação direta do RV, que deve ter percebido que o duplo pivot do RA estava a deixar o Benfica em inferioridade numérica.RV queria ter inovado, e deve ter pensado em saida de bola a dois, em vez dos três de JJ, duplo pivot defensivo, 433 com extremos mais abertos (lembram-se dos cruzamentos sem nexo para a área no princípio da época?). Mas como treinador inteligente, foi ajustando.

JJ acredita que o talento e a criatividade têm que estar subordinadas à organização. Que a velocidade de transição é chave para provocar o desequilíbrio do adversário. Que é melhor recuperar depressa ou obrigar o adversário a atacar de longe, daí uma pressão mais alta no ano passado.

Não considero, aqui, que RV esteja a outro nível. Diria que JJ consegue mais rigor na sua organização de jogo mas é menos tolerante ao risco, ou seja, não gosta de quem pinta fora das linhas. RV esboça os contornos mas deixa os jogadores escolher as cores. É claro para mim que com RV os jogadores têm mais liberdade.

A grande vantagem de RV é no relacionamento emocional com os jogadores. Desde a conferência em que seu o famoso "murro na mesa" fiquei com a ideia que "temos homem"; e muito.me engano se os jogadores não perceberam isso também. A partir daí, julgo que se ganhou uma equipa por vontade próoria, onde JJ tinha que impôr a união pelo método. A forma de RV trabalhar é, em princìpio, mais sustentável, e se calhar com menos oscilaçôes. Também acho que RV força menos o físico da equipa, não obrigando a tantos sprints nas transições.

Sou Benfiquista e acho que saímoa a ganhar. Perdemos um pouco na organização, mas ganhamos criatividade e uma adesão ao líder que se traduz em força anímica (o que quer que isso seja), espírito de grupo e alegria. E os resultados também ajudam.

João Raposo disse...

Não percebo a indignação desta gente a dizer que o blogue é surreal,neste jogo vi um Benfica sempre à procura do golo,com um Rio Ave excelente a nível defensivo (há muito que não via uma equipa fora dos "4 grandes" a pressionar com a linha defensiva tão alta e com blocos proximos e coesos).Benfica sempre a procurar o golo,com mitroglou a ser ele mesmo (eximio a segurar a bola de costas para a baliza e a jogar simples) e jonas irrequieto como sempre,golo que acontece de uma jogada de sorte mas de merito próprio(jimenez não dá uma unica bola por perdida),que podia ter chegado mais cedo caso pizzi e gaitan apresentassem o nivel habitual.Lindelof excelente na percepção de jogo e a tentar sair a jogar,jardel como sempre a ser o rei das dobras.Talvez com 2 laterais de outro nível veriamos um resultado diferente (não obstante da falta de qualidade de pizzi no jogo de hoje é a falta de critério na decisão de gaitan hoje).

TheKuiou disse...

Paulo essa azia é tremenda..

Golo caído do seu??! esqueceu-se de dizer que o Benfica teve 3 situação de remate no interior da área.. zona frontal e sem oposição!! 3 lances claros de golo...

O Rio Ave zero!!!

O Sporting Moreirense.. a desculpa para o golo de offside é que só o Sporting criou lances de golo.. muito poucas diga-se. AI já foi mérito!!
Não caiu nada do ceu.. ou melhor do auxiliar.

O Inicio do Sporting do campeonato... não tem uma serie de jogos com golos caídos do céu nem nada... Tondela ( penalti infantil no ultimo minuto, Tonel penalti ridículo no ultimo minuto)

Gonçalo Matos disse...

Manuel, top! Mas explica aí o que é isso que ele já percebeu... Eu não percebi e quero aprender!

Dennis Bergkamp disse...

Primeira parte muito forte do Rio Ave, a conseguir ter quase sempre superioridade numerica perto da bola. Muitas e muitas vezes a conseguir 3v4, 2v4, 2v3 enquanto defendia.

Ao contrario, Benfica com os sectores muito afastados, e com a linha da frente a pedir constantemente bola nas costas da defesa do Rio Ave, a afastarem-se da bola e a retirar apoios ao portador.

Aposto que o "euvistodevermelhoebranco.blogs.sapo.pt" vai falar sobre o enorme espaco no meio campo que havia na fase de construcao/criacao do SLB e que impediu que houvesse mais qualidade.

Mais proximos e mais por dentro na segunda parte, conseguiram resolver muitos dos problemas que a excelente organizacao do Rio Ave estava a criar.

O golo surgiu num chourico, mas antes ja Gaitan e Jonas tinham tido oportunidades (apertadas) com boas condicoes para finalizar

Dennis Bergkamp disse...

Manuel,

Obrigado. Chamaste a atencao para algo que nao se torna nada facil identificar, mas que ... depois de algum estudo se encontra pontos de encontro.

Ah alguns anos atras, falavam-me sobre isto, mas eu achava que era demasiado, que nao fazia sentido nenhum estar com atencao a esses conceitos. Porque nao era palpavel, nao me parecia real.

Mas Guardiola, e agora Rui Vitoria, teem mostrado que ... a linha entre o real e o abstracto esta cada vez mais fina.

Eles, claramente, (e mais uma vez, obrigado por teres apontado a luz no caminho certo) experenciaram coisas que nem todagente consegue experenciar, mas principalmente por estarem meio predispostos a isso.

Demora algum tempo, mas eh bem mais simples do que parece. O problema eh que estamos tao confortaveis com o que ja sabemos, que temos alguma negacao em abracar algo que mesmo sendo novo... faz todo o sentido.

Desde cedo eh possivel perceber que "isto" existe, e que anda por ai. Esta em todo o lado, mesmo que nao se consiga explicar, consegue-se sentir. E eh por estarem despertos para essa sensibilidade que conseguem fazer a diferenca.

Muito mais do que contencao/cobertura/concentracao/equilibrio, aquilo que torna forte a organizacao defensiva do Benfica, e do Bayern (antes do Barcelona, e em breve do City), eh a forca que os une. Nao forca do ginasio ou isso... mas "a forca" (desculpa la a falta de acentos e tal.. mas este teclado nao gosta dessas coisas).

Muito mais do que progressao/cobertura/mobilidade/espaco, as equipas de Rui Vitoria e Pep Guardiola, pressentem (e provocam) desiquilibrios e tomam partido disso para vencer. De forma quase natural, quase sem se perceber o que realmente se esta ali a passar.

Hoje de manha, depois de meditar e enquanto esperava que as torradas ficassem prontas, lia o teu comentario e logo depois fui cuscar coisas a ver se percebia o que querias dizer.

Quando vi isto... tudo fez sentido. http://media.gettyimages.com/photos/benficas-midfielder-renato-sanches-during-the-premier-league-201516-picture-id523932304

Deixo algumas quotes, que podem ajudar a entender.

“Fear is the path to the dark side…fear leads to anger…anger leads to hate…hate leads to suffering.” The Phantom Menace

“Do. Or do not. There is no try.” The Empire Strikes Back

"Well, the Force is what gives a Jedi his power. It's an energy field created by all living things. It surrounds us and penetrates us; it binds the galaxy together." Obi Won Kenobi

"For my ally is the Force, and a powerful ally it is. Life creates it, makes it grow. Its energy surrounds us and binds us." Yoda

Faz todo o sentido.

Barbosa disse...

09:42 e já me posso ir deitar outra vez porque depois deste comentário já tenho o dia facturado.

No.Worries disse...

Sim, totalmente de acordo com a referência aos 3 pontas do SLB. Fortíssimos dentro da área na altura da finalização.
Mas defensivamente, além da flagrante qualidade individual do Lindelof, também temos um Jardel talvez no auge da sua carreira, dominando por cima e por baixo, controlando a profundidade na perfeição e coordenando a mesma profundidade do quarteto defensivo, sendo um líder na verdadeira definição da palavra.
Agora o que não pode deixar de ser falado é um tal de Fejsa. Que monstro! Mesmo com alguns problemas físicos que o impedem de jogar de forma tão regular como seria desejável, é claramente o melhor médio defensivo a jogar em Portugal.

Aza Delta disse...

Star Wars chega ao Lateral Esquerdo. A minha vida está completa.

Manuel disse...

Dennis Bergkamp, um troll não escreveria melhor. E conseguiste baixar a discussão para um nível inferior de abstração.
"Os homens depreciam aquilo que não conseguem compreender". Goethe.

Hélder disse...

Isto faz lembrar os muitos anos a "correr bem" e de "chourico" do Man Utd de Ferguson.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Neste BLOG analisava-se o jogo ! Agora é guerra das estrelas e Ghandi!

Dennis Bergkamp disse...

Manuel,

Nao fiques assim. "Se eh para brincar, brincamos ao Batman"

Entender o jogo tem a ver com entender o Homem, e a forma como interage com os outros. Tem muito mais do que tecnica ou tactica ou todos os outros compartimentos que se usam para baixar a complexidade das coisas.

Mas, so tem confusao, se as pessoas nao perceberem, ou nao conseguirem traduzir em palavras o que pensam.

Podemos discutir as coisas a serio, ou podemos brincar um bocado com as coisas. Eu apenas alinhei na tua brincadeira.

Nao eh para levares a mal.

"Fear is the path to the dark side. Fear leads to Anger. Anger leads to hate. Hate leads to suffering". Master Yoda

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Remates á figura do redes...
O Benfica na 2a parte apertou! Como era sua obrigação, nem Cássio nem Ederson fizeram defesas complicadas!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

O jogo teve 2 partes! Na 2 parte o Benfica criou muito mais, mas perigo para o redes foi 0! Remates frontais direitinhos ao redes!
Aliás o Renato e Jonas estiveram desinspirados!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Peço imensa desculpa, mas só o seu comentário é que é Brincadeira!
O Manuel é já conhecido, noutros blogs, o ministro da propaganda como o apelidam!

Pedro disse...

O que une o Rui vitória é o guardiola na época de barcelona é algo que não se pode ver nem se deveria avaliar.. Um tem o nome de villar e outro nome de Vitor Pereira. Comentar a qualidade futebolística do actual benfica e como eu comentar a categoria de futebol do Boavista campeão. Sem dúvida boas equipas e até digno de ver como uma equipa de tão pouco futebol através de tanta luta e entregam na sua coesão e a força que os move é que lhes é permitida. Rui vitória visionario? Simplesmente é mentor do Jaime Pacheco, Manuel temos que ser sérios! E aliás o Jaime Pacheco ainda com uma equipa mais parca em resultados fez um trabalho incrível nessa força e coesão abstracta, de o que interessa não e o treino mas sim essa crença abismal que tudo é possivel, e que a alguém la em cima (observador) que está a olhar por eles. Finalizando este benfica e um benfica versão boavista de Jaime Pacheco. É engraçado de se ver. Mas tal como o Manuel disse, todos sabe,os que será campeão não pelo futebol mas sim por essas coisas abstractas.

Barbosa disse...

Acho que este jogo e do Boavista são excelentes exemplos da "sorte" de que se fala. Os dois candidatos ao título encontraram, contra essas duas equipas, grandes dificuldades para criar boas situações de finalização - Boavista mais pela quantidade de jogadores nos últimos 30 metros, Rio Ave mais pela boa organização colectiva. Em qualquer um desses quatro jogos o resultado poderia muito facilmente ter sido diferente, era só um cruzamento ter saído 2 cm mais curto, um avançado ter começado a desmarcação 1 segundo mais cedo, e tanto o SCP poderia ter marcado num, ou nos dois, como o SLB poderia não ter marcado em nenhum. Quando se fala da sorte não significa que o SLB só marcou por acaso, marcou porque esteve constantemente à procura de marcar (a forma como o procurou - comparativamente ao SCP pode sempre ser discutida) e numa dessas situações, por sorte das circunstancias terem sido favoráveis, sim, mas também por ter a qualidade (individual) de aproveitar essas circunstâncias, conseguiu o golo. Com o Boavista através de Jonas, com o Rio Ave através de Jiménez. O SCP, mesmo não tendo a mesma qualidade individual poderia muito bem ter tido a tal "sorte" de conseguir aproveitar uma dessas situações, mas não teve. Em parte devido precisamente a essa falta de qualidade, mas não só.

Muito se pode discutir sobre os dois modelos, mas basta olhar para dois momentos no campeonato para perceber quão volátil tudo isto é. 1 é quando Bryan Ruiz metia o pé só um bocadinho mais acima na bola e empatava o derby deixando o SCP em 1º. Outro é quando Jonas consegue no último instante fazer o golo ao Boavista. Se isto tivesse acontecido ao contrário - e era mesmo muito fácil que acontecesse, sem ter nada a ver com JJ ou RV - o campeonato estava completamente diferente, e muita coisa que se diz hoje não se diria, para o bem e para o mal, para um lado e para o outro. Quando se diz que o Benfica teve a "sorte" não é um atestado de incompetência, é a avaliação de um factor que faz parte do jogo, que afecta os bons, os maus e os medianos, e que no limite, num campeonato decidido ao pontinho, faz a diferença.

Luís1904_ disse...

Eu não sei o que é mais parvo...

Ter o Paulo Malheiro que renasceu do tempo em que era uma virgem ofendida por se criticar o Mourinho e o Lopetegui e se indignava por elogios ao Jesus. (Blogs do teu clube não faltam para visitares.)

Ou ter um adepto do meu clube que vem para aqui dizer barbaridades como "Rui Vitória com a chegada ao Benfica teve oportunidade de revolucionar a maneira como as equipas de futebol defendem." (*facepalm*)....

Ah! Bela acefalia clubística no lateral esquerdo dá comicidade ao blog!

Obrigado Bergkamp! You made my day !

Benfiquista Tripeiro disse...

O Benfica deste ano é o Boavista versão Jaime Pacheco? Ok, nem foi a coisa mais idiota que li hoje, mas passou perto.

Quando uma equipa condenada, gozada e a achincalhada no início da época, a tal que a meio da temporada já estaria a 15 pontos, é líder a 3 jornadas do fim, com o melhor ataque (mas de longe), segunda melhor defesa, com menos um golo do que a melhor, melhor marcador, travessia muito boa na Champions, dá origem a estas pérolas que lemos acima. Quando as teorias da decorrada falham, há que tentar justificar as coisas de outra forma. A semana passada era sorte, agora é o Jaime Pacheco, para a semana, se o Benfica ganhar ao Vitória, será outra coisa qualquer. Os ventos alísios, quem sabe.

Eu não esqueci como jogava o Benfica de Jesus, gostava muito do treinador e fiquei agradecido pela forma como ele conseguiu mudar o paradigma no Clube. Mas o Clube está e estará sempre acima de qualquer pessoa, e isso não se coaduna com a personalidade do "cérabro".

Depois há este milagre. A equipa que não fez pré-época, que não tem treinador, que foi de facto humilhada nos primeiros jogos e nos primeiros confrontos directos, que chegou a estar a 10 pontos da liderança, neste momento pode inclusivamente ser a equipa com mais pontos de sempre no campeonato a 34!! Passando o Porto de Mourinho! Pode não ganhar nada, também, claro está. Mas de lavar a boca com sabão, Jesus já não se livra. Aquela prepotência, má educação e arrogância (que já todos conhecíamos) foi levada a um extremo, por uma pessoa que deixa o próprio Narciso a pensar na vida. O "cérabro", o vaticinador da desgraça do Benfica sem Jesus, o tal que garantia que em 2 meses o Benfica voltava a 1996, o gajo das fotografias nas revistas para mulheres, o Mister das mil e uma entrevistas para jornais e tvs, o Rei do Mundo e das Variedades Portuguesas, está prestes a levar da vida uma lição de humildade e de boa educação. Aquele risinho prepotente do início da época, foi substituído por sobrancelhas franzidas e cansadas.

Repito, antes de terminar, o Benfica pode até não ganhar nada este ano, mas isto tem de ser escrito precisamente nesta altura, antes dos resultados, olhando para a época sem conhecer o Campeão. Do susto, Jesus já não se livra (esqueceu-se rápido das humilhações às mãos do AVB e o VP). Se for campeão voltará ao mesmo, porque a falta de carácter não lhe permite aprender.

Agora sim, para terminar. Será a Força? Creio que não. Sorte? Num campeonato a 34, muito menos. Karma? Não, também não. Então o que será?

Simples. Jesus é um chefe, Vitória é um líder. E isso pode, de facto, fazer a diferença. Isso pode, de facto, fazer o Jardel correr uns centésimos mais rápido, pode fazer os jogadores esforçarem-se mais, dar mais 1 por cento, que nestes jogos tem feito a diferença. Não acreditam? Vejam o festejo do golo de ontem, filmado pela sporttv em versão jogo FPS, com som e tudo. E vejam lá se não está ali uma família. Se calhar é esse o mérito de Vitória. Um treinador bom, não excelente, com bons conceitos de jogo (dito por vocês, que eu de tácticas não percebo nada), com com um sentido humanista a galáxias de distância do seu antecessor. Um líder, portanto. Não um chefe.

R.B. NorTør disse...

Luís... «um adepto do meu clube que vem para aqui dizer barbaridades como "Rui Vitória com a chegada ao Benfica teve oportunidade de revolucionar a maneira como as equipas de futebol defendem."»

Confesso que acho que ele tem razão. Só não concordo com o sentido que o adepto lhe deu! ;)

Benoit disse...

Manuel, desculpa mas isto não é local para stand up comedy...

Robert Robson disse...

Muito bem dito, Luís. Eu nao conseguiria; faltar-me-ia o sentido de humor para lidar com o facciosismo omnipresente.

Voltando agora ao texto original do Marco van Basten, o jogo foi ganho todavia com ajustes no meio-campo. Enquanto na primeira parte os jogadores do Rio Ave conseguiram antecipar os movimentos dos jogadores do Benfica - tanto mais que eles raramente se desposicionaram da defesa para atacar -, donde resultaram cartões amarelos para os defensores. Na segunda a perda de controlo na zona inicial de construção reduziu o tempo de antecipação dos jogadores do Rio Ave no meio-campo e as bolas puderam chegar à grande área.

Acho que o destaque dado aos movimentos dos avançados do Benfica deve-se mais a alguma incapacidade dos defensores do Rio Ave; os avançados do Benfica nem tiveram muitos momentos de antecipação. Em concreto, faltou aos defensores do Rio Ave a noção do posicionamento dos jogadores avançados do Benfica na área. O que levou a cortes disparatados desde o início da partida. Um desses cortes deu origem ao golo, por uma maior velocidade de reacção de um avançado.

Blessing disse...

"Muito se pode discutir sobre os dois modelos, mas basta olhar para dois momentos no campeonato para perceber quão volátil tudo isto é. 1 é quando Bryan Ruiz metia o pé só um bocadinho mais acima na bola e empatava o derby deixando o SCP em 1º. Outro é quando Jonas consegue no último instante fazer o golo ao Boavista. Se isto tivesse acontecido ao contrário - e era mesmo muito fácil que acontecesse, sem ter nada a ver com JJ ou RV - o campeonato estava completamente diferente, e muita coisa que se diz hoje não se diria, para o bem e para o mal, para um lado e para o outro. Quando se diz que o Benfica teve a "sorte" não é um atestado de incompetência, é a avaliação de um factor que faz parte do jogo, que afecta os bons, os maus e os medianos, e que no limite, num campeonato decidido ao pontinho, faz a diferença."

Foda-se Barbosa, e agora sem a ironia do meu último comentário, isto foi das melhores coisas que li por aqui!

Um forte abraço!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Jesus agora não presta...bom é o Obi Wan Vitória!
Lopetegui? Nunca gostei do estilo de jogo de posse!
Jesus? Sempre achei que foi colocado num pedestal ! E as campanhas internacionais atestam os defeitos do mesmo!
Agora a última bolacha no Pacote é Rui Vitória!
Guardiola e Mourinho já tremem! O Ranieri Português!

bio disse...

Mas andou tudo na noite ontem?....

Gonçalo Mano

The Beast OnFire disse...

Sempre achei que a reação á perda do Benfica é um pouco "normal" com os jogadores a recuperarem as posições sem haver pressão imediata, e penso que se houvesse um melhor reação, o Benfica podia criar boas chances.

GV disse...

Benfiquista Tripeiro, tendo a concordar com uma boa parte do que escreveste...

DM disse...

o Benfica passou o jogo todo a despejar bolas para a área. A diferença para as outras equipas do campeonato, além da estrelinha, é que o Jonas até com bolas despejadas para a área pelo guarda redes faz golo. Porque o processo em si continua tão medíocre agora como no início da época. a diferença está nos resultados. É como diz o Barbosa é bem, não tivesse o Sporting falhado uma quantidade anormal de golos feitos (não só o Ruiz, que teve 2 jogos seguidos - Benfica e Guimaraes - a falhar golos de baliza aberta ridículos) e por esta altura não havia alegria que safasse o Rui Vitória. A história deste campeonato resume-se naqueles 2 falhanços do Ruiz no derby.

David Cardoso disse...

Eu no inicio da época quando ainda estávamos nos jogos de pre-epoca escrevi aqui que para mim não fazia sentido criticar um treinador tão cedo seja RV ou qualquer outro , mas confesso que lá pro mes de Outubro do ano passado já não acreditava que o SLB com ele pudesse conquistar o campeonato e alguns comentários meus aqui ilucidam isso mesmo, não parecia o homem certo para conduzir o Ferrari...

Mas acho que o mérito é do RV gostem ou não do homem , já ouvi aqui falar que a classificação do SLB se deve ás vitorias que a equipa vem conseguindo que motivaram a malta, tem quem fale de sorte e tem quem fale do excelente ataque que o SLB tem , mas acho que qualquer que seja a nossa opinião é preciso respeitar e aceitar o mérito de um treinador que ganha muito menos que seu antecesor , teve que apostar obrigatoriamente na equipa B e foi gozado por muitos( incluindo o Judas) para não falar que ser sucessor do judas para qualquer que fosse o treinador seria sempre muito complicado tendo em conta que a fasquia está bem alta hj em dia.

Independentemente das ideias que tenhamos sobre o jogo , do tipo de futebol que gostemos de ver, das teorias que tenhamos sobre o mesmo , do conhecimento tatico que tenhamos para analisa-lo, ,RV construiu uma equipa , potenciou jovens , mostrou ser 1 treinador competente e á altura do SLB ao contrário do que indicava todas as expectativas...

venis disse...

ora fodasse, sim fodasse, o campo dos 'ses' sempre foi muito engraçado, 'se a minha avó tivesse tomates' o que seria?

escolhe aí um jogo qq que o scp tenha ganho por diferença de um golo (e tens mt's por escolher, nem vou mencionar árbitros) e agora faz o exercício do 'se', bastava o cruzamento ter saído 1 cm mais longo e o avançado ter começado a desmarcação 1 segundo mais tarde e pau, falhou!! eheh parece brincadeira de putos

ps. o que eu realmente acho, é que anda muita, mas muita gente com o CIO a tentar justificar o tempo da mesma..

Manuel disse...

Se o Benfica tivesse marcado apenas na metade das oportunidades que teve com o Porto em casa só nesse jogo tinha agora mais 3 pontos. O Sporting no princípio do campeonato, se não tivesse sido tão ajudado pelos árbitros, há vídeos que provam o que eu digo, estaria agora a 10 pontos do Benfica ao lado do Porto. Só para que conste:

Tondela- Sporting (1-2), Carlos Xistra. Penalti mal assinalado a favor do Sporting aos 90+5. A falta foi sobre o jogador do Tondela já que o jogador do Sporting (Gelson) entra de pé em riste, falta transformada em pênalti. João Pereira faz lançamento lateral meio metro dentro do campo.

Benfica-Sporting (0-3), Carlos Xistra. Penalty não assinalado sobre Luisão aos 8 minutos por falta de Bryan Ruiz.
Penalty por assinalar sobre Gaitan aos 81 minutos por falta de Paulo Oliveira.
Expulsão perdoada a Slimani por sucessivas faltas graves a Jardel e Gaitan.

Sporting-Estoril, 1-0, Jorge Ferreira. Penalti aos 54 minutos precedido de fora de jogo. O lance deveria ter sido invalidado.

Arouca-Sporting, 0-1, Cosme Machado. Naldo comete penalti aos 84 minutos (o famoso mergulho orientado às pernas do avançado do Arouca)e devia ter sido expulso. Antes disso, Slimani tinha dado uma cotovelada a um atacante arouquense, o que daria origem a penalty contra o Sporting e expulsão. Não apenas não foram marcados os dois penalties contra, como Slimani não foi expulso pela cotovelada como ainda marcou o golo da vitória ao minuto 90!

Sporting-Moreirense, 3-2, Nuno Almeida. Aos 29 minutos Esgaio faz falta no lance que dá origem ao 1º golo do Sporting que não deveria ter sido validado. Naldo deveria ter sido expulso aos 66 minutos por agressão a Rafael Martins.

Sporting-Braga, 3-2, Jorge Sousa. Entrada violenta de João Pereira a Rafa aos 45 minutos. Cartão vermlho por mostrar. Entrada violente de João Mário a Rafa aos 73 minutos. Cartão vermelho por mostrar.

Nacional-Sporting, 0-4. Penalti inexistente aos 85 minutos. A falta foi fora da área

No SPORTING-BELENENSES 1-0) em que um fantástico TONEL no último minuto dos descontos fez o favorzinho de pôr uma mão disparatada a dar penalty, golo.

No SPORTING-ESTORIL, em que ganharam 1-0 com um golo de pênalti que surge duma posição irregular de Teo Gutierrez.

No Sporting Tondela, o empate 2-2 mostrou claramente o DESESPERO do Sporting, quer dos jogadores, quer dos técnicos e do presidente. GRITARAM e PRESSIONARAM para ser marcado um penalty num corte de cabeça LIMPO.
Contestaram para lá do limite do ridículo a expulsão JUSTÍSSIMA do Rui Patrício.

E já não falamos na famosa agressão do Slimani ao Samaris que lhe daria 3 jogos de suspensão. No estrangeiro dar-lhe-ia pelo menos 5 jogos. Foi inocentado!


Os factos são claros, o Benfica marca muito mais do que os outros e marcaria muitos mais se não falhasse tanto, é o clube que mais golos falha porque é o que cria mais oportunidades.

Claro que o o RV não percebe nada de futebol, é só bola para a frente à espera do Jonas para resolver, o Benfica marca por acaso, apenas por sorte.

Lembra-me assim de repente, a teoria italiana sobre o Cristóvão Colombo, em que afirmam que é italiano (todos os documentos que apresentam, centenas deles, são TODOS falsos!) e que sendo filho de um tecelão para além de ser analfabeto não percebia nada de barcos e de navegação e se encontrou terra e nunca falhou uma viagem foi porque tinha uma sorte danada, uma intuição gigantesca porque sabia ler pelo sol e pelas estrelas. Nunca falhava!

Rui Vitória é igual. Tem apenas sorte porque como treinador não percebe nada, nem ele nem a estrutura na qual se apoia, se o Benfica ganha tanto é porque RV sabe conduzir o clube guiando-se pelas estrelas e pelo Sol.

Alias foi isso mesmo que o Guardiola disse quando jogou com o Benfica. Foi tudo sorte! E ainda por cima o Benfica foi ajudado escandalosamente pelos árbitros quando jogou com o Bayern. Como aconteceu durante todo o campeonato!
Ainda ontem vimos o árbitro perdoar um pênalti por falta sobre o … Eliseu na área do Rio Ave! Devia ser marcado pênalti contra o Benfica! Oh wait!!






Manuel disse...

Na conferência de imprensa depois do jogo entre o Sport Lisboa e Benfica e Bayern, Pep Guardiola, treinador do Bayern, teceu vários elogios à equipa da Luz, dizendo que é uma super equipa e que, com os jogadores que ficaram de fora, a equipa seria mais forte, aproveitando também para desejar as rápidas melhoras.

“Entendendo que o Benfica é uma super equipa e evidentemente com Gaitán, com Mitroglou e com Jonas, são mais fortes e nesse sentido nós tivemos um pouco de sorte. Espero que recuperem rápido”, disse o técnico espanhol.

"Mas o que mais me impressionou foi a forma como souberam organizar-se enquanto equipa". Guardiola sobre o Benfica.
Acontece que nos vários blocos informativos, estas declarações não foram reproduzidas assim como ninguém da imprensa deu destaque a tais declarações do Técnico do Bayern.

Naturalmente que o Guardiola estava apenas a ser simpático, o que ele queria mesmo dizer é que o Benfica teve muito sorte por ter os seus 3 melhores jogadores da equipa lesionados.

O JJ é melhor treinador do que RV. Acham mesmo? Então leiam o CV do Sporting em 2015/16:

Na Europa...
Vitória sobre o CSKA por 2-1 - golo da vitória aos 82 minutos.
Derrota 3-1 com o CSKA - fora da Champions.
Derrota com o Lokomotiv em casa por 3-1, para a liga Europa.
1-1 com o Besiktas.
3-0 derrota com o Skenderbeu na Albania! A 1ª vez que um clube albanês venceu.
2 Derrotas com o Bayer Leverkusen por 0-1 e 3-1 e o adeus à liga Europa.

Em Portugal...
Em Tondela 1-2 - golo da vitória marcado de penalti (xistralhada) ao 90+6 minutos de jogo.
Em casa com o Paços de Ferreira, 1-1.
Em Vila do Conde vitória sofrida de 1-2.
1-0 - ao Nacional da Madeira, em casa, golo do Montero a 4 minutos do fim.
0-0 - no Boavista.
1-0 - ao Estoril Praia, em casa. (marcam de penalti após fora de jogo não assinalado)
1-0 - em Arouca, golo da vitória em período de descontos logo a seguir ao árbitro perdoar-lhes um penalti claro.
1-0 - em casa com o Belenenses - golo aos 90+4 - de penalti após a celebre mão de Tonel.
Derrota de 1-0 no União da Madeira.
3-2 - ao Braga com uma arbitragem miserável de Jorge Sousa. Golo da vitória em cima dos 90 minutos.
4-3 derrota em Braga para a Taça de Portugal
2-2 em casa com o Tondela. Pressão inacreditável sobre o árbitro.
2-0 - derrota com o Portimonense.
1-0 - em Arouca para a taça da liga, golo da vitória perto do fim.
3-2 - à Académica - golo da vitória (pelo 'chinês' Montero) aos 84 minutos.
0-0 - em casa com o Rio Ave.
0-0 - em Guimarães.
0-1 - com o Benfica, essa equipa pequena.
1-2 - no Estoril. Penalty claro de Coates por marcar. 2 penalties por marcar contra o sporting. Digo eu e disseram os jornais.

Para não falamos no já indicado Benfica-Sporting em que ficaram 2 penalizes por marcar.

Sem dúvida brilhante a todos os títulos! O melhor treinador em Portugal? Não acho!

Benfiquista Tripeiro disse...

DM, por essa lógica, não tivesse o Mitroglou falhado o 2-0 de baliza aberta dentro da pequena área contra o Porto, e eram mais 3 pontos para o Benfica.

Ou no dérbi o Ruiz podia ter marcado o tal golo e depois até podia ter marcado mais um. Ou o Benfica ter feito o 2-1 a seguir, por exemplo. Ou ter ficado 1-1 e agora o Porto é que ia decidir isto.

As coisas têm de acontecer de alguma forma.

Benoit disse...

Devo deixar o meu agradecimento ao Maldini por ter contratado o Manuel para animar o blog. Confesso que espera umas Sevilhanas mas contento-me com estas piadas do Manuel. Já não me ria tanto desde os tempos do VM.

MaxiBeça disse...

Incrível como o manuel até já aqui anda. Eu sou Benfiquista ferrenho e até a mim me irritas. Fazes lembrar aquele comentador atrasado do Benfica (Pedro Guerra se não me engano).
Não é preciso nenhuma propaganda aqui filho.
O Vieira é deus na terra (e o Eusébio no céu), Rui Vitória o nosso Mourinho, e gostava que o Renato Sanches me fizesse um filho, mas infelizmente não dá porque nasci homem.
Vai lá meter nojo para o Visão de Mercado, o objetivo deste blogue passa mais por analisar lances e jogadas sem fanatismos.

Manuel disse...

MaxiBeça, tu és tão benfiquista como eu sou chinês. Volta para a Ribeira que é onde vives, pá.

Pedro Lingueiral disse...

Por norma, não costumo considerar lobotomizado quem convoca um argumento parvo completamente irrelacionado para justificar outro argumento parvo. No entanto, como a minha amostra não se restringe ao comentário onde este exercício acontece, digo que quem usa o facto de o Cristóvão Colombo não ser alegadamente italiano só porque leu o atrasado mental do José Rodrigues dos Santos (que, por sua vez, se limitou a plagiar esta ideia peregrina de outro atrasado mental que dá pelo nome de Mascarenhas Barreto) excede os limites do lobotomização: nunca teve cérebro.

Parabéns, Manuel! Acabaste de conquistar o prémio de bobo do ano.

Manuel disse...

Pedro Lingueiral, com o teu comentário mostras uma ignorância ao nível da indigência sobre um assunto de que não sabes nada e, mais, por seres ignorante insultas pessoas que não conheces porque não passas de uma pessoa com um muito baixo nível tanto intelectual como comportamental.

Não sabes nada do Colombo e o que dizes não passa de um chorrilho de disparares. CC é português, simplesmente não pode ter outra nacionalidade, está mais do que provado e esse conhecimento não advém nem do Barreto nem do JRS, livros que tenho e que também li. Vem de historiadores e de investigadores portugueses e espanhóis, e mesmo de outras nacionalidades, que confirmam esse facto e que a ideia de que é italiano é uma das maiores fraudes perpetradas à humanidade ao longo dos séculos pelos italianos, que por sinal são até muito bons nisso, têm a fama e o proveito.
Passando para o futebol, está quase ao nível das fraudes que são os famosos casoa "Calabote" e o "Clube do Regime"! Ou de que o Apito Dourado foi um caso engendrado pelo Vieira e que o PC está inocente.

cobra2 disse...

DM, parece-me que a clubite aguda já te apanhou. Dizer isto é desonesto: "Porque o processo em si continua tão medíocre agora como no início da época. a diferença está nos resultados." De facto, e como reconhecido pela generalidade, o modelo de jogo e a operacionalização do JJ são ímpares em Portugal, faltando qualidade individual no plantel do Sporting para ser totalmente dominante, mas o Benfica de RV tem melhorado muito ao longo dos meses, principalmente no processo defensivo. O Jonas, o Mitroglou, o Pizzi e o Gaitán são de facto muito bons, mas não ganham tantos jogos, se não estiverem integrados num modelo de jogo (independentemente do muito que falta melhorar)que esteja bem trabalhado e a evoluir.

Tiago disse...

O Manuel é o Pedro Guerra? O Hugo Gil não é porque há poucos erros ortográficos nestes textos.

Dr. Ghozé Pablito disse...

Não percebo o que certas pessoas têm contra o Pedro Guerra, quando temos gajos como o Eduardo Barroso, o Manuel Serrão, o Dias Palitos Ferreira e noutros bons tempos o Pôncio Monteiro! Eu detestaria trabalhar nos carros do lixo, mas alguém tem que o fazer e só posso agradecer aos homens que se disponibilizam a isso...

Manuel, continua a escrever que gosto de te ler. Obrigado.

R.B. NorTør disse...

Eu tenho tudo contra esses todos. É incrível como se fala tanto da bola e tão pouco de futebol. Quem agradece é o café da minha rua, porque para ouvir bêbados prefiro ouvir os assumidamente bêbados.

bio disse...

Epa não me digam que este blog vai começar a ter estes visitantes...

Gonçalo Mano

Dr. Ghozé Pablito disse...

O que é curioso é que ninguém vê nem ninguém gosta desses programas mas eles são líder de audiências. Porque será? A verdade é que há muita gente a vê-los e por isso torna-se necessário o Benfica ter lá o seu «homem do lixo». É nessa perspetiva que não gosto de ouvir dizer mal do Pedro Guerra.

MaxiBeça disse...

Efetivamente o mal dos programas desportivos são os pseudo paineleiros que sabem tanto daquilo como o Jorge Jasus da Língua Portuguesa.

Há muita gente a ver esses programas pelo mesmo motivo que a malta vê a teresa guilherme e a casa dos degredos. O povo gosta é de peixarias, polémicas, e saber da vida alheia.

Manel, não eras tu que o JJ queria para médio defensivo?

MaxiBeça disse...

Eu por acaso sou do Ribatejo e nem vivo perto de ribeiras, e ó Manel não fiques chateado comigo, mas eu queria pedir-te que não me tratasses por "pá", faz lembrar o Jorge Jesus.

E sim sou mesmo Benfiquista, desde pequeno, com muito gosto.