segunda-feira, 25 de abril de 2016

Fejsa. O cadeado do meio campo encarnado.

Impressionante o rendimento do médio defensivo sérvio.

Impressionante como demonstra que com um grande conhecimento do jogo se pode ter um rendimento tão elevado, mesmo que tecnicamente as dificuldades sejam notórias, quando se pensa num nível alto.

Perceber as suas qualidades (ao contrário do colega grego Samaris) é uma vantagem de Fejsa. Percebe o que consegue e não consegue fazer, não assumindo preponderância nos momentos ofensivos, precisamente para não se expor nem expor a sua equipa ao erro.

Naturalmente que os melhores são extremamente fortes em todos os momentos, como é por exemplo Matic que recentemente passou pelo SL Benfica. Fejsa, não sendo especialmente forte com a bola, entende-o e gere sempre a bola tendo tal premissa em mente. Grande qualidade nos momentos defensivos. Seja na transição, em que com toda aquela largura de passada o faz chegar rapidamente à situação de jogo, adoptando sempre o posicionamento adequado, seja em organização defensiva. O sérvio tem sido ouro no modelo do Benfica. Grande competência defensiva e sem erro ofensivamente. É hoje indiscutível quando os jogos aumentam de dificuldade.

Pelas qualidades individuais tão bem inseridas no modelo defensivo do Benfica, Fejsa surge como um dos homens da Liga.

30 comentários:

Edson Arantes do Nascimento disse...

Por acaso jogaria sempre com o Samaris, tirando (talvez) uma situação ou outra mais agreste. Gosto muito do Fejsa em tudo o que seja processo defensivo. Mas é só isso.

De resto até atrapalha, às vezes, o que me irrita profundamente kkkkk :-) Não dá pra jogar um bocado à bola?

Ricardo disse...

Ainda assim, nada disso esconde um facto que qualquer pessoa mais perspicaz já percebeu: Fejsa é, hoje em dia, um jogador fisicamente limitado. Genericamente falando, ele não é muito diferente do que se tornou, a partir de uma certa altura, Mantorras. E apenas me espanta que continuem a insistir em dar jogos inteiros a Fejsa, quando é por demais evidente que ele já não pode dar contributos desses. Não é por acaso que Fejsa já não consegue fazer mais do que cinco jogos seguidos por época.

Dennis Bergkamp disse...

Giro. Neste jogo lembrei-me do Dennis Rodman.

Nos Bulls ele tinha no contrato que não podia lançar ao cesto. Estava ali para o processo defensivo e a atacar só devia passar simples, nada de lançar ao cesto. Era até multado cada vez que lançava, independentemente da bola entrar ou não.

Fesja joga o mais fácil possível na maioria das vezes. E ainda bem!

Baresi disse...

Parece sempre pouco para aquilo que são os objectivos do Benfica.
Não me lembro de uma equipa que lute por titulos nos melhores campeonatos da Europa que jogue com um jogador tão limitado ofensivamente como ele a titular, por muita qualidade que tenha no processo defensivo.
E parece me que começam aí, no meio campo, os problemas ofensivos que o Benfica tem mostrado jogo após jogo...

bio disse...

Fizeste-me reviver a juventude agora :)

Mas o Dennis estava rodeado de 2 Hall of fame (Jordan e Pippen) e do melhor treinador da NBA.

Claramente não é o caso.

Gosto do Fejsa, aquele estilo lavrador não se usa muito, mas é eficaz.

No entanto, prefiro Samaris, mais qualidade, mais técnica, só precisa de melhor enquadrando, que não tem.

Gonçalo Mano

L. disse...

limitado ofensivamente?

desde quando é que o fejsa é mais limitado ofensivamente que o busquets?

Pedro disse...

Se Fejsa fosse melhor com bola não estava no SLB. Aliás, provavelmente, nunca sequer teria sido possível ao Glorioso o comprar.

R.B. NorTør disse...

Jogar com Samaris e Renato seria possível no Basket ou no Andebol, era trocá-los de cada vez que se perdia a bola, e metê-los quando se recuperava e estava feito. Porque na prática Fejsa e Renato são um jogador.

No entanto o Samaris nas últimas entradas a partir do banco parece um bocado diferente daquela barata tonta da primeira metade do campeonato.

bio disse...

Escreveste mesmo isso?

Miguel Gomes disse...

Pois pá mas o basket não tem nada a ver com futebol. E mesmo o Rodman se calhar hoje não jogava ao nível que jogou.

Teconfil Limitada disse...

A questão é mesmo essa: o Fejsa parece que sabe os terrenos que pisa até de olhos fechados! É impressionante como parece estar sempre no sítio certo. Nesse aspecto do conhecimento do jogo considero-o muito superior ao Samaris, e nota-se claramente quando está em campo um deles e quando está o outro. Mas penso que são claramente compatíveis, e nesta baixa de forma do Renato, o SLB poderia muito bem apostar no sérvio e no grego.
É indiscutível que Fejsa é um dos jogadores deste campeonato.

Pedro disse...

Para mim Fejsa é um jogador que funciona como a cola da equipa, no processo defensivo é um jogador que denota de certa forma tudo conhecer acerca do que deve fazer na sua posição, e sabe perfeitamente como o fazer.
No campo Ofensivo, Fejsa não é um jogador de bola no pé, não é um Matic, ainda assim tenta aproximar as linhas explorando a sua capacidade de passe e a sua excelente leitura de jogo.
Para mim Fejsa é aquele tipo jogador que sabe muito e sabe que pode dar muito mais, mas tb sabe que isso o obrigaria a um desgaste fisico bem maior e o sujeitaria a mais erros, como tal opta por seguir o jogo sempre de frente muitas das vezes acompanhando o jogo apenas e só com os olhos, fazendo com que a minima necessidade ele surja logo no encalce da bola como um bombeiro de serviço.
Para mim é com tristeza que admito a fragilidade fisica de Fejsa...para mim fosse Fejsa um jogador mais disponivel fisicamente seria um jogador apetecivel para qualquer campeonato e para qualquer equipa, e já não estaria no Benfica à algum tempo.
Samaris fisicamente é um portento, mas por vezes parece que lhe falta um parafuso......arrisca em demasia, muitos são os passes dele que se perdem e que dão origem em contra ataques perigosos no entanto tem amadurecido...parece que aquelas esporádicas passagens pelo centro da defesa lhe deram algum sangue frio, se calhar por sentir na pele as "encrencas" que os médios arranjam e ter de ser a resolver de qualquer forma...
Sanches, está a arriscar bem menos, mas continua com algumas falhas de posicionamento, ainda assim parece que a nivel de passe está um pouco mais equilibrado, se ficar mais uma época no Benfica espero que durante a pré época/jogos olimpicos/europeu/etc se limem as arestas que faltam ao puto, porque a qualidade está lá , mas se não aprender a usar.......será apenas mais um que teve o mundo aos pés..

Vitória não sendo excelente, tem feito uma primeira época de excelência, nota-se claramente que tem aprendido bastante no que diz respeito principalmente ao mexer na equipa, evita grandes adaptações e quando as faz (Samaris a Central ou Gaitan a Lateral esquerdo) existe sempre um ás na manga, com Samaris a Central a opção para trinco recai sempre sobre Almeida, Almeida dá coesão a defender e não tem hábito de trinco como tal retrai-se bastante quando a equipa está em posse como tal nessa ação Almeida cai para central e Samaris assume a condução de bola, acabando por tb causar desequilibrios no adversário.
Gaitan como falso lateral esquerdo, cria superioridade a meio campo e permite a equipa assumir a posse de bola mais pensada desde trás para a frente.




Uma pergunta para o pessoal do "lateral esquerdo"...o Benfica neste momento parece estar a bombear mais bolas para a área novamente, ao invés do jogo mais de posse e bola trocada entre sectores, será que isto não terá muito a ver tb com a queda fisica de Pizzi, Gaitan e Mitroglou?

É que fiquei com a ideia de que por vezes a equipa falta lucidez, até no Jonas vi isso este fim de semana...





Ainda assim grande entrada de Jimenez, mais guerrilheiro mais sagaz e menos fixo, obrigando que o adversário tome outras precauções, com um Sálvio em forma a coisa poderia ser interessante, agora com o Sálvio a 50% resta esperar por aqueles momentos iluminados do Argentino quando arranca em drible direito à linha de fonte e consegue meter a bola atrasada...



Cumprimentos

Blessing disse...

Para mim é o melhor 6 do Benfica para jogar com um meio campo a dois.

David Cardoso disse...

Para mim o melhor da sua posição a jogar em Portugal , pode não acrescentar ofensivamente mas que eu saiba o Javi Garcia também não acrescentava ... , para acrescentar com bola temos o Renato que com tempo vai melhorar o seu jogo com ( e sem ) bola , o grande perigo que existe neste momento para o RS seria sair do SLB tão cedo, com tanto ainda para aprender.

O Fedja é um trinco de muito bom nivel, seria sempre tanto num meio campo a 3 como a 2 pq ele tem algo muito importante que foi falado aqui neste post, conhece suas limitações e com isso não se expõe ao erro , creio que é a sua grande vantagem em relação ao Samaris , RV teve a capacidade de perceber que neste final de época teria mais vantagens em ter o Fedja a titular.

RG disse...

"Para mim o melhor da sua posição a jogar em Portugal"

Está tudo dito.....ou não!

Hélder disse...

Só um aparte, o Fejsa nao sabe o que é perder um campeonato há 7 anos

Tiago Santos disse...

É uma pena as suas limitações físicas. Não sabe jogar mal. Pode estar meio ano sem jogar que quando volta tudo bate certo. A consistência defensiva que dá a equipa a forma como dobra e limpa o campo todo não tem comparação em portugal. No entanto ofensivamente tb contribui muito pouco o que em jogos como este ultimo em que o adversário não deixava o Renato ter a bola no pé limita a equipa.
Nos jogos em que a equipa tem de defender mais é indispensável, quando é só jogo de ataque com o autocarro adversário metido em frente a baliza Samaris dá mais a equipa.

Samaris que foi de longe o jogador que mais caiu (diria que mesmo dos únicos) sem JJ. O ano passado começa mal e depois faz um segunda metade da época simplesmente brutal. Este ano nunca se encontrou, alterando exibições fracas com outras melhores mas nunca o jogador do ano passado.

R.B. NorTør disse...

@David O Fejsa é de facto um bom trinco, mas a questão do Renato é se está no sítio certo para aprender. Se calhar sair até lhe fazia bem para aprender e evoluir. Como adepto do clube, e sabendo o que foi para acertar com aquela dupla, podemos é não querer isso!


@Hélder, espera-se que 8! =P

David Cardoso disse...

@RB Nortor, saindo o RS acho que a coisa ficaria complicada,já deu para ver k com o Talisca naquela posição aquilo não funciona, conheces o Marcelo Melli do Boca?? falou-se na imprensa dessa hipótese neste início de época , me parece 1 jogador interessante.

Reafirmo ao meu ver o melhor da sua posição em Portugal, não fossem as lesões já não estaria em Portugal, quanto ao WC , independentemene de todo potencial que tem por alguma razão ele ainda continua por cá, continuando a jogar como jogou esta época a não ser que arrume alguma proposta na Ásia ou coisa parecida não lhe vejo a sair de Portugal para um grande clube , eu até gosto mais do Samaris que o Fedja mas infelizmente o grego sempre que joga tem uma capacidade de me enervar (e acredito que a muitos benfiquistas) que aquilo até parece um dom :p

Esperamos todos que para o Fedja seja a 8 , saudações benfiquistas ;)

Ricardo Fernandes disse...

Exacto R.B. Os jogos em que jogaram Samaris e Fejsa, foram um suplicio. É verdade que jogávamos com duplo pivot e não um à frente do outro, mas duvido que agora fosse diferente.

Luis Barroso disse...

Fejsa é de longe o melhor para jogar ao lado do Renato. Compensa as subidas e maus posicionamentos defensivos do miúdo. Com Samaris o perigo é muito maior.

Barbosa disse...

Sou só eu que não consigo ver as etiquetas do blog ou estão mesmo ocultas? Vejam lá isso se não ainda aparece aí o outro gajo a dizer que apagam os posts do Rafa Silva. Não precisam publicar. Gracias!

GV disse...

RB,
Acho que a mudança na capacidade do Benfica jogar dentro do bloco adversário, em transição, se deveu muito ao aproveitamento da forma natural de jogar do Renato – foi o achado da época e a solução de problemas do modelo, ou sua ausência, do RV. Como MD, consoante o adversário, acho o Samaris mais útil contra equipas com menos jogo em posse, porque potencia as transições ofensivas nessas circunstâncias, mesmo em risco, e, o Fejsa o homem para os jogos com menis posse – um Javi evoluído.
Neste momento, com o Renato mais à toa (parece cansado e precisa de facto de concretizar o potencial com ensinamentos (*)) e com o Pizzi aparentemente estourado (peça muito importante nas transições, quando está bem), não sei até que ponto o Samaris não pode fazer o lugar do Renato, até porque, infelizmente, o Benfica voltou a jogar menos no bloco e os adversários que se avizinham, no campeonato, não são fortes em posse, sabendo que os avançados do Benfica angariam – mal ou bem, o Benfica vive com essa capacidade/característica.

(*) fora ou dentro do Benfica – a capacidade do RV em ensinar está, para mim, por demonstrar, dada a ausência de uma boa pré-época e dada a não presença do Renato na má pré-época que houve.

RG disse...

"Reafirmo ao meu ver o melhor da sua posição em Portugal, não fossem as lesões já não estaria em Portugal, quanto ao WC , independentemente de todo potencial que tem por alguma razão ele ainda continua por cá,"

Isso mesmo, os que todas as grandes equipas querem é gajos que defendem bem e atacam assim assim, veja-se o espectacular futebol que o RM tem com o Casemiro a defender...

Sim WC é muito mau e dificilmente vai para um grande clube, porque vão todos gastar o dinheiro que têm disponível para contratações com o Sanches.

A sorte é que à uns meses atrás JJ era mau, depois passou a bom e agora nem se sabe....o que significa que se WC agora é mau, mas ainda poderá vir a ser bom!

Gouvorni disse...

Sem querer defender a qualidade tecnica do Fejsa, está mesmo assim pelo menos ao nível do Casemiro.
Acho que se criou um mito à volta do samaris em que ele tem técnica e contribuiu para o jogo ofensivo. Sou leifo na matéria mas o que vejo são passes falhados e muitas vezes directamente para os pés do adversario a expor a equipa. Por vezes lá sai uma abertura para o lateral (entre 10 passes de rotura ou laterais falhados) e volta-se a falar da impprtancia do samaris. Que dinheiro mais mal gasto.

R.B. NorTør disse...

@David, eu este ano, por motivos pessoais, conheço os do Benfica e pouco mais. Sobre o Renato...

@GV, não sei se concordo com a análise ao Fejsa vs Samaris. O Samaris este ano, a titular, deixou sempre muito a desejar como MD. O Fejsa, por tudo o que se lhe aponta neste comentário, está anos luz à frente dele. De facto, como alguém disse anteriormente, o Samaris é quem mais acusou a mudança de treinador. Ou seja, o mesmo Samaris que foi fundamental a época passada em Paços de Ferreira (e cuja saída na altura foi determinante para o lance que dá origem ao golo), este ano passou o testemunho ao Fejsa, que mesmo contra os pequenos tem sido determinante a cortar jogadas que passem por ali.

Concordo no que dizes sobre o Renato e a capacidade do Benfica, apesar de achar que se partilha a responsabilidade com a deriva do Pizzi mais para uma ala, onde entra para dentro.

Do que discordo é de que o Renato esteja neste momento mais à toa. O Renato está tão à toa como sempre esteve! O problema do Renato é que no que a posicionamentos e acções defensivas diz respeito, desde Novembro/Dezembro que não se vêem melhorias. Daí eu perguntar-me se o local indicado para ele aprender será a Luz.

Conquanto o Benfica de hoje está a anos luz do Benfica do início da época, merecendo RV, por ter demonstrado capacidade de aprender e se adaptar, um voto de confiança para o ano que vem, os jogadores do Benfica demonstram uma certa incapacidade de aprender. Nélson Semedo depois da lesão vem com as falhas que tinha e as que não tinha, Guedes deixa, por algum motivo, de ser opção, Jiménez continua a ter uma utilidade ao nível do tufo onde a bola ressalta para entrar, de Samaris já falámos, Renato pese ser ainda um júnior continua um diamante em bruto com poucas arestas polidas. Como se viu no jogo do Bessa, o Benfica está "refém" de um certo onze falhando todos os processos se duas ou três peças desse onze estiverem em baixa de forma ou ausentes.

David Cardoso disse...

@RB Nortor acredito que com mais tempo de trabalho o Renato corrija as suas lacunas , caso ela sair tão cedo do SLB já não sei ... o Renato é um diamante por lapidar como dizes, espero que ele tenha a noção que ainda tem muito a aprender e não comece com tiques de estrela.

@GV já é a 2ª vez que dizes que mudei de opinião em relação ao JJ , basta pesquisares meu histórico de comentários aqui vais ver que eu sempre falei bem do judas , a unica critica que cheguei aqui a fazer a este é que contra o FCP enquanto ele esteve no SLB era 1 cagão onde a equipa sempre que jogava contra o FCP parecia que tremia e se retraia em busca do empate, mas deixa-me te perguntar uma coisa , caso eu tivesse mudado de opinião em relação ao JJ seria algum crime?? o que me parece ser estranho é o teu tom que colocas nos teus comentário sempre que te referes a mim , esta é a ultima mensagem que te envio , pq como dizem aqui na minha terra "meio tostão não tem troco" e caso meu SLB seja campeão , no final de época toma um rennie que a azia talvez passe ;)

GV disse...

RB,
Concordo que o Samaris teve maus jogos, mas também teve bons. O Benfica passou por períodos complicados até janeiro e o meio campo esteve muito exposto à mudança de paradigma.
O Fejsa vejo-o como um Javi com mais qualidade, mas com com problemas físicos.
Concordo que o reposicionamento do Pizzi ajudou bastante ao efeito que referi, mas penso que o jogar do Renato foi o ponto mais forte.
Acho que o Renato (e mais um ou outro) está menos focado. Pode também estar a sofrer de o efeito surpresa nos adversários já ter desaparecido. A dúvida em relação à capacidade de ensinar (e mesmo em relação à do próprio em aprender) existe de facto. Vamos ver onde vai estar o miúdo na pré-época...
Penso que, com a mudança de treinador e todos os aspetos relacionados, o trajeto coletivo, tanto para os jogadores como para o treinador e para ambos em aspetos do modelo de jogo como no espírito de corpo, foi a grande tarefa desta época no Benfica. Se existe ou não a capacidade de fazer evoluir individualmente os jogadores, para mim, só se poderá perceber durante a próxima época.
Não me parece que o Benfica esteja "refém" de um certo onze. Na defesa as mudanças foram bastantes ao longo da época e a capacidade foi aumentando. Do meio campo já falámos. No ataque, nota-se muita diferença nos processos quando joga o A ou o B (exemplos flagrantes, quando joga o Carcela ou quando a dupla da frente não é Jonas + Mitro); mas mesmo isso parece-me, até ver, normal e até propositado, e, aliás, no ataque é até algo que se vê acontecer em várias equipas.
Contra a Boavista foi complicado de facto, mas o Boavista também fez um bom jogo.



David, eu não me referi a qualquer comentário teu acima.

David Cardoso disse...

GV desculpa escrevi errado a mensassem era para o RG , mais uma vez foi apenas uma troca de nomes , kkkk não ando tendo muita sorte contigo , cmpts e desculpa.

GV disse...

Tudo bem David :)
Cumps