quinta-feira, 14 de abril de 2016

Guardiola, o maior resultadista da história do jogo

Há treinadores que ficam na história pelo que deram ao jogo. Há outros que ficam na história pelo que conseguiram ao nível dos resultados. E há um que entra numa categoria completamente distinta de todos, onde só ele está presente. Não só por mudar e revolucionar o jogo, mas por arrastar consigo troféus e uma regularidade nunca antes vista em provas a eliminar. Aquele que comandou a melhor equipa da história, e comanda há quase três anos o Bayern, mostra ter o melhor modelo de jogo na regularidade, pelos princípios que apresenta, mas também mostra ser feroz e competitivo em provas a eliminar. Claro que não se pode dissociar isso da qualidade individual que teve na Catalunha, por exemplo. Mas a realidade é que a qualidade individual continua lá, e nas quatro edições seguintes da prova a melhor equipa do mundo individualmente conseguiu duas qualificações para as meias da prova mais difícil da UEFA. Guardiola saiu, e em sete presenças soma sete sorteios nos últimos quatro sobreviventes. Não creio que tenha existido alguém com semelhante record, sobretudo se somarmos a isso os campeonatos que não venceu. Sim, os que não venceu, porque contrário de outros Guardiola não será lembrado pelos troféus que ganhou. Ele colocou a fasquia tão alta, que se falará sempre dele pelo que não conseguiu ganhar. Vítima do seu próprio sucesso, por um jogo todo o seu processo é colocado em causa. É preciso muito atrevimento para se criticar Guardiola. Ainda ontem, com Martinez, Kimmich, e Alonso, e ainda Lahm. Quatro médios com bola, quatro defesas sem bola. Não compensará ao tipo de jogo que pratica ter sempre jogadores destes a atacar, tendo em conta o pouco que defendem? Não só tem as melhores ideias para o jogo, como ainda garante resultados a curto, médio, e longo prazo. Por tudo o que deu ao jogo, por tudo o que continua a conquistar, o melhor treinador da história.

PS: Aproveito para elogiar a forma como o Benfica conseguiu competir (sobretudo na primeira mão) contra este monstro.

PS1: Revelo a minha secreta admiração pela mentalidade que Simeone consegue impor nas suas equipas. Pela forma como vende a sua ideia aos jogadores. No contexto mais difícil do mundo (Real Madrid e Barcelona), onde imperam os deuses do futebol, consegue competir.

33 comentários:

Unknown disse...

A seguinte frase exemplifica bem a mentalidade que o Simeone consegue transmitir aos seus:"Ser do Atl Madrid é saber que os outros são melhores mas que nós podemos ganhar-lhes"

E isto é ouro no futebol.

João disse...

Foi uma eliminatória controlada pelo Bayern mas provavelmente mais difícil do que esperariam (toda a gente) à partida. Dois jogos agradáveis do Benfica que foi quase sempre competente defensivamente.

A forma como o Bayern faz subir os laterais é incrível... Ora entre o lateral e o central aproveitando o espaço que o lateral, atraido pelo extremo que está colado à linha, lhe oferece. Ora mais por dentro, várias vezes apareceu o Lahm no meio dos centrais...

Existe um aspecto que me parece recorrente que é a falta de protecção do espaço à frente da área do Benfica. Não percebo se é algo que o RV quer (duvido) ou se falta alguma agressividade. principalmente ao Renato, para perceber que têm que ocupar aquele espaço rapidamente. Neste jogo os extremos teriam que jogar quase como segundos laterais, tal a quantidade de gente que o Bayern envolve no processo ofensivo e isso nem sempre aconteceu...

Cantinho do Morais disse...

"... a falta de protecção do espaço à frente da área do Benfica. Não percebo se é algo que o RV quer (duvido) ou se falta alguma agressividade. principalmente ao Renato, para perceber que têm que ocupar aquele espaço rapidamente."

João,

não é falta de agressividade (isso tem ele muita), é mesmo falta de qualidade. Claro que isso ou é escamoteado, ou não é tão determinante em 90% dos jogos que tem de fazer (Liga portuguesa).
Claro que quando os adversários crescem de qualidade...
Foi ali que o Porto marcou o golo do empate na Luz.
Foi ali que o Bayern acabou com o "equilíbrio" da eliminatória.
E foi por ali que o Sporting devia ter ido em Alvalade... mas não foi, incompreensivelmente (também por isso é que o Benfica vai ser campeão).

Pedro Rodrigues disse...

Fantástico não tem qualidade porque falhou um posicionamento...um miúdo de 18 anos a jogar na prova mais difícil do Mundo contra a melhor equipa do Mundo

TiagoSCP disse...

Boa tarde,

So vi a primeira parte de ontem por isso o que vou dizer é referente apenas a isso, mas fui o único a achar que na fase de construção, o bayern metia muita gente cá atras a construir e muito poucos a dar linhas frontais entre o bloco adversario?

RG disse...

Cantinho,

O SCP nesse jogo optou por explorar outros espaços, sobretudo na 2ª parte, e não me parece que tenha sido mal sucedido, aliás a enorme perdida de Ruiz é criado nessa zona. A falta de golos é devida sobretudo a erros individuais.

Devia era ter imprimido uma velocidade capaz de explorar essas 2 zonas.
Não acho que Renato tenha falta de qualidade. Tem é falta de estímulos correctos e vontade de um treinador em no manter "selvagem"!

Cantinho do Morais disse...

Pedro Rodrigues,

se acha que o Renato só "falhou um posicionamento" então temos pouco para discutir.


RG,
o Sporting esteve pouco em jogo nessa partida. Esteve muito longe dos espaços de decisão, de criar perigo. O espaço central que o Benfica oferecia foi muito mal aproveitado. E recordo que JJ ainda complicou mais com as más substituições que fez (então a de colocar o Schelotto...). Claro que criámos perigo e três jogadas que deviam ter dado golo (duas do Ruiz e o remate de Jefferson à trave).
Mas foi pouco, muito pouco.

"A falta de golos é devida sobretudo a erros individuais."
Para concordar, reformulo. O falhanço dos lances de golos é devido a erros individuais. Mas a falta de lances de golo é devido a erros colectivos (abordagem errada no processo ofensivo).

Renato tem características excelentes e só pode melhorar. Não posso é concordar que seja um grande jogador. Felizmente para o Benfica será vendido "em alta". Infelizmente para ele vai ser treinado pelo Mourinho e numa realidade para a qual não está preparado. Veremos o que se escreverá dele daqui a 6/8 meses.

DC disse...

Sobre o Barça tenho a dizer que jogaram muito mal, estão péssimos fisicamente mas também tenho a dizer isto:

http://entredez.blogspot.pt/2013/02/factores-externos-e-arruaca.html

Continua a enojar-me ver equipas a adulterar o relvado intencionalmente. Nunca defenderei uma equipa que faz disso o seu futebol.

Quanto ao Bayern, pareceu-me sempre sempre com total controlo do jogo, mesmo sofrendo 2 golos completamente contra a corrente. Tenho dúvidas é sobre usar esta defesa contra o Real Madrid, por exemplo.

R.B. NorTør disse...

O problema do Renato é a última frase do RG: estímulos do treinador. Dos últimos 4 golos sofridos pelo Benfica, Renato poderia (e se calhar deveria) ter feito muito mais em pelo menos 2 deles. Falo do golo de Munique e do golo de Coimbra.

Só que não é apenas pelos golos sofridos. O Renato, quando a equipa não tem a bola, é uma autêntica barata tonta, um jogador a menos na equipa que obriga todos à sua volta a horas extraordinárias.

Serão estas falhas indissociáveis o fato de ser praticamente um júnior? Claro que não! A questão é que o Renato é um habitual da equipa titular há uns largos meses e não se lhe vê evolução nesses defeitos. A própria forma como tenta sistematicamente furar pelo meio de três adversários nos dois jogos com os alemães é simptomático de alguém que não percebe nem lhe explicaram as diferenças entre o meio campo da Académica e o meio campo do campeão alemão. Ou então explicaram e não percebe...

A vantagem do Renato sobre outros é que tem tempo de sobra para crescer e aprender. O que parece ser complicado é aprender no contexto em que se encontra neste momento.

O comentário da agressividade deve ser inveja de o Islam "Cotovelos" Slimani não poder passear em campo com o seu cinto do UFC...

Pedro disse...

Não ter a pressão de vencer permite ver o jogo com calma e perceber melhor certos pormenores. Este Bayern joga tanto, mas tanto que faz impressão. Provavelmente a melhor equipa que vi jogar no Estádio da Luz. Nada é feito ao acaso, tudo é planeado. Até os "charutos" defensivos são feitos para um sítio onde eles sabem que está lá um colega. E o melhor de tudo foi ver o meu SLB, dentro de todas as suas limitações, a conseguir responder a este vendaval de qualidade bávaro.

Grande jogo do SLB. Grande jogo. Grande atitude. Grande entrega. Pôr o todo poderoso Bayern a festejar golos como se fosse uma final, vê-los a demorar nas substituições e a deixarem-se cair no chão nos minutos finais é um grande elogio aos bravos de Rui Vitória.

Sobre Guardiola, sem dúvida que fez um trabalho fabuloso no Barça e no Bayern. Nem tem discussão. Muito curioso para ver o que fará no City.

Pode ser que um dia veja o SLB a jogar como jogou o Bayern ontem na Luz.

Unknown disse...

Pessoal, o problema do Renato é que tem 18 anos!!!

A sério que vocês estão a escamotear isso? Ainda por cima é uma dimensão que se apreende. Se fosse um cepo tecnicamente não apreendia, por exemplo.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

É recorrente o Renato fazer isto...
Pedro...deu para rir! O Bayern foi a única equipa a jogar para ganhar! Nesta segunda mão...o Benfica marca logo no 1o lance, com uma falha de Ricardo Neuer...
E numa bola parada!
Bem diferente do jogo em Munique...

RS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Grande jogo? Este não é o Blog para si...
Como diz o Lahm...nunca tiveram a eliminatória em Risco!

Blessing disse...

Tiago, de acordo.

DC, ou eu vi mal o jogo, ou o relvado não estava assim tão mau quanto o que dizes. Quanto ao resto, também acho, por exemplo, que o Bayern está na pior fase da época. E provavelmente, se tem apanhado um Atlético de Madrid também teria sido eliminado. Assim como o Barça.

Pedro, o Barcelona do Tito que passou na Luz, esse sim é para mim a melhor equipa que lá passou. Este Bayern é a segunda melhor porque individualmente não se compara. Mas colectivamente, totalmente de acordo!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Lewandovski está em péssima forma...
Depois acho tão português culpar a arbitragem...
O árbitro se fosse rigoroso tinha expulso o Jiménez...pela pisadela ao Kimmich!
O ano passado Neuer ia para a rua e foi bem GRITANTE que este lance do Guedes...o Jackson ia 1 para 1 com apenas o redes e MAIS NINGUÉM!

João disse...

@Catinho do Morais: é exactamente isso. O Renato tem algumas dificuldades, sobretudo sem bola. Demora muito tempo a posicionar-se onde deve, quando o faz. Com bola, a precisão no passe não é a melhor e a decisão de quando deve levar a bola e arriscar 1 para 1 (ou 2, ou 3...) ainda não é boa e fá-lo perder a bola com alguma frequência. Preocupa-me que isto tenha mudado pouco desde que ele entrou na equipa, mas como ainda é muito novo tenho esperança que consiga corrigir estas falhas!

@R.B. NorTør: falo de agressividade na ocupação de espaços/posicionamentos, não dos cotovelos!

Blessing disse...

RS, obrigado! Tudo o que for construtivo deve passar, e não é pela projecção.

Abraço.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Como diz o Carlos Daniel, a passagem do Bayern é inteiramente justa!

Pedro disse...

Blessing,

Obviamente que é discutível dizer algo tão peremptório mas apesar de reconhecer o fabuloso futebol do Barça na passagem pela Luz foi este do Bayern que me encheu as medidas. A ter que escolher, era este. :)

Caro Paulo Sérgio, ria-se à vontade. Tirando as rugas, rir só pode fazer bem.

Alguém disse que a eliminatória esteve em risco para o Bayern? O Bayern ter sido mais forte e justo vencedor invalida que o SLB tenha feito um bom jogo? Incomoda assim tanto o SLB não ter sido dizimado como todos esperavam?
Calma. Ria-se.

Blessing disse...

Sim Pedro. Tudo é discutível. Mas o Barcelona da Luz ainda era o melhor que o mundo tinha visto, para mim.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Rio-me da sua figurinha...o Benfica fez um bom jogo em Munique! Ponto!
Agora achei hilariante ...os seus apartes de suposto anti-jogo do Bayern!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Um posicionamento? Diversas perdas de bola...a tentar resolver tudo sozinho...
De facto!

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Relembro que este Bayern...sofreu contra a Juventus!
Este Bayern sabe que o seu treinador está de saída...
Pormenores diriam uns!
Em Munique sim...jogaram bem! Na Luz...como diz o Lahm, nunca estiveram em perigo!

Pedro disse...

LOL

Blessing, quer dizer...já não era o Barça de Guardiola. :) Até ontem sem dúvida que era o melhor que tinha passado pela Luz. Mas é uma discussão pouco relevante.

Blessing disse...

ah era era. independentemente de ser outro a estar no banco, naquela fase as diferenças eram zero, ou próximo disso.

Mike Portugal disse...

Malta, não percebo esta coisa contra o Renato.
Ele é muito forte fisicamente e tem bom transporte de bola, logo, desde pequeno que deve ter-se valido dessas caracteristicas para ultrapassar os problemas.
A questão é que agora, essas características não chegam para ter sucesso e terá que aprender a usar mais a cabeça. Este é um problema recorrente em jogadores que têm um físico forte. Aqui compete aos treinadores darem-lhes outras dificuldades para que eles não cresçam só com o físico.

Nelito disse...

O posicionamento do Renato é um erro recorrente, visto nos golos do FCP (Herrera), Académica e ontem com o Bayern.
Não é preocupante ver um miudo de 18 anos errar. Preocupante é ver que não aprende e/ou ninguém lhe ensina.

escritor de pacotilha disse...

Nelito, adicione-lhe o jogo contra o Atlético na Luz. Está bem que era a feijões mas no 2o golo do Atlético podiam ter feito um picnic à frente da área do Benfica que o Renato Sanches ainda ia perguntar se queriam mais chá em vez de defender a baliza.

Robert Robson disse...

Se for o Paulo Sérgio Portugal Malheiro a decidir para quem é este blog então, a julgar pelos seus comentários neste post - não sei quanto a outros comentários e posts seus -, duvido que aqui pertença e mesmo se quero pertencer, e não apenas pela sua agressividade injustificada.

Sim, porque quando se opõe à organização colectiva da equipa do Bayern do Bayern uma crítica a um jogador em particular do Benfica, ao invès da organização colectiva do Benfica, fica-se ao nível habitual do jornalismo desportivo (JD). Ainda por cima fala-se do Renato Sanches, a referência única do JD, e não sei fala no desempenho dos dois alas inabituais, nem da entrada do Gonçalo Guedes; mesmo para um não-treinador como eu isto deixa-me perplexo. Enfim, talvez que a ausência da crítica ao colectivo já diga muito.

Como aparte final, pergunto-me se alguêm fez notar o seguinte no jogo que deve ter contribuido para muita gente afecta ao Sporting sentir-se injustiçada com a classificação actual da liga portuguesa e daí até poder ter gerado alguns destes comentários: no encontro do último Sporting-Benfica, até ao golo que viria a revelar-se único, por volta dos 20 minutos, o Benfica mostrou-se superior ao Sporting em organização e na sua capacidade de criar perigo.
Lembro-me bem, porque tal foi surpreendente dados os jogos anteriores. Dá-se o golo e o jogo muda completamente logo. Donde parece legítimo pensar-se que essa foi uma decisão consciente de ambos os treinadores - isto é, a postura defensiva do Benfica após o golo parece-me uma decisão totalmente consciente. Donde, caso mais tarde o Sporting tivesse marcado, talvez o Benfica tivesse voltado ao ataque.
Para o compreender, suponho que devessemos analisar porque o benfica este melhor na primeira fase do jogo. Por exemplo, quanto de tal se deveria à vantagem de Mitroglou sobre Coates nos lançamentos longos. Que limitação de espaços era feita a Adrian, quer pelo Benfica, que pelo esquema táctico do próprio Sporting.
Fica desde já uma sugestão: que no final da liga se recupere neste blog a analise desse jogo tão importante para o historial do campeonato (é seguro desde já dizer-se isso, independentemente de quem ganhe, dada a grande extensão do campeonato, ainda por cima numa fase já final, em que o posicionamento pontual relativo dos dois clubes permanece exactamente o mesmo).

Larguras.

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Tem de ter um treinador que o queira ensinar e não alguém que ache que é bom o lado selvagem...

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Reduzir o campeonato ao Derby?
Os pontos perdidos pelo Scp na 2a volta são bem mais importantes!

Jorge Gaspar disse...

O Renato não tem nada naquela cabeça. Absolutamente nada. Ainda não vi uma única acção dele em que pense para mim "bem jogado, não tinha pensado nisso", aliás é exactamente ao contrário. Nunca escolhe a melhor opção, nunca inventa algo, faz sempre a mesma coisa, sempre a segurar a bola, mesmo que esteja na pequena área rodeado por 300 adversários, com espaço, avança como se não houvesse amanhã antes de passar para o colega pior colocado. E sem bola? Sem bola parece que o meteram pela primeira vez num campo de 11. Nos júniores devia ser um espectáculo, ninguém lhe devia tirar a bola.
Tem 17 ou 18 anos, mas o puto é só cabedal, vai evoluir como? Vai ganhar mais cabedal? É que não estou a ver no que é que ele pode evoluir. Vai como que por milagre tornar-se minimamente esperto?
O Mike diz que ele vai ter que usar mais a cabeça. Se fosse assim, até tu podias jogar Mike, era só usares mais a cabeça.

O segundo golo do Bayern explica melhor Guardiola que o próprio.