segunda-feira, 9 de maio de 2016

Decisões tomadas num curto espaço de tempo que podem valer um ano de trabalho. SL Benfica na liderança.

Depois da expulsão de Renato seria expectável que o jogo alterasse substancialmente o que havia sido a sua matriz até ai.

A Rui Vitória cabia tomar de forma muito rápida uma decisão ultra difícil. Precisava de ir atrás do resultado com menos um homem. Assumiu o risco e venceu o jogo!

432 enquanto o jogo esteve empatado. Pizzi, Carcela e Fesja a terem de comer mais metros em largura. Linha defensiva passaria a ter de enfrentar mais situações com oposição de frente para si. Todavia, ofensivamente a presença de Jonas próximo de Mitroglou garantiria que algo poderia acontecer. 

Quantos não optariam por um 441, preservando equilibrio defensivo, esperando um rasgo dos extremos na ligação com o avançado?



Após a vantagem, algum risco durante os momentos iniciais. Mas, ai já Jonas juntava à linha média ao lado de Fesja, num 441 demasiadas vezes pouco rigoroso. E finalmente com a entrada de Samaris o consolidar defensivamente da equipa.



Nunca se saberá ao certo que rumo tomaria o jogo se em detrimento do 432 surgisse o mais conservador 441. O que se sabe é que a opção de Rui Vitória levou a sua equipa à vitória e possivelmente ao título de campeão nacional.

20 comentários:

Nuno Plácido disse...

Pensava que Mitro já não voltava do intervalo, teve coragem RV

RA disse...

Muito bom texto! Rui Vitória pode não ser o melhor treinador em Portugal a nível do treino e do controlo de todos os momentos do jogo, mas ao nível de decisões no decorrer do mesmo é sem dúvida um caso sério... São raras as vezes que as suas decisões no banco não aproximem a equipa da vitória, este jogo é um caso gritante disso, não alterando nenhuma peça (coisa a que poderia se sentir tentado..) alterou comportamentos mantendo (na minha opinião) a ideia.E quando finalmente trocou as peças foi no momento certo sentenciando o encontro...
Isto podia ser coincidência, só que não é...É algo recorrente com este treinador está época e que já valeu muito ponto e que poderá valer um campeonato.

Paolo Maldini disse...

gostava de saber quem n borrava a cueca a ter de tomar uma decisão desta importância em tão curto espaço de tempo...

Hélder disse...

Num jogo daqueles, com tudo o que estava em jogo, após 3 ocasioes de golo desperdicadas, até no FM um gajo borra a cueca.

No entanto confesso que nao gostei muito da equipa, tirando o golo. Só quando passou para o 441, e em vantagem na partida, voltei a ver um Benfica dominante. Mas como disse acima, nao era uma situacao fácil...

RA disse...

Há um ditado oriental que diz que o mais importante na vida é respirar.. Acho que foi o que Rui Vitória fez... Respirou e deu tempo e espaço para a sua equipa respirar e com isto deu confiança e uniu todos atrás de um objectivo... A falta de ar leva a passos precipitados e irreflectida..(perdoem-me o lado filosófico mas foi mesmo assim que vi ontem a decisão de "não agir" de Rui Vitória.

Miguel Pironet disse...

No Football Manager eu retirava o Mitroglou e colocava o Talica a fazer de Renato!

Se lá para os 60 e tal...se o resultado estivesse desfavorável era capaz de colocar o Jimenez. E ficava o Samaris pronto para entrar para o lugar do Jonas se marcássemos um golo!!

Ainda bem que eu não sou o treinador do Benfica!

ahhh e também aplicava uma multa de uma semana de salários ao Renato pela expulsão ;)

Pedro disse...

Eu borrava.

Vitória mexe muito bem durante os 90 minutos. Não é perfeito mas quase sempre a equipa melhora com as suas mexidas. Uma das críticas que sempre fiz no passado.

Ricardo Fernandes disse...

Sempre pensei que iria tirar o Eliseu e reforçar o meio campo. Essa era a única jogada que eu via que Rui Vitória era capaz de fazer.

Ricardo disse...

Boa decisão do Vitória a compensar uma má decisão anterior (não ter retirado o Renato depois do amarelo; era evidente que o puto ia fazer uma falta para amarelo nos minutos seguintes). Jonas foi absolutamente decisivo. Foi médio, foi ala, foi avançado. Quem tem Jonas está sempre mais próximo de vencer.

Constantino disse...

Só me lembro de ver outra equipa jogar de forma tão descarada em inferioridade numérica, em jogo importante: o FCPorto na final da Taça de Portugal de 03/04. E sim, mal Renato foi expulso pensei "tira Mitro, mete Talisca". Foi um pensamento momentâneo, porque logo de seguida apareceu-me na TV o Rui Vitória com 3 dedos em riste a falar com alguém que estava dentro das 4 linhas.

wipinho disse...

O resultado final, felizmente para nós Benfiquistas, foi a vitória.

Mas nao me parece que na altura houvesse outra opcao. O Benfica tinha de ganhar o jogo, nao evitar de o perder mas, ganhar!

Abdicar de um homem na frente seria por a capacidade de o fazer em risco porque daria sinal de recolha e libertaria um homem na defesa Madeirense.

Nao havendo margem de calendário para compensar perda de pontos empatar ou perder seria a mesma coisa logo nao se pos sequer essa hipótese.

Obvio que poderei estar enganado mas julgo que terá sido a decisao dificil mais fácil da vida de Rui Vitória.

E por acaso na altura até pensei. "Nao mexe!" Tem André Almeida com experiencia de medio centro que pode atacar pela direita e compensar o meio e tem Lindelof com experiencia de lateral direito que pode compensar a lateral com a descida de Fejsa. Teoria complexas demais. Nao foi preciso nada disso

Manuel Nascimento disse...

Claro que isto é ou deveria ser treinado. Não é ou não devia ser uma decisão de 1 minuto, devia ter por base o que se trabalha, que é para o que a equipa deve estar mais bem preparada.

Ontem comentava que, *se fosse treinado*, e se fosse numa equipa "grande" que assume / deve assumir o jogo, preferia estar preparado para jogar com menos um defesa e manter o meio campo + ataque. Claro que também depende da importância que tiverem os 2 laterais no modelo... depende sempre de tanta coisa para se chamar certo/errado/corajoso às opções que se tomam...

RDS disse...

Voltar do intervalo com os que estavam foi uma decisão muito difícil. Para um treinador é complicado não mexer qualquer coisa nestes jogos para a galeria ver que ele está a reagir aos acontecimentos.

Unknown disse...

Maldini, e tenho acerteza que o RV também a borrou um bocadinho :D

Nelito disse...

A mim também me parece importante não retirar um dos PL logo após o golo, para não passar uma mensagem de retranca ainda com uma segunda parte inteira para jogar.
Também não sei se a lesão do Maurício não nos ajudou (atenção, não desejei, nem desejo mal nenhum aos jogadores do Marítimo), ao quebrar uma possível reacção e foco no jogo.

Teconfil Limitada disse...

Nada mau para quem nem sequer é considerado treinador! Nada mau para uma equipa que está a treinar e jogar sem o "cérebro". Mas vamos esperar pela próxima jornada... muita haverá para falar sobre os treinadores dos primeiros classificados...

Unknown disse...

O pa, isso tudo foram jogos do JJ para desestabilizar o vitória, com uns pozinhos da sua arrogância. Até porque uma possível vitória do SLB não diminui o trabalho fantastico do JJ no SCP.

Aza Delta disse...

Pensei exactamente no mesmo. "Se ele for esperto não tira ninguém e deixa isto como está". aplaudo a coragem. (e já agora pode-se comparar este post com um do inicio da época em que o ola john é substituido ao intervalo pelo victor andrade só porque sim)

R.B. NorTør disse...

No FM, eu subia o Fejsa, deixava de o ter como DLP-Support, para passar a DLP-Defend e o Jonas recuava para a posição do Renato como Trequartista (jogo a versão em inglês...)

Mas... No FM dá para parar, pensar, testar, nada a ver com tomar a decisão num par de segundos (enquanto dura o sururu da expulsão) e viver com ela, sabendo que a época pode vir a ser definida por aquela decisão. Vitória teve-os do tamanho de melancias!

R.B. NorTør disse...

Uma questão sobre o Renato: fiquei com a impressão, nos vinte e poucos minutos que esteve em campo, que este caminhava para ser dos melhores jogos do Renato pelo Benfica, ao nível da agressividade à perda e posicionamento sem bola, aquelas que me parecem ser as maiores lacunas dele. Mais alguém sentiu que ele estava a demonstrar melhorias, ou isto é só um pensamento esperançoso?