segunda-feira, 13 de junho de 2016

Não há colectivo sem bons jogadores e não há sucesso sem colectivo

Incrível a ausência de qualidade colectiva nos momentos defensivos numa das mais talentosas equipas da Europa.

Os hábitos de referências individuais sem bola a tornarem-se mais nefastos ainda por baterem num sistema táctico adversário pouco habitual. Jogadores belgas sem perceber posicionamentos. Laterais sem ninguém para marcar, fora do jogo nos momentos defensivos e centrais arrastados para fora da posição seja em profundidade seja em largura, e corredor central com imenso espaço para explorar.



E quando há espaço e a situação numérica é vantajosa? Demonstra a selecção italiana. Reforçando um post anterior. É sempre mais fácil chegar ao golo perante menor oposição e mais espaço que o contrário. "Quem não aproveita o contra ataque é estúpido. É uma ferramenta fantástica no futebol. Uma arma que tens. Quando apanhas o teu adversário descompensado tens uma oportunidade estupenda para fazer golo" José Mourinho.

O "problema" da selecção italiana é que comparada com as suas congéneres espanhola e alemã, é gritante a incapacidade para mostrar nível semelhante aos seus em ataque posicional. E mesmo que em provas a eliminar tal possa não ser impeditivo de se lá chegar, é certo que ser-se débil em qualquer que seja o momento reduz as possibilidades...


5 comentários:

Blessing disse...

E muito, mas mesmo muito, menor qualidade individual. Muito mecânica também.

David Cardoso disse...

Esta Italia em termos de qualidade individual deve ter das piores seleções dos ultimos 30 anos e agravou-se com a lesão do Marchisio, mas quem sabe se eles não chegam là...

Blog de Portugal disse...

Ainda assim, gostei um bocado da Itália.

Já a Bélgica desiludiu muito. Muito mesmo. Para ser bem direto, não jogo um peido. Quando se constrói esta seleção à volta do Fellaini e não do Hazard, tem tudo para dar cagada. Prevejo-lhes uma campanha fraca (talvez sejam eliminados por Portugal).

José Moreira disse...

Ainda nào tinha visto esta Bélgica e fiquei muito desiludido. A forma como defendem chega a ser patética. Podem ter muita qualidade individual, que a têm, mas enquanto coletivo são uma nulidade. Mal e com poucos não lhes vejo grande futuro assim

Edson Arantes do Nascimento disse...

A Bélgica é horrível, já tinha ficado com essa ideia no mundial, mas agora confirma-se.

E a culpa é basicamente do treinador, porque quem joga com Lukaku, Naingollan e Fellaini (como é possível este gajo ser jogador de futebol de alto nível?) ao mesmo tempo, com o Mertens no banco, por exemplo, só pode estar a pensar em basquetebol ou luta greco-romana ou em três empadas e uma cerveja.

A Itália é sempre a Itália, um bocadinho de organização, muito amor, muita paulada - um bocadinho de sorte - e lá vão eles. Cantam bem mas não me alegram. E agora sem grandes artistas, pffffff, ainda menos.

Mesmo assim estou muito curioso para ver o Conte no Chelsea. Parece que o gajo é mesmo do 3-5-2. Vai ser uma EPL giríssima.