sexta-feira, 17 de junho de 2016

Nolito Nolito Nolito

Há quem justifique a presença de Nolito em campo pela roja com um "faz sempre falta alguém capaz de desequilibrar individualmente".

Curiosamente, desde a primeira hora que o vimos, e assim continua, é precisamente pela capacidade que tem de se integrar em termos colectivos que o espanhol impressiona.

Tudo o que faz tem ideias. Não há uma acção em Nolito que não seja pensada. Nada sai só porque sim. É incrível! Desde sempre demonstrou uma capacidade quase anormal de jogar com todas as variáveis. Muito mais do que somente posicionamentos, espaços ou timings mas até com posição de corpo de adversários e colegas. Todas as variáveis possíveis e imaginárias a condicionarem todas as suas decisões. Um génio a nível cognitivo como poucos. Imagina e vê tudo.

Em Outubro de 2011 (passível de espreitar na etiqueta Nolito) escrevia-se:

"Não há como não o admirar.

Se há jogadores que devem ser valorizados são os que sendo particularmente inteligentes, têm capacidade técnica para colocar na relva o que a mente alcança.

Há quem creia que Nolito é demasiado individualista. Jorge Jesus até faz parte do lote dos que têm uma percepção errada sobre as capacidades do espanhol. Se há algo porque se destaca é precisamente pela sua competência colectiva. São os timings para soltar a bola, é o trabalho para receber a bola, na forma como simula a profundidade para vir receber no pé, ou como se desmarca em ruptura quando o espaço à sua frente assim exige.

Dos seus pés, é certo que a bola sairá jogável. A sua capacidade de decisão de tão boa chega a ser invulgar nos jogadores que jogam no corredor lateral. É louvável a forma objectiva como joga, e aprazível a sua incessante procura do corredor central, onde as opções se multiplicam, a cada momento.

Menos rápido e menos talentoso que tantos outros, é a sua capacidade para definir com assertividade os lances que o tornam um jogador de eleição. É uma das figuras da Liga. De lamentar somente que tal se perceba somente pelo número de golos que já obteve. É que o seu jogo vai muito para além da sua competência na hora de finalizar."

O espanhol é a prova de que há demasiados jogadores fabulosos que passam pelos pingos da chuva sem serem reconhecidos. Esteve à beira de ser apenas mais um o craque que chegou à Luz proveniente da Catalunha. Porque o futebol merece, à beira dos trinta chegou onde sempre mereceu estar.

13 comentários:

Pedro Almeida disse...

Gostava de saber como é que se pode defender o JJ como "grande treinador" depois do tratamento que deu ao Nolito :)

Paolo Maldini disse...

com certeza q por esse prisma n há um unico treinador em todo o mundo que nao seja um perfeito idiota... :)

e de qq das formas JJ tinha Gaitán e Salvio qd Nolito perdeu espaço! No seu 1o ano de Benfica até foi a época em que participou em mais jogos em toda a carreira! (houve para ai um post do van basten a falar disso... é ir confirmar ao zerozero para se ter a certeza que eu nao tenho...)

Aprendiz disse...

Da mesma forma que se defende o Guardiola, que não aproveitou Gotze, ou Mourinho, que "estragou" Hazard, ou até mesmo Ferguson por não aproveitar Pogba... A verdade é que o futebol não é linear como pode parecer e outros factores influenciam com toda a naturalidade, o que implica que possam existir situações descabidas aos nossos olhos, mas para quem lida, para quem pensa, para quem está a esse nível não o sejam...

Diogo Almeida disse...

Excelente artigo! É de facto impressionante como o nolito se integra no coletivo, infelizmente como dizem no texto ele é o "gajo que entra para desequilibrar" para a maioria dos adeptos
Diogo Almeida

David Cardoso disse...

Lembro nos tempos do SLB o que me doia quando ouvia Carlos Daniel da rtp a falar mal do jogador...

RSP disse...

Já que o Aprendiz fala no Pogba, tenho curiosidade para saber a opinião do PB acerca dele. Pessoalmente, acho-o muito sobrevalorizado; mas certamente sou eu que estou a ver coisa mal :)

Pedro Almeida disse...

O Nolito coincidiu com o Bruno César , e o Bruno César fez mais minutos. O Nolito começou a grande maioria dos jogos no banco...jogar mal dele se não jogasse, era mau de mais. Mas a maneira como foi mandado embora, e toda a gente sabendo quem foi o responsável, é de bradar aos céus :)

Pedro Almeida disse...

Em relação a fazer mais jogos: Em Espanha não há Taça da Liga, e o Celta não joga competições europeias, fora lesões, etc - Uma boa base de comparação são os jogos da Liga, e aí temos isto:

Liga:
Benfica 2011/2012 - 1616 minutos (29 jogos - 18 titular - 55 mins por jogo)
Celta - 2013/2014 - 2261 mins (35 jogos - 24 titular - 64 mins por jogo)
Celta - 2014/2015 - 2971 mins (36 jogos - 32 titular - 82 mins por jogo)
Celta - 2015/2016 - 2473 mins (29 jogos - 27 titular - 85 mins por jogo)

Para ficar ainda mais interessante, deixo a época 2011/2012 na Liga do Bruno César:
1644 minutos (26 jogos - 19 titular - 63 minutos por jogo).

O Bruno César foi sempre preferido pelo JJ ao Nolito, e ele nunca se esforçou muito por tentar esconder isso, nomeadamente rebaixando o Nolito publicamente e elogiando o Bruno César sempre que podia. Quem não se lembra do famoso "Ele vem do Barcelona B, não vem do Barcelona" :)
Não é preciso ter um curso de desporto e dizer coisas bonitas sobre futebol e tomada de decisão para perceber que o Bruno César não tem 1/10 da qualidade futebolística do Nolito.

Robert Robson disse...

Nolito foi corrido porque a inteligência (enquanto metodologia de tomada de decisão) just-in-time dele não era compatível com a inteligência organizativa de JJ, que opera com padrões concebidos e distribuídos aos jogadores (uma espécie de mastermind).

Robert Robson disse...

Correcção: O uso do termo Just-in-time não foi o mais indicado. Leia-se antes pensamento divergente.

Pedro Almeida disse...

Eu diria que o Nolito foi corrido porque o JJ não gosta que lhe digam quem é bom jogador... :) Parece que tem algo contra aqueles jogadores que levam com o "selo" de qualidade posto por alguém que não ele (mesmo que os jogadores não tenham culpa alguma disso, muitas das vezes esses são impostos pela imprensa). Exemplos não faltam: Nolito, Bernardo Silva, Paulo Oliveira parece estar na porta de saída quando fez uma época muito boa com o Marco Silva culminando também com um grande Europeu Sub 21. Por outro lado JJ gosta de insistir nos patinhos feios, mesmo que lhe corram mal jogo após jogo (Emersons, etc ) . Enfim, a teimosia que muito se fala e que não devia ser compatível com o rótulo de "Grande treinador"...e na volta isso pesa para o facto de JJ não sair da cepa torta de Portugal :)

Paulo Sérgio Portugal Malheiro disse...

Outro jogador que o guru JJ deixou passar....

Pedro disse...

"Eu diria que o Nolito foi corrido porque o JJ não gosta que lhe digam quem é bom jogador... :) Parece que tem algo contra aqueles jogadores que levam com o "selo" de qualidade posto por alguém que não ele"

Tal e qual. Na mouche.