sábado, 25 de junho de 2016

O miúdo que nos tira do marasmo

Errou passes, sim. Tem lacunas no preenchimento de espaços também. Mas caramba, como é que o miúdo é suplente atrás de tanta gente?! Guarde este texto. Daqui por uns anos vamos todos rir e gozar com a situação de termos tido Renato quase sem jogar num Europeu. Alguém dirá que era muito novo. Não é. Está pronto e é o melhor de todo um sector.

É tão diferente para melhor ofensivamente de todos os médios portugueses que é incompreensível como não tem mais minutos. Ainda que comece a parecer que Fernando Santos o usa para "abanar" o jogo.

A cada bola que recebe mais próximo do último terço, ou até do segundo, a forma agressiva como conduz na direcção da meta, não tem semelhanças com mais ninguém. Caramba, o miúdo não é suplente do Modric ou do Rakitic. O que seria óbvio nesta fase da sua carreira. Como pode alguém que com bola faz tão mais que todos os outros, faz tão diferente, desequilibra só por a conduzir, não jogar numa selecção portuguesa cujos médios são incapazes de criar um princípio de desequilibrio sequer?

Enquanto observava o jogo percebia-se. Ou cai alguma bola nos pés do miúdo para que surja algo diferente, ou nem em 10 jogos haveria um golo. Felizmente caiu. Não a guardou, não se virou para trás. Acelerou e o resto é história!

P.S. - Escolheste muito bem com quem trocar a camisola, Modric. 

74 comentários:

Mike Portugal disse...

Oh Maldini, estás passado da cabeça.
A quantidade de passes falhados (para a frente, é verdade) é brutal. Alíás, na jogada do golo ele até deveria uns segundos antes ter passado para o Quaresma que estava enquadrado com a baliza e apenas com 1 defesa para bater e ainda com o Ronaldo á sua direita.

O que nos valeu nessa jogada foi um passe do Nani (ainda não sei se ele não queria fazer o passe para o Quaresma e não para o Ronaldo) e que o remate de merda do Ronaldo deu para a recarga.

leoN disse...

Tem coisas para limar... devia passar mais cedo depois de fixar. O golo é um bom exemplo.
Mas é impressionante como tocava e abria logo uma linha de passe para receber... a capacidade de criar triângulos. É criminoso não termos mais minutos de Renato Sanches e João Mário.

Pontapé Longo disse...

Velocidade de deslocamento, velocidade no tranporte e velocidade de execucao, no corredor central! Raro e diferenciador!

Redceltic disse...

E de repente os 80 milhões de euros não parecem tão inatingiveis. PENA o miúdo só atingir o auge qd Ronaldo já estiver na fase final da carreira.

JA disse...

Não devemos ter visto o mesmo jogo... no lance do golo solta a bola tarde e só com sorte a bola vai parar ao Ronaldo (o incompetente) e finalmente ao Quaresma. O resto foi o costume: Anarquia total no posicionamento, atropelos vários ao posicionamento dos colegas e faltas. Muitas faltas, muito perigosas. Mostrem-me uma boa decisão (relevante) ...

R.B. NorTør disse...

Também achei que o Renato foi meio caminho andado para se ganhar o jogo. Não percebi a saída do Adrien quando William não podia com um pêlo (lento a jogar e a pensar). Fonte parece-me o melhor central da selecção.

Miguel Pinto disse...

Se o rafa entrasse em vez do Renato Sanches teriamos ganho o jogo nos 90 minutos

Furtivo disse...

Deve estar a chover lá para os lados de Alvalade e dos dissidentes ás riscas que atacaram o miúdo á força toda. Mexeu no jogo, é selvagem e está ali para correr contra os "programados".

Leandro Belmonte disse...

Demorou a soltar, falha muito passe, não viu x ou y melhor colocado mas é ele, e só ele, quen tenta criar algo, quem foge à norma, e foi só devido a ser ele a receber a bola ali que o lance se desenvolveu.. todos os outros médios invariavelmente soltariam na corrida do Ronaldo, passariam a batuta, fugiriam do momento. Falha e muito sim, mas é porque tenta.

Antonio disse...

A Malta da PlayStation continua em negação!!!

Mike Portugal disse...

Leandro Belmonte,

Tudo bem, até concordo contigo, mas não podemos ter o Renato num jogo contra equipas fortes se quisermos fazer ataque organizado. Se for para jogar em transição, então ok.

ÁLVARO PASSEIRA disse...

Tivemos sorte, muita sorte!

Matsu disse...

É para entrar depois do adversário já estar habituado ao rame rame dos outros. Chega um que decide diferente e ... para a frente! Foi com o Pepe o melhor hoje. O Fonte era bom central nos anos 80! "Bola no mato que o jogo é de Campeonato!" Não dá uma bola jogável...

Joao Gonçalves disse...

Eheheh. O Lateral esquerdo formou os seguidores desta forma que agora nos é apresentada na caixa de comentarios, indignados assim que um guru foge do trilho sem intersecçoes. Não importa mais nada. Só as boas decisões e inteligência, para esta corrente idealista e totalitarista. Tudo o resto siga para desperdicio. O Renato foi muito mauzinho hoje, porque naquele print screen que já estou a montar, poderia ter decidido desta ou daquela forma...

Interessante que apesar de tudo, pelo menos o Blessing e o PB (menos o Bergkamp parece-me), tambem vao valorizando outros parametros. E julgo que já o fazem mais do que ha uns 5 anos por exemplo. A tendencia é que daqui a mais 5, ainda os avaliem de forma mais equilibrada.

Análise de Jogo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paolo Maldini disse...

belmonte, revejo-me totalmente no teu comentário

abraço

Hélder disse...

concordo com tudo. simplesmente outro nível e com 19 anos já no bayern.

Ace-XXI disse...

Exagero absurdo essa do golo, o lance começa com um roubo de bola de quaresma e ronaldo a 80 metros da baliza tem uma assistência fenomenal de nani e só aconteceu porque o Renato fez uma corrida de 20 metros com bola sem ser pressionado?!

Pepe foi de longe o melhor em campo e CR7 merece o elogio por se ter sacrificado em detrimento do coletivo.

Miguel Pinto disse...

Viste o passe do nani para o Ronaldo? Estás a imaginar o Renato Sanches a criar algo do género? Quanto ao resto, voluntariedade, estoicismo, abnegação, nada a contrapor.

Islander disse...

LOL

Pedro disse...

18 anos e tanta mas tanta qualidade.
Incrivel como muda tão radicalmente o jogo da equipa. Para melhor.

Que diferença para o marasmo dos outros.

Islander disse...

A vantagem da net é escrever estas coisas sem ninguém saber se está a rir....

Paolo Maldini disse...

nao, nao estou a ver Miguel. Como tb n estou a ver nenhum dos médios portugueses a conduzir a bola mais que um metro... e é disso que se fala aqui...e noutro post q ficou ai para trás sobre ele e o Rafa e como são os unicos q podem fazer diferente da mediania habitual que leva os jogos todos para o 0 a 0

David Cardoso disse...

Bom jogo de RS ,como é possível o Corluka não ter feito uma carreira mais promissora??? que jogador... , e assenta-se que nem uma luva neste City de Guardiola (clube onde já jogou) agora vamos ver se contra a a Polonia , sendo um jogo de características diferentes não vai ser a mesma mediocridade que se viu na fase de grupos.

Barbosa disse...

É muito complicado falar do Renato porque aparecem logo os extremistas de esquerda e os de direita, a dizer que ele é tão bom como o Yebda ou que vai ser melhor que o Messi. Acho que se destaca nesta equipa porque faz coisas que mais ninguém faz, e isso é bom. Mas acho que comparativamente a muito do que há lá fora, não sendo propriamente banal, até pela idade, também não é o que se definiria como extraordinário. Na selecção, claramente devia ter mais minutos. Tenho curiosidade para ver como se integrará no Bayern, onde o nível é superior.

Quanto ao Pepe acho que defensivamente fez um jogo normal, e sempre que tentou construir fez merda. Não acertou um passe vertical.

Robert Robson disse...

Mudam-se os treinadores na selecção nacional, mantem-se a mentalidade. Trincos defensivos e mais trincos defensivos. Depois, claro, tem que haver o contrário (futebol?), que dá origem ao post.

A nossa sorte foi que depois de entrar mais um médio defensivo, a Croácia decidiu arriscar. Se foi de propósito, a táctica de levar os adversários ao desespero pelo tédio está a resultar.

Nairo disse...

Lol

Nairo disse...

O vidente

Nelson Meitas disse...

Com o Renato a titular, quem deveria sair? Adrien ou André Gomes? Porquê?

Nuno disse...

O Renato faz-me lembrar um pouco o Vidal do Chile/Bayern
Muito fulgor fisico e bravura para competir e assumir riscos mas tendente a anarquia
Como referencia parece-me que o Bernardo esta aos 19 anos mais ha frente do que o Vidal estava nessa altura da sua carreira
Lembro-me dele no Mundial de Sub20...o Chile tinha uma grande equipa, para alem do Vidal, tinham o Sanchez e o Isla e ate ganharam a Portugal com o Coentrao a jogar a ponta-de-lanca
O Vidal ja era uma besta nessa altura mas parece-me que o Renato ja vai a mais

Helder disse...

Acreditar que o Nani passou a bola, ao invés de ter tentado rematar, equivale a crer que há muita diferença entre o William e o Danilo.

jose garcia disse...

Leonardo Belmonte (ganda nick!) disse tudo!!!!

jose garcia disse...

Leandro Belmonte, sorry :P (e já não é um nick assim tão fixe...) :)

Leandro Belmonte disse...

Mike, Portugal e ataque organizado só se for: "Que Portugal não joga em ataque organizado" lol cumprimentos

Carlos Paixão disse...

Primeira vez que eu (aluno) discordo do professor!!!! ;) Decisão sempre péssima e horrível, correr sem sentido, fraca relação com a bola...onde estão os princípios do lateral esquerdo!!???

Jorge Gaspar disse...

Portugal depois da entrada do RS não conseguiu mais criar perigo, nem sequer conseguiu criar a ideia de poder criar perigo. Na primeira parte vi 3 ou 4 boas jogadas em que conseguimos trocar a bola junto á defesa croata pelo meio, e poderíamos nesses lances ter criado situações de finalização. Na segunda parte senti que Portugal desistiu de tentar ganhar. E antes do golo existem duas situações claras para a Croácia marcar e a história teria sido outra.
No lance do golo que ainda não revi, o RS devia ter colocado na desmarcação do Ronaldo. Só não se perdeu o lance porque o Nani ou fez um passe de génio ou fez um remate horrível (terei de rever o lance)

da Costa disse...

LINDO!!! Renato é futebol de rua na maior essência! Que se foda a táctica, bola para a frente!!!

Mike Portugal disse...

Leandro,

looool....certo, mas percebeste o que eu quis dizer. Contra equipas que estão a fazer um jogo partido, como foi ontem a Croácia no prolongamento, o Renato é de extrema utilidade. Se a equipa estiver organizada e sem pressa de atacar, o Renato é inútil.

Por mais que digam que "ele tenta fazer coisas que os outros não tentam" (e que eu concordo com isso), essas coisas não são uteis em jogo organizado, em que o adversário tenha muita gente atrás da linha da bola e não esteja preocupado em marcar golos.

Se, por exemplo, apanhássemos a Itália, achas que o Renato seria útil a titular? OS Italianos adorariam que ele fosse.

Mike Portugal disse...

Jorge Gaspar,

Não concordo nada que o Renato tivesse colocado logo no Ronaldo. Ele fez bem em conduzir a bola até fixar um homem da Croácia, só se atrasou ligeiramente no passe, pois a melhor solução era o passe para o Quaresma, que estava enquadrado com a baliza e só com 1 defesa para bater, tendo ainda o Ronaldo ao lado caso necessário.

Unknown disse...

Concordo com a avaliação ao Renato Sanches. Juntou linhas. O meio campo ficou mais coeso. Pressionamos mais orientados com ele em campo, devidamente articulado com Adrien. Libertou o Nani e João Mário para tarefas mais ofensivas.

Só não concordo que a avaliação do Renato se faça em prejuízo (e de forma tão decisiva, à imagem do post de que o Ronaldo só marca golos) do que é a capacidade dos restantes médios da seleção. João Mário não tem capacidade de transporte de bola? Adrien não tem? A época que ambos fizeram este ano não vos chega?

Por fim, alguém viu o Modric ou o Rakitic em campo? Ou avaliar o porquê de dois grandíssimos médios do futebol mundial terem estado bastante apagados deixou de ter importância?

E que bela imagem, o abraço de Renato e Adrien, dois guerreiros no jogo de hoje. Uma imagem que contraria 90% dos comentários que se fazem por aqui.

João

ricnog disse...

"Errou passes, sim. Tem lacunas no preenchimento de espaços também. Mas caramba, como é que o miúdo é suplente atrás de tanta gente?!" é assim que começa o texto. e depois o corpo do mesmo, apenas diz que não temos melhor que ele....e isso é inegável.....o maior problema é que o rafa não joga, porque senão havia um texto a dizer que o Rafa é, neste momento, melhor que os que lá estão. Com isto não querem dizer que o Renato é o melhor jogador da selecção nem tão pouco do Europeu....!!!!

miguelborges6 disse...

Fiquei surpreendido com este texto. Percebo o ponto de vista que querem apresentar, mas sendo assim o Herrera é mais jogador que o Renato em todos esses aspectos. Progride ainda mais, galga terreno, corre o jogo todo e ainda acrescenta golos e assistências (basta ver estatísticas no FCP mesmo em anos maus).

Admito que o Renato foi muito importante e com Portugal a jogar assim em transição é imperial que jogue, agora não me venham dizer que o miúdo é assim um prodígio. É um poço de capacidade física que é "livre" a jogar e isso é bonito de se ver, mas não é o que é defendido no blogue e a maneira mais inteligente.

Sobre a jogada do golo, o Renato podia ter transformado a decisão em 2x1 do lado direito com Quaresma e Ronaldo. Quando passa ao Nani transforma num 4x4 em que a defesa está toda bem colocada e o Nani está parado por causa do passe atrasado, depois lá surge um momento genial ou acidental e a bola entra em Ronaldo. Mas esse momento é que decide e não a "cavalgada" de Renato que não me admirava que Adrien fizesse igual

R.B. NorTør disse...

Jorge recomendo seriamente que revejas ou o jogo ou a definição de perigo. Ou então se calhar estás a confundir a entrada do Renato com a do Danilo (com Danilo em campo o único lance em que Portugal passa do meio campo com bola jogável é o lance do golo).

A entrada de Renato corresponde "apenas e só" ao período em que Portugal mais reequilibra a posse de bola e o tempo de jogo passado no meio campo adversário. Está longe de ser a última coca-cola do deserto? Está. Está muito acima do que são os companheiros "rotinados"? Pelo que se tem visto em campo, está.

No lance do golo parece que o Renato demora a colocar no do costume. Com essa hesitação depois podia ter colocado em Nani, como fez, em Quaresma pelo meio ou no Cristiano na direita. Ao contrário de outras hesitações e indefinições, as do Renato acabam por lhe dar mais hipóteses. Depois há um remate horrível do Nani, um remate "horrível" do Cristiano e um Quaresma providencial.

E isto tudo não explica como Rafa conta com menos de 90 minutos jogados neste Europeu. Já a jogar assim, tanto faz que esteja lá Éder ou outro qualquer...

Robert Robson disse...

Como é que vocês que escrevem os artigos aqui no Lateral Esquerdo conseguem viver com toda esta loucura nos comentários?
Tanta gente a dar socos no ar uns nos outros.
Acho que no fundo isso resulta de divergências na avaliação do desempenho de um jogador ou equipa. Vou tentar descrever isso em termos simples.

Imaginemos que o futebol é o transporte de bolas até dentro da baliza contrária, e que esse transporte se faz em diferentes etapas:

-5 - a bola entrar na nossa baliza;
-4 - a bola ser rematada pelo adversário numa área de probabilidade de sucesso significativa;
-3 - a bola chegar ao ataque da outra equipa;
-2 - a bola chegar ao meio-campo da outra equipa;
-1 - a bola ser conquistada pela outra equipa;
0 - a bola não pertence a ninguêm (chuto para o ar);
1 - a bola ser conquistada pela nossa equipa;
2 - a bola chegar ao meio-campo da nossa equipa;
3 - a bola chegar ao ataque da nossa equipa;
4 - a bola ser rematada pela nossa equipa numa área de probabilidade de sucesso significativa;
5 - a bola entrar na outra baliza.

O desempenho de um jogador será medido em função do seu contributo para esta progressão; pela relação entre duas coisas:

1 - input:
--> a etapa da progressão acima em que a equipa está quando o jogador x recebe a bola
2 - output:
--> a etapa da progressão acima em que a equipa está quando a bola chega ao seu destino enviada pelo jogador x para o jogador y.

Nota: y é incluído porque existe mérito na desmarcação, e sabemos bem quem é extraordinário a desmarcar-se. Vide nota [1].

Escrito isto, vou atrever-me a dizer que a esmagadora maioria das vezes em que duas pessoas que lêem este blogue vêm o mesmo lance e fazem avaliações diferentes dos participantes resulta das seguinte falhas:

I - ** ter em conta o output mas não o input **

Assim,por exemplo, atirar a bola para fora quando os atacantes contrários estão a pressionar-nos mas a nossa baliza não está em perigo não é um feito, os passes para o lado são neutros - fazer bascular a equipa contrária tem mérito, mas não só por si, tem de sair daí algo para a fase seguinte -, a possibilidade de remate em situação de perigo tem mérito apenas quando antes dessa recepção ou dominio de bola tal não era possível, e o remate em situação de perigo tem mérito quando tem sucesso.

Existe porém outra falha:

II - ** dar a mesma importância ao risco nas diferentes etapas **

Perder a bola no ataque não é o mesmo que na defesa, ó Fernando Santos. Devem ser privilegiadas a tomada de riscos no ataque e as cautelas na defesa.

Andei a experimentar diferentes funções matemáticas, e a mais simples que encontrei que descreve este comportamento é a seguinte:

mérito jogada = output ao cubo - input ao cubo


Assim ir da fase 2 à 3 tem mérito igual a:
3*3*3 – 2*2*2 = 27 – 8 = 19

Já ir da fase 2 à -1 tem mérito igual a:
-1*-1*-1 – 2*2*2 = 1 - 8 = -7

O Leandro Belmonte disse o essencial, mas como isso já havia sido notado, eu nada disse. Se o que eu descrevi tem alguma utilidade, então ajudará a descrever essa situação.
Eu acho que tem: falamos de situações 2 a serem convertidas em etapas 3 e -1; globalmente é positivo.


[1]: Poderia ir até mais alêm para incluir a geometria dos lances e oferta de linhas de passe.

El Niño disse...

Sim, o miúdo mexeu com o jogo, teve o mérito de não ter medo de fazer diferente e teve todo o mérito nisso. Fora isso, ainda é cedo para perceber onde vai parar o Renato.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Portugal depois da entrada do RS não conseguiu mais criar perigo - ya porque antes dele aquilo foram só jogadas de grande percalço

LOL

A caixa de comentários está a ferver em clubite. Só que o engraçado é que não há nenhum clube em competição. São posições desonestas e que não têm lógica, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

O jogo foi fraco em todos os sentidos, duas selecções pálidas apesar do muito talento, sem ideias colectivas de qualidade, treinadores com medo da responsabilidade de perder ou ganhar (a deixarem tudo para a lotaria ou para a fezada), com os melhores jogadores todos rebentados/desinspirados.

Falar em lances de perigo, ontem, só se for na playstation.

O Renato entrou e fez um bom jogo, como é óbvio, ao contrário do que dizem os sportinguistas. Se falhou alguns passes ou algumas iniciativas, e falhou mesmo, também teve outras acções muito boas. Ou então o Adrien e o William e o João Mário é que fizeram um granda jogo. Está no facebook do clube e tudo.

Alerta: o campeonato português já acabou. Agora só em Agosto. Acho que ainda não perceberam que não dá para fazer mais nada.

Não concordo quando dizem que o Renato devia ter soltado antes...

Para mim fez bem, atacou o espaço livre e temporizou o máximo que pode para meter no pé do Nani, como ele disse na entrevista. O Nani com um toque simples na bola ficou enquadrado, praticamente ou mesmo dentro da área e com algum espaço para decidir o que fazer. Devia ter sido feito para o espaço? Não sei, acho que esticar o passe ali era mandar o Nani para a bandeirola de canto ou para a linha final.

O Adrien (fez um jogo interessante, sobretudo na primeira parte, depois desapareceu) ou o André Gomes (já para não falar do Danilo ou do William) não têm metade da pedalada do miúdo. Aliás, o André Gomes ou o Danilo não têm nada para oferecer à equipa.

miguelborges6 disse...

Claro isto é tudo clubite as opiniões divergentes Edson, mas acabas o teu comentário a dizer que o Adrien, Danilo, William e André Gomes não têm nada para oferecer à equipa. São tudo maus jogadores. Haja paciência.

Jorge Gaspar disse...

Eu estive a rever por alto o jogo. O RS quando entra faz 2 boas jogadas de ataque, e depois disso falhou passes de 5 metros, falhou recepções de bola completamente básicas, fez faltas absurdas em zonas bastante perigosas, e em alguns ataques croatas o RS defendeu muito bem o espaço, com os olhos (fica parado a ver o jogo). É verdade que Portugal controlou o jogo na segunda parte, mas as jogadas de ataque em que Portugal conseguiu progredir pelo meio foram todas na primeira.

"Portugal depois da entrada do RS não conseguiu mais criar perigo - ya porque antes dele aquilo foram só jogadas de grande percalço"

Na primeira parte há jogadas de potencial perigo. É verdade que não existe uma jogada de golo iminente por parte de Portugal durante o jogo todo, até ao 1-0.

"Jorge recomendo seriamente que revejas ou o jogo ou a definição de perigo. Ou então se calhar estás a confundir a entrada do Renato com a do Danilo (com Danilo em campo o único lance em que Portugal passa do meio campo com bola jogável é o lance do golo"

O Danilo entrou aos 108 minutos. Já na segunda parte do prolongamento. O RS entrou aos 50, e sim é verdade que Portugal controlou melhor o jogo na segunda parte e teve mais posse de bola e também é verdade que apesar do RS ter feito na minha opinião um jogo mau, esteve melhor que o André Gomes.

O lance do golo: Há um momento em que o Ronaldo se prepara para se desmarcar pela direita e o defesa croata não acompanha o movimento, e depois de repente o Ronaldo pára. E eu acho que o Ronaldo pára porque iria entrar em fora de jogo e percebe que o RS não vai colocar na desmarcação. Depois antes do passe para o Nani o RS tem possibilidade de colocar no Quaresma , que vem lançado e tem espaço para progredir, ele e o Ronaldo ficavam 2 para 2 nesse lance com a defesa croata. Mas o RS quando recebe a bola está com 30 metros pela frente sem nenhum croata, apanhou uma situação completanente atípica, seja durante o jogo ou durante o Euro, e avançou. Avançou como o fariam e fazem naquela situação 95% dos médios, e depois quando ficou pressionado meteu no Nani. Quem inventou o golo foi o Nani, de prepósito ou sem querer, foi ele que transformou uma jogada normal numa jogada com forte probabilidade de golo.

Por último, há 2 jogadas de Portugal excelentes para explicar como certos jogadores nada percebem sobre o jogo que jogam: numa delas o Cedric junto á linha toca em Quaresma que se aproxima do Cédric, devolve a bola e afasta-se outra vez, colocando-se exactamente na mesma linha que o jogador croata que está mais próximo do Cédric e a fazer marcação hxh ao defesa esquerdo croata. Se se coloca no meio do losango que os croatas formaram nesse lance, um simples passe poderia tornar a jogada banal numa jogada de grande perigo.
O outro lance, é aquele já perto do golo de Portugal, em que o Pepe falha a antecipação, e fica um grande espaço no meio da defesa e o Cédric sempre na sua posição habitual a defender apenas o lado de fora e acabou por ver a bola ser colocada por dentro e o adv a passar nas suas costas.

PS: Eu acho que esta vai ser a única competição internacional de selecções AAA em que o RS vai participar

DM disse...

Realmente ele tirou-nos do marasmo. Virou 3 ou 4 croatas, correu com a bola 80% das vezes em que a tinha no pé e conseguiu estragar jogadas de elevado potencial com falhas técnicas.

É tão entediante ver esta equipa de Portugal a jogar que realmente ver um miudo de 18 anos virar gajos com mais 20cm que ele no encosto de ombro até acaba por ser engraçado. Agora o futebol, com Renato ou sem Renato, é de uma pobreza tal que arrisco a dizer que isto nem com o Messi ia lá

pancas disse...

Concordo com a analise. Mas sera que o mesmo raciocinio nao pode ser feito em relacao ao Quaresma, que e sempre gozado neste espaco?
Quaresma falha decisoes, posicionamentos, passes. Mas tambem tem uma ideia diferente dos outros na sua posicao e de vez em quando tira maravilhas da sua cartola que mais ninguem consegue...
Isto demonstra algum "bias"...

cipri disse...

"Blogger Jorge Gaspar disse...

PS: Eu acho que esta vai ser a única competição internacional de selecções AAA em que o RS vai participar

26 de junho de 2016 às 13:42"

Emoldurem-me este versículo. Podemo-nos rir de dois em dois anos até finais da próxima década.

bio disse...

Parece-me um post escrito no calor do momento, o que também é válido, porque futebol também é isso, até para um treinador.

Nem acho que seja #RSéDEUS nem acho #horror, não concordo que seja o único que acelerasse naquele lance, mas sim, deu coisas diferentes e liga bem, ofensivamente, com João Mário.

Mas é um puto, selvagem, lacunas gritantes na decisão, mas com potencial que nunca mais acaba.

Gonçalo Mano

Miguel Pinto disse...

Não o somos todos um bocadinho? :)

Paolo Maldini disse...

o post n diz q o Renato é o melhor do mundo, nem da europa, nem sequer diz que está nos melhores. Apenas diz q deve jogar na vez de outros médios que andam pelo campeonato português... e as criticas neste post sao todas no sentido de como se tivesse dito q ele devia jogar na vez do kroos, do modric e do iniesta...

tenham calma. De um lado e do outro... vejam o abraço entre Adrien e Renato e relaxem...

Leandro Belmonte disse...

Mike, penso que o Renato não ser útil em quem joga em ataque organizado é uma falsa questão. Numa selecção que em ataque organizado não oferece apoios frontais nem possui médios com criatividade, limitando-se a jogar para o lado à espera de algo.
A importância de alguém que faça a equipa avançar é extremamente necessitaria e o renato traz isso, quebra linhas em condução com una agressividade enorme.

Joao Gonçalves disse...

Como alguem disse aqui...e o Quaresma, tambem nao nos tira do marasmo?

Jorge Gaspar disse...

CIPRI, eu vou guardar para memória futura, o que se tem dito do Renato incluindo o que se tem dito neste espaço. Aposto que a maior parte de vocês está á espera de o ver evoluir muito, e aposto também que ele será dentro de alguns anos exactamente aquilo que é hoje, mas sem aquela intensidade toda, e depois vão dizer que estagnou, vão dizer que a euforia em volta dele causou muita pressāo e outras desculpas do género. Veremos, quem está certo. Eu teria todo o gosto em sentir que ele tem o potencial todo de que falam, mas sinceramente sinto sempre que há algo que me está a escapar.

Em relação ao jogo de ontem, revejam o jogo a partir dos 50 minutos que é quando ele entra e vejam o "excelente" jogo que ele fez com atenção. Eu já tive oportunidade de rever algumas das acções dele no jogo de ontem porque ao ler este post pensei que algo me tivesse escapado.

"liga bem, ofensivamente, com João Mário"

Gonçalo Mano não vi isso no jogo de ontem.

Uma das diferenças entre a primeira e a segunda parte foi de ordem táctica. Na segunda parte Portugal entrou em 433 com o JM a extremo esquerdo. Infelizmente essa opção acabou por apagar o JM que fez uma excelente primeira parte.

Tiago disse...

Hilariante a clubite. Neste caso a do Renato FC. Até os gurus do jogo da tomada de decisão estão encantados pelo cavalo de corrida que empurra tudo o que mexe (vá lá que um desses empurrões não foi 1 metro mais à frente e deu livre em vez de penalty). O que aqui se disse sobre o Quaresma e o que agora se diz sobre o Renato quando a qualidade das decisões de um e de outro são ridiculamente parecidas. Hilariante.
E achar que, na situação do golo, o Renato seria o único da equipa a correr com ela tendo 40 metros à frente sem oposição já nem é adoração de fanboy, é mesmo estupidez. Se muitos teriam passado ao Ronaldo antes? Sim. Se seria essa a melhor decisão? Dificil de dizer. Mas que o passe para o Nani só dá golo com uma enorme dose de sorte, também é verdade.

Blessing disse...

Tiago, concordo mais contigo do que aquilo que possa parecer, mas com uma diferença notória: dizem que o Renato tem 18 anos. É Junior. Está a jogar acima do escalão etário. É o seu primeiro ano a este nível. E quando se falou aqui do Quaresma ele tinha 31?30?29? Já tinha mais de dez anos de futebol sénior em cima. É uma diferença demasiado importante para ser ignorada. O Quaresma aos 18 seria considerado da mesma forma como Renato HOJE. O AMANHÃ, logo se vê!

Abraço

Tiago disse...

Concordo contigo nesse ponto Blessing. Mas não podemos usar esse argumento só quando interessa e quando não interessa dizer "Alguém dirá que era muito novo. Não é."

Blessing disse...

Quando é que esse argumento foi usado??? Se me quiseres mostrar, estou aberto à leitura. No máximo foi dito que não havia nada de especial e que pudesse vir a ser interessante se devidamente explorado. Mas isso é a qualidade em si que existe, ou não. Eu já vi coisas fantásticas no Renato. E apesar de não ser criativo de todo, tem características individuais muito interessantes. Também tem muito erro, é certo. E coisas horríveis. Mas aos 18 anos a margem para corrigir isso é de mil para um em relação a outros aos 25. E depois há os que não têm nada para corrigir, desenvolver, evoluir mesmo com 18 anos. Este tem. Se afinado pode ser caso sério. É uma questão de se perceber se vai ser afinado ou não. Não é o estilo de jogador que me agrada, sinceramente. Mas tem características importantes.

Tiago disse...

Não percebi o teu comentário. Dizes que não se pode comparar o que é dito sobre o Renato e o Quaresma porque um tem 18 e o outro tem 30. Mas eu respondi citando o post onde se diz que o Renato não é muito novo.
Não se pode argumentar com juventude para justificar um ponto e dizer que ele não é jovem demais para justificar outro ponto.

Blessing disse...

O post diz que a juventude não é justificação para não jogar já, tendo em conta a forma actual de outros colegas de sector. Não diz que é bom ou mau por ser novo.

Tiago disse...

Não sei se te estás a fazer de parvo ou se és mesmo mas não tenho tempo para estar aqui a fazer copy paste do que dizes num comentário e desmentes no seguinte. Mas vou tentar pela última vez: dizes que não se pode comparar o Renato com o Quaresma pq o Quaresma é mais velho. Agora lê o teu último comentário e tenta lá perceber a incoerência.

Blessing disse...

Tiago, acho que tu é que não estar a perceber. Mas vou desmontar isto de forma a que qualquer puto perceba.

1) O que se diz do Renato no post é a mais absoluta realidade. Dr Jekyll and Mr Hyde. Ele consegue ser os dois. Bom e mau. E é isso que o post descreve. Diz onde estão as qualidades e onde estão os defeitos.

2) Diz-se também que tem características diferenciadoras de todos os outros colegas, e que NESTE MOMENTO, tendo em conta os estado de forma dos colegas, são benéficas ao jogo que a selecção quer fazer. Ou seja, o que Renato tem de positivo pode ajudar a selecção mais do que André Gomes, ou Moutinho, por exemplo, têm dado de positivo. E a chave aqui está no "têm dado". Portanto, a idade de Renato não é desculpa para ele não entrar já, visto que mesmo com os defeitos pode ajudar a selecção mais do ponto de vista ofensivo do que outros. É esse o argumento do post.

3) Dito isto, surgem as comparações com o que foi dito de Quaresma ou outros jogadores no blogue. Essa avaliação do Quaresma é feita com base no momento do Quaresma, e não com base no que ele pode dar porque pela idade a evolução é muito escassa. Ou seja, não há amanhã para Quaresma. Ele é o que é, e não vai ser nunca diferente. A avaliação do Renato para o que vale agora tem de ter em conta o que pode dar também no futuro, porque a margem de progressão é imensa tendo em conta a idade. Ou seja, Renato é isto agora e pode ser diferente no futuro. Tem tempo para isso.

4) O factor idade pesa na forma como se fala naquilo que o jogador pode dar, não naquilo que o jogador dá. Mas, a justificação para se promover a entrada de Renato no 11 e não a de Quaresma, por exemplo, tem e só a ver com os colegas de sector. Ou seja, Quaresma entrando vai dar mais do que Nani tem dado? Se sim, então que se aturem os defeitos dele. Mas não é o caso, certo? Renato entrando, vai dar mais do que os colegas de sector? Vale o mesmo para o Rafa, que para mim tem que entrar fácil num dos 4 do meio campo. Preferencialmente do lado esquerdo.

5) Se não perceberes agora, quem desiste sou eu.

Tiago disse...

Desistimos os 2 então.

R.B. NorTør disse...

A questão da evolução ou não de um jogador também depende do treinador. Fui muito crítico (basta acompanhar as caixas de comentários) do Renato no Benfica e do trabalho de RV com ele. No entanto, o Renato dos últimos jogos no Benfica era um Renato ligeiramente diferente do que fez 70/80 % dos jogos. Diferente para melhor.

Como disse anteriormente, acho que com Guardiola no Bayern, a competir com Xabi Alonso, Thiago Alcântara e Vidal, Renato teria todas as condições para ser top. Com o Ancelotti tenho as minhas dúvidas...

Para este Euro, e falando do agora, Renato, quer seja à base da força bruta ou de força técnica, parece ser o médio mais capaz de levar a equipa para a frente. Assustadora para mim tem sido a incapacidade da dupla William/Danilo, o lento e o parado.

pancas disse...

Como eu fui o primeiro a trazer a comparacao com o Quaresma digo o seguinte - Para Fernando Santos a idade nao importa, por isso nao e por isso que Renato nao joga de inicio. O que me parece e que FS e muito conservador e prefere comecar com uma equipa que perca pouco a bola e que faca circulacao, mesmo que seja esteril.
Renato, tal como Quaresma, entram para partir aquilo tudo, e para aumentar o risco porque fazem mais disparates e mais coisas boas que os que la estao. E FS nao admite esse tipo de risco durante os 90 minutos todos.

No meio disto tudo, bem maior perda que nao ter o Renato no onze titular e nao ter o Rafa!!!

Blessing disse...

Concordo Pancas.

R.B, para mim Adrien como 6.

Nuno disse...

O que acham do trabalho de formacao feito com o Renato?

Ainda bem que nao lhe tiraram essa espontaneadade?
Ou
Deveriam te-lo ensinado a entender o jogo melhor?

Diogo Santos disse...

Nuno, se me permites, acho que deviam, se possível, deixar-lhe manter a espontaneidade, com um melhor entender do jogo. Penso que estes jogadores "de rua" fazem sempre falta.
Isto, claro, se for possível manter as 2 coisas..

Nuno disse...

Concordo Diogo claro
Em proncipio he facil na practica he que he mais complicado :)

cipri disse...

Gostei da forma como o mudámos no início da segunda parte, para uma espécie de 4-1-4-1.

Nani à direita para esplorar o lateral mais permeável. Nani é criativo, não se esconde e dá linhas de passe. João Mário à esquerda para defender melhor o lado do Srna e fazer combinações (a percentagem de passes certos dele é de longe a melhor da equipa). Ambos quase sempre na linha dos dois médios-centro mais ofensivos.
Renato e Adrien no meio, com capacidade de pressionar, o que condicionou o Modric, logo o jogo da Croácia.
William mais solto e com mais linhas de passe, frontais e pertinentes.
Cristiano na frente...para o que desse e viesse.

Na minha perspectiva foi um bocado isto que nos fez equilibrar o jogo na segunda parte. Surpreendeu os croatas que vieram para a segunda parte a contar com mais do mesmo e aí, meter o Renato e abrir o Nani já com 3 ou 4 minutos de jogo na segunda parte teve, julgo, a sua esperteza.

Pedro Casimiro disse...

Prefiro ver os jogos na Sky, ou na beIN, ou mesmo na RAI, onde ha sempre grandes ex-jogadores ou treinadores a comentar o jogo, em detrimento da SportTV, RTP, TVI ou seja la que canal Tuga for. Em todos estes canais, durante os jogos dos Tugas, o jogador em destaque é sempre o Renato (e o Crisitiano claro!) mesmo que so jogue 10 minutos. O comentario do Lothar Matthaus foi elucidativo: Nao compreende o criterio para deixar Renato no banco: "I want to see the best quality on the pitch, not on the bench!; luckily for him, I believe Ancelotti will not waste it like the PT coach"