segunda-feira, 13 de junho de 2016

Temos Espanha!

A roja apresentou-se em grande nível, sendo que foi a equipa que teve que fazer mais em organização ofensiva tendo em conta o número de pernas e o pouco espaço que foi sempre obrigada a enfrentar. Ainda assim superou, mesmo que tecnicamente as coisas nos espaços reduzidos não tenham saído perfeitas. É notável a forma como conseguiram criar várias situações de golo, algumas delas nem deram finalização, sabendo-se da dificuldade que lhes estava a ser colocada.  É preciso admirar muito estes jogadores por isso. Sem espaço e com muitos pela frente conseguem criar como ninguém. Como se disse no início, com este grupo de jogadores, com esta criatividade, tudo é possível. Em organização ofensiva, para já os melhores.

Iniesta acaba de rubricar a melhor exibição individual do torneio até ao momento, e a bitola ficou tão alta que não sei se será possível ao longo do mesmo alguém superar. Simplesmente sublime a forma como demonstra a cada toque na bola que continua a ser, desde o século passado, o melhor médio do mundo. Nem de telescópio os outros lá chegam.

15 comentários:

The Beast OnFire disse...

Nem o Xavi foi o melhor médio do mundo?

Diogo Vasconcelos disse...

O melhor médio do mundo que o lateral-esquerdo não poria no seu "onze" para este europeu... incompreensível.

Blessing disse...

The Beast, também foi.

Diogo Vasconcelos, O "Lateral Esquerdo" ou o Van Basten? Ou eu tenho que concordar sempre com ele, e ele comigo?

Diogo Vasconcelos disse...

É bom saber que não. Parabéns pelo blog já agora

The Beast OnFire disse...

Para mim, enquanto esteve no Barça foi sempre o melhor, e via-se que no ano em que o Luis Enrique decidiu jogar menos vezes com ele, quando ele entrava mudava o jogo.

Blessing disse...

Para mim não

The Beast OnFire disse...

Preferias sempre Iniesta a Xavi?

Diogo Santos disse...

Pique, Busquets, Silva, Nolito, INIESTA.
No entanto eu optaria por meter thiago a titular no lugar do Fàbregas

Blessing disse...

Preferia os dois. São os dois médios mais evoluídos da história.

kalho disse...

Tanta qualidade que até deu para o isco não ser convocado. Por mim até era titular.

Robert Robson disse...

Que o Iniesta seja o elemento mais notável nas qualidades mais importantes para o modelo de jogo desta sua selecção espanhola faz dele a estrela de uma equipa de já ocupa um lugar na história. Que dominou uma década do futebol, como outras, mas poucas, pouquíssimas, e que ainda está viva - conforme o título.

Agora ser superlativa e difícil de superar eu nunca o faria, por uma razão: a oposição que teve. A Espanha aplicou o seu modelo de jogo, e a Rep. Checa defendeu e não contra-atacou. Simplesmente defender não é um modelo de jogo, porque um modelo de jogo deve visar a vitória, e a defesa pura é apenas adiar a derrota.

Blog de Portugal disse...

Discordo, Robert.

Dou algum mérito à Rep. Checa, mesmo que tivesse perdido por 4-0 ou 5-0. Porque demonstrou capacidade para não permitir que existissem espaços entrelinhas, para impedir tabelas e passes de rutura, para proteger a baliza dos cruzamentos... Conseguiu dificultar muito o jogo da Espanha, porque teve organização! Goste-se ou não, teve boa organização!


Mas se dou mérito à Rep. Checa, dou ainda mais à Espanha (e a nível individual, ao super-Iniesta)! Até agora, a equipa que melhor jogou neste torneio.
Se antes apostava as minhas fichas na Alemanha, se calhar agora meto-as na Espanha, pela exibição soberba que fizeram.

Contudo, para o debate desta seleção, dois aspetos:

1 - Que pensam que falta ali na interação entre os médios e o PL da Espanha - Morata e Aduriz? Julgo que por vezes se pediria algum movimento de rutura num ou noutro momento, mas gostava de saber a vossa opinião.

2 - Penso que um dos aspetos que a Espanha demorou a melhor foi a iniciativa que os centrais tiveram em conduzir a bola para atrair alguma adversário e criar espaço.
Ali aos 55/60min começaram a melhor nisso, mas penso que demorou um bocado a mudar esse aspeto.

Unknown disse...

Melhor jogador espanhol que vi jogar...de longe.
Melhor médio deste século? Talvez, se considerarmos que Zizou jogava mais avançado.

João

Edson Arantes do Nascimento disse...

Concordo com as críticas à Rep. Checa porque eles só jogaram um momento do jogo. E depois demonstraram erros técnicos de bradar aos céus. Maus jogadores em todos os departamentos, tirando um ou dois casos. O que andam a fazer estes rapazes da Rep. Checa, um país de amor ao futebol e de grande história?

Dito isto, a Espanha fez o melhor jogo do torneio, até agora. E o Iniesta é fantástico, não há mais palavras para o descrever. Sobre se é o melhor do mundo ou não, não consigo dizer, afinal onde colocaria o Modric?

Luis Barroso disse...

Concordo que "temos Espanha" mas acho exagerado dizer-se que foi a melhor em organização ofensiva até agora. Claro que isto é sempre subjetivo e os jogos foram muito diferentes, mas senti mais perigo e "killing instinct" no ataque alemão em organização ofensiva.

A Espanha nunca teve esse instinto tão claro (mesmo nos melhores tempos) mas acho que sofre disso agora, e a Alemanha tem mais objetividade nos ataques.

Iniesta de facto é bastante melhor que qualquer dos alemães e é isso que equilibra a meu ver a balança. Esta Alemanha seria no entanto bem melhor se o Reus pudesse jogar em vez do Gotze.