sexta-feira, 1 de julho de 2016

Não há colectivo sem bons jogadores e não há sucesso sem colectivo. Parte dois.

Bélgica a confirmar mais uma vez que se está mais perto do sucesso quando tens bons jogadores, mas que sem um colectivo de qualidade fica mais difícil fazer-se notar a qualidade. Uma das selecções mais talentosas do mundo sem qualquer tipo de ligação seja qual for o momento do jogo. Tudo deixado ao improviso de cada jogador, e é de cada uma dessas decisões que o lance acaba por se desenrolar. Na defesa e no ataque, em organização ou transição, um decide por onze. E se os outros dez não perceberem? Pois. A federação belga, que juntou esta geração de jogadores, também tem muito trabalho a fazer para melhorar o nível de jogo colectivo das suas individualidades. Ainda assim, é sem surpresa que se vê a Bélgica partir do campeonato da Europa.

8 comentários:

GV disse...

Viva Blessing! Vivam Maldini e Van Basten!

E Portugal, que coletivo é este?

Nesta fase por mim venham os resultados, nem que seja de empate em empate até à vitória final!

Mas será que não dava para, no mínimo, empatar na mesma mas a jogar um pouco melhor?

Acho que temos jogadores para fazer um pouco mais…

Ontem por exemplo, a 20 e tal minutos do fim dos 90, dei por mim a pedir algo que não pensava vir a pedir, ou seja, entrar o Eder, sair Nani (para não dizer o Ronaldo ou mesmo para não dizer ambos e pôr o Rafa), encostar o Ronaldo na ala contrária à do Quaresma e pôr o Renato no meio à frente do Moutinho. Eder a fixar centrais, o Renato a romper e Ronaldo e Quaresma a fazer diagonais.
Não que defenda isto por defeito nesta seleção, até porque não me parece viável jogar muito tempo assim, mas naquele momento foi o que senti.

Parece que só vejo sinais de algumas ideias na organização e transição defensivas e primeira fase de construção, de resto parece que é só jogadores distribuídos pelas posições e ausência de fio…

Por outro lado há um aspeto importante cujo impacto não será de somenos. Saber que há a possibilidade de prolongamento e de penáltis pode convidar a procurar ao máximo jogar pelo seguro. Mas para isso era de esperar ver ideias mais acutilantes nas transições ofensivas, não?

O País de Gales de facto parece ter coletivo… Parece que tem ideias.
Será que o FS vai instalar de novo uma espécie de lamaçal no meio campo e assim ninguém joga (nem eles nem nós) e sai mais um empate, ou temos que mostrar mais que isso?

Repito, nesta fase por mim venham os resultados, nem que seja de empate em empate até à vitória final!

O que acham?

José Moreira disse...

Nunca percebi muito bem os que apontavam a Bélgica como favorita à conquista deste Europeu. Ou melhor, perceber até percebia, olhava-se para os nomes, para as equipas onde jogam e está feito. Porque bastava ver um único jogo da equipa Belga para se perceberem debilidades defensivas gritantes e fragilidades ofensivas que só eram disfarçadas quando a qualidade individual e colectiva do adversário assim o permitiam. Uma equipa que tem, Hazard, de Bruyne e Mertens (entre outros) e que se apresenta sempre muito débil nos momentos de organização defensiva... Só pode ter muitas debilidades.

Ontem, Pedro Henriques, dizia no final que esperava muito mais da Bélgica, esperava mais e melhor jogo colectivo (ou algo do género). Lá está, ontem deve ter sido a primeira vez que os viu jogar...

DM disse...

Eu acho que alguém que pede para o Eder entrar só pode estar bebado GV :D

Blessing disse...

GV, sobre a selecção portuguesa tens muitos artigos atrás deste. Muitos mesmo. Este é sobre a selecção belga.

Cumprimentos

José, eu também nunca compreendi muito bem a histeria à volta da Bélgica. É uma equipa do mais frágil que pode haver, e demonstrou isso em todos os jogos. A verdade é que tem individualidades que a qualquer momento podem matar um jogo, mas como equipa joga muito pouco, ou nada, nos 4 momentos do jogo.

GV disse...

Mas olha que não estava bêbado DM :) era desespero mesmo :s
Não que tivesse grande esperança que o Eder marcasse, era mesmo só para segurar os centrais e porque é o que há. O Ronaldo ali todo aquele tempo, era o primeiro defesa é certo, mas depois a reclamar dos passes que (não) lhe eram feitos, etc, para mim tornou-se contraproducente. Isto mais o Renato na ala sem poder dar ao jogo o que de melhor tem... Etc, etc, etc.

Blessing, realmente não tenho lido alguns posts desde que o europeu começou.
Achei que neste estavas a utilizar o caso concreto da Bélgica para se abordar o grande tema que colocaste como título do post - “Não há colectivo sem bons jogadores e não há sucesso sem colectivo.” – tudo bem ;)

Blessing disse...

GV, o título refere a um post que o Maldini fez sobre essa mesma selecção no primeiro jogo. Portanto, é sobre a Bélgica o título do Maldini. Sobre Portugal é andar para trás. Há, aliás, mais artigos deste Euro sobre Portugal, o que é natural, do que sobre todas as outras. É ir atrás, e pegar lá nesses posts que a malta organiza para responder por lá.

GV disse...

Entendido Blessing, obrigado!
Para já fico por aqui. Procurarei seguir os próximos posts ;)

cipri disse...

https://i.imgsafe.org/8f3943bb9d.jpg

Gostei muito deste cluster humano num canto que a Bélgica defendia. devia estar frio em Lille.